O que é Neoplasia Maligna

Popularmente conhecida como câncer, a Neoplasia maligna pode ter cura, desde que seja diagnosticada precocemente e tratada de acordo com as melhores práticas clínicas. Ela é o crescimento anormal, acelerado e descontrolado de um tecido ou uma célula gerando o que chamamos de tumor, o qual pode ser tanto maligno quanto benigno.

Atualmente, existem tratamentos capazes de curar cerca de um terço dos tipos de câncer, principalmente nos casos de câncer de mama, colo do útero, boca e cólon.

Mesmo alguns tipos de neoplasias malignas em que é difícil de obter um diagnóstico precoce, como o câncer de testículo, a leucemia aguda e os linfomas, ainda apresentam alto potencial de cura.

As neoplasias malignas recebem o sufixo “sarcoma” na sua nomenclatura, como “fibrossarcoma” e “osteossarcoma”. Porém, as neoplasias malignas com origem no tecido epitelial possuem a denominação “carcinoma”.

É importante saber que um tumor não é a mesma coisa que câncer, o tumor pode ser benigno ou maligno, conforme determinadas características que são somente detectadas por um médico especializado e após exame anatomopatológico.

O tumor quando maligno pode ser chamado de câncer ou neoplasia maligna, por possuir células “defeituosas” que não desempenham a função biológica adequada.

Ou seja, o câncer é uma proliferação anormal do tecido, que foge parcial ou totalmente ao controle do organismo e tende à autonomia e à perpetuação, com efeitos agressivos sobre os portadores.

Alguns desses tumores ainda apresentam a característica de possuírem células que se soltam facilmente umas das outras. Essas células podem migrar para outra parte do organismo, por meio da circulação sanguínea ou do sistema linfático, se instalarem e começarem a crescer novamente.

Outro tipo de neoplasia é a benigna, que geralmente apresenta um crescimento lento e expansivo, determinando a compreensão dos tecidos vizinhos, levando à formação de uma pseudocápsula fibrosa.

No caso das neoplasias malignas, devido ao crescimento rápido, desordenado, infiltrativo e destrutivo não há a formação dessa pseudocápsula.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é Neoplasia Maligna
  2. Quais são as causas?
  3. Os sintomas da Neoplasia Maligna
  4. Qual profissional devo procurar? Qual é o diagnóstico?
  5. Tratamento
  6. Complicações
  7. Grupos de risco
  8. Como prevenir? É transmissível?

Quais são as causas?

Existem diversos estudos que tentam explicar a origem do câncer. O mais aceito atualmente é a de que a doença seja “multifatorial”, ou seja, existem diversos fatores que juntos podem desencadear a doença. E esses fatores podem ser tanto ambientais como individuais:

  • Fatores ambientais: exposição a agentes radioativos, químicos ou biológicos; exposição a metais pesados como o chumbo, alumínio e mercúrio; exposição excessiva e desprotegida aos raios ultravioletas; alguns medicamentos; presença de vírus e parasitas; exposição ao cigarro.
  • Fatores individuais: predisposição genética; hormônios sexuais e alterações hormonais; uso abusivo de álcool e cigarro; hábito sexual com vários parceiros; mau hábito alimentar; estados psicológicos como depressão e ansiedade.

Tipos

Existem dois tipos que merecem nossa atenção, vejamos:

Câncer in situ

O câncer in situ, também conhecido por “não invasivo” é o primeiro estágio em que o câncer considerado não hemapoético (que forma os glóbulos sanguíneos) pode ser classificado.

Nesta fase, as células cancerosas aparecem apenas na camada em que elas se desenvolveram e ainda não chegaram a se espalhar para as outras camadas do órgão de origem.

A maioria dos cânceres do tipo in situ tem cura, se for tratada antes de entrarem na fase “invasiva”, que é o estágio mais avançado.

Câncer invasivo

Este estágio avançado, que chama-se de “cancêr invasivo” começa então a invadir outras camadas celulares do órgão. Com isso, consegue disseminar também para outras partes do corpo.

Os sintomas da Neoplasia Maligna

Os sinais e sintomas causados pela neoplasia maligna (câncer) variam dependendo de que parte do corpo é afetada. Alguns sinais e sintomas gerais, que não são específicos para o câncer e devem ser cruzados com outros fatores de risco, eles podem ser:

  • Fadiga.
  • Protuberância ou área de espessamento que pode ser sentida sob a pele.
  • Mudanças de peso, incluindo a perda não intencional ou ganho.
  • Alterações da pele, tais como amarelecimento, escurecimento ou vermelhidão da pele, feridas que não cicatrizam ou alterações moles.
  • Mudanças nos hábitos intestinais ou da bexiga.
  • Tosse persistente.
  • Dificuldade em engolir.
  • Rouquidão.
  • Indigestão persistente ou desconforto depois de comer.
  • Dor muscular ou nas articulações persistente e sem causa aparente.
  • Febre ou suores noturnos persistentes sem causa aparente.

Qual profissional devo procurar? Qual é o diagnóstico?

O médico oncologista é quem deverá ser consultado. O diagnóstico e a extensão da neoplasia maligna podem ser determinados pelos seguintes exames:

  • Exame clínico especializado;
  • Exames radiológicos;
  • Exames ultra-sonográficos;
  • Exames endoscópicos;
  • Exames de tomografia computadorizada;
  • Exames de ressonância nuclear magnética;
  • Exames cintilográficos;
  • Pesquisa de marcadores tumorais específicos;
  • Biópsia da lesão com estudo histopatológico;
  • Exames citológicos;
  • Exames de imunoistoquímica;
  • Estudo citogenético em casos específicos.

Tratamento

Na maioria dos casos, os tumores quando benignos não necessitam de tratamento. Os médicos simplesmente monitoram o tumor, para se certificar de que eles não causam problemas, mas o tratamento pode ser necessário se os sintomas são um problema.

A cirurgia é um tipo comum de tratamento para os tumores benignos. O objetivo é remover o tumor sem danificar os tecidos circundantes.

Para o câncer (tumor maligno), muitos tratamentos estão disponíveis. As opções dependerão de vários fatores, como o tipo e estágio do câncer, seu estado geral de saúde e suas preferências. Juntos, você e a equipe médica podem medir os riscos e benefícios de cada tratamento para determinar o que é melhor para você. Os tratamentos de tumor têm diferentes objetivos, como:

  • Cura total, que pode não ser possível a depender da situação.
  • Tratamento primário, que visa remover completamente as células cancerosas, sem necessariamente curar o câncer.
  • Tratamento adjuvante, que é usado em casos de tumores muito grandes ou difíceis de tratar. O objetivo da terapia adjuvante é para matar as células cancerosas que podem permanecer após o tratamento primário, a fim de reduzir a chance de que o câncer se repita.
  • Tratamento paliativo, que ajuda a aliviar os efeitos colaterais do tratamento principal ou sinais e sintomas causados pelo tumor em si.
  • Prolongar a vida útil.
  • Melhorar a qualidade de vida do paciente.

Qualquer tratamento de tumor pode ser utilizado como uma terapia adjuvante ou primária. O tratamento paliativo pode ser juntamente com outras terapias destinadas a curar o tumor. As principais formas de tratamento das neoplasias malignas são:

  • Quimioterapia: feita pela administração de medicamentos denominados “quimioterápicos” (antineoplásicos) em intervalos regulares. Trata-se de uma forma de tratamento sistêmico do câncer.
  • Radioterapia: método de tratamento local do câncer que utiliza a radiação para destruir células tumorais;
  • Cirurgia: faz a remoção do tumor maligno, bem como possíveis ramificações em órgãos e tecidos vizinhos.
  • Hormonioterapia: visa impedir a ação dos hormônios que fazem as células cancerígenas crescerem. A hormonioterapia, portanto, só poderá ser utilizada em pacientes que apresentam pelo menos um receptor hormonal para câncer. Essa terapia no geral é feita via oral, e as drogas agem bloqueando ou suprimindo os efeitos do hormônio sobre o órgão afetado.
  • Terapia alvo (anticorpos monoclonais): essa modalidade é constituída de drogas que bloqueiam alvos específicos de determinadas proteínas ou mecanismo de divisão celular presente apenas nas células tumorais ou presentes preferencialmente nas células tumorais. São medicamentos ministrados geralmente via oral.

Quando o câncer expressa uma determina proteína em grande quantidade, são utilizadas drogas que irão destruir essas células especificamente. Existem outras proteínas ou processos celulares que podem se acentuar no tumor e intensificar seu crescimento, e as drogas da terapia alvo irão agir nesses pontos específicos.

Poucas são as neoplasias malignas tratadas apenas com uma modalidade terapêutica. Assim, a quimioterapia, a radioterapia e a cirurgia podem ser usadas em conjunto, de acordo com a sensibilidade dos tumores a cada uma delas e a melhor sequência na administração das mesmas.

Entre os medicamentos mais usados para o tratamento de tumores e alguns de seus sintomas, o médico poderá indicar:

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Complicações

Os resultados do tratamento dependem do tipo de câncer e do paciente. Alguns cânceres podem ser curados. Outros podem ser incuráveis, mas ainda sim passar por um bom tratamento. Alguns pacientes podem viver muitos anos com o câncer. Outros tumores são rápidos e fatais.

As complicações podem aparecer devido ao tratamento, elas podem ser:

  • Dor: a dor pode ser causada pelo câncer ou por conta do tratamento para o câncer, embora nem todos sejam dolorosos. Medicamentos e outras abordagens podem efetivamente tratar a dor relacionada ao câncer.
  • Fadiga: quando em pessoas com câncer tem muitas causas, mas muitas vezes pode ser gerenciada. A fadiga associada a tratamentos de quimioterapia ou radioterapia é comum, mas é geralmente temporária.
  • Dificuldade para respirar: um câncer ou tratamento do câncer pode causar uma sensação de falta de ar. Medicamentos adicionais ou tratamentos podem trazer alívio.
  • Náuseas: certos tipos de câncer e tratamentos de câncer pode causar náuseas. O médico pode prever se o tratamento pode causar náuseas. Medicamentos e outros tratamentos podem ajudar a prevenir ou lidar com náuseas.
  • Diarreia ou constipação: câncer e tratamento do câncer podem afetar seus intestinos e causar diarreia ou constipação.
  • Perda de peso: o câncer ou o tratamento do câncer pode causar perda de peso.
  • Alterações químicas em seu corpo: o câncer pode perturbar o equilíbrio químico normal em seu corpo e aumentar o risco de complicações graves. Sinais e sintomas de desequilíbrios químicos podem incluir sede excessiva, micção frequente, constipação e confusão.
  • Cérebro e problemas no sistema nervoso: o câncer pode pressionar os nervos próximos e causar dor e perda de função de uma parte do seu corpo. Um câncer que envolve o cérebro pode causar dores de cabeça e sintomas como fraqueza em um lado do seu corpo.
  • Metástase: com o avanço do cancro, ele pode se espalhar para outras partes do corpo. Para onde o câncer se espalha depende do tipo de câncer.
  • Recidiva: sobreviventes do câncer têm um risco de recorrência do tumor. Alguns tipos de câncer são mais propensos a se repetir do que outros.

Grupos de risco

Todos estamos sujeitos a desenvolver algum câncer. Porém ele atinge mais as pessoas conforme a idade avança.

Além da idade avançada, os tabagistas também entram no grupo de risco do câncer, eles têm um risco dez vezes maior para desenvolver o câncer de pulmão, por exemplo.

Enquanto as mulheres apresentam risco duas vezes maiores de desenvolver o câncer de mama quando há história da ocorrência dele na família.

Como prevenir? É transmissível?

Não é transmissível e as seguintes formas de prevenção podem ser aplicadas:

  • Evitar o consumo excessivo de açúcares, de gorduras, de carne vermelha, de porco e das processadas. Invista em uma dieta saudável, rica em verduras, legumes e frutas.
  • Evitar açúcar em excesso. Ele não tem relação direta com os diversos tipos de câncer, mas, quando é consumido em excesso, faz o organismo liberar muita insulina para metabolizá-lo. A insulina muito alta aumenta a produção de uma substância chamada citocina pró-inflamatória. Aqui, está a relação com o câncer. Quanto maior a quantidade dessa substância, maiores as chances de câncer.
  • Consumir menos carne vermelha: embora traga uma série de benefícios à saúde, não deve ser consumida com abusos. Ainda não se sabe certamente quais elementos das carnes vermelhas (de boi e de porco) são cancerígenas. Porém supõe-se que se trata de uma substância chamada ácido aracdônico, presente na gordura dessas carnes. A carne vermelha seria responsável por estimular a produção das citocinas pró-inflamatórias.
  • Consumir mais frutas, legumes e verduras: pois elas são ricas em fibras, o que protege o intestino contra o câncer.
  • Evitar fumar e a ingestão de bebidas alcoólicas.

Segundo estatísticas do Inca (Instituto Nacional de Câncer), o tabagismo é a principal causa de tumor evitável no mundo. Ao queimar o cigarro, as consequências são sentidas não apenas por quem fuma, mas também por todos ao seu redor. Para se ter uma ideia, 90% dos casos de câncer de pulmão tem o cigarro como responsável – os outros 10% são decorrentes do fumo passivo. O tabagismo também é o grande culpado por 30% da ocorrência de outros tipos de tumores, como boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero e leucemia.

Esteja atento e compartilhe este artigo para que mais pessoas sejam informadas!

Referências

https://medicoresponde.com.br/neoplasia-maligna-tem-cura/
http://www.periciamedicadf.com.br/manuais/ministeriodefesa3.9.php
http://www.clinicareichow.com.br/informacoes/definicao-de-cancer/
https://www.significadosbr.com.br/neoplasia
http://www.infoescola.com/doencas/neoplasia/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Neoplasma
http://www.minhavida.com.br/saude/temas/tumor
http://www.minhavida.com.br/saude/temas/cancer

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui