De forma geral, o excesso de gases é preocupante quando é acompanhado de odores fortes, dor, inchaço abdominal ou quando se elimina mais que 20 gases por dia. 

A médica coloproctologista Mariana Pramio Singer diz que a flatulência não é necessariamente um sinal de câncer.

Entretanto, isso pode ser um indicativo que algo está errado e precisa de investigação, aponta a doutora.

Quando o paciente passa a ter dificuldade de eliminar gases e evacuar, deve-se imediatamente procurar um especialista. Nesse caso, é muito importante realizar exames de emergência, pois pode ser sinal de obstrução do intestino por tumor”.

Há, ainda, várias mudanças no hábito intestinal que podem ser sinais de câncer, como diarreia e fezes com pus ou sangue.

Nesses casos, a recomendação da coloproctologista é procurar um especialista que poderá fazer avaliações e exames como a colonoscopia (exame de rotina para prevenção ou diagnóstico de doenças no intestino, como o câncer).

O que pode ser a flatulência excessiva?

A flatulência excessiva pode ter várias causas. Entre as mais comuns estão a alimentação, a presença de vermes, a síndrome do intestino irritável e o câncer de intestino. 

Confira cada uma destas causas: 


Alimentação 

A alimentação é importante em todas as fases da vida. A qualidade dela influencia em vários aspectos, estando diretamente relacionada com a saúde e o bem-estar.   

Alguns alimentos contribuem para o excesso de gases:

  •  Leguminosas como feijão, vagem e lentilha; 
  • Verduras como repolho, brócolis e couve-flor; 
  • Ovos e embutidos (mortadela, presunto e salsicha). 

Alimentos ricos em gordura (como os fast food), açúcares industrializados (chocolates e doces em geral) e massas brancas em geral (pão branco e macarrão) também podem favorecer a flatulência excessiva.  

Por outro lado, o consumo de água (em média 2L por dia), alguns tipos de chás (erva-doce e funcho) e alimentos ricos em fibras (ameixa e abóbora) ajudam a diminuir ou gases.

Vermes 

Gases em excesso podem ser sintomas da presença de vermes no sistema digestivo. Essa condição pode ser caracterizada por diarreia, vômito, falta de apetite e dores abdominais.

Os tipos de vermes são detectados por um exame de fezes e de sangue feitos em laboratórios. 

O tratamento é feito com o uso de vermífugos e medicamentos que controlem os sintomas.

Higiene, saneamento básico e água potável são condições que ajudam a prevenir a presença de vermes no organismo.     

Síndrome do intestino irritável 

Essa síndrome é um distúrbio gastrointestinal que apresenta, entre outras coisas, flatulência com odores fétidos, dor e alteração na frequência da evacuação. 

O tratamento é feito com fármacos e mudanças alimentares. Apesar de os medicamentos serem úteis, eles não curam o problema, mas podem controlar os sintomas.

Câncer de intestino 

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que 36 mil novos casos de câncer de intestino foram diagnosticados em 2018. 

Fatores como idade (acima de 50 anos), má alimentação, obesidade e tabagismo podem contribuir para o seu desenvolvimento. 

Esse tipo de câncer também tem como sintoma a flatulência excessiva, desde que seja acompanhada de outros sinais, como fezes com sangue e dor ao evacuar. 

O diagnóstico dessa doença requer um exame de biópsia que consiste em retirar um pequeno pedaço do tecido intestinal e analisar em laboratório.

Quando o excesso de gases pode ser sinal de câncer? 

Os excesso de gases é um dos sintomas de câncer de intestino. Entretanto, somente a flatulência excessiva não é o suficiente para diagnosticar a doença. Ou seja, para que seja levantada a hipótese de câncer de intestino, o excesso de gases precisa ser acompanhado de outros sintomas mais específicos. 

De forma geral, os principais são alteração na frequência de evacuar, fezes com sangue ou muco, hemorroidas e emagrecimento. 

O câncer de intestino ainda pode ter sintomas diferentes dependendo do local onde se manifesta: 

  • No lado direito: os sintomas são enfraquecimento, anemia e tenesmo (vontade frequente de evacuar mesmo que não haja fezes para serem eliminadas); 
  • No lado esquerdo: pode causar prisão de ventre e fezes com colorações anormais;
  • No reto (parte do intestino grosso, antes do ânus): nesse local, o câncer pode causar sangramentos e dor durante a evacuação.

É de extrema importância que a pessoa que apresente esses sintomas procure um médico, especialmente se não houver melhora em alguns dias. 

Para prevenir o câncer de intestino e o excesso de gases cuide da alimentação que deve ser rica em frutas, verduras e legumes, faça exercícios com regularidade e pare de fumar.

Por isso, somente os gases, em geral, não são um indício de câncer e não precisam causar preocupação.   


O excesso de gases, se for acompanhado de outros sintomas como dificuldade de evacuar e fezes acompanhadas de sangue ou pus, pode ser um sinal de câncer.

Para fazer o diagnóstico correto, deve-se consultar um médico coloproctologista. 

O Minuto Saudável traz muitas informações sobre outras doenças e sintomas. Acompanhe nossas postagens!


Fontes consultadas

  • Mariana Pramio Singer (CRM/PR 29600), formada em Medicina pela PUCPR, com especialização em coloproctologia pelo Hospital Sírio Libanês. Atende e coordena o serviço de Urgência e Emergência do Hospital Angelina Caron.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

1 comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *