O que é resfriado?

O resfriado é uma doença causada por vírus que afeta as vias respiratórias. Entre os sintomas mais comuns, estão tosse, espirros, coriza e congestão nasal. O tratamento consiste, basicamente, em repouso, ingestão de líquidos e boa alimentação.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o resfriado é a maior causa de emissão de atestados médicos. Segundo o levantamento, feito em 2013, 17,8% dos afastamentos daquele ano foram causados por resfriados comuns.

Entre crianças e adolescentes de até 17 anos, esse percentual saltou para 39,6% dos afastamentos por atestado médico. Não é para menos: uma criança pode ter até 12 resfriados por ano, contra uma média de 2 a 4 em um adulto.

Além das crianças, outras vítimas fáceis para resfriados frequentes são fumantes, profissionais que têm contato direto com o público e pessoas com imunidade baixa e/ou deficiências no sistema imunológico.

Apesar dos sintomas incômodos, o resfriado não é considerado uma doença grave, e raramente gera complicações. A maior parte dos pacientes sequer precisa de medicamentos para se recuperar.

É provável que, em breve, possa existir uma cura absoluta para os resfriados. Pesquisadores da Universidade Edinburgh Napier, na Escócia, estão trabalhando em um tratamento que pode melhorar a resposta do sistema imunológico às infecções por rinovírus, um dos agentes causadores do resfriado.

Índice — neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é resfriado?
  2. Tipos de vírus que causam resfriado
  3. Qual é a diferença entre resfriado e gripe?
  4. Causas
  5. Transmissão
  6. Fatores de risco
  7. Sintomas
  8. Sinais de que não é apenas um resfriado
  9. Como é feito o diagnóstico do resfriado?
  10. Quando procurar um médico?
  11. Resfriado tem cura?
  12. Tratamento para resfriado
  13. Remédios para resfriado
  14. Convivendo
  15. Complicações
  16. Prevenção
  17. Perguntas frequentes

Tipos de vírus que causam resfriado

O resfriado comum pode ser causado por mais de 200 tipos de vírus. É por isso que ficamos resfriados tantas vezes ao longo da vida – são muitas as possibilidades de contrairmos alguma variação viral que cause a doença.

O Rinovírus é o agente causador da maior parte dos resfriados. Seu nome vem do grego, em que a palavra “rino” significa “nariz”, e é bem sugestivo: a infecção por esse tipo de vírus acontece pelo trato respiratório, e costuma se multiplicar rapidamente na mucosa nasal.

A absorção do Rinovírus é extremamente rápida e acontece, em média, depois de quinze minutos. Os primeiros sintomas costumam aparecer depois de dois dias.

Além do Rinovírus, outros agentes virais são, mais frequentemente, responsáveis por resfriados comuns. São eles:

Adenovírus

Os Adenovírus costumam ser assintomáticos em adultos que tenham sistemas imunológicos saudáveis. As maiores vítimas dos resfriados causados por esse vírus são crianças.

Uma de suas principais características quando se manifesta através de resfriados é o incômodo na garganta, que costuma ficar bem inflamada.

Coronavírus

Embora alguns tipos de Coronavírus possam causar infecções respiratórias mais graves, essa família viral é mais conhecida por ocasionar quadros de resfriado comum de curta duração.

O período de incubação desse tipo de vírus é de 2 a 14 dias, o que significa que você pode desenvolver resfriados até 2 semanas depois de entrar em contato com o Coronavírus.

Qual é a diferença entre resfriado e gripe?

Talvez você não saiba disso, mas gripe e resfriado são doenças diferentes, causadas por vírus distintos.

É normal confundir gripe e resfriado, já que os sintomas das duas doenças são muito parecidos, além de ambas serem altamente contagiosas e compartilharem as mesmas formas de transmissão.

Entre os sintomas que são comuns às duas doenças, estão manifestações como coriza, tosse e espirros.

As principais diferenças entre gripe e resfriado são:

Duração

A gripe é uma doença mais forte e grave que o resfriado comum, causada pela família de vírus Influenza. Por isso, geralmente dura mais tempo – enquanto o resfriado não costuma passar de 5 dias, a gripe pode incomodar por um período de 7 a 10 dias.

Febre

A principal diferença entre as duas doenças é a febre, que, em casos de gripe, geralmente é alta, passando dos 38,5ºC. Já quem está sofrendo de resfriado raramente tem febre, e, quando tem, costuma ser baixa, em torno dos 37ºC.

Dores

As dores em quadros de gripe são mais fortes, e costumam atingir os músculos (a famosa “dor no corpo”), cabeça (que pode latejar e parecer “pesada”), olhos e garganta.

No resfriado, as dores nos músculos, cabeça e garganta são moderadas e não incomodam tanto assim. Em geral, não há dor nos olhos.

Complicações

As complicações de resfriado comum são raras e, quando acontecem, costumam atingir a região dos ouvidos e garganta. Já a gripe que não seja tratada adequadamente pode ter desdobramentos mais sérios, como pneumonia, por exemplo.

Causas

O resfriado comum é uma doença causada por infecção viral, que, por sua vez, pode ser ocasionada por um espectro de cerca de 250 tipos de vírus.

Transmissão

Os vírus responsáveis pelo resfriado entram no corpo através de três canais: olhos, nariz e boca.

A transmissão de resfriado acontece através de contato direto com os vírus que causam a doença. Esse processo pode ocorrer de algumas formas:

Transmissão de pessoa para pessoa

Você estará exposto ao vírus sempre que tiver um contato que envolva gotículas de saliva com uma pessoa resfriada.

Isso significa que existe a possibilidade de transmissão do vírus sempre que a pessoa resfriada tossir, espirrar, te beijar ou falar perto de você.

Transmissão através de objetos

Vírus relacionados ao resfriado podem sobreviver por minutos, horas ou até mesmo alguns poucos dias fora do corpo humano, dependendo da superfície em que estiverem.

Sempre que uma pessoa resfriada tosse ou espirra em algum objeto, ou coloca as mãos em determinado lugar depois de ter entrado em contato com a própria saliva, deixa material viral por ali.

Então, quando uma outra pessoa pega o objeto e em seguida leva as mãos aos olhos, nariz ou boca, sem lavá-las, pode ser contaminada pelo vírus.

Transmissão pelo ar

Os vírus que causam os resfriados também circulam pelo ar. Por isso é importante manter as janelas abertas, principalmente se houver alguém gripado em sua casa ou local de trabalho: se o vírus estiver circulando em um ambiente fechado, é maior a probabilidade de achar novos hospedeiros.

Fatores de risco

Embora todos estejam expostos a resfriados (estima-se que adultos tenham entre 2 e 4 resfriados por ano, em média), algumas características e comportamentos podem favorecer o contágio. São eles:

Conviver com pessoas resfriadas

Se você tiver algum amigo próximo, parente ou colega de trabalho resfriado, as probabilidades de entrar em contato com o vírus é muito maior.

Ser criança

As crianças ainda estão com seus sistemas imunológicos em fase de formação, e, por isso, ainda não criaram resistência a uma série de doenças comuns, como gripes e resfriados, por exemplo.

Quanto mais nova a criança, maior a probabilidade de contrair um resfriado – estima-se que, durante o primeiro ano de vida, um bebê possa contrair de oito a doze resfriados.

O sofrimento do pequeno e de seus pais, no entanto, tem data de validade: a partir dos cinco anos de idade, os resfriados vão ficando cada vez menos frequentes.

Trabalhar com público (especialmente infantil)

Quanto mais você entra em contato com pessoas diferentes, maiores as possibilidades de contrair um resfriado – principalmente se você trabalhar em um local fechado, como shoppings e buffets infantis, por exemplo.

E, como crianças são mais suscetíveis a contrair resfriados, quem trabalha com elas precisa ter atenção em dobro.

Sistema imunológico enfraquecido

Quanto mais frágil um sistema imunológico, maior a probabilidade de o organismo ficar exposto a infecções virais.

Por isso, pessoas com baixa imunidade, doenças autoimunes e problemas que afetem diretamente o sistema imunológico (como AIDS e diabetes, por exemplo) precisam ter cuidados redobrados para prevenir resfriados.

Fumar

O tabagismo afeta diretamente o sistema imunológico, que fica enfraquecido a curto prazo. Por isso, fumantes ficam mais suscetíveis a gripes e resfriados do que não-fumantes.

Sintomas

Os sintomas de resfriado costumam aparecer de 1 a 3 dias após a exposição ao vírus. Entretanto, o período de incubação pode ser de até duas semanas.

Os sinais mais comuns de que você contraiu um resfriado são:

  • Espirros;
  • Tosse;
  • Coriza de aspecto fino e transparente, com consistência semelhante a de água;
  • Mal estar generalizado;
  • Ardência no nariz e na garganta;
  • Nariz entupido.

Após alguns dias, algumas pessoas podem apresentar catarro de coloração esverdeada. Alguns pacientes também sentem dor de cabeça e nos músculos. Essas dores, no entanto, costumam ser fracas.

Febre é um sintoma incomum de resfriados, e costuma se manifestar apenas em crianças ou adultos com sistema imunológico mais fraco. Quando aparece, não deve passar dos 37,5ºC.

Sintomas de resfriado costumam durar, em média, de 2 a 5 dias. Em crianças, podem se estender por até 7 dias. A intensidade desses sintomas deve ficar mais fraca com o passar dos dias.

Sinais de que não é apenas um resfriado

O resfriado costuma ser uma doença de sintomas brandos. Por isso, se você apresentar sinais mais sérios, é fundamental ir ao médico para descartar a possibilidade de complicações e/ou doenças mais graves.

Você provavelmente não tem só um resfriado se tiver sintomas como:

  • Febre acima de 38ºC (principalmente se acompanhada de calafrios e suor noturno);
  • Febre abaixo de 38ºC que persista por mais de três dias;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Dor na garganta acompanhada do surgimento bolinhas amareladas ou esbranquiçadas na região;
  • Dores abdominais;
  • Dor de ouvido.

Em bebês, além dos sintomas anteriormente citados, também é importante procurar um médico se perceber alguma das seguintes características:

  • Choro persistente;
  • Falta de apetite;
  • Dificuldade para respirar;
  • Chiado no peito;
  • Alterações no sono (principalmente se a criança estiver dormindo mais que o habitual).

Vírus Sincicial Respiratório (VSR)

Mães e pais de bebês precisam ter atenção redobrada quando sintomas de resfriado afetarem o filhote, por um motivo específico: o Vírus Sincicial Respiratório, também conhecido pela sigla VSR.

Embora possa atingir crianças e adultos, a infecção por VSR é especialmente perigosa em menores de dois anos. Isso porque o vírus é responsável por causar infecções respiratórias graves que atingem os brônquios e os pulmões, como a bronquiolite, por exemplo.

É muito comum que o VSR seja confundido com resfriados comuns – tanto pelos pais da criança quanto por profissionais de saúde – já que os sintomas iniciais das duas doenças são muito semelhantes e o VSR só pode ser detectado através de exames laboratoriais.

O principal diferencial do VSR em relação ao resfriado é o grande acúmulo de secreções no peito do bebê, que causa um chiado característico e uma dificuldade gigantesca de respirar. Caso seu filho apresente esses sintomas, é importante discutir a possibilidade de um exame para diagnóstico de VSR com o pediatra responsável.

De acordo com um estudo publicado na revista científica The Lancet em 2010, o VSR é responsável por 3,4 milhões de internações e uma média que varia de 66 mil a 200 mil mortes anuais. Por isso, é preciso ficar atento.

Como é feito o diagnóstico do resfriado?

Em geral, pessoas com resfriado se auto diagnosticam, percebendo seus sintomas. Resfriados não são doenças graves, e raramente culminam em complicações graves.

Se você for ao médico, o profissional provavelmente fará o diagnóstico somente através do exame clínico, feito no próprio consultório.

Testes complementares só serão solicitados se o médico suspeitar que você tem alguma outra doença ou infecções bacterianas.

Quando procurar um médico?

É importante procurar ajuda profissional o mais rápido possível se:

  • Os sintomas persistirem por mais de 7 dias em adultos ou por mais de 10 dias em crianças;
  • Sentir dor no peito, principalmente ao respirar, tossir ou fazer esforço físico;
  • Sentir falta de ar;
  • Sentir dor de cabeça forte e persistente;
  • Expelir sangue enquanto tosse;
  • Apresentar febre acima de 38,5ºC;
  • Apresentar febre abaixo de 38,5ºC constante, que não baixa e/ou persiste por mais de três dias;
  • Notar a aparição de manchas vermelhas no corpo;
  • Perceber manchas brancas ou amareladas na garganta, acompanhadas de dor e dificuldade para engolir.

Resfriado tem cura?

Sim, resfriado tem cura.

O resfriado é uma doença simples que, na maior parte dos casos, sequer necessita da ingestão de medicamentos.

Tratamento para resfriado

Na maior parte dos casos, o resfriado pode ser tratado sem o auxílio de remédios, apenas com medidas caseiras e muito descanso.

No entanto, seu médico pode preferir receitar alguns remédios que aliviam os sintomas do resfriado comum.

Tratamento caseiro para resfriado

Deite com a cabeça elevada

Deitar com a cabeça numa altura um pouco maior que o normal é uma boa saída para combater o desconforto do nariz entupido durante a noite.

Para isso, basta deitar em dois travesseiros, um em cima do outro, na hora de dormir.

Use vapor

O vapor é um ótimo descongestionante nasal, com potencial para aliviar muito o desconforto com o catarro.

Para apostar nesse tipo de tratamento, basta seguir essas indicações:

  1. Ferva uma chaleira de água;
  2. Coloque a água quente em uma bacia;
  3. Posicione a bacia logo abaixo do rosto;
  4. Cubra a cabeça e o rosto com uma toalha;
  5. Fique exposto ao vapor da água por pelo menos 5 minutos.

Adicione mel ao cardápio

O mel é um expectorante e descongestionante nasal natural. Por isso, é um ótimo aliado na briga contra a tosse e o nariz entupido.

Tomar uma boa colher de mel uma vez ao dia é uma boa maneira de tratar e prevenir resfriados. Se preferir, misture o mel em alguma bebida quente de sua preferência.

Leite quente com mel

O leite quente com mel é conhecido por aliviar a tosse e a sensação de mal estar generalizado. Para preparar a bebida, siga os seguintes passos:

  1. Aqueça o equivalente a uma caneca de leite e deixe ferver por alguns minutos;
  2. Desligue o fogo e acrescente uma colher (sopa) de mel;
  3. Mexa bem, até que o mel se dissolva no leite;
  4. Beba ainda quente.

Se preferir, adicione um pouco de canela, que também ajuda a melhorar a tosse e alivia inflamações na garganta.

Tome vitamina C

Por incrível que pareça, a vitamina C não cura resfriados, mas pode, sim, fortalecer seu sistema imunológico e preparar o organismo para superar a doença.

Para isso, consuma alimentos como:

  • Laranja;
  • Limão;
  • Morangos;
  • Abacaxi;
  • Acerola;
  • Mamão;
  • Pimentão;
  • Kiwi;
  • Goiaba;
  • Melão;
  • Couve-de-Bruxelas;
  • Couve-Flor;
  • Couve;
  • Agrião;
  • Aspargo;
  • Acelgas;
  • Espinafre;
  • Brócolis;
  • Tomate;
  • Salsinha.

Suco de laranja, limão, mel e própolis

Que tal fazer um super suco para turbinar seu sistema imunológico e ainda amenizar a tosse e a inflamação na garganta? Para isso, siga os passos a seguir:

  1. Esprema dois limões para obter o suco dessas frutas. Reserve;
  2. Esprema duas laranjas para obter o suco dessas frutas. Reserve;
  3. Bata no liquidificador o suco de limão, o suco de laranja, meia xícara (chá) de leite e 10 gotinhas de extrato de própolis, até que a mistura fique homogênea;
  4. Adoce a bebida com mel a gosto.

Se possível, tome dois copos de suco por dia.

Suco de acerola com mel

A acerola é uma das frutas com maior concentração de vitamina C. Preparar um suco da fruta com mel pode ser um ótimo jeito de combater um resfriado.

Para isso, basta bater um copo (250mL) de acerolas bem lavadinhas no liquidificador. Em seguida, adoce com mel a gosto.

Se possível, tome dois copos de suco por dia.

Invista no alho

Pode parecer esquisito, mas adicionar alho em sucos e chás pode fazer com que você se recupere do resfriado mais rapidamente.

Isso porque o alho é conhecido por ter propriedades antivirais, além de proteger o pulmão de eventuais desconfortos ocasionados pelo acúmulo de secreção.

Chá de alho com limão e mel

Esse chá é uma super receita para fortalecer o organismo e ainda aliviar o pulmão e a incômoda sensação de nariz escorrendo. Para fazer a receita, siga os passos a seguir:

  1. Corte o limão ao meio;
  2. Ferva um copo (250mL) de água, dois dentes de alhos descascados e as duas metades do limão;
  3. Deixe seu chá esfriar um pouco e coe a mistura;
  4. Adoce seu chá com mel a gosto.

Se possível, procure tomar uma xícara de chá uma vez ao dia.

Aposte na pimenta

Pimentas são bons expectorantes naturais, ajudando bastante no tratamento da tosse e do nariz entupido.

Tome bastante líquido

Apesar da escassez de literatura médica que comprove a relação entre ingerir líquidos e se curar mais rapidamente de febres e resfriados, sabe-se que tomar bastante água ajuda a liberar toxinas do organismo, aliviando a fadiga e à sensação de mal estar.

Além disso, à água também regula a temperatura corporal. Portanto, se hidratar fará muito bem para quem está enfrentando febres causadas por um resfriado.

Tome uma boa canja de galinha

Parece papo de avó, né? Mas fique sabendo que estudos apontam que uma canja reforçada pode ajudar muito no tratamento de resfriados.

A canja de galinha é um prato riquíssimo em proteínas, sais minerais, carboidratos e vitaminas fundamentais para que o corpo supere um resfriado. A receita ajuda a eliminar o muco, repor líquidos, proteger o pulmão e fortalecer o sistema imunológico.

Receita de canja de galinha para resfriados

Uma canja de galinha para aliviar resfriados precisa ser bem caprichada, com vários ingredientes que ajudem nessa missão. Para isso, você vai precisar de:

  • Meio peito de frango com osso;
  • Meia xícara (chá) de arroz;
  • Suco de um limão pequeno;
  • Suco de uma laranja pequena;
  • Raspas da laranja;
  • Um dente de alho descascado;
  • Uma cenoura picada;
  • Uma cebola;
  • Um pedaço de gengibre;
  • Pimenta dedo-de-moça a gosto;
  • Salsinha a gosto;
  • Sal a gosto.

Para o preparo, siga os seguintes passos:

  1. Pique a cebola e coloque em uma panela com o alho, o gengibre, a pimenta e a cenoura;
  2. Cubra tudo com água, acrescente um pouco de sal e deixe cozinhar por cerca de 60 minutos;
  3. Enquanto o caldo cozinha, é hora de temperar o peito de frango com o suco de laranja, o suco de limão, as raspas de laranja e o sal. Reserve;
  4. Peneire o caldo que estava cozinhando;
  5. Coloque o caldo peneirado em uma nova panela e acrescente o arroz e o peito de frango já temperado;
  6. Deixe o arroz e o frango cozinhando no caldo por cerca de 20 minutos;
  7. Sirva com um pouco de salsinha por cima.

Repouso absoluto

O repouso oferece ao corpo o tempo necessário para se recuperar e se concentrar em derrotar os vírus que estão causando sintomas desagradáveis. Por isso, em casos de resfriado, é importante reservar pelo menos 72 horas para descansar, se possível.

Caso você não disponha desse tempo, se concentre em ter boas noites de sono de no mínimo 8 horas. Assim, seu corpo terá a oportunidade de combater seu resfriado adequadamente.

Banho morno

O banho morno é uma tática caseira utilizada para abaixar a febre. Por isso, deve ser utilizado se o paciente resfriado apresentar temperaturas elevadas.

Tratamento para resfriado em bebês

Bebês são vítimas comuns de resfriados, e, por ainda terem organismos muito frágeis, não podem passar por alguns tratamentos para resfriado nos quais adultos apostam normalmente.

Para tratar os resfriados do seu filho, algumas dicas são:

Use soro fisiológico

Até os seis meses de idade, bebês não conseguem respirar pela boca, apenas pelo nariz. Por isso, é importante usar táticas para manter o narizinho do seu filho desobstruído. Uma das soluções mais populares para o problema é o soro fisiológico.

Para isso, basta lavar o nariz da criança com soro, no mínimo duas vezes ao dia. A medida deixará a secreção nasal mais fluída e impedirá que o bebê sofra para respirar ou mamar.

Em farmácias, você pode encontrar frascos de soro fisiológico que já vêm com conta-gotas, facilitando a missão de fazer a lavagem. Se optar por esse tipo de produto, fique atento ao rótulo para garantir que está comprando apenas soro fisiológico, e não uma solução nasal que conte com outros componentes além do soro.

Como fazer lavagem com soro no nariz do bebê

Para lavar o nariz do bebê com soro, você pode optar por utilizar uma seringa ou um conta-gotas. Use o utensílio que te deixar mais confortável.

Depois, é só seguir os seguintes passos:

  1. Despeje a quantidade de soro indicada pelo pediatra da criança em um recipiente. Para amolecer o catarro, a quantidade recomendada pelos médicos costuma variar de 1 ml a 3 ml;
  2. Antes de começar o procedimento, coloque um guardanapo no colo ou preso à roupa do bebê, para evitar que a criança se molhe ou suje durante a lavagem;
  3. Preencha a seringa ou conta-gotas, puxe a quantidade de soro indicada pelo pediatra;
  4. Mantenha a cabeça da criança inclinada para a frente. Se o bebê já estiver sentando, mantenha-o nessa posição. Não deite a cabeça da criança durante a lavagem ou deixe-a com a cabecinha inclinada para trás;
  5. Introduza a seringa ou conta-gotas na narina da criança e aplique o soro;
  6. O líquido deverá pingar ou escorrer. Esteja preparado ou preparada com um paninho em mãos;
  7. Incomodados pelo procedimento, alguns bebês podem chorar e começar a tossir. A tosse não significa que a criança está se afogando, pelo contrário: é um mecanismo de defesa do organismo para que o soro não vá para os pulmões. Caso seu filho comece a tossir, vire-o de lado e não interfira. A criança deverá engolir o soro por conta própria.

Faça inalações

Fazer inalações de duas a três vezes ao dia é importante para aliviar a tosse e a congestão nasal do bebê.

Mas atenção! Para fazer a inalação do seu filho, use apenas soro fisiológico. Nada de remédios ou outros produtos do gênero.

Eleve a cabecinha do bebê (sem travesseiros!)

Assim como no tratamento para resfriado em adultos, uma boa saída para amenizar o sofrimento do bebê durante a noite é manter a cabeça dele elevada em 45º.

No entanto, é importante lembrar que bebês com menos de um ano não devem dormir com a cabecinha apoiada em travesseiros, que apresentam risco de sufocamento para a criança.

Por isso, a melhor saída é colocar toalhinhas ou cobertores dobrados no berço, embaixo do colchão, no lado em que o bebê deita, para fornecer um apoio à cabeça do seu filho. A medida deve ajudar a criança a respirar melhor e evitar o incômodo do nariz escorrendo.

Ofereça líquidos

Beber bastante líquido é uma etapa importante do tratamento para resfriados em qualquer idade.

Ofereça muita água para seu filhote enquanto o resfriado persistir. Caso seu bebê já esteja tomando suquinhos, vale oferecer sucos naturais – principalmente de laranja, rico em vitamina C, componente que fortalece o sistema imunológico da criança.

Posso usar vaporizadores de ar para tratar o resfriado do bebê?

Os vaporizadores não são indicados para o tratamento de bebês com resfriados, principalmente se os pequenos tiverem histórico de problemas respiratórios. Isso porque esse tipo de aparelho favorece o acúmulo de mofo e fungos nas paredes do cômodo em que é utilizado.

Embora a curto prazo o vaporizador possa fazer um bom trabalho para aliviar a congestão nasal do seu filho, os fungos acumulados pelo uso frequente do aparelho podem causar problemas de saúde ainda mais sérios e até mesmo agravar o quadro da criança.

Se tiver dúvidas, vale consultar um pediatra e debater a possibilidade de usar ou não vaporizador perto do seu filho.

Posso usar aspiradores nasais para tratar o resfriado do bebê?

Não há consenso entre os médicos sobre o uso de aspirador nasal em bebês – alguns recomendam, outros não. A melhor solução é conversar sobre isso com um profissional de sua confiança, e, de preferência, que já conheça o histórico de saúde do seu filho.

Caso o médico autorize o uso do aspirador nasal no seu bebê, é fundamental utilizar o apetrecho da forma correta. Para isso, siga os seguintes passos:

  1. Antes de iniciar o processo, faça uma lavagem com soro fisiológico no narizinho do bebê para amolecer o catarro;
  2. Retire todo o ar do bulbo – aquela estrutura emborrachada que fica na parte inferior do aspirador;
  3. Coloque a ponta do aspirador com muito cuidado em uma das narinas da criança. Nessa etapa, provavelmente será necessária a ajuda de outra pessoa para segurar e acalmar o bebê, que deverá ficar agitado com a introdução de um objeto estranho em seu nariz;
  4. Com as duas mãos, pressione o bulbo repetidamente para sugar a secreção do nariz da criança;
  5. Quando terminar o procedimento, lave bem o aspirador nasal com água corrente e, se preferir, um pouco de sabonete antibacteriano. Seque bem antes de utilizar novamente;
  6. Faça o procedimento no máximo duas vezes ao dia, evitando, assim, riscos de machucar ou irritar o nariz da criança;
  7. Assim que seu filho melhorar do resfriado, esterilize o aspirador nasal para evitar o acúmulo de microorganismos.

Se tiver dúvidas sobre como executar o procedimento ou notar alguma reação estranha em seu filho após o uso do aspirador, não hesite em entrar em contato com o pediatra responsável pelo acompanhamento do bebê.

Bebês podem tomar remédios para resfriados?

Não é recomendado que bebês tomem remédios específicos para tratar resfriados, o que inclui antigripais, xaropes e descongestionantes nasais.

Estudos apontam que esse tipo de medicamento pode causar reações adversas em crianças pequenas, especialmente em menores de 6 meses.

Entre os efeitos colaterais relacionados a ministração deste tipo de medicação para bebês, estão insônia, problemas gastrintestinais, reações alérgicas, apatia, alterações no ritmo cardíaco e convulsões.

Só medique seu filho se o remédio em questão for recomendado por um profissional capacitado.

Tratamento para resfriado em gestantes

Em primeiro lugar, é importante enfatizar que um resfriado possivelmente não afetará o desenvolvimento do seu bebê de forma negativa, por isso, não é preciso se preocupar.

O tratamento para resfriados em mulheres grávidas é o mesmo para a população em geral: muito descanso, ingestão de líquido, ter uma boa alimentação e manter a cabeça elevada quando for deitar.

No entanto, é importante lembrar que nem todos os medicamentos podem ser ingeridos por gestantes. Em geral, a recomendação é que grávidas que estejam no primeiro trimestre (ou seja, com até 12 semanas de gestação) evitem tratar resfriados com qualquer tipo de remédio.

A partir da 12ª semana, alguns remédios podem ser considerados seguros. Apesar disso, é importante sempre conversar com seu obstetra antes de começar a utilizar qualquer medicação. Também é imprescindível ler a bula, principalmente a seção “Contra-Indicações”.

Descongestionantes nasais e medicamentos denominados anti gripais são expressamente contraindicados para grávidas em qualquer etapa da gestação.

Remédios que podem ser usados por grávidas

Entre os medicamentos que podem ser utilizados por grávidas a partir do segundo trimestre (depois da 12ª semana de gestação) para combater os sintomas de resfriados, estão:

Tomei remédios para resfriado antes de saber que estava grávida, e agora?

Se você tomou algum medicamento que não é recomendado para gestantes antes de saber que estava grávida, é importante discutir isso com seu obstetra.

Até lá, tente manter a calma e esfriar a cabeça. Você não sabia que estava grávida e não precisa se culpar por isso. Além do mais, se você não apresentou sintomas como cólicas e sangramentos, não tem muito com o que se preocupar em um primeiro momento.

Remédios para resfriados

Alguns médicos podem preferir receitar remédios para amenizar seus sintomas de resfriado. Entre os medicamentos que podem ser recomendados pelo profissional, estão:

Descongestionantes nasais

Os descongestionantes nasais são medicamentos utilizados para desentupir o nariz. Podem ser comercializados em versões líquidas, spray e comprimidos.

Contudo, antes de utilizar um descongestionante nasal, é importante estar atento a bula. Em geral, esse tipo de medicamento é totalmente contraindicado para menores de 6 anos.

Pessoas com hipertensão e problemas cardíacos também devem evitar esses remédios, que afetam os vasos sanguíneos e o fluxo de sangue.

Crianças entre 6 e 11 anos só devem utilizar descongestionantes nasais com autorização do pediatra.

Alguns descongestionantes nasais que podem ser recomendados pelo seu médico são:

Remédios para aliviar sintomas

Se sintomas como febre, mal estar generalizado e dores localizadas estiverem te incomodando muito, o médico pode te recomendar um medicamento para amenizar esses desconfortos.

Alguns remédios para aliviar sintomas de resfriado que são comumente receitados por médicos são Tylenol (paracetamol) e Benegrip.

Xaropes

Se a tosse e o acúmulo de secreções se estenderem por um tempo maior que o esperado, seu médico pode optar por receitar um xarope, medicamento expectorante que alivia esse tipo de sintoma.

Entre os xaropes que podem ser indicados pelo seu médico, podem estar:

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Convivendo

O resfriado é uma doença simples, mas incômoda. Para que a situação passe o mais rápido possível, o ideal é se cuidar adequadamente: beba líquidos, descanse o máximo possível e se alimente adequadamente. Tente, também, se manter o mais confortável possível.

É importante também manter sua casa, quarto ou local de repouso sem umidade, para evitar a proliferação de fungos e bactérias que podem agravar a situação. Manter o cômodo arejado e limpo também é fundamental para sua recuperação.

Descansar bastante e manter boas noites de sono para se recuperar mais rapidamente é imprescindível. Se houver a possibilidade de não ir à escola, faculdade ou trabalho, prefira ficar em casa repousando, pelo menos durante um dia.

Se você mora com outras pessoas – especialmente crianças -, capriche na higienização das mãos e de objetos compartilhados (como talheres, pratos e copos, por exemplo). Incentive que as outras pessoas da casa lavem constantemente as mãos e passem álcool em gel enquanto você estiver resfriado. Procure manter as janelas abertas.

Enquanto estiver se recuperando, evite também a ingestão de bebidas alcoólicas, que podem te deixar desidratado e suprimir a eficácia do seu sistema imunológico.

Complicações

Por se tratar uma doença simples, o resfriado comum raramente causa complicações. A evolução do quadro geralmente está relacionada a problemas no sistema imunológico ou infecções sucessivas por vírus que causam resfriado e não são tratadas.

Entre as possíveis complicações, estão:

Infecção de ouvido

A infecção de ouvido (ou otite média) acontece quando o vírus responsável pelo resfriado migra para a região do ouvido médio. Essa complicação é mais comum em crianças, principalmente em bebês.

Além da dor de ouvido característica, otite decorrente de um resfriado geralmente se manifesta através do surgimento de um catarro grosso, de coloração amarelada. O quadro também apresenta febre.

Crianças que ainda não conseguem verbalizar seus sintomas geralmente choram muito e têm dificuldades para dormir quando estão com infecção de ouvido.

Sinusite

A sinusite é uma doença caracterizada pela inflamação dos seios nasais – uma região que vai das maçãs do rosto até a testa, passando por toda a estrutura do nariz.

Acontece em decorrência de um resfriado quando microorganismos se acumulam na mucosa nasal, graças ao acúmulo de secreção nas narinas.

Entre os incômodos da sinusite, estão dores muito fortes de cabeça e no rosto, febre, inflamação na garganta, pressão e zumbido nos ouvidos e, em alguns casos, mau hálito.

Caso apresente sintomas de sinusite, é preciso procurar um médico, já que o tratamento do quadro pode incluir a prescrição de antibióticos específicos.

Infecção de garganta

Resfriados causados por agentes virais das famílias coronavírus e rinovírus podem evoluir para uma infecção de garganta porque esses tipos de vírus são causadores naturais de laringite – a infecção que acomete a região da laringe.

Muitas vezes, o quadro de resfriado e infecção de garganta pode, inclusive, acontecer simultaneamente, o que dificulta o diagnóstico.

Entre os sintomas de infecção de garganta, estão vermelhidão e inchaço na região, dor e dificuldade para engolir, dor no pescoço e febre.

Prevenção

É difícil falar em prevenção absoluta de resfriados – é muito provável que, por mais saudável que você seja, vá contrair um resfriado em algum momento da vida.

No entanto, algumas medidas podem ser tomadas para dificultar esse contágio. São elas:

Lave as mãos com frequência

Higienizar as mãos frequentemente é uma excelente maneira de se manter longe de diversos tipos de vírus. Sempre que tiver a oportunidade, lave bem as mãos com água e sabão.

Vale também incentivar seus filhos a cultivarem esse hábito e apostar no álcool gel para se livrar de microorganismos.

Mantenha a casa limpa

É importante limpar cômodos de livre circulação da casa (como a cozinha e o banheiro, por exemplo) periodicamente, usando desinfetantes, principalmente se alguém da família estiver resfriado.

De tempos em tempos, também é recomendado esterilizar os brinquedos das crianças, principalmente os que elas levam para brincar fora de casa.

Evite locais fechados

No frio, a tentação de manter as janelas fechadas e o ambiente quentinho é grande, mas as consequências podem não valer a pena. Mantenha a janela aberta sempre que possível – tanto em casa quanto no ônibus, carro e local de trabalho.

Não compartilhe objetos com pessoas resfriadas

Se morar com alguém que esteja resfriado, peça para que a pessoa separe objetos normalmente compartilhados (copos, pratos, talheres e xícaras) só para ela enquanto estiver doente.

Quando o paciente resfriado melhorar, esterilize os objetos utilizados por ele antes de guardar.

Coma bem

Ter uma alimentação saudável e balanceada é a chave para ter um sistema imunológico forte e evitar infecções virais.

Perguntas frequentes

Por ser uma doença comum, o resfriado é cercado de mitos, lendas urbanas e senso comum, gerando muitas dúvidas. As mais comuns estão listadas abaixo:

A vacina da gripe protege contra resfriados?

Não. A vacina da gripe protege somente contra os vírus da família Influenza. O resfriado comum possui outros vírus como agentes causadores. Por isso, mesmo que você seja vacinado contra a gripe, vai continuar exposto ao risco de contrair resfriados.

Até o momento, não existe nenhuma vacina contra resfriados disponível no mercado.

Por que não existe uma vacina contra resfriados?

É complicado desenvolver uma vacina contra resfriados porque a doença pode ser causada por mais de 250 variações virais.

Apesar disso, uma vacina contra resfriados foi patenteada na Áustria, em janeiro de 2017. A previsão é que, se tudo correr como o planejado, o produto possa estar disponível para o público em 2027.

Qual é a relação entre resfriados e o inverno?

Diretamente falando, nenhuma. Não há relação entre tempo frio e a propagação dos vírus que causam resfriados.

O que acontece é que, no inverno, as pessoas costumam deixar as janelas fechadas para se protegerem do frio. Isso facilita a contaminação, uma vez que coloca o vírus responsável pelo resfriado para circular em um ambiente fechado com outras pessoas, que acabam se tornando alvos fáceis para a doença.

Por isso, é imprescindível deixar as janelas abertas durante o inverno – nem que seja apenas uma frestinha – principalmente em ambientes com muitas pessoas, como salas de aula e ônibus, por exemplo.

Posso pegar um resfriado se ficar exposto a “friagem”?

O ar frio não causa resfriado. A única maneira de contrair a doença é entrar em contato com o vírus.

No entanto, se você tem problemas respiratórios – como asma e bronquite – o tempo frio pode favorecer o aparecimento de crises desses problemas, diminuindo sua imunidade e tornando seu organismo mais propenso a contrair resfriados.

Qual é o tratamento para resfriado alérgico?

Resfriado alérgico não existe. Ou você tem uma alergia, ou tem um resfriado. São doenças diferentes.

É normal confundir alergias e resfriados, afinal, os sintomas são muito semelhantes. Uma diferença crucial é que a alergia não causa mal estar, dores ou febre.

No caso de uma alergia, os sintomas desaparecem assim que a pessoa pára de ter contato com a substância que está causando o problema (pó ou pelos de animais, por exemplo).

Devo tomar suco de laranja para tratar um resfriado?

Ao contrário do que diz o senso comum, não existe nenhuma comprovação científica de que vitamina C – presente em frutas como laranja, limão sem casca, kiwi, abacaxi e morangos – realmente ajude a combater gripes e resfriados.

No entanto, sabe-se que a vitamina C age diretamente sobre os glóbulos brancos, fortalecendo seu sistema imunológico. Então, mesmo que o suquinho de laranja não cure o resfriado, poderá deixar seu organismo mais preparado para lutar contra a doença.

Se quiser investir no consumo de vitamina C para melhorar as defesas do seu organismo, uma boa pedida é apostar na acerola. Cem gramas da fruta contém aproximadamente 1678mg da vitamina, contra 59mg de vitamina C a cada 100g de laranja.

Posso tomar antibióticos para tratar resfriados?

Antibióticos são medicamentos extremamente eficazes para combater bactérias, mas não terão nenhum efeito sobre os vírus que causam resfriados.

Além disso, você nunca deve tomar antibióticos sem a devida recomendação médica. O medicamento pode causar reações adversas ou mesmo perder sua eficácia quando você realmente precisar dele.

Posso tomar sorvete enquanto estou resfriado?

Pode. Sorvetes e bebidas geladas não pioram a gravidade do seu resfriado.

No entanto, comer alimentos gelados pode, de fato, piorar um quadro de garganta inflamada ou infeccionada. Isso porque a ingestão de comidas frias provocam a contração dos vasos sanguíneos da garganta, dificultando o processo de cura.

Estou resfriado, devo ficar em casa?

Se você puder ficar em casa, fique. Resfriados são altamente contagiosos em suas fases iniciais, e você poderá transmitir a doença para outras pessoas. Além disso, repouso total fará com que você se recupere mais rápido.

Atestados médicos para casos de resfriado, em geral, não passam de um dia, podendo chegar a no máximo dois dependendo da gravidade do seu caso.

Por que meu filho fica resfriado com frequência?

Crianças – especialmente até os 5 anos de idade – ainda estão com seus sistemas imunológicos em formação, e, por isso, ainda não têm resistência a várias doenças, incluindo resfriados.

Os pequenos também costumam estar inseridos em ambientes que contam com muitas outras crianças, como creches, escolas, parquinhos e festas de aniversário, por exemplo. Isso favorece o contato com vírus.

Conforme seu filho for crescendo, a frequência dos resfriados diminuirá e ficará cada vez mais parecida com a de um adulto.


O resfriado é uma doença simples, mas precisa ser levada a sério para ir embora o mais rápido possível.

Tem alguma dúvida ou sugestão de tratamento caseiro para resfriados? Compartilha com a gente aí nos comentários!

Referências

http://www.mdsaude.com/2008/11/diferena-entre-gripe-e-resfriado.html
https://www.criasaude.com.br/N2334/doencas/resfriado.html
http://www.naldecon.com.br/dicas-naldecon/qual-a-diferenca-entre-gripe-e-resfriado/
https://drauziovarella.com.br/letras/r/resfriado/
https://www.vick-medicamentos.com.br/pt-br/artigos/como-aliviar
https://www.tuasaude.com/diferenca-entre-gripe-e-resfriado/
https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/doencas-e-tratamentos/saiba-como-cuidar-do-resfriado-em-10-passos,eb017e5685c9a310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html
https://biosom.com.br/blog/saude/resfriado/
http://pt.wikihow.com/Tratar-um-Resfriado
http://www.webmd.com/cold-and-flu/cold-guide/understanding-common-cold-basics#1
https://beta.nhs.uk/conditions/cold
https://www.cdc.gov/features/rhinoviruses/index.html
http://www.bbc.com/news/uk-scotland-edinburgh-east-fife-40800941
http://www.everydayhealth.com/cold-flu/treatment/your-day-to-day-guide-to-the-common-cold/#06
http://www.merckmanuals.com/home/infections/viral-infections/common-cold
http://www.nytimes.com/health/guides/disease/common-cold/overview.html
http://www.health.com/cold-flu-sinus/signs-more-serious-common-cold#symptoms-one-location
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/common-cold/home/ovc-20199807
http://www.webmd.com/cold-and-flu/cold-guide/common-cold-too-sick-to-work#3
http://symptoms.webmd.com/cold-flu-map/getting-through-day-while-sick
http://www.healthline.com/health/cold-flu/common-cold-treatments-make-you-sick#chicken-soup8
http://www.mamaebox.com.br/blog/resfriado-em-bebe-e-crianca-1-a-3-anos/
http://pt.healthline.com/health/complicacoes-do-resfriado-comum
https://brasil.babycenter.com/a1500525/resfriado-e-gripe-na-gravidez
http://hypescience.com/cientista-patenteia-vacina-contra-resfriado/

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui