A febre é um sinal de que o sistema imunológico está em ação.

Apesar de ser um estado de alerta, nem sempre ela é grave e pode até ser um bom sinal: o corpo está lidando com a inflamação ou infecção. 

Acima dos 37,8ºC se considera febre, sendo que a temperatura normal é até 37,2ºC. Em casos de dúvidas, sempre é precisa buscar orientação médica e nunca recorrer à automedicação.

Índice — neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é febre?
  2. Tipos de febre e estado febril
  3. Causas da febre
  4. Sintomas da febre
  5. Calafrio e dores no corpo são sintomas da febre?
  6. Diagnóstico
  7. Tratamento: qual o remédio para baixar febre?
  8. Dicas: remédio caseiro para baixar a febre
  9. Complicações: o que a febre alta pode causar?
  10. Prevenção
  11. Perguntas frequentes

O que é febre?

A febre, ou pirexia, não se caracteriza como uma doença, mas sim como um sintoma, pois é um fenômeno de defesa natural do organismo e que combate alterações, como infecções. 

Sua função é melhorar o tempo de resposta das células, eliminando invasores, como vírus e bactérias, e ocorre através do aumento da temperatura do corpo. É muito comum e pode atingir qualquer pessoa, de qualquer faixa etária. 

Porém, o público mais afetado são as crianças, pois como estão em fase de desenvolvimento, praticamente todos os vírus e bactérias são desconhecidos para seu organismo.

Esse sintoma também estimula a proliferação de linfócitos, aumenta a atividade de macrófagos, reduz o efeito de algumas endotoxinas termosensíveis e reduz a atividade dos patógenos, que crescem melhor em temperaturas ambientes.


Quando o corpo está febril, o hipotálamo, área do cérebro que controla a temperatura corporal, eleva a temperatura do corpo acima do normal.

Por ser um mecanismo de defesa natural, nem sempre é preciso tratá-la com medicamentos, pois ela expulsará o corpo estranho e diminuirá gradualmente. Na maioria das vezes, os invasores são eliminados antes mesmo da doença se alastrar.

Para profissionais da saúde, a partir de 37,8 ºC já é considerado febre. Temperaturas abaixo de disso, mas acima de 37,2 ºC são classificadas como estado febril. 

Temperaturas a partir de 40ºC, classificada como de alto nível, podem ser perigosas e demandam tratamento em casa e atendimento médico. Podem, também, causar delírios e convulsões, principalmente em crianças e idosos.

A temperatura do corpo também pode se elevar por outros motivos, como:

  • Na segunda parte do ciclo menstrual da mulher;
  • Durante a prática de atividades físicas;
  • Emoções fortes;
  • Roupas quentes;
  • Efeito colateral de algum medicamento;
  • Temperatura do ambiente elevada;
  • Umidade elevada.

Tipos de febre e estado febril

A febre é classificada em três níveis de temperaturas diferentes:

  • Febre de baixa intensidade, quando a temperatura está entre 37,8 ºC e 38 ºC;
  • Febre de intensidade moderada, quando a temperatura está entre 38 ºC e 39 ºC;
  • Febre de alta intensidade, quando a temperatura está acima de 39 ºC.

Em casos de febre de alta intensidade, com temperaturas acima de 40 ºC, pode haver danos significativos aos neurônios.

Também existe a apirexia, ou ausência de febre, e a identificação de suas temperaturas são:

  • Temperatura axilar: entre 35,5 ºC e 36,5 ºC;
  • Temperatura bucal: entre 36 ºC e 37,4 ºC;
  • Temperatura retal: entre 36 ºC e 37,8 ºC.

A temperatura retal normalmente está a 0,5 ºC acima da temperatura axilar, caso esteja 1 ºC acima pode indicar um processo inflamatório abdominal baixo ou pélvico.

Causas da febre

A febre pode ter diversas causas, sendo uma reação do corpo bem comum. Entre as mais recorrentes estão:

Originadores

Por ser causada por um corpo estranho que adentra o organismo, a febre pode ser originada por diversos itens, como:

  • Vírus;
  • Insolação;
  • Queimaduras solares;
  • Alguns medicamentos e drogas, como antibióticos;
  • Reação adversa a alguma vacina;
  • Desidratação.

Doenças

A febre também é comumente causada por doenças, como:

  • Doenças infecciosas como viroses, infecção bacteriana e micose sistêmica;
  • Doenças inflamatórias como artrites, meningite e doenças inflamatórias intestinais;
  • Doenças imunológicas como artrite reumatoide, granulomatose com poliangiite, hepatite autoimune e lúpus eritematoso;
  • Transtornos de coagulação como trombose;
  • Doenças metabólicas como gota, porfiria e doença de Fabry;
  • Destruição de tecidos como hemólise, esmagamento, infarto e AVC;
  • Tumores malignos como as neoplasias.

Pós-operatório

Durante um pós-operatório, é comum que a temperatura do corpo se eleve até 37,8 ºC, porém temperaturas além de 38 ºC podem refletir algumas doenças, de acordo com o tempo decorrido desde a cirurgia:

  • Até 48 horas após: atelectasia (problemas pulmonares);
  • Terceiro ou quarto dia após: pneumonias;
  • Quinto dia após: acúmulo purulento na área cirúrgica.

Sintomas da febre

Por ser um sintoma decorrente de corpos estranhos que se alocam no organismo, a febre pode reagir de formas diferentes em adultos e crianças, já que cada organismo possui um desenvolvimento distinto do outro.

Adultos

O sintomas mais comuns da febre são:

  • Suor;
  • Tremedeira;
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares e nas juntas;
  • Desidratação;
  • Fraqueza;
  • Apatia;
  • Irritabilidade;
  • Indisposição;
  • Perda de apetite;
  • Boca seca;
  • Palpitações;
  • Tontura.

Crianças e bebês

Em crianças e bebês, a febre se instala a partir de 37,3 ºC e pode ter alguns sintomas diferentes dos adultos, como:

  • Falta de sono;
  • Falta de interesse em jogos;
  • Letargia;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Dor de ouvido;
  • Tosse;
  • Garganta inflamada.

Quando a temperatura está muito elevada, a criança pode ter alucinações e até convulsionar.

Calafrio e dor no corpo são sintomas da febre?

Não, pois a febre, em si, é um sintoma. Porém, muitas infecções, inflamações ou doenças que causam febre podem causar também dores no corpo e calafrios. Por isso, é preciso sempre investigar as causas da febre, eliminando a origem da alteração.

Diagnóstico

Comumente, para a confirmação do diagnóstico de febre, deve-se tirar a temperatura do corpo e, para isso, existem diversos tipos de termômetro: o oral, retal, de ouvido e na testa.

O uso mais comum é o do termômetro oral, que também pode ser utilizado nas axilas. Deve-se colocar o termômetro na axila, cruzar os braços sobre o peito e aguardar entre quatro e cinco minutos.

O uso do termômetro retal é comum em crianças e se utiliza colocando um pouco de vaselina sobre o termômetro e inserindo com cuidado, com a criança deitada em sua barriga, de 1/2 a 1 polegada no reto. Segure a criança por três minutos até que a temperatura seja medida.

Quando o médico deve ser contatado

Procure um clínico geral ou pediatra caso os seus sintomas se enquadrem em algum destes tópicos.

Em crianças

  • Quando a criança está apática, irritável, vomitando repentinamente, tem dor de cabeça intensa ou dor de estômago, ou qualquer outro sintoma que causa grandes desconfortos;
  • Quando tem febre depois de ter sido deixado em um carro quente;
  • Quando a febre dura mais de três dias;
  • Menores de 3 meses com temperatura de 38 ºC ou superior;
  • Entre 3 e 24 meses e tem temperatura até 38,9 ºC;
  • Recém-nascido com temperatura mais baixa do que a habitual, abaixo de 36 ºC.

Em adultos

  • Quando a temperatura é de 39,4 ºC ou superior;
  • Quando a febre persiste por mais de três dias.
  • Se a febre estiver acompanhada a qualquer destes sintomas:
  1. Dores de cabeça forte;
  2. Inchaço na garganta;
  3. Erupção cutânea incomum;
  4. Sensibilidade incomum a luz;
  5. Torcicolo;
  6. Confusão mental;
  7. Vômitos persistentes;
  8. Dificuldade em respirar ou dores no peito;
  9. Apatia ou irritabilidade;
  10. Dor abdominal ou ao urinar;
  11. Fraqueza muscular ou alterações sensoriais;
  12. Qualquer outro sintoma inexplicável.

Tratamento: qual remédio para baixar a febre?

Em geral, se a febre não causa desconforto não há necessidade de tratá-la. Por ser um sintoma, o tratamento está diretamente ligado à doença que se manifestou. Nesse caso, o tratamento deve seguir orientações médicas.

Porém, para aliviar os sintomas da febre de forma natural, o paciente pode se manter em repouso, tomar banhos mornos, se manter hidratado e resfriar o ambiente.

Caso as formas naturais não se demonstrem eficientes, existem os medicamentos antitérmicos, ou antipiréticos, que podem ser utilizados para diminuir o desconforto da febre:

As doses para crianças menores de 6 meses devem ser prescritas pelo profissional pediatra.

Já as crianças menores de 28 dias devem ser levadas ao hospital para testes e tratamentos, pois nessa idade uma febre pode indicar alguma infecção séria, o que pode demandar medicamentos intravenosos e monitoramento 24 horas.

A aspirina não deve ser utilizada para reduzir a febre de crianças ou adolescentes, pois quando tomada durante doenças virais pode ser relacionada com a Síndrome de Reye, doença que causa vômito prolongado, confusão e até coma.

Doses muito altas de paracetamol também podem agredir os rins e o fígado. O ácido acetilsalicílico não deve ser ingerido nos casos de dengue e algumas infecções virais comuns em crianças.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Dicas: remédio caseiro para baixar a febre

A febre é um sintoma muito frequente na maioria das doenças, portanto é muito comum ter que lidar com ela. Para que se sinta mais confortável durante esse período, existem algumas coisas que o paciente pode fazer:

  • Fazer compressas frias no tronco e nos membros: use uma toalha ou uma bolsa térmica para ajudar a diminuir a temperatura do corpo;
  • Ficar em repouso: repousar ajuda a evitar a sobrecarga no organismo, além de ser mais confortável pelas dores no corpo;
  • Tomar um banho morno: a temperatura morna da água pode ajudar o paciente a voltar à sua temperatura do corpo ideal;
  • Usar tecidos de algodão: o algodão ajuda a ventilar melhor e reduzir a sensação de desconforto, principalmente nos momentos em que ocorre sudorese intensa;
  • Manter-se hidratado: tomar muitos líquidos ajuda a baixar a temperatura do corpo e previne a desidratação;
  • Comer corretamente: comer coisas leves e de digestão simples pode ser determinante, mantendo o paciente saudável.

Complicações: o que a febre alta pode causar?

Caso o paciente não se cuide ou a febre esteja em um nível alto, podem haver algumas complicações, como:

  • Desidratação grave;
  • Alucinações;
  • Convulsão induzida por febre.

O que é a convulsão febril?

A convulsão febril é induzida pela temperatura muito alta do corpo e ocorre mais facilmente em crianças entre 6 meses e 6 anos,. É repentina, pode durar no máximo 2 minutos e, apesar de assustadora para os pais, não costuma deixar nenhuma sequela.

Em caso de convulsão febril, seu filho pode ficar pálido, com os músculos rígidos ou fazendo alguns movimentos estranhos, podendo até perder a consciência. Existem algumas coisas que podem ser feitas:

  • Coloque seu filho de lado ou de bruços;
  • Remova de perto objetos que possam machucá-lo;
  • Afrouxe as roupas apertadas;
  • Segure a cabeça para evitar lesões ou engasgamento;
  • Não deixe ou coloque nada na boca de seu filho;
  • Cronometre o tempo de duração da convulsão.

Se a convulsão passar de 4 minutos, leve a criança a um pronto-socorro. Após o episódio, se a criança estiver agindo normalmente, não há necessidade de levá-lo ao hospital.

Prevenção

É possível prevenir a febre reduzindo a exposição a doenças infecciosas. Estas dicas podem te ajudar neste quesito:

  • Lave as mãos sempre e ensine seus filhos a fazer o mesmo, principalmente antes de fazer as refeições, depois de usar o banheiro, depois de entrar em contato com uma multidão ou alguém que esteja doente, depois de entrar em contato com animais e durante e depois de viagens em meios de transporte público;
  • Ensine seus filhos a como lavar as mãos corretamente, ensaboando ambos os lados da mão;
  • Carregar lenços desinfetantes na bolsa;
  • Evite tocar seu nariz, boca e olhos, são os principais meios pelos quais os vírus e bactérias penetram o organismo;
  • Cubra a boca e nariz quando tossir ou espirrar;
  • Evite dividir copos, garrafas de água e outros utensílios que entrem em contato com as mucosas.

Atenção!

Sempre entre em contato com um médico para maiores orientações e para diagnosticar a causa da febre.

Perguntas frequentes

O que fazer para baixar febre que não passa com remédio?

A febre é uma resposta do organismo. Muitas vezes, o uso de medicamentos sem orientação médica acaba interferindo na ação da imunidade, fazendo com que os sintomas sejam camuflados.

Por isso, o ideal é sempre investigar as causas e só usar remédios com prescrição médica. Toda febre que não passa ou baixa, sobretudo com o uso de antitérmicos, precisa ser investigada.

O que fazer para baixar febre de 39 graus?

Febre alta, acima de 39 ºC, deve sempre ser avaliada por médicos(as). O quadro pode estar relacionado a infecções ou inflamações mais severas, sobretudo se houver outros sintomas associados, como vômitos, náuseas, calafrios e desmaios.

Por isso, o tratamento deve sempre ser feito com base no diagnóstico, caso contrário, pode ser que haja piora no quadro. Ou seja, não se deve utilizar nada para baixar a febre alta sem indicação médica.

Dipirona baixa a febre em quanto tempo?

Segundo a bula, a dipirona começa a fazer efeito entre 30 e 60 minutos após a administração. Seu efeito dura cerca de 4 horas. Por isso, a baixa da temperatura deve começar a ocorrer em cerca de 1 após após a ingestão do remédio.

Lembrando que a ação pode ser gradual, levando mais algum tempo para chegar à temperatura corporal adequada.

Existe antibiótico para febre?

Os antibióticos são usados para tratar infecções bacterianas, não diretamente a febre. Por isso, a temperatura é regulada por meio do combate ao agente infeccioso. Não deve ser usado sem orientação médica, nem como tratamento de estado febril isolado.


Mesmo sendo um sintoma muito comum, a febre causa grande desconforto e, dependendo de seu nível, pode até causar convulsão. Compartilhe esse artigo com seus amigos e família para que eles também possam conhecer formas de reduzir o desconforto causado por esse sintoma.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

3 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *