Redação Minuto Saudável
29/06/2017 18:05

O que é Tireoidite de Hashimoto, sintomas, tratamento e mais

O que é tireoidite?

Também conhecida por Tireoidite de Hashimoto ou tireoidite linfocítica crônica, por ser a sua forma mais comum. Caracteriza-se por um conjunto de doenças inflamatórias que afetam a glândula tireoide, além de ser uma doença autoimune, em que o sistema imunológico disfuncional pode fabricar anticorpos para destruir as células da glândula tireoide ou então podem reduzir a sua atividade, levando ao hipotireoidismo por carência na produção dos hormônios T3 e T4.

Essa glândula está localizada na região anterior do pescoço, tem a função de produzir hormônios reguladores de grande parte do funcionamento das células do corpo.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é?
  2. Qual profissional devo procurar? Qual o disgnóstico?
  3. Quais são os sintomas e os tipos de Tireoidite?
  4. O que causa?
  5. A Tireoidite tem cura? Qual é o tratamento?
  6. Como prevenir? É transmissível?
  7. Complicações
  8. Grupo de risco

Qual profissional devo procurar? Qual o diagnóstico?

O clínico geral poderá fazer o diagnóstico da tireoidite. Geralmente, é realizado a partir do histórico clínico e avaliação adequada, a qual inclui exame detalhado do pescoço e avaliação dos sinais e sintomas de diminuição do funcionamento da tireoide. Depois desse diagnóstico inicial, o médico poderá solicitar dois exames de anticorpos:

  • Anti-TPO (anticorpo anti-tireoperoxidase): este ataca uma enzima que é encontrada na tireoide (peroxidase), importante na produção de hormônios da tireoide.
  • Exame TgAb (anticorpo anti-tireoglobulina): ataca a proteína principal na glândula tireoide (tireoglobulina), essencial na produção dos hormônios T4 e T3.

Também existem os exames de saliva que não são tão eficientes quanto os de sangue que podem ser solicitados. Alguns médicos indicarão apenas um dos exames, contudo é necessário que o paciente faça os dois para ter certeza da doença, então solicite ao médico, pois existe uma minoria de indivíduos que não têm anticorpos elevados, mas têm sintomas e suspeitam de Hashimoto, principalmente quando notam oscilações entre sintomas de hipertireoidismo e hipotireoidismo, uma diminuição da voz, ou ainda inchaço na área de garganta.

Para confirmação, o especialista pode pedir um teste de FNA (aspiração com agulha fina). Este exame analisa as células de Hurthle que estão associadas com Hashimoto.

Quando o paciente apresenta um aumento significativo da tireoide e do nódulo, pode ser realizada a ecografia do pescoço para avaliações mais específicas que determinarão quantos nódulos existem. Se forem encontrados vários nódulos, porém um deles for proeminente (dominante) ou se houver um nódulo em um bócio difuso, o mesmo deverá ser puncionado para um diagnóstico detalhado.

Os exames que demonstrarão diminuição da captação de iodo e dificuldade na identificação da glândula tireoide são trabalhosos e utilizam radioatividade, por este motivo, eles vêm sendo abandonados quando para essa finalidade.

Quais são os sintomas e os tipos de Tireoidite?

Em alguns casos, a tireoidite é assintomática, em outros o paciente pode sentir dores semelhantes aos sintomas básicos do hipertireoidismo ou do hipotireoidismo. A tireoidite classifica-se e 5 tipos e seus sintomas variam conforme cada um, são eles:

Tireoidite sub-aguda (ou tireoidite de Quervain):

Não tem causa conhecida e causa um aumento doloroso da glândula tireoide, assim como na liberação de grandes quantidades de hormônio no sangue. Este tipo ocasiona um processo inflamatório de origem viral que acomete rapidamente a tireoide, não estando associada a um processo autoimune, apresenta diagnóstico e tratamento específico de acordo com cada paciente.

Tireoidite pós-parto:

Cerca de 5% a 10% das mulheres manifestam hipertireoidismo leve a moderado alguns meses após o parto. Quando isso ocorre, o distúrbio costuma durar de 1 a 2 meses e, frequentemente, é seguido por vários meses de hipotireoidismo antes do organismo se normalizar espontaneamente. Porém, em alguns casos, a tireoide não se recupera e o hipotireoidismo se torna permanente, sendo necessária a reposição hormonal ao longo da vida da mulher.

Tireoidite silenciosa (estágio inicial):

O hipertireoidismo transitório pode ser causado por uma tireoidite silenciosa, esta que é semelhante à tireoidite pós-parto, mas não está relacionada à gestação e não é acompanhada de dor na glândula, podendo passar despercebida. Esta ocorre com maior frequência na infância e, eventualmente, o paciente pode ter sintomas do hipertireoidismo:

  • Anemia.
  • Aumento de peso.
  • Cabelos e pele seca.
  • Depressão.
  • Diminuição do tom da voz.
  • Fadiga.
  • Falta de resistência física.
  • Prisão de ventre.
  • Sensação de frio.

Tiroidite crônica (ou Tireoidite de Hashimoto):

É uma moléstia autoimune que tem a presença de autoanticorpos, os quais destroem o tecido tireoidiano. As manifestações da Tireoidite de Hashimoto são extremamente variáveis, podendo ser do tipo hipo, hiper ou eutireoidismo. Seu sintoma principal é a presença de um bócio indolor, que pode não aparecer no estágio avançado da doença, e também outros sintomas como:

  • Ansiedade generalizada.
  • Ataques de pânico.
  • Aumento do volume da tireoide (bócio) e leve dor no local (sintoma raro).
  • Diarreia.
  • Dificuldades em lidar com o frio ou o calor, provocando mal-estar.
  • Inflamações.
  • Inquietação e nervosismo.
  • Nódulos na tireoide.

Tiroidite fibrótica (ou Tireoidite de Riedel):

Consiste em um distúrbio fibroinflamatório raro que pode causar o hipotireoidismo. Se não forem tratadas, as lesões causadas pela tiroidite fibrótica podem piorar de forma lenta e progressiva. Em alguns casos, o tecido da tireoide pode ser totalmente destruído. Estes pacientes costumam sentir falta de ar, sensação de sufocamento e disfagia.

Problemas intestinais, como a disbiose e a permeabilidade intestinal, estão relacionados com o aparecimento e agravamento da doença, por isso devem ser tratados com mudanças na dieta e estilo de vida do indivíduo com a doença.

Como a tireoidite é uma doença de evolução lenta e aparecem quando o hipotireoidismo está instalado no indivíduo, são considerados como sintomas mais presentes e gerais:

  • Adinamia (falta de proatividade).
  • Alterações no ciclo menstrual e na potência e libido dos homens.
  • Cansaço.
  • Cãimbras.
  • Depressão.
  • Diminuição da frequência cardíaca.
  • Ganho de peso.
  • Intolerância ao frio.
  • Pele seca e fria.
  • Prisão de ventre.
  • Reflexos vagarosos.
  • Sonolência.

O que causa?

A doença é mais comum em algumas famílias, o que pode caracterizar um problema genético. A produção de anticorpos pelo organismo contra as células da tireoide ainda tem sua origem desconhecida, mas há hipóteses de que as infecções virais ou bacterianas, a exposição a certos medicamentos e ao iodo (a falta ou excesso dele), bem como partos e fatores genéticos estejam envolvidos nesse processo.

Por ser uma doença autoimune, a tireoidite pode estar associada a outras doenças com as mesmas características, envolvendo outras glândulas, como supra-renal, paratireoides, pâncreas e gônadas ou outros órgãos como a pele e o fígado.

A Tireoidite tem cura? Qual é o tratamento?

A Tireoidite não tem cura. O tratamento é longo e a dosagem de nível de hormônios será necessária algumas vezes por ano; a dose da suplementação do hormônio tireoidiano (levotiroxina) irá variar de acordo com o grau de deficiência da produção desse hormônio no indivíduo.

Nas ocorrências de hipotireoidismo, é indicado tratamento específico para cada tipo de paciente, já nos casos em que os anticorpos são positivos e a função tireoideana é normal, o paciente deve realizar uma avaliação médica e hormonal periódica (semestral ou anual) e medicado de acordo com sua evolução. O surgimento de nódulos ou outras doenças associadas deve também ser periodicamente avaliado pelo médico.

O tratamento medicamentoso para diminuir a glândula tireoide não é indicado. Indivíduos que apresentam anticorpos positivos não devem ser medicados com cortisona (corticóides), anti-inflamatórios ou imunossupressores. Os efeitos colaterais dessas drogas são maiores que os seus benefícios nesses casos.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Dietas

Algumas dietas podem ser usadas para reduzir alterações na tireoide. Lembre-se de que elas não são comprovadas cientificamente como tratamentos, portanto não esqueça de ir até um médico para este tratamento. São elas:

  • Dieta low carb
  • Dieta paleo
  • Dieta AIP

Como prevenir? É transmissível?

Não é transmissível, já que sua causa pode ser hereditária, mas ainda é desconhecida. Também não são conhecidos métodos de prevenção da doença. Assim, recomenda-se procurar um médico caso sinta cansaço, intolerância ao frio e sonolência durante meses, pois esses podem ser sinais de hipotireoidismo e só o médico pode fazer a avaliação precisa.

Complicações

Com o passar dos anos, podem ocorrer efeitos colaterais graves e levar ao hipotireoidismo, o que causa nódulos ou caroços no paciente. Há casos nos quais pacientes relataram transtorno bipolar, ansiedade e depressão.

O ataque autoimune resulta em grandes flutuações nos hormônios tireoidianos que causam as grandes mudanças de humor, elas podem ser erroneamente diagnosticadas como síndrome do pânico, ansiedade generalizada e/ou depressão; se estas forem as causas dos problemas psicológicos, geralmente não é recomendado começar a tomar remédios antidepressivos e ansiolíticos.

O problema comumente surge quando os pacientes começam a tomar antidepressivos, ansiolíticos e outros remédios que podem agravar o hipotireoidismo; com o agravamento da doença a tireoide pode aumentar, provocando a formação de bócio (papo).

Grupo de risco

As mulheres, entre 20 e 40 anos de idade, são as mais propensas a apresentarem a tireoidite do que os homens, e a prevalência da doença aumenta conforme as pessoas envelhecem.


No Brasil, existe um grave problema de dependência em benzodiapezinas. Quando os pacientes começam a tomar remédios como o clonazepam ou diazepam podem agravar os seus problemas psicológicos e ficar dependentes de um medicamento que também piora a saúde da tireoide. É preciso cuidado em dobro!

Conhece alguém com esses sintomas? Compartilhe este artigo! Ele pode ajudar milhares de pessoas.

30/01/2019 15:39

Redação Minuto Saudável

Somos um time de jornalistas e especialistas em comunicação digital dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Ver comentários

  • Artigo muito explicativo. No entanto, Faltou abordar o que é, na minha opiniao, o mais fundamental: a dieta paleo/low carb/AIP como tratamento e prevenção nas alteraçoes na tireoide e doenças autoimunes.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Paula!

      Estas dietas foram adicionadas ao texto, mas lembre-se de que não são recomendações médicas, então é importante lembrar de consultar o seu médico para receber informações cientificamente precisas!

      Obrigado pelo comentário!

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Muito esclarecedoras as informações. Eu sofro há mais de 20 anos com hipotireoidismo. Um tormento! Não sei mais nem o que fazer. Obrigada pela disposição em informar as pessoas, que acham que tem depressão e não tratam a coisa certa.
    Saudações

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • não sei se funciona mas ouvi dizer que lugol ajuda, procure seu médico e veja o que ele diz.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Muito interessante as informações.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Uma doença silenciosa, deveria ter mais informações.
    Descobre recente ter a doença estou esperando em Deus que seja a pós parto.
    Não sei mais os meus sentimentos, não conheço meu corpo.
    Nada está igual.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Boa noite Lucy,
      Procure um médico,ele irá fazer todos os exames precisos.
      Eu fiz a tireodectomia total,reponho com remédio.Estava com nódulos a médica resolver por bem tirar.
      Me sentiu super nervosa,estressada,palpitação ,trêmula,bipolar...entre outros sintomas.
      Fica na paz.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Estou numa fase aguda da doença , sinto dores no corpo sem vontade de uma vida social comum estou me isolando é só percebi isso a poucos dias, ainda para complicar mas estou com suspeita de Lúpus , isso está trazendo a depressao.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Oi Katia
      Tudo bem?
      Tenho hipotireoidismo de hashimoto. Tenho muitas dúvidas ainda sobre essa doença. Meu médico nunca me esclareceu nada. Descobri há 14 anos sobre o hipotireoidismo, mas somente um ano o Hashimoto. Ele fala que é só tomar a medicação. Foi pesquisando na internet que fiquei sabendo que é uma doença auto imune. Fiquei desesperada. Tenho muita vontade de conversar com alguém sobre o assunto, para mais esclarecimentos,mas não conheço ninguém com o mesmo caso.
      Como vc sabe que está na fase aguda da doença? Se tomar a medicação certinho, mesmo assim tem a fase aguda? E essa fase passa? Quais seus sintomas para achar que está na fase aguda? Estou perguntando porque desde Dezembro ando passando mal, e os médicos dizem que estou com crise de ansiedade. Estou tomando antidepressivo, mas não melhora nunca.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

      • Oi Fabiane, também descobri essa tireoide de Hashimoto ha +- 1 ano, devido minha ansiedade e também a obesidade, já fazia uso de anti depressivos e ansiolíticos, mas ultimamente antes de menstruar tenho alguns sintomas muito desagradáveis, tipo: a ansiedade aumenta, um frio que não existe, fraqueza, insônia, falta de coragem muitas coisas fora do normal, estou preocupada.

        Cancelar resposta

        Deixe uma resposta

        Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

      • Oi Fabiane....gostaria de manter contato com pessoas que foram diagnosticadas com Hashimoto e encontrei seu comentário.

        Cancelar resposta

        Deixe uma resposta

        Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Achei seu artigo interessante. Sou diagnosticada: Reto Colite Ulcerativa, Artrite reumatoide, hipotireoidismo com nódulos e cistos na tireoide. Fui na endocrinologista e ela não me receitou nada, a não ser remédio pra emagrecer cujo qual eu nem quis. Quero resolver o problema da tireoide definitivamente. Tenho a impressão que os médicos não sabem mais tratar as doenças, parecem perdidos. Os pacientes parecem saber mais. Outro agravante, os médicos não ouvem de fato o relato dos pacientes. Obrigada por ser artigo.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Oi Vaneska
      Tenho hashimoto, e agora estou com uma leve dor no quadril. Será que tem alguma coisa a ver com a doença? Qual medico devo procurar? Como vc descobriu, artrite e a colite? Eu tomo a medicação há 14 anos e nunca tive nenhum sintoma. Agora desde Dezembro que comecei com uns sintomas que de diagnosticaram como crise de ansiedade.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

      • tenho tireoide de Hashimoto há 5anos... não sei se é a fase aguda mas, adquiri problemas no estômago, arritimia e tenho dias bons e fases ruins e assim vou levando.
        Faço exame sempre pra ter certeza que nenhum órgão esta sofrendo.
        Meu último deu um aumento 30vezes na minha imunidade, quer dizer que no momento esta atacando minha tireoide e isso me traz desconforto, tontura, um pulsa desconfortavel no peito.
        Mas ja passei por isso e Deus sempre estabelece ao normal.
        São fases, mas me esforço pra melhorar, antes de tudo tem que ter o querer, fé que vai passar.

        Cancelar resposta

        Deixe uma resposta

        Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Um artigo bem escrito, ou seja, uma leitura de fácil entendimento para os que não pertencem à área médica!! Texto muito esclarecedor!!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Muito bom mesmo! Esclarecedor! Parabéns!

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Minha mãe tem hipotireoidismo há 10 anos. Ela toma o remedio indicado, faz os exames de tsh t3 t4 da como controlado, porem ela tem todos os sintomas clinicos da doença. Obesidade. Depressao. Desanimo. Dor nas articulações. Queda de cabelo. Sensibilidade ao frio. Tem outro exame que possa pesquisar mais a fundo ? Me ajudem...

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Flavia!

      Os exames mais específicos são os de anticorpos (Anti-TPO e Exame TgAb), listados neste artigo. Porém, na ausência de alterações, é importante conversar com o médico e verificar a possibilidade de outros exames, como a punção aspirativa por agulha fina (teste que verifica se um nódulo é maligno ou não). Consultar o especialista, relatando todos os sintomas de forma detalhada, é sempre a melhor maneira de obter um diagnóstico correto.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Boa tarde, me chamo Marli, tenho 46 anos e a+- 1 ano, descobri através de uma ultrassonografia uma tireoide de Rashimoto, já fazia uso de antidepressivo e ansiolítico, fui em um endocrinologista e ele me receitou levotiroxina, devido o aumento de peso fui receitada também com a Naltrexona e Bupropiona para emagrecer, perdi bastante peso, mas nesses últimos meses venho sentindo vários sintomas que nunca tinha sentido, frio, muita fraqueza, falta de coragem, a ansiedade mesmo tomando ansiolítico com a dose dobrada, não estou conseguindo controlar, sendo que esse remédio para emagrecer já faz 6 meses que estou usando, por favor me digam se é normal esses sintomas?! Obrigada.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Vc sente dores nas articulações?
      Perda de peso? Falta de memória e não consegue se concentrar direito?
      Pois eu fiz um " ultrassom da tireóide" só apareceu módulos mistos...só vou poder confirmar pelo de TSH t3 e t4 e todos os hormônios relacionados.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Realmente é difícil encontrar um profissional capacitado para resolver corretamente essa situação. No meu caso, quem esta tratando de forma correta o meu problema de tireoide é uma Nutrologa. Nao sabia quao grande a importância de um medico nutrologi na vida de um ser humano. Pq a maioria dos endocrinologistas só sabem pesquisar no google. Disconfiem do promeiro atendimento sem muito fundamento..

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • bom dia katia ha ums 6 anos atraz descobrir tiroidite ficava muito ansiosa coracão acelerava muito perdia o cotrole emocional sem saber tods as taxas de hormanios dava normais t3 t4 tsh até fazer anti tpo quer deu 1000 normal menor quer 5 tomo puran t4 de 25 hoje estar em 500 mais mais tive quer pasar em um neuro psiquio quer passou pra mim torest sertralina pelo os desenvolvimento dores de cabeca dormencia na cabeca falta de sono disse quer era trantorno do panico tomei medicacao uns 2 anos melhorei fiquei 3 anos sem tomar depois disso sempre volto a sentir novanente ansiedade a cabeca e medo mais a cada 6 meses faco exames de hormonios nunca dao alterados e usg sera quer era transtorno mesmo ou era d tireode

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*