Minuto Saudável
12/04/2019 14:43

Gestantes devem ficar atentas aos riscos de usar produtos naturais

Ao precisar de algum tipo de remédio ou produto relacionado à beleza, muita gente prefere aquelas opções mais naturais, à base de plantas.

No geral, pensamos que eles não trazem riscos à saúde. Porém, não é bem assim.

Sem orientação, eles podem sim fazer mal, mesmo que sejam totalmente naturais. Inclusive, são as grávidas as mais suscetíveis a sofrer com efeitos indesejados.

Com base nisso, uma publicação da revista médica Obstetrics & Gynecology analisou uma série de 74 estudos para saber quais os efeitos dos produtos medicinais à base de plantas em mulheres grávidas, tanto para a mãe quanto para o bebê.

Leia mais: Depressão e autismo podem ter relação com infecções na gestação

De maneira geral, foi possível ver que mesmo feitos somente com ervas e plantas, esses produtos podem trazer algumas complicações para as gestantes.

É importante dar atenção ao fato de que não necessariamente todo mundo que usar vai ter os mesmos riscos, pois há outros fatores que predispõem os efeitos colaterais.

Por exemplo, mais sensibilidade às substâncias ou outras doenças que a gestante já tinha poderiam ser fatores capazes de interferir na ação e aumentar os efeitos adversos dos produtos.

Dados dos estudos

Considerando todos os 74 estudos revisados, os cientistas buscaram aspectos em comum entre os produtos que as gestantes usavam e efeitos adversos que elas apresentaram.

Por exemplo, descobriu-se que as mulheres que usavam óleo de amêndoa para a pele tinham o dobro de chances de iniciar o trabalho de parto prematuramente.

Em outro caso, foi possível ver que mulheres que consumiam um tipo de doce de alcaçuz (bastante usado para aliviar azia) também apresentaram mais chances de ter parto prematuro.

Leia mais: O que comer na gestação?

Isso não quer dizer, necessariamente, que a causa do parto precoce foram o óleo de amêndoas ou o doce de alcaçuz, mas se supõe que possa haver uma relação.

Além disso, vale lembrar que os produtos medicinais naturais podem causar algum efeito colateral, como dor de cabeça e náuseas.

Segundo os autores a ideia não é fazer diretamente que as pessoas parem de consumir essa categoria de produtos, e sim que, sobretudo as gestantes, tenham atenção nos usos e conversem com o médico sempre.


Durante a gestação, é comum que as alterações no corpo da mulher levem ela a procurar produtos de beleza e medicamentos naturais para um maior conforto. Porém, todo produto deve ser indicado pelo médico.

Fonte: Health Day

12/04/2019 16:38

Minuto Saudável

Somos um time de especialistas em conteúdo digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*