Remédios para menopausa e riscos da reposição hormonal

2

Os medicamentos devem sempre ser receitados pelo médico e o tratamento acompanhado constantemente, sendo que cada paciente necessita de uma avaliação individualizada para definir os melhores métodos de tratamento.

Alguns dos medicamentos usados para os sintomas da menopausa são:

Hormonais

Podem ser indicadas a terapia estrogênica (TE) para mulheres que fizeram histerectomia (remoção do útero), entre eles:

As opções de uso tópico podem incluir: Estreva Gel, Oestrogel e Sandrena Gel.

Na terapia estroprogestagênica (TEP), é receitado o uso de um estrogênio associado a um progestagênio para reduzir os riscos de câncer de endométrio (uterino) para pacientes que não fizeram cirurgias de remoção do útero.

Entre os medicamentos à base de progesterona estão o acetato de medroxiprogesterona, acetato de nomegestrol, didrogesterona ou gestodeno, por exemplo.

Não hormonais

Alguns antidepressivos da classe inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS), em doses baixas, podem ser usados no tratamento dos sintomas da menopausa.

Esse tipo de tratamento pode ser bastante eficaz em mulheres que não podem realizar a terapia hormonal por razões de saúde ou àquelas que sofrem muito com os transtornos de humor.

Alguns dos antidepressivos empregados são:

A gabapentina é indicada para o tratamento de convulsões, mas pode ser útil no controle de alguns sintomas causados pela menopausa, sobretudo os fogachos.

Para mulheres que não recebem indicação para consumir estrogênios, podem ser utilizados:

  • Moduladores seletivos dos receptores de estrogênio: tamoxifeno ou raloxifeno;
  • Tibolona: medicamento derivado de noresteroides que pode ter efeitos positivos nos fogachos, na sexualidade e na manutenção da massa óssea.
  • Antidopaminérgicos: veraliprida e sulpiride;
  • Hipnosedativos: fenobarbital;
  • Vasoativos: benciclano, cinarizina e propranolol.

A continuidade ou frequência deve ser determinada pelo médico, mas segundo a Sociedade Brasileira de Climatério, os esquemas terapêuticos mais utilizados são:

  • Estrogênio isolado cíclico (toma por um tempo e para) ou contínuo (toma sem interrupção);
  • Progestógeno isolado cíclico ou contínuo;
  • Estrogênio cíclico e progestógeno cíclico;
  • Estrogênio contínuo e progestagênio cíclico;
  • Estrogênio contínuo e progestógeno cíclico trimestral ou quadrimestral;
  • Estrogênio e progestogênio combinados contínuos;
  • Estrogênio e androgênio contínuos ou cíclicos;
  • Estrogênio e androgênio contínuos e progestágenos cíclicos;
  • Tibolona contínua.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site tem apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Os riscos da reposição hormonal

Para algumas mulheres a reposição hormonal pode trazer inúmeros benefícios na amenização dos sintomas. Sobretudo os fogachos, o suor excessivo, as dores em geral e as variações de humor se mostram mais controladas e amenas com a reposição hormonal.

No entanto, é preciso que a adoção terapêutica seja devidamente conversada com o médico e os riscos sejam sempre avaliados.

Uma pesquisa realizada pelo instituto Iniciativa da Saúde das Mulheres (Women’s Health Initiative – WHI) em 2004, apontou que o estrogênio utilizado na reposição hormonal pode causar 29% a mais de chances de doença cardíaca, 41% a mais de chances de derrame cerebral e 30% a mais de riscos de câncer de mama.

Outros estudos apontam que a reposição hormonal pode favorecer também o aumento no risco de câncer de endométrio, sangramento uterino, sintomas gastrintestinais e aumento no risco de tromboembolismo venoso e embolia pulmonar.

Entre os efeitos colaterais da reposição hormonal, podem envolver sobretudo:

  • Sangramento uterino;
  • Sensibilidade na mama;
  • Náusea;
  • Inchaço abdominal;
  • Retenção de líquido;
  • Visão embaçada;
  • Dores de cabeça;
  • Tontura;
  • Mudanças de humor.

Saiba mais sobre menopausa:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

2 Comentários

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Descobri que estava entrando no climatério aos 37 anos, isso porque já estava procurando os profissionais a um ano pois estava notando que o meu ciclo era de 28 dias passou para 35 a 50 dias, depois de passar por vários profissionais encontrei um que me desse atenção e pedisse os exames necessários onde descobrir com 38 anos que as minhas chances de engravidar tinha diminuído pois estava no climatério, no começo ele me receitou a Isoflavona e depois o Angeliq , como pedir o convênio não se se posso continuar tomando mesmo depois de 2 anos de tratamento, se deixo de tomar os sintomas voltam sempre, o que me sugere, no SUS a consulta é muito demorada

    • Olá Vera!

      Infelizmente, você precisa aguardar a consulta, pois a recomendação de tratamento só pode ser feita por um médico. Especialmente quando se trata de reposição hormonal, é ainda mais importante que você converse com o especialista. Essas medicações podem trazer efeitos colaterais e nem sempre os benefícios superam os riscos.

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.