O que é VDRL?

VDRL é um exame de sangue para diagnosticar sífilis. O resultado não reativo indica que o paciente nunca teve contato com a bactéria Treponema pallidum. Já o resultado positivo pode indicar que o paciente tenha sífilis e o médico solicitará outros exames para confirmar o diagnóstico.

O exame identifica o anticorpo, um tipo de proteína, que o organismo produz para combater a doença e seu diagnóstico precoce é importante para evitar problemas graves a nível cerebral e cardiovascular. O resultado pode ser positivo (reagente) ou negativo (não reagente) e não é necessário que o paciente apresente os sintomas da doença para um resultado exato.

Indivíduos que já entraram em contato com a sífilis carregam os anticorpos referentes à bactéria por toda a vida, portanto o resultado será positivo mesmo que o paciente já tenha passado pelo tratamento.

Atenção!
O exame não diagnostica outras doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Índice neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é VDRL?
  2. Como é feito o VDRL
  3. Preparação para o exame
  4. Quando deve ser feito
  5. Resultados do VDRL
  6. Riscos

Como é feito o VDRL

Esse teste normalmente é feito através de um exame de sangue comum, que ocorre com o paciente sentado e com um elástico amarrado em seu braço, para que as veias fiquem mais largas e seja mais fácil de acertá-las. Feito isso, o profissional irá inserir uma agulha na veia e coletará o sangue, depositando-o em um tubo. Após o exame ser realizado, o profissional colocará uma gaze ou algodão sobre o local onde esteve a agulha, para impedir qualquer sangramento, e, então, uma bandagem.

Também é possível realizar esse teste a partir de uma amostra de líquido da medula espinhal, o LCR. Nesse caso, o exame será feito em um hospital, onde um profissional da saúde irá colher uma pequena amostra do LCR, através de uma agulha oca, que será introduzida na parte inferior da coluna. É recomendado que se descanse por no mínimo 1 ou 2 horas após o exame.

Preparação para o exame de VDRL

É recomendado que se faça o exame após 4 horas de jejum, porém essa recomendação não é obrigatória. Caso a amostra de sangue também seja utilizada para outros testes, o laboratório fará as recomendações necessárias.

O resultado do exame geralmente fica pronto em 7 dias.

Quando o exame deve ser feito

Um médico pode recomendar esse exame quando o paciente apresenta alguns sinais e sintomas da doença, como:

  • Uma ferida pequena e sem dor;
  • Inchaço nos gânglios linfáticos próximos a ferida;
  • Erupção cutânea que não coça;
  • Mudança na garganta ou na genitália.

Também pode ser recomendado, independente dos sintomas, quando o indivíduo:

  • Está passando por tratamento de outra DST;
  • É gestante o VDRL é um exame comum durante o pré-natal da gestação;
  • É um homem que tem relações sexuais com outro homem nesse caso o teste deve ser feito semestral ou anualmente;
  • Passou por uma atividade sexual de alto risco, como fazer sexo sem proteção com vários parceiros;
  • Tem o vírus HIV;
  • Tem um ou mais parceiros reagentes a sífilis.

VDRL na gravidez

O exame deve ser realizado no início do pré-natal e ser repetido no segundo trimestre da gestação, mesmo que o primeiro teste tenha resultado negativo. Esse teste é necessário durante a gravidez, pois a doença pode causar sérios problemas à criança, como problemas neurológicos.

Caso o teste tenha resultado positivo, a gestante passará por um tratamento para eliminar a bactéria. Se o tratamento não for seguido corretamente, a mãe pode transmitir a doença para o bebê pela placenta ou pelo canal do parto.

Em casos positivos, a gestante deverá repetir esse exame mensalmente para confirmar se a bactéria causadora da doença foi eliminada.

Resultados do exame de VDRL

A habilidade de detectar sífilis desse teste vai depender do estágio da doença. O exame é mais sensível para detectar a doença durante o estágio médio da doença e menos sensível durante os estágios iniciais e finais. Dependendo do estágio da doença em que o exame foi feito, o resultado pode ser falho.

Existe um exame mais específico e sensível para diagnosticar a sífilis, o FTA-ABS, que tem uma janela imunológica mais curta, o que permite detectar a doença após alguns dias do aparecimento do cancro duro. Esse exame também apresenta menores taxas de falsos positivos.

Os resultados do VDRL podem seguir diferentes caminhos.

VDRL não reativo

Quando o resultado é negativo, ou não reagente, geralmente indica que o paciente nunca teve contato com a bactéria causadora da doença. Caso o paciente já tenha entrado em contato com a bactéria, pode significar que o tratamento teve eficácia completa, eliminando a bactéria e o anticorpo que a combate.

VDRL positivo ou reagente

Se o resultado for positivo, ou reagente, pode indicar que o paciente tenha sífilis e, nesse caso, o médico poderá solicitar um exame mais específico para confirmar o diagnóstico. Se confirmado, o médico indicará o tratamento correto para o paciente, geralmente feito de forma medicamentosa.

VDRL reagente 1/2

O resultado do teste é dado em diluições e aparece mais comumente em títulos, como 1/2 e 1/64. Esses títulos refletem a quantidade de antígenos treponêmicos, ou seja, a quantidade de bactérias do Treponema pallidum presentes no sangue do paciente: quanto maior o denominador, maior a quantidade de antígenos.

Para compreender o resultado, basta saber que o denominador representa o número de diluições feitas no sangue. Portanto, se o resultado for 1/2, quer dizer que foi possível identificar o anticorpo mesmo após 2 diluições no sangue. Este é o título mais baixo possível e não caracteriza diagnóstico. O resultado somente caracteriza-se como diagnóstico a partir de valores maiores de 1/32, ou seja, após 32 diluições.

Efeito Prozona

É chamado efeito prozona quando o paciente está com sífilis e o teste apresenta resultado negativo. Isso ocorre quando há um elevado número de anticorpos produzidos pelo organismo durante o estado latente ou secundário da doença.

Falso Positivo

Algumas vezes o resultado se apresenta como positivo, porém o paciente nunca teve contato com a bactéria. Isso pode ocorrer quando o corpo desenvolve um anticorpo para outras doenças, como:

  • HIV;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Mononucleose infecciosa;
  • Hepatite A;
  • Hanseníase;
  • Malária;
  • Alguns tipos de pneumonia.

Esses casos ocorrem pois o corpo não desenvolve um anticorpo específico para a bactéria causadora da sífilis.

Riscos do exame de VDRL

Os riscos do exame através da coleta de sangue são muito raros. Há possibilidade de, no local onde foi retirado o sangue, ficar um hematoma ou ocorrer um leve sangramento após a coleta. Algumas vezes, também, a veia utilizada para o exame pode ficar inchada. Caso isso aconteça, uma compressa de gelo, de no máximo 20 minutos, várias vezes ao dia pode reverter a situação.

Pacientes que utilizam medicamentos anticoagulantes ou que sofrem problemas de coagulação podem passar por um sangramento contínuo após a coleta. Nesse caso, o paciente deve informar o profissional de sua condição antes do exame.


O VDRL, apesar de ser um exame para diagnosticar a sífilis, pode ser solicitado pelo seu médico mesmo que não se apresente sintomas da doença. Compartilhe esse texto com seus amigos e familiares para que eles também conheçam como o exame é feito!

Referências

https://medicoresponde.com.br/o-que-e-exame-vdrl/
https://www.tuasaude.com/exame-vdrl/
http://www.plugbr.net/vdrl-exame-para-diagnosticar-sifilis-pode-apresentar-falso-positivo/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_VDRL
http://saude.ccm.net/faq/7304-exame-vdrl-para-que-serve
http://pt.healthline.com/health/teste-vdrl-para-diagnostico-de-sifilis#Panoramageral1
http://www.mdsaude.com/2009/01/dst-sifilis.html
https://labtestsonline.org/understanding/analytes/syphilis/tab/test/
https://medlineplus.gov/ency/article/003515.htm

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui