Ana Luiza (Minuto Saudável)
11/12/2018 08:00

Açafrão (da terra, verdadeiro): benefícios, como usar, chá, preço

O nome é bastante popular e o uso culinário é vasto. Na verdade, mais vasto do que se imagina — isso porque o termo açafrão é usado para designar dois produtos alimentícios: o açafrão verdadeiro e o açafrão-da-terra, que é a famosa cúrcuma ou açafrão falso.

Apesar do uso do verdadeiro açafrão ser bastante amplo, sendo comum em diversos pratos, seu preço é extremamente alto, fazendo com que nem sempre seja viável desfrutar do sabor da especiaria.

Então, antes de continuar a receita e correr o risco de colocar o açafrão errado, vale conhecer um pouco mais sobre esses produtos!

Índice — neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é açafrão-da-terra?
  2. Quais as propriedades e para que serve o açafrão-da-terra?
  3. Benefícios do açafrão-da-terra
  4. Benefícios do açafrão para a beleza
  5. Como usar o açafrão-da-terra?
  6. Quanto de cúrcuma usar por dia?
  7. Açafrão-da-terra emagrece?
  8. Chá de açafrão-da-terra
  9. Receitas com açafrão-da-terra
  10. Quais os efeitos colaterais do açafrão (cúrcuma)
  11. Contraindicações da cúrcuma
  12. Preço e onde encontrar o açafrão-da-terra?
  13. O que é açafrão verdadeiro?
  14. Benefícios do açafrão verdadeiro
  15. Como usar açafrão verdadeiro?
  16. Efeitos colaterais do açafrão verdadeiro
  17. Açafrão verdadeiro emagrece?
  18. Receitas com açafrão verdadeiro
  19. Quanto custa e onde encontrar açafrão verdadeiro?
  20. Como identificar o açafrão verdadeiro?
  21. Diferenças entre açafrão e açafrão da terra

O que é açafrão-da-terra?

Açafrão-da-terra é um modo de chamar o cúrcuma, um rizoma (semelhante à uma raiz) da mesma família que o gengibre. O nome científico é Curcuma longa, pertencente à família zingeberaceae, mas outros nomes populares incluem açafroa, açafrão-da-índia, falso-açafrão, gengibre amarelo ou turmérico.

Rizomas são caules, geralmente crescem para baixo da terra, em sentido horizontal e concentram nutrientes. Ainda que, algumas vezes, pequenas porções possam crescer acima da superfície do solo, os rizomas são majoritariamente subterrâneos.

A especiaria é comum em casas de produtos naturais e supermercados, sendo comercializada geralmente desidratada e em pó. Sua coloração tende a variar entre amarelo-vivo, amarelo-queimado e marrom-amarelado.

Tipos: como o açafrão-da-terra pode ser encontrado?

O açafrão-da-terra, ou cúrcuma, pode ser encontrado em diferentes apresentações:

Em pó

O pó é mais simples de ser encontrado e de ser usado na culinária. Isso porque o rizoma inteiro nem sempre é facilmente encontrado.

Ao procurar em lojas — seja a granel ou em pacotinhos — é possível achar diferentes tonalidades do açafrão-da-terra, sendo que é a curcumina a responsável pela sua coloração mais intensa — o principal composto ativo.

A escolha depende das preferências e afinidades com o sabor, pois quanto mais curcumina (ou seja, mais escuro o pó), mais acentuado e intenso é o sabor.

Cápsulas (suplemento)

Para quem consome o açafrão-da-terra em busca de suas propriedades funcionais, pode encontrar na versão em cápsulas uma opção favorável. Isso porque os suplementos de cúrcuma têm maior concentração de extratos e facilitam a ingestão do produto.

Em geral, os fitoterápicos podem ser encontrados em versões de 100mg até 500mg e devem sempre ser recomendados por um profissional especializado.

Fresco

Quem deseja trabalhar com o açafrão-da-terra fresco, seja pelo sabor ou pela apresentação, não terá grandes dificuldades em usar o produto.

O sabor tende a ser um pouco mais cítrico, fresco e picante do que a versão em pó. Seu uso se assemelha bastante ao do gengibre, podendo ser picado em pedaços pequenos, ralado ou processado (no liquidificador ou processadores).

Quais as propriedades e para que serve o açafrão-da-terra?

Curcumina é a substância que mais recebe atenção no açafrão-da-terra. A maioria dos benefícios do produto são atribuídas à ela, que é um polifenol (moléculas presentes em plantas que podem ter efeitos positivos no organismo).

Devido às suas propriedades, a cúrcuma é ingerida para auxílio no combate aos germes e vírus, auxílio no sistema digestivo, melhora da energia, fortalecimento da imunidade, regulação de açúcar do sangue e otimização do metabolismo.

Porém, vale ressaltar que apesar dos diversos estudos realizados sobre os efeitos do açafrão-da-terra, atribuindo-os à curcumina, uma pesquisa da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, publicada no Journal of Medicinal Chemistry e na revista Nature, apontou que são necessárias algumas ressalvas.

A especiaria tem, de fato, concentrações altas de curcumina, mas há também uma série de outros nutrientes que podem ser os responsáveis pelos benefícios. O estudo resultou na necessidade de revisão de alguns artigos publicados sobre os benefícios da curcumina.

O açafrão-da-terra tem também boas concentrações de alguns nutrientes, como ferro (previne anemias), manganês (fundamental no metabolismo), vitamina B6 (necessária para as funções cerebrais e formação de tecidos), cobre (ajuda na saúde da pele) e potássio (necessário para os músculos), além das fibras (fazem o intestino funcionar).

Apesar de, sozinho, não ser capaz de suprir as necessidades diárias dos nutrientes, é uma opção que pode ser aliada à alimentação, fornecendo um reforço alimentar.

Usada bastante na medicina tradicional e natural, ainda é o uso culinário o mais popular, sobretudo para dar cor aos pratos, temperar e dar sabor apimentado, e acentuar o aroma.

Benefícios do açafrão-da-terra

Além de destacar a cor, sabor e apresentação dos pratos, o açafrão-da-terra é associado a algumas ações benéficas à saúde humana, sobretudo devido à curcumina — composto fenólico amarelo que confere cor e sabor às preparações.

Na medicina chinesa e indiana a cúrcuma é usada como facilitador da digestão, antisséptico, antioxidante e anti-inflamatório, pois possui propriedades funcionais — ou seja, fazem bem ao organismo.

Entre os benefícios encontrados na especiaria, estão:

É antioxidante

O primeiro aspecto relacionado aos alimentos antioxidantes é o envelhecimento. Mas, além dos benefícios à preservação celular (e aparência jovem), os antioxidantes auxiliam na prevenção de diversas doenças que podem ser originadas pela ação dos radicais livres (moléculas que aceleram os dados às células).

Estudos sugerem que a curcumina age inibindo os radicais livres e, também, estimulando a ação das enzimas do corpo, que resultam na manutenção das funções do organismo e no envelhecimento saudável.

Melhora a saúde cerebral e previne doenças degenerativas

Estudos em animais do Instituto de Neurociência e Medicina, na Alemanha, apontaram que o açafrão-da-terra possui propriedades capazes de estimular o crescimento de células nervosas e, por isso, consumir o produto pode dar uma ajudinha na reparação do órgão.

O estudo ainda é inicial e não foi testado em humanos, mas dá indícios de que a especiaria pode reduzir os riscos de doenças degenerativas, como o Alzheimer.

Rico em nutrientes

O açafrão-da-terra possui nutrientes como ferro, manganês, cobre e potássio, vitamina C, vitaminas do complexo B e fósforo. Ainda que não seja suficiente para suprir as necessidades diárias de cada componente, aliado à boa alimentação, a curcumina pode auxiliar na dieta equilibrada, fortalecendo o organismo.

Reduz a acne

Inserir cúrcuma na alimentação pode melhorar a aparência da pele afetada pelas acnes. Como a especiaria tem propriedades antissépticas e antibacterianas, o consumo pode auxiliar na redução da oleosidade e da inflamação da pele.

Além de minimizar o surgimento de novas espinhas, consumir regularmente o açafrão-da-terra pode acelerar a secagem e a cicatrização das que já surgiram.

Reduz os riscos de câncer

Aponta-se que a curcumina possa reduzir os riscos de câncer de mama, de pele, de reto e colorretal devido à possível inibição da reprodução de células cancerígenas.

Além disso, os cânceres gastrointestinal, do pulmão e de bexiga podem ser beneficiados no tratamento, devido à inibição da disseminação das células cancerígenas.

No entanto, pesquisas em andamento da USP apontam que há um limite para o benefício. Enquanto baixas dosagens de curcumina podem auxiliar no combate às células danosas, a ingestão de grandes quantidades pode ter efeito contrário e causar a disseminação acelerada do câncer.

Diminui a inflamação

As substâncias da cúrcuma são associadas à diminuição dos danos oxidativos das células, resultando no aumento da resistência do organismo e redução dos processos inflamatórios.

Além disso, devido à inibição da produção de citocinas inflamatórias (moléculas que controlam funções do organismo), diversas condições crônicas são reduzidas, controladas ou amenizadas.

Por exemplo, pacientes com artrite inflamatória sofrem com dores devido aos radicais livres que desgastam as articulações. Com menos tecido cartilaginoso protegendo os ossos, a região começa a inflamar e causar dores.

Apesar de não ter efeito na recuperação das articulações, a cúrcuma pode reduzir a resposta inflamatória e amenizar as dores.

É antisséptico

O açafrão-da-terra é utilizado há décadas na medicina chinesa e indiana como um poderoso antisséptico. Tanto no uso alimentício quanto tópico (passando pela superfície da pele), pastas e cremes à base de cúrcuma são recursos para limpar ferimentos e tratar inflamações.

Reduz as taxas de açúcar

Um estudo de revisão publicado no Caderno Pedagógico, em 2015, encontrou 10 pesquisas científicas publicadas sobre os efeitos do açafrão-da-terra nas taxas glicêmicas.

Em geral, os artigos apontam que a curcumina tem potencial anti-hiperglicêmico (ou seja, evita o aumento da taxa de açúcar no sangue) e melhora a sensibilidade à insulina (hormônio que regula o açúcar no sangue).

Além disso, há pesquisas apontando possíveis efeitos protetivos aos pacientes com diabetes, em longo prazo.

A doença pode causar danos futuros ao organismo, a cúrcuma pode auxiliar na estabilização da glicemia e reduzir os riscos de complicações, como perda de visão e danos à circulação.

Tem ação termogênica

A cúrcuma tem a capacidade de elevar a temperatura corporal, fazendo o metabolismo queimar mais calorias do que ela fornece. Se a ingestão for com fins funcionais (em chá ou suplementos, por exemplo), o açafrão-da-terra pode ser um bom aliado no emagrecimento.

Leia mais: Dicas para mudar os hábitos e emagrecer com saúde

Melhora a saúde do coração

As disfunções cardíacas podem ter causas diversas e, por isso, as ações da curcumina no organismo podem auxiliar na prevenção da doença cardíaca.

A substância pode auxiliar na manutenção ou melhoria da função do endotélio, que é o revestimento dos vasos sanguíneos, responsável sobretudo pelas funções anticoagulante e vasodilatadora.

Quando há alterações no sistema endotelial, o fluxo sanguíneo é afetado (devido à dilatação e contração irregulares), podendo gerar danos à saúde cardíaca.

Além disso, a ação anti-inflamatória e antioxidante da curcumina também auxilia na preservação das células cardíacas.

Benefícios do açafrão para a beleza

O açafrão-da-terra faz parte de várias receitas para ajudar na saúde da pele e dos cabelos, sendo aplicado na pele e nos fios, desde que os tecidos estejam saudáveis.

É como fazer uma máscara de beleza caseira: pode ajudar a dar mais vitalidade e saúde, mas não deve substituir os tratamentos adequados e a orientação profissional.

Lembrando que em casos de dermatite, acne, pelos encravados e feridas, o ideal é consultar um médico e não aplicar nenhum produto que possa irritar a região.

No mercado cosmético, há produtos que aliam o açafrão a cremes, shampoos e máscaras corporais, que devem ser usados conforme a embalagem orienta

Para quem quer investir em tratamentos caseiros, pode misturar o pó de cúrcuma ao creme ou ao óleo de coco, aplicando na pele ou cabelo 1 vez por semana.

Leia mais: Óleo de coco no cabelo: quais os benefícios?

Como usar o açafrão-da-terra?

Essencial na culinária asiática, tailandesa, marroquina e também brasileira (sobretudo em pratos típicos de Minas Gerais), a cúrcuma dá sabor a alguns preparos. Se for pelo toque culinário, o melhor é seguir a receita, mas se o uso é com finalidade funcional, vale consumir o produto cru — dissolvido em líquidos frios.

Os alimentos que melhor combinam com a especiaria são:

  • Arroz;
  • Ensopados;
  • Frutos do mar;
  • Carnes branca ou vermelha;
  • Peixe.

No entanto, é preciso ter cuidado com os vegetais verdes, pois a cúrcuma tende a afetar a cor, deixando-os cinzas. Quando adquirida em pó, pode ser adicionada diretamente ao preparo, geralmente no início, para que libere o sabor.

Vale lembrar que, sobretudo na utilização do pó, o açafrão-da-terra vai alterar a cor do prato. Isso faz com que seja um corante natural para bebidas, molhos, pastas e cremes — sem esquecer que ele também afeta o sabor.

Mas se for fresca, com a raiz, a especiaria pode ser triturada, picada ou ralada, em seguida, pode-se refogar ou cozinhar junto de outros alimentos.

Em geral, a quantidade é de até 1 colher de chá do pó ou do produto ralado para cada preparo.

Lembrando que o açafrão-da-terra pode ser encontrado e usado para chás, temperos e culinária em geral, na forma de pó ou rizoma fresco.

Além disso, sugere-se que aliar a especiaria com pimenta-do-reino, gengibre ou azeite de oliva pode otimizar a absorção do alimento, melhorando os benefícios ao organismo.

O melhor aproveitamento ocorre devido à presença de substâncias como piperina e quercetina, que aumentam a biodisponibilidade da curcumina.

Por isso, vale investir em alguns aliados na hora de temperar os alimentos.

Quanto de cúrcuma usar por dia?

Para quem usa apenas como tempero, a quantidade vai de acordo com a receita, pois dificilmente ela ultrapassa a dosagem diária recomendada.

Mas para quem usa como alimento funcional ou suplemento, estar atento às doses é importante.

Apesar de não haver um consenso entre as recomendações de ingestão, a dose diária geralmente fica entre 100mg e 300mg, podendo ser elevada de acordo com os objetivos. Estudos apontam que o consumo do produto em pó ou fresco não deve exceder 1g diário.

Já os suplementos dependem da concentração e, por isso, deve-se sempre seguir as orientações do rótulo e do médico. Em geral, a ingestão é 1 ou 2 vezes ao dia, junto às refeições.

Açafrão-da-terra emagrece?

O consumo regular de cúrcuma pode trazer benefícios ao organismo que, aliados a hábitos saudáveis, favorecem o emagrecimento.

Por exemplo, a capacidade de reduzir as taxas glicêmicas auxilia a reduzir picos de fome ou aquela vontade de comer doces.

Além disso, o produto pode ter efeitos termogênicos, ou seja, elevar a temperatura corporal. Isso significa que mais calorias são queimadas no processo de digestão.

Essa capacidade é favorecida se a ingestão estiver aliada aos exercícios físicos.

Por isso, o açafrão-da-terra pode auxiliar no processo de manutenção ou redução do peso, sempre aliado à alimentação saudável.

Chá de açafrão-da-terra: como fazer?

Devido aos benefícios e ao sabor, o açafrão-da-terra é bastante usado no preparo de chás.

O ideal é que o consumo da bebida à base de cúrcuma seja recomendado por um profissional fitoterapeuta, logo que o produto pode trazer efeitos colaterais ou contraindicações.

Se devidamente recomendados, os chás podem combinar elementos e diversificar no sabor. Por exemplo:

Chá de açafrão-da-terra com limão

  • 500mL de água;
  • 2 colheres de chá de cúrcuma em pó (10g);
  • 1 colher de sopa de suco de limão (15mL);
  • Mel para adoçar (cerca de 1 colher de chá).

Leve a água para esquentar e, antes de ferver, retire do fogo. Adicione o pó de cúrcuma, o suco de limão e o mel, mexendo até todos os ingredientes se misturarem.

O ideal é utilizar 2 colheres de sopa (30mL) da bebida por dia.

Chá com açafrão da terra fresco

  • 500mL de água;
  • 2 fatias ou lâminas de gengibre;
  • 2 colheres de chá de cúrcuma fresca ralada (10g);
  • 4 colheres de chá de suco de limão (20mL);
  • 2 colheres de mel.

Leve a água ao fogo e, ao iniciar a fervura, acrescente os ingredientes, mexendo para que se diluam.

Chá de açafrão para emagrecer

  • 500mL de água;
  • 1 colher de chá de açafrão-da-terra em pó (5g);
  • 1 colher de chá de mel;
  • 1 colher de sopa de suco de limão (15mL);
  • 1 pitada de pimenta do reino em pó (cerca de 0,5g).

Leve a água para ferver, desligue o fogo e adicione os ingredientes. Misture bem e beba durante o dia ou após as refeições.

Receitas com açafrão-da-terra

Confira algumas dicas para incluir o alimento nas refeições:

Curry

Ok, o curry não é exatamente uma refeição, mas é uma especiaria bastante utilizada. De origem indiana, o tempero se popularizou em outras regiões e já é incluído em diversos pratos.

O tempero consiste na mistura de alguns outros alimentos que pode variar de acordo com a localidade. Uma das receitas é:

  • 3 colheres de sopa de semente de coentro;
  • 1 pedaço de canela em pau;
  • 2 colheres de sopa de semente de cominho;
  • 2 colheres de chá cúrcuma em pó;
  • 1 colher de chá de semente de mostarda;
  • 1 colher de chá de pimenta do reino em pó.

Coloque todos os ingredientes em uma frigideira antiaderente e leve ao fogo para tostar. Quando o aroma estiver bem acentuado e as sementes de mostarda estiverem “pulando”, está na hora de tirar do fogo.

Leve ao triturador ou mixer até que vire um pó. Depois é só armazenar em um recipiente adequado e utilizar nos preparos.

Risoto de açafrão-da-terra

Para o risoto, é preciso:

  • 4 colheres de sopa de manteiga ou margarina;
  • 1 cebola média;
  • 2 xícaras de arroz arbório;
  • 1 pitada de sal;1/2 xícara de vinho branco;
  • 1/2 colher de sopa de açafrão-da-terra em pó;
  • 1 e 1/2 litro de água;
  • 1 tablete de caldo de legumes.

Para a receita, você pode preparar o caldo de legumes caseiro, conforme sua preferência, ou dissolver um tablete do caldo industrializado em 1 e 1/2 litro de água.

Coloque a margarina ou manteiga em uma panela e leve ao fogo, até derreter. Adicione a cebola e refogue até ficar levemente transparente. Em seguida, coloque o arroz e misture bem, deixando-o refogar levemente (cerca de 1 minuto).

Adicione o vinho, mexa e espere todo o líquido evaporar. Coloque o açafrão-da-terra e cerca de 1 xícara do caldo de legumes.

A partir desse momento, é preciso deixar o líquido evaporar novamente, mexendo de vez em quando. Quando o arroz secar, adicione outra xícara do líquido, esperando até que seque novamente.

O processo deve se repetir até finalizar o caldo de legumes. Após retirar do fogo, é possível adicionar queijo ao prato finalizado.

Quais os efeitos colaterais do açafrão (cúrcuma)?

Em geral, o açafrão-da-terra é considerado seguro e poucas pessoas têm efeitos adversos com o uso adequado e moderado. Lembrando que doses diárias de até 10g por dia são relatadas como seguras quanto à toxicidade.

Quando ocorrem, os efeitos mais comuns são:

  • Aumento das contrações biliares (afetando a liberação adequada de bile, um líquido que participa da digestão);
  • Dermatites de contato, principalmente após exposição ao sol;
  • Aumento do risco de hemorragias (devido à ação inibidora de plaquetas);
  • Náuseas e vômitos;
  • Disfunções intestinais, como diarreia e dor ao evacuar;
  • Dificuldades em coagulação sanguínea;
  • Quedas de pressão arterial;
  • Cólicas e contrações uterinas;
  • Aumento do fluxo menstrual;
  • Hipoglicemias (queda de açúcar no sangue) em pacientes com diabetes;
  • Úlceras, irritações estomacais e queimação;
  • Anemias ferro ativas;
  • Desregulação das funções hepáticas (do fígado).

Contraindicações da cúrcuma

Pacientes que fazem uso de medicamentos contínuos ou tratamentos médicos devem sempre conversar com o profissional de saúde antes de ingerir qualquer chá ou suplemento.

O uso do cúrcuma como tempero deve ser evitado em pacientes que apresentem manifestações alérgicas após a ingestão ou em casos de:

  • Uso de medicamentos anticoagulantes, anti-inflamatórios ou suplementos alimentares;
  • Doenças crônicas;
  • Gastrite ou refluxo;
  • Gravidez e amamentação;
  • Idade inferior a 12 anos;
  • Alergia ou grau alto de sensibilidade;
  • Câncer;
  • Alterações de taxas hormonais;
  • Quimio ou radioterapia;
  • Cálculo biliar;
  • Alterações do fígado;
  • Tratamento para infertilidade masculina;
  • Anemia ou baixa absorção de ferro;
  • Dificuldades de coagulação sanguínea;
  • Cirurgia recente.

Preço e onde encontrar o açafrão-da-terra

A cúrcuma em pó ou o rizoma fresco podem ser encontrados em lojas de produtos naturais, mercados e lojas de orgânicos. Seu preço varia entre R$ 30 e R$ 90 o quilo.

Já os suplementos à base de cúrcuma e os medicamentos fitoterápicos são adquiridos em farmácias comerciais ou de manipulação e os preços ficam, em geral, a partir de R$ 70.

Você também pode encontrar os melhores preços e opções em farmácias online, por meio do Consulta Remédios.

Lembrando que todo suplemento ou medicamento só deve ser usado com recomendação expressa de um profissional.

O que é açafrão verdadeiro?

Seu cultivo é antigo e ocorre há mais de 3 mil anos, e a sua utilização culinária eleva bastante do valor dos pratos — e não apenas por conta do sabor e aparência —, pois o açafrão verdadeiro é uma das substâncias mais caras do mundo.

O preço tem relação com a dificuldade em obter-se o produto, logo que ele é o estigma (órgão reprodutor das flores) da Crocus sativus linnaeus — uma flor de origem asiática e coloração lilás ou violeta.

Estigma é uma pequena porção da flor, que pode ser comparado a um pedaço de barbante fino. Mas, para deixar mais evidente o porquê do produto ser tão caro, é preciso saber que são necessárias cerca de 200 mil flores para ter 1 quilo de açafrão.

O cultivo e colheita também são difíceis, já que a planta se desenvolve melhor em climas extremos: no inverno rigoroso ou no calor intenso.

Para colhê-lo, é preciso cuidado, pois os estigmas devem ser retirados um a um, manualmente.

Após separados das flores, os fios delicados passam por uma secagem — colocados em peneiras, o produto é levado ao fogo baixo —, fazendo com que até 80% do peso total seja reduzido.

Por isso, o verdadeiro açafrão é também chamado de ouro vermelho.

Atualmente, regiões da Itália, Irã, Grécia, Turquia e Índia cultivam o açafrão, mas é na Espanha que o cultivo e a qualidade do produto se destacam — e são os chefes culinários espanhóis que, popularmente, melhor dominam os aromas e sabores do açafrão.

Em geral, é empregado para uso culinário, como tempero de carnes, risotos, paellas e molhos, mas os budistas o consideram um símbolo de sabedoria, usando-o também em rituais.

Benefícios do açafrão verdadeiro

Além do nome e do uso culinário, o açafrão-da-terra e o açafrão verdadeiro possuem outra semelhança: são considerados alimentos funcionais.

Para o verdadeiro, são as funções ansiolíticas, antiespasmódicas (relacionada a espasmos musculares, como as cólicas) e anti-inflamatórias que mais se destacam devido, sobretudo, aos carotenoides (pigmentos das plantas) crocina, crocetina, picrocrocina e safranal. Saiba mais sobre alguns dos principais benefícios:

Ajuda na saúde do coração

A crocina é uma substância com capacidade de diminuir o colesterol ruim (LDL) no sangue. Além disso, a crocetina pode favorecer a oxigenação sanguínea, fazendo com que os órgãos e tecidos recebam oxigênio adequadamente para manter suas funções.

Juntas, essas substâncias promovem melhorias na saúde cardíaca, pois reduzem os riscos de placas arteriais, ou seja, obstruções das artérias.

Combate a obesidade

Estudos em andamento apontam que a crocetina, presente no açafrão verdadeiro, pode ter efeitos positivos no combate à obesidade. Isso ocorre devido à diminuição da absorção de lipídeos (gordura) e redução na diferenciação de adipócitos (células que armazenam gordura) que o açafrão pode promover.

Ajuda no emocional e no cérebro

A medicina chinesa utiliza o açafrão para o tratamento de dores e antidepressivo. Um estudo sobre a aplicação fitoterápica do açafrão, de 2008, indica que o produto pode ser usado para reduzir quadros de depressão, aliviar ansiedade e melhorar as capacidades cognitivas de memória e contração.

Leia mais: Como controlar a ansiedade? 14 dicas para evitar crises

Regula a menstruação

Estudos sobre a ação medicinal das plantas, publicados em 2008, indicam que o verdadeiro açafrão pode ter efeitos positivos no sistema nervoso central (SNC) e no útero, regularizando os ciclos menstruais.

Com isso, não é apenas a menstruação que fica em dia, pois as cólicas diminuem e as mulheres que querem engravidar sofrem com menor variação do período fértil.

Ação anti-inflamatória

Devido à alta concentração de flavonoides (componentes responsáveis pela pigmentação de flores e frutas), e à ação funcional deles, o açafrão pode desempenhar atividades anti-inflamatórias, auxiliando no fortalecimento da imunidade.

Com o sistema imune mais eficiente, o corpo consegue evitar infecções e combater melhor agentes invasores.

Além disso, aquelas doenças inflamatórias crônicas, como a artrite reumatoide, podem ser amenizadas, pois é possível que as dores e as limitações diminuam.

Como usar açafrão verdadeiro?

O preço nem sempre é acessível, mas as receitas de paella, alguns risotos, sopas e pratos típicos da Europa ganham um toque especial quando incrementadas com a especiaria. Entre alimentos que melhor casam com o açafrão estão:

  • Arroz;
  • Batatas;
  • Cogumelos;
  • Frango;
  • Frutos do mar;
  • Peixes.

Na cozinha indiana, o açafrão verdadeiro compõem sobretudo sobremesas cremosas, como o arroz doce e sorvetes.

Para a utilização, o ideal é deixar o produto de molho em água, leite ou sucos por 15 minutos, para que libere a cor e o aroma.

Além disso, o produto é sensível ao calor, sendo mais recomendado dividir a quantidade em duas porções: colocando 1 parte no começo do cozimento (para que libere o sabor) e uma no fim (para que dê aroma ao prato).

Efeitos colaterais do açafrão verdadeiro

A especiaria pode apresentar alguns efeitos colaterais, mas geralmente associados ao consumo exagerado — o que é bastante difícil, logo que é necessário ingerir aproximadamente 5g de açafrão para ultrapassar a dosagem máxima.

Em geral, são observados sintomas como arritmias cardíacas, náuseas, palpitações, suor frio, tontura, fraqueza e confusão mental.

Açafrão verdadeiro emagrece?

O uso do verdadeiro açafrão para o emagrecimento é menos comum do que o da cúrcuma. Mas se acredita que o consumo regular da especiaria pode reduzir o apetite e a vontade comer.

Outro fator que pode auxiliar na redução de peso é o controle emocional. Como o açafrão tem propriedades que combatem a depressão e a ansiedade, há mais facilidade em seguir uma alimentação equilibrada, evitando exageros por causa de fatores emocionais.

Receitas com açafrão verdadeiro

Abaixo você encontra 2 receitas que têm, tradicionalmente, o açafrão verdadeiro como ingrediente:

Paella tipicamente espanhola

Os ingredientes da paella são:

  • 1 kg de arroz tipo bomba ou senia;
  • 1 cebola grande em cubos;
  • 6 dentes alho fatiados;
  • 1 alho-poró fatiado;
  • 300 gramas de ervilha;
  • 1 cenoura média em cubos;
  • 2 tomates médios em cubos;
  • 1 pimentão amarelo pequeno em cubos;
  • 1 pimentão verde pequeno em cubos;
  • 1/2 pimentão vermelho pequeno em cubos;
  • 300g frango em cubos;
  • 300g de pescada branca em cubos;
  • 100g de lula em anéis;
  • 100g de camarão;
  • 100g de linguiça de porco;
  • 8 unidades de mexilhão;
  • 1 vidro de azeite de oliva;
  • Ramos de alecrim.

Refogue a linguiça em fogo médio até que a carne solte bastante gordura. Adicione o frango e refogue até ficarem dourados. Adicione a cebola picada, os pimentões, a pimenta e o alho-poró.

Regue com azeite e mexa até que os ingredientes comecem a murchar levemente. Adicione a ervilha, os tomates e os peixes misturando para que os ingrediente se incorporem aos temperos.

Faça uma espécie de buraco no meio, dividindo a mistura em duas (deixando uma espécie de passagem no meio da panela). Acrescente o arroz nesse espaço aberto e abaixe o fogo. Adicione mais azeite (cerca de 2 colheres) e adicione a água quente.

Misture os ingredientes até que se misturem bem e acrescente o restante dos ingredientes: alecrim, lula e mexilhões. Adicione os camões e os mexilhões e deixe o restante do líquido evaporar.

Sirva decorado com camarões.

Risotto de cogumelos e açafrão

Você vai precisar de:

  • 2 dentes de alho picados;
  • Sal a gosto;
  • 400g de cogumelos shitakes, shimeji ou Paris;
  • Pimenta-do-reino preta a gosto;
  • 1 cebola picada;
  • 300g de arroz arbóreo;
  • 1 litro de caldo de carne;
  • 150mL de vinho branco seco;
  • 50g de parmesão ralado;
  • 1 pitada de açafrão em pó ou em estigmas;
  • 1 colher de azeite;
  • 1 colher de manteiga sem sal.

Corte os cogumelos em fatias finas e refogue com azeite. Adicione a cebola e o alho. Adicione sal, pimenta e reserve.

Em uma panela, adicione a cebola e refogue na manteiga. Coloque o arroz e deixe fritar por cerca de 1 minutos. Adicione o arroz e mexa bem.

Em seguida, coloque o vinho e mexa para não grudar na panela. Quando todo o líquido evaporar, adicione o açafrão, misture e adicione aos poucos o caldo de carne quente.

O ideal é adicionar cerca de 1 xícara e deixar evaporar. Somente quando todo o líquido secar, coloque outra xícara de caldo de carne. Quando acabar o caldo, coloque os cogumelos e finalize com o queijo.

Quanto custa e onde encontrar açafrão verdadeiro?

Encontrar o verdadeiro açafrão nem sempre é tarefa fácil, e há dois motivos para isso: sua origem e produção, que tornam a comercialização algo não muito rentável; e também a originalidade do produto.

Pode soar redundante falar em veracidade do açafrão verdadeiro, mas a verdade é que os fios de ouro são uma das especiarias mais falsificadas no mundo.

Basta saber o valor para entender esse ranking: a partir de aproximadamente R$ 5 o grama — o que resulta em R$ 5 mil o quilo. Isso se a origem do produto for o Irã ou a Grécia, por exemplo.

Para quem quer o produto vindo das terras espanholas, pode ser necessário desembolsar até R$ 70 mil o quilo — ou seja, R$ 70 por grama.

Crina de cavalo, cabelo de milho e até papel desfiado já foram utilizados na adulteração do açafrão. Isso quando se fala no produto fresco.

A versão em pó é mais facilmente adulterada, sendo que até corantes sintéticos, como a tartrazina, já foram empregados na falsificação.

Em geral, pode-se encontrá-lo em lojas especializadas em temperos e especiarias, casas de produtos importados e compras diretas (internacionais) pela internet.

Como identificar o açafrão verdadeiro?

A primeira dica é desconfiar de preços muito abaixo do valor médio. Seja em pó ou em fios, dificilmente o açafrão, de fato verdadeiro, custa menos de R$ 70 o grama.

Para quem vai investir na especiaria e achou um local confiável para a aquisição, algumas dicas para adquirir o produto de boa qualidade são:

  • Avalie a estrutura dos fios e se estão íntegros. Vale para as duas extremidades;
  • Prove o pó, que deve ser um misto de amargo e doce ao mesmo tempo;
  • Ao provar, verifique a intensidade também, pois o original é forte e intenso.

Se a compra for do açafrão em fios, outro teste consiste em adicionar um pouco de água morna sobre eles.

Em poucos segundos o aroma é exalado de forma intensa — para os bons de olfato, o produto tem cheiro floral e frutado, com tons adocicados de mel. A água adquire cor também, ficando alaranjada.

Diferenças entre açafrão verdadeiro e açafrão-da-terra (cúrcuma)

Abaixo você encontra as principais diferenças entre o açafrão verdadeiro e o açafrão-da-terra:

Açafrão verdadeiroAçafrão-da-terra (cúrcuma)
Rico em crocina, crocetina e safranalRico em curcumina
Vendido em fios secos e póVendido em rizoma (raiz) fresco e pó
Sabor e aroma mais suaves, florais e frutadosSabor e aroma mais intensos, próximos ao gengibre
Uso essencialmente culinárioUso culinário e medicinal (chá e cápsulas)
Dose diária recomendada de até até 5gDose diária recomendada de até 10g
Custa até 70 mil reaisCusta em média 90 reais

Diversos alimentos e especiarias têm ganhado destaque — ainda que sejam usados na medicina e na culinária há séculos.

O açafrão — tanto o verdadeiro quanto o da terra — são exemplos de especiarias que conquistam quem gosta de gastronomia e quem quer mais saúde no prato.

Mas, apesar do nome semelhante, os produtos são bem diferentes e não devem ser confundidos ou intencionalmente trocados — com o risco de afetar o sabor e o aroma dos pratos.

Por isso, ficar de olho nas características e procedência dos produtos, e acompanhar o Minuto Saudável ajuda a levar mais saúde à mesa!

Fontes consultadas

05/12/2018 18:19

Ana Luiza (Minuto Saudável)

Redatora e revisora, estudou Terapia Ocupacional na UFPR, é jornalista, mestre em Estudos de linguagem e doutoranda em Sociedade e Tecnologia, pela UTFPR. Produz matérias sobre alimentação e bem-estar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*