Nem sempre as hemorroidas causam sintomas, como dores ou coceira na região, sendo que, nesses casos, o sangramento costuma ser o primeiro sinal de alerta.

É importante lembrar que sangue nas fezes sempre precisa ser investigado e que há diversas condições que podem estar associadas.

Em geral, o paciente não sente dor e, por isso, tem dificuldade em perceber que há alguma coisa errada no organismo. Como a região anal é de difícil visualização, mesmo que a hemorroida esteja no grau 2 (quando fica expostas ao evacuar), pode ser demorado percebê-la.

Somente quando há alguma lesão ou ruptura do vaso hemorroidário, fazendo com que sangramentos ocorram, é que o paciente começa a notar alterações no corpo.

Entre os pacientes que manifestam sintomas, os sinais mais frequentes e comuns são:

  • Coceira (prurido) na região do ânus;
  • Irritação;
  • Dores e desconforto ao evacuar;
  • Presença de sangue após ir ao banheiro (geralmente com coloração vermelho-vivo);
  • Presença de nódulos sensíveis ou doloridos no ânus;
  • Dificuldade de controlar a evacuação;
  • Presença de muco nas roupas íntimas ou nas evacuações.

Outras condições que podem se manifestar nas hemorroidas e configuram quadros mais graves e intensos:

Trombose hemorroidária

A trombose hemorroidária é caracterizada por um nódulo ou saliência, geralmente bastante doloroso e com coloração diferenciada (podendo apresentar tons azulados).

Normalmente, a manifestação não é gradual, ou seja, ela se inicia rápida e abruptamente, em que a dor se intensifica nas primeiras 48 horas e tende a regredir após 4 dias.


A trombose ocorre porque as veias estão dilatadas e o fluxo de sangue tende a ser mais lento nessa parte, fazendo com que ele se acumule e coagule. Algumas condições podem favorecer essa coagulação, como a desidratação ou o consumo de álcool.

Com a coagulação, forma-se um nódulo (massa endurecida) extremamente dolorido, sendo possível que ocorram necroses e ulcerações na pele que recobre a hemorroida com trombose.

Crise hemorroidária

A crise hemorroidária é a manifestação dos sintomas, caracterizando os episódios de hemorroidas. A condição é geralmente muito dolorosa e ocorre devido ao prolapso (ou seja, a saída das hemorroidas internas).

Qual a diferença entre hemorroida e fissura anal?

Apesar da hemorroida e da fissura anal poderem apresentar sinais e sintomas bastante semelhantes, como dor e sangramento, as condições são bem diferentes.

Fissura anal são pequenas lesões ou rachaduras que ocorrem na parede anal, que são ocasionadas por traumas, geralmente devido às fezes duras, pois o tecido intestinal se estica exageradamente para a permitir a evacuação.

Algumas condições, como constipação, doenças que afetam o intestino (como doença celíaca e doença do Crohn), traumas devido ao sexo anal e pós-operatórios estão entre as causas da fissura.

Ou seja, fissuras são pequenas lesões na região anal, enquanto hemorroidas são dilatações ou inchaços das veias hemorroidárias.

Como a dor e a presença de sangue são sintomas semelhantes em ambas as condições, é preciso que haja uma consulta médica para determinar as causas.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

4 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Bom dia eu tenho hemorróidas,e hoje fui no banheiro para evacuar saiu sangue bem vermelho vivo nossa fiquei assustada o que devo fazer devo ir ao médico, só que não sinto dor nenhuma.

    1. Olá, Isolete.
      Toda alteração no organismo deve ser avaliada por um(a) profissional de saúde. Mesmo que você não sinta dores, é importante passar por uma consulta para que o devido tratamento seja indicado.
      Há diversos medicamentos disponíveis e somente o(a) médico(a) pode orientar qual a melhor opção para você.

  2. oi boa noite fiquei muito asustado porque eu tenho poblema ai fui botar a pomada dentro do reto senti uma coixa dura no reto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *