O chocolate é um dos doces preferidos da maioria das pessoas, desde crianças a idosos. É difícil encontrar alguém que não goste desse alimento. E na gravidez não é muito diferente.

Nessa fase, uma das dúvidas mais comuns das mamães é se a guloseima está liberada, quais tipos e em qual quantidade.  

Grávida pode comer chocolate?

A gestante pode comer chocolate com moderação (um bombom de 30g por dia) desde que não haja recomendações médicas impedindo o consumo. Na verdade, quando a grávida come esse doce, substâncias como os antioxidantes são liberadas e ajudam a proteger a placenta e podendo trazer benefícios. 

Manter uma dieta saudável (com frutas, hortaliças, cereais e carnes magras) durante a gestação é importante para o bom desenvolvimento e crescimento do bebê, além de garantir mais qualidade de vida e saúde para a mamãe.  

Qual é o melhor tipo? 

O melhor tipo para as gestantes consumirem é o meio amargo, que contém uma concentração maior de cacau. 

Essa fruta possui uma grande quantidade de antioxidantes (que são substâncias responsáveis por proteger as células saudáveis). 

Os chocolates meio amargo tendem a ter entre 40% e 50% de cacau. Mas no mercado já é possível encontrar chocolates com maiores quantidades (60% a 90%). 

Quanto maior a porcentagem de cacau, mais saudáveis os produtos, porque também contêm menos açúcares, gorduras e leite. 


Por outro lado, o chocolate é que o menos recomendado é o tipo branco, rico em gorduras hidrogenadas, corantes, aromatizantes e açúcares.

Na verdade, ele consiste em gordura hidrogenada, açúcar, leite e manteiga de cacau processada — alguns sequer contêm resquícios de cacau — e por isso recebe o nome de “falso-chocolate”.  

Qual é o melhor momento para comer? 

Não tem hora ideal, mas o ideal é degustar esse doce após as refeições, como uma sobremesa. 

Prefira, comer depois do almoço ou alguma refeição que esteja distante do horário de dormir. Pois vale lembrar que o chocolate contém cafeína, o que pode atrapalhar a hora de relaxar e repousar corretamente. 

Também pode ser bom evitar o consumo em jejum, sobretudo das versões ao leite. Isso porque comer doces com o estômago vazio pode causar náuseas e vômitos, que já são condições comuns a algumas gestantes.

Quais os benefícios do consumo de chocolate durante a gestação?

Há linhas de pesquisas para entender os benefícios do consumo de chocolate durante a gestação. Até agora se sabe que o doce ajuda na proteção e no desenvolvimento da placenta. O crescimento e a formação dos órgãos e tecidos do bebê também é beneficiada com esse alimento.  

Já as mamães são beneficiadas porque o chocolate libera o “hormônio da felicidade” chamada de serotonina. Ele causa uma sensação de bem-estar e relaxamento na gestante. 

Alguns boatos dizem que o neném também sente esse prazer quando a grávida consome chocolate. 

Mas não há comprovação científica desse fenômeno, já que a carga de serotonina liberada na corrente sanguínea da mãe não atravessa a placenta para chegar até o bebê. 

Grávida pode comer chocolate antes do ultrassom?

Sim, a gestante pode comer chocolate antes da ultrassom, assim como pode comer frutas ou massas. Embora seja liberado, ingerir o doce antes do exame de imagem não vai deixar a imagem melhor. 

Ou seja, comer o docinho antes ou perto do exame depende somente das orientações médicas. 

A qualidade da imagem na ultrassom depende de outros fatores como tecnologia da clínica, posição do neném e características de alguns tecidos maternos (pele da barriga e placenta, por exemplo). 

Comer chocolate na gravidez deixa o bebê agitado?

O chocolate libera cafeína na corrente sanguínea da mãe. Essa substância acaba chegando até o bebê por meio da placenta. Ou seja, ao comer chocolate, a grávida está dando uma pequena dose de cafeína para o neném, que naturalmente tende a ficar agitado.  

Embora isso aconteça, não é recomendado comer chocolate todos os dias só para fazer o bebê mexer. 

Isso pode acabar gerando um círculo vicioso e, com o passar do tempo, bebê ficará esperando esse “estímulo” para se mexer ao invés de se agitar por vontade própria. 

Grávida pode comer chocolate com licor?

O licor é uma bebida feita a partir de uma mistura de cereais, frutas, flores, ervas e castanhas com bebidas alcoólicas destiladas como whisky, rum ou vodka. 

Por isso, o melhor é evitar o consumo de chocolates com essa bebida para não ter complicações causadas pelo álcool na gestação (como riscos de aborto, má formação do bebê e a Síndrome Alcoólica Fetal).  

Se o licor for caseiro ou a gestante tiver certeza que não possui álcool em sua fórmula, então o consumo está liberado de forma moderada (isso porque a bebida ainda tende a possuir açúcar e corantes, mesmo que não seja alcoólica).    

Comer chocolate na gravidez dá cólica no bebê?

Na verdade, não há nenhuma pesquisa científica que comprove que o consumo de chocolate durante a gestação pode provocar cólicas no bebê ou na mãe (a não ser que a gestante coma muito e tenha dores de barriga, o que também acontecerá com qualquer outro alimento que é ingerido em excesso). 

O que pode acabar confundindo as mamães é que o consumo de chocolate pode causar cólicas no bebê enquanto ele está mamando no peito. 

O problema é que o chocolate contém cafeína e tudo que a mãe consome afeta o leite materno. 

Essa substância pode causar dores de barriga e diarreias no bebê, já que o sistema digestivo dele é recém formado e ainda está se adaptando ao processo de ingestão e digestão. Ou seja, durante a amamentação, nada de comer esse doce.

Chocolate pode fazer mal para a gravidez? 

Depende. Tudo que for consumido em excesso pode fazer mal e o chocolate não é exceção. 

Em geral, se a gravidez for saudável e o consumo do doce for moderado (só um pedacinho de 30g por dia), o chocolate tende a ser inofensivo. 

Já se houver exageros ou a ingestão for diária, a gestante pode sofrer com dores de barriga, diarreia, vômitos, azias, enjoos, dores de cabeça e tonturas. 

Contraindicações

O chocolate contém açúcar e gorduras. Por isso, o consumo desse doce deve ser feito de maneira moderada pelas gestantes com diabetes

As grávidas que possuem complicações cardiovasculares devem ingerir chocolate com moderação, a fim de evitar que a gordura presente aumente o colesterol ruim (LDL) e provoque problemas no sistema circulatório. 

Para saber exatamente se você pode ou não consumir chocolate, converse com o(a) obstetra que acompanha a sua gestação. 


O chocolate é um alimento que pode ser consumido pelas gestantes que possuem uma gravidez saudável (sem riscos de diabetes, doenças cardiovasculares ou obesidade).  

A redação do Minuto Saudável traz outras informações sobre cuidados durante a gestação. Acompanhe as nossas postagens!!!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.