Menstruação atrasada (dias ou meses): o que pode ser, é normal?

5

Boa parte das mulheres que sofrem com atrasos na menstruação se perguntam o porquê desse acontecimento. A menstruação atrasada pode acontecer por conta de vários motivos e, para cada um deles, existe um tratamento ou um medicamento apropriado, dependendo da situação ou gravidade do caso.

Por isso, este texto tem como objetivo sanar qualquer dúvida e dar dicas de como lidar nesse tipo de situação! Continue lendo para saber mais:

Índice — neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é a menstruação atrasada?
  2. O ciclo menstrual
  3. Menstruação atrasada: o que pode ser?
  4. A menstruação começa em que idade?
  5. Quando procurar um(a) ginecologista?
  6. Menstruação atrasada e teste de gravidez negativo
  7. Menstruação atrasada há mais de 2 meses
  8. Como regular a menstruação atrasada?
  9. Cólica menstrual sem menstruação
  10. Perguntas frequentes

O que é a menstruação atrasada?

A menstruação é o que marca o final e o início de um novo ciclo reprodutivo da mulher. Por isso, ela tem datas previstas para acontecer. Contudo, existem vários fatores que podem influenciar esse ciclo e adiar a data de descida da menstruação.

Caracterizada pela descida de sangue pelo canal vaginal, a menstruação se dá por conta da descamação do endométrio, uma camada de sangue que se forma no útero para a recepção de um óvulo fertilizado.

Caso a mulher engravide, o endométrio não descama e ela não menstrua. Do contrário, se ela não engravidar, a descamação ocorre e a menstruação desce.

Por se tratar de um ciclo, é possível prever a data da próxima menstruação. Mesmo assim, a menstruação pode atrasar sem qualquer motivo aparente.

O ciclo menstrual dura, em média, 28 dias. No entanto, para diversas mulheres, esse tempo varia de 23 a 35 dias. Isso quando elas contam com um ciclo regular, visto que existem mulheres cujo período fértil não parece obedecer um ciclo certo e a menstruação, assim, vive “atrasando” ou chegando “adiantada”.

Se, porventura, a menstruação vier a atrasar por 1 ou 2 meses, é recomendável que se procure um médico para auxiliar e tirar qualquer dúvida.

O ciclo menstrual

A menstruação obedece um ciclo que é dividido em três períodos, além da fase menstrual, que são:

Fase pré-ovulatória

Neste momento, existem diversos hormônios trabalhando para amadurecer um óvulo, fazendo com que ele consiga sair do ovário e se dirija às tubas uterinas, onde ocorre a fecundação.

Ovulação

A ovulação é um momento único durante todo o ciclo menstrual. Acontece quando o óvulo é liberado e se dirige até as tubas uterinas, onde fica cerca de 24 horas aguardando por um espermatozóide para fecundá-lo.

Costuma acontecer na segunda metade do ciclo menstrual, entre o 13º e 15º dia.

Fase pós-ovulatória

Caso haja gravidez, o óvulo fecundado viaja até o útero e se fixa no endométrio. Do contrário, o óvulo se desintegra e o endométrio passa a descamar, preparando-se para ser liberado.

Levando em conta que a viagem do óvulo fecundado demora cerca de 7 dias até chegar no útero, todo esse processo pode demorar bastante até que a menstruação seja, de fato, liberada para descer.

Menstruação atrasada: o que pode ser?

São diversos os fatores que podem atrasar a menstruação, assim como isso pode ocorrer sem nenhum motivo específico. Aliás, vale lembrar que o atraso menstrual, quando não causado por uma gravidez, está intimamente ligado a um atraso da ovulação!

Alguns fatores que podem atrasar a ovulação e, consequentemente, a menstruação, são:

Interrupção após uso prolongado da pílula anticoncepcional

O uso prolongado da pílula anticoncepcional pode interferir diretamente no “relógio” do ciclo menstrual. Quando o uso desse medicamento é interrompido após anos, o organismo da mulher precisa se readaptar ao seu processo de produção hormonal e isso pode levar até 6 meses.

Fase de amamentação

Na amamentação, a menstruação também podem sofrer atrasos.

Durante essa fase, o organismo libera hormônios que podem bloquear o processo de ovulação e também, posteriormente, o ciclo menstrual.

A prolactina, hormônio que produz o leite materno, suprime a ovulação, e há casos de mulheres que chegam a não menstruar pelo período de até um ano.

Lembrando que quando não acontece a menstruação, não significa que a mulher não possa mais engravidar. Depois do bebê ter desmamado, o ciclo volta ao normal.

Anovulação crônica

A anovulação crônica é uma condição na qual a mulher não tem a ovulação durante muito tempo. Nessa condição, os óvulos simplesmente não amadurecem e não são liberados nas tubas uterinas.

Uma das suas principais causas é a síndrome do ovário policístico (SOP), mas também pode ser causada por alterações genéticas, hipertireoidismo, estresse, obesidade, aumenta da insulina e falha na hipófise ou hipotálamo.

Desregulação do ciclo menstrual

Algumas vezes, um ciclo desregulado pode ser confundido com atraso menstrual. Isso porque a mulher pode prever a data com base nos últimos meses, mas toda mulher corre o risco de ter seu ciclo desregulado por nenhum motivo aparente — até mesmo aquelas que sempre tiveram o ciclo bem regular.

Mudanças drásticas no peso

As células de gordura contribuem na produção do hormônio feminino (estrogênio). Por isso, quando há alguma alteração no peso, os níveis de estrogênio podem interferir no processo ovulatório.

Sendo assim, sempre que houver ganho ou perda de peso de forma repentina e intensa, uma alteração hormonal pode ocorrer. É preciso que os hormônios se adaptem a essa mudança para que o ciclo volte ao normal.

Estresse

O estresse crônico libera cortisol, uma substância que exerce influência nos hormônios sexuais femininos, causando alterações no ciclo menstrual.

Exercícios físicos em excesso

A fertilidade pode ser afetada por conta de exercícios físicos praticados em excesso. Essa prática resulta em um desequilíbrio neuroendócrino, provocando uma falha na hipófise (glândula responsável por regular as funções hormonais) e não liberando hormônios que instigam a produção da progesterona e do estrógeno.

Por conta desses fatores, como resultado, acontecem as disfunções hormonais que atrasam a ovulação.

Menopausa

A menopausa é uma fase em que o corpo da mulher encerra a produção dos hormônios progesterona e estrógeno, dando fim aos seus anos férteis. Nessa fase, gradativamente, o organismo diminui a quantidade e duração da menstruação.

A menopausa normalmente acontece entre os 45 e 55 anos. Após essa idade, a menopausa é classificada como tardia.

Problemas na tireoide

A glândula tireoide é responsável por produzir hormônios para ajudar no controle do metabolismo e na fertilidade feminina. Problemas neste órgão causam cansaço físico, dores musculares, depressão, fadiga, irritabilidade, febre, frio e sensações de inchaço na região do pescoço.

Pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte é um contraceptivo utilizado apenas em última instância, em situação de emergência, como quando a camisinha estoura ou em casos de estupro, entre outros.

O atraso ocorre porque essa pílula retarda a liberação do óvulo nas tubas uterinas, fazendo com que o período fértil demore mais para acontecer e, por isso, a menstruação pode ocorrer mais tarde.

Erro de cálculo

O ciclo menstrual não é o mesmo para todas as mulheres. Ele varia dependendo de cada organismo. Em suma, a duração média é de 28 dias, mas isso não deve ser visto como regra para o ciclo de todas as mulheres, pois cada uma tem um sistema e ciclo diferente.

Por não haver um tempo específico para o ciclo menstrual, o cálculo de previsão para a próxima menstruação pode ser feito errado, assim, a mulher pode ter uma falsa impressão que sua menstruação sofreu um atraso.

Amenorreia

A amenorreia é uma condição na qual o ciclo menstrual simplesmente não existe. Ela pode ser primária, quando a primeira menstruação da menina tarda a chegar, ou secundária, quando a mulher já menstrual e de repente passa 3 meses sem menstruar.

Trata-se de um sintoma de outros transtornos e deve-se sempre investigar a causa.

Medicamentos

Alguns medicamentos podem desregular o ciclo menstrual, como é o caso dos corticóides, antidepressivos e medicamentos quimioterápicos. A quimioterapia é, inclusive, uma das principais causas da menopausa precoce, ou seja, quando a menopausa se inicia antes dos 45 anos.

Hímen imperfurado

Especialmente para as meninas que nunca menstruaram, uma das causas do atraso na primeira menstruação é o hímen imperfurado. Nesse caso, o canal vaginal se encontra fechado e o sangue simplesmente não consegue sair, causando a ausência da menstruação.

Alguns sintomas relacionados a essa condição são cólicas e dificuldades na eliminação da urina e fezes.

O tratamento para um hímen imperfurado é cirúrgico. Durante o procedimento, há a retirada total do hímem, um processo simples e com baixos riscos de complicações.

A menstruação começa em que idade?

A menarca (primeira menstruação) surge em meninas de 8 a 13 anos de idade, na fase de desenvolvimento do corpo em que acontece o crescimento dos seios, o surgimento de pelos nas axilas e região íntima, aumento do peso, aparição de espinhas e alterações no humor.

Em alguns casos, a menarca pode demorar mais para chegar. Existem relatos em que a primeira menstruação ocorreu apenas aos 15 anos. Contudo, atrasos até os 16 anos de idade são normais e não requerem tratamento médico.

Quando procurar um(a) ginecologista?

Caso a sua menstruação esteja atrasada em alguns dias, não há porquê se preocupar. Atrasos de até 5 dias são normais e não necessariamente indicam alguma condição.

Contudo, se o teu atraso é de mais de 15 dias, é indispensável fazer um teste de gravidez para verificar se não há, de fato, uma gestação. Se o resultado for positivo, é necessário contatar seu ginecologista para poder tomar as medidas necessárias e assegurar a saúde da mãe e do bebê.

Caso o resultado seja negativo, deve-se procurar o ginecologista para verificar se não existe alguma condição patológica que está causando esse atraso.

Vale lembrar que, para as meninas na adolescência, é recomendo ir ao ginecologista logo após as primeiras menstruações para conhecer mais do processo que acontece no corpo e discutir a possibilidade de uso de métodos contraceptivos.

Mulheres que ficam constrangidas com a presença masculina podem optar por uma ginecologista do sexo feminino e assim se sentirem mais à vontade.

Menstruação atrasada e teste de gravidez negativo

Quando a menstruação atrasa, grande parte das mulheres, por medo ou insegurança, realizam o teste de gravidez de farmácia, um exame feito com a urina.

Esse teste pode detectar a gravidez em torno de 14 dias após a ovulação e é classificado em dois tipos: qualitativo ou quantitativo.

O teste qualitativo revela se a mulher está grávida ou não, já o quantitativo mostra a concentração do hCG no sangue.

Se a menstruação estiver sofrendo atrasos e a mulher fez, pelo menos, 2 testes que deram resultados negativos no último mês, é pouco provável que ela esteja grávida.

Sendo assim, é necessário buscar ajuda de um ginecologista, que irá investigar a causa da falta de menstruação.

O que é hCG?

O hCG (gonadotrofina coriónica humana) é um hormônio produzido pelo corpo feminino somente quando há uma gravidez. Esse hormônio é um sinal que o embrião envia para que o organismo da mulher saiba que está grávida e que ela será mãe.

Menstruação atrasada há mais de 2 meses

Pode acontecer da menstruação atrasar por mais de 2 meses, por conta de fatores externos e hormonais, sem que a mulher esteja grávida.

Se isso acontece, pode ser sintoma de diversas patologias do sistema reprodutor feminino, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP).

Além do atraso menstrual, pode acontecer também um descontrole hormonal e uma ovulação tardia por conta de estresse, ansiedade, entre outros.

Como regular a menstruação atrasada?

O primeiro passo é consultar um médico. O atraso pode estar acontecendo por conta de defeitos no aparelho reprodutor, que precisam ser examinados por um ginecologista.

Algumas dicas para regular a menstruação consistem em evitar dietas muito restritivas, manter o peso ideal para o seu tipo de corpo, ter uma vida e alimentação regrada e saudável e praticar atividades físicas regularmente, evitando qualquer excesso.

Receitas para ajudar na descida da menstruação

Existem algumas receitas que podem ajudar a menstruação a descer. Muitas delas são plantas utilizadas para infusão. No entanto, antes de tentar qualquer receita, certifique-se de que não se trata de uma gravidez.

Dentre as plantas frequentemente usadas, estão: artemísia, arruda, avenca, manjericão-grande, salsa, poejo, açafrão, macela, endro e canela.

Todas devem ser preparadas por meio de infusão e chás. Também podem auxiliar no processo o chá de angélica, chá de canela, chá de arruda, chá de agoniada e chá de orégano.

Chá de canela

Facilita o processo da menstruação, dando mais velocidade na eliminação do sangue.

Ingredientes
  • 2 canelas em pau;
  • 1 xícara de água fervente.
Modo de preparo

Inserir a canela em pau na água fervente, vedar e deixar em repouso de 10 à 15 minutos, depois basta retirar os paus do recipiente e ingerir o chá no seu estado morno.

Chá de agoniada

Assim como o chá de canela, também ajuda a acelerar a descida da menstruação.

Ingredientes
  • 5g de flores secas de agoniada;
  • 500mL de água fervente.
Modo de preparo

Coloque as flores da agoniada em água fervente e deixe em repouso de 10 à 15 minutos. Depois é só coar e beber.

É preciso que seja feita a ingestão do chá até 3 vezes ao dia de 5 à 10 dias, pois ele acelera na descida da menstruação, mas não regula o ciclo menstrual.

Cólica menstrual sem menstruação

A cólica menstrual sem menstruação pode ser resultado de problemas ou doenças nos órgãos do aparelho reprodutor feminino, no aparelho gastrointestinal ou problemas ovulatórios.

Cólicas constantes

Cólicas constantes podem ser sinais de endometriose, uma doença que atinge cerca de 6 milhões de mulheres brasileiras.

Nessa condição, o sangue menstrual não consegue sair para o canal vaginal e acaba voltando dentro do útero, entrando nas tubas uterinas e se fixando em lugares externos ao aparelho reprodutor, como nas paredes intestinais, o que causa cólicas intensas.

Perguntas frequentes

Atraso menstrual é normal?

Sim! Além de ser normal, o atraso também é natural. Existem fatores comuns que contribuem para que os atrasos aconteçam, como o estresse e distúrbios emocionais que podem interferir no ciclo menstrual.

Contudo, se durar muito tempo, esse atraso pode ser sinal de uma possível gravidez ou problemas mais sérios, como síndrome de ovários policísticos, endometriose, problemas na tireóide, anorexia, obesidade, entre outros.

Atraso menstrual pode ser psicológico?

Sim, inclusive o desejo de engravidar pode levar a uma gravidez psicológica! A ansiedade, nervosismo e emoções em excesso geram um desequilíbrio hormonal e, por conta disso, os resultados são sintomas de gravidez, inclusive a falta de menstruação.

Atraso menstrual pode ser cisto?

Sim, o atraso pode ser um sinal de cisto no ovário.

Os cistos podem se formar na região interna, externa ou até mesmo sobre o ovário, e são raros os casos de cisto cancerígenos. O desenvolvimento de um cisto está intimamente vinculado aos hormônios sexuais.

Eles podem impedir a ovulação e o período fértil e, portanto, acabam atrasando a menstruação.

Menstruação não acontece na piscina e no mar. Mito ou verdade?

Mito. A água pode dificultar a saída do sangue, mas não bloqueá-la totalmente. Isso acontece porque a água contrai os vasos, dificultando, assim, a evacuação do sangue.

É possível engravidar no período de menstruação?

É raro, mas sim, é possível engravidar no período menstrual. Parte das mulheres tem ciclos de 28 dias, mas outras de apenas 22.

Há a possibilidade de ovulação logo após poucos dias de ter iniciado a menstruação. O espermatozóide, após entrar no útero, pode se manter vivo até por 5 dias.

Mulheres grávidas menstruam?

Grávidas não menstruam, porém, podem ter sangramentos durante o estado gestacional.

Não há menstruação porque o corpo da mulher libera gonadotropina coriônica humana (hCG), um hormônio produzido pela placenta durante a gestação, que impede a descamação do endométrio, fator determinante para a menstruação.

Os sangramentos podem acontecer com sexo, ultrassom transvaginal ou exame de toque, miomas e pólipos, medicamentos coagulantes, início de trabalho de parto, ruptura uterina, aborto espontâneo, entre outros.

O atraso da menstruação pode dar um frio na barriga de muitas mulheres, mas não há motivo para se preocupar. É importante não se desesperar ou não se alegrar com probabilidade de estar grávida.

Caso a sua menstruação esteja atrasada faz muitos dias, converse com seu ginecologista! Ele saberá te orientar sobre o que deve ser feito.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (12 votos, média: 4,92 de 5)
Loading...

5 Comentários

Deixe suas opiniões e comentários, nos preocupamos com ela:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.