O que é Colite (Ulcerativa e Pseudomembranosa), sintomas, tem cura?

3

O que é Colite?

A colite é uma doença inflamatória que atinge uma ou mais camadas do cólon, provocando disfunções. Qualquer alteração no funcionamento do intestino grosso que seja causada por inflamações pode ser considerada uma colite. Isso origina alguns sintomas, como desidratação e diarreia. A doença pode variar de aguda a crônica, dependendo de sua gravidade.

Não se sabe ao certo o que causa a colite, porém diversos fatores podem influenciar para o desenvolvimento dessa condição. Alguns desses fatores podem ser doenças primárias, irritações relacionadas ao uso de medicamentos, bactérias, ulcerações, reações alérgicas e vírus.

Quanto ao tratamento, ele irá variar de acordo com as causas e os sintomas apresentados, mas uma dieta branda deverá ser mantida até que os sintomas se amenizem e o causador seja controlado. Em casos mais graves, uma cirurgia para retirar o intestino grosso pode ser necessária.

O pico de ocorrência da doença está entre os 15 e 35 anos, e acredita-se que haja uma base hereditária e fatores ambientais que deixam alguns indivíduos com maior propensão a ela.

Índice neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é Colite?
  2. Tipos de Colite
  3. Causas da Colite
  4. Transmissão da Colite
  5. Grupos de risco
  6. Sintomas da Colite
  7. Diagnóstico para Colite
  8. A Colite tem cura? Qual o tratamento?
  9. Convivendo com a Colite
  10. Complicações da Colite
  11. Prevenção contra Colite

Tipos de Colite

Existem alguns diferentes tipos de colite, assim, seus sintomas podem variar de um para o outro, bem como os seus tratamentos.

Colite ulcerativa

Costuma ser o tipo de colite mais comumente diagnosticada e ocorre quando o sistema imunológico reage de forma exagerada às bactérias em seu trato digestivo. Apesar disso, os médicos ainda não sabem diagnosticar a sua causa.

É considerada uma patologia crônica e é definida por períodos de agudização alternado com períodos de remissão, com pouco ou nenhum sintoma.

Define-se por uma inflamação e ulceração que geralmente tem início no reto e se estende até a camada mais superficial do cólon. Seus sintomas incluem diarreias, com ou sem sangramento retal, e frequentes dores abdominais.

Ela pode afetar somente a parte inferior do cólon e reto, nesse caso é chamada de proctite ulcerativa. Caso a doença afete somente o lado esquerdo do cólon, é chamada colite distal ou limitada. Já quando ela envolve todo o cólon, é chamada de pancolite.

Colite isquêmica

Ocorre quando o fluxo sanguíneo para o cólon é cortado ou restrito e geralmente acontece devido aos coágulos de sangue.

Esse tipo de colite pode ser causada por aterosclerose (acumulação de depósitos de gordura nos vasos sanguíneos) na região do cólon. Também pode ser causada por condições subjacentes como:

  • Vasculite (inflamação dos vasos sanguíneos);
  • Hérnia;
  • Diabetes;
  • Câncer do cólon;
  • Desidratação;
  • Efeito colateral de alguns medicamentos.

Sua ocorrência mais comum é do lado esquerdo do cólon e seus sintomas são diarreia, dores abdominais e sangramento intestinal.

Colite causada por infecção viral

A colite por infecção viral, ou citomegalovírus (CMV), é a forma da doença causada por um vírus na região do cólon.

Esse vírus é presente em toda parte e indivíduos com infecção ativa podem alojá-lo na urina ou na saliva por meses. Além disso, ele também pode ser excretado no muco cervical, nas fezes, no leite materno e no sêmen. Portanto, esse tipo de colite pode ser contraído através de relações sexuais desprotegidas, transfusões de sangue, saliva, urina e gotículas respiratórias.

Enterocolite

Esse tipo de colite pode ser causado por infecção bacteriana ou viral, por medicamentos e intoxicação alimentar, e pode afetar o intestino delgado ou grosso. Quando afeta o intestino delgado, o termo usado para classificar a inflamação é enterite, e, quando afeta o intestino grosso, é classificado como edite.

Os sintomas comuns da enterocolite são diarreia, dores abdominais e febre. Em sua forma aguda, a inflamação caracteriza-se por aparecimentos bruscos de sintomas como dores difusas no abdômen e diarreia esse último geralmente fica mais frequente quanto mais grave for o comprometimento do cólon. Após esses sintomas, também podem ser causadas náuseas e vômitos.

Colite pseudomembranosa

Esse tipo de colite ocorre quando a bactéria Clostridium difficile lesiona o intestino grosso através de duas toxinas. Essa bactéria normalmente habita o intestino, mas não causa problemas por se equilibrar com a presença de outras bactérias consideradas boas. Porém, alguns medicamentos podem destruir essas bactérias boas, o que faz com que as toxinas da Clostridium difficile liberem-se, causando a inflamação.

Seus sintomas comuns são diarreia e o surgimento de placas esbranquiçadas no interior do cólon.

Colite nervosa

Também conhecida como Síndrome do Intestino Irritável, essa condição é causada por uma dieta pobre em fibras ou como resultado de fatores de desestabilidade emocional, como estresse.

É uma doença crônica e oscilante que pode piorar com a alimentação e períodos menstruais. Seus sintomas mais comuns são:

  • Cólica;
  • Constipação ou diarreia;
  • Dor ou desconforto abdominal;
  • Mudança na forma ou consistência das fezes;
  • Presença de muco nas fezes;
  • Necessidade de evacuar após as refeições;
  • Alívio da dor com a evacuação;
  • Sensação de esvaziamento intestinal incompleto após evacuação;
  • Gases.

Colite microscópica

Dentro desse tipo de colite, existem outras duas classificações, colite colagenosa e colite linfocítica, e ambas infiltram a parede do cólon, resultando na inflamação. Seu principal sintoma é a diarreia, que geralmente é aquosa e não apresenta sangue.

Esse tipo é mais raro e pode ser considerado autoimune.

Doença de Crohn

Essa doença é crônica, afeta predominantemente a parte inferior do intestino delgado e o intestino grosso, e pode acometer todo o sistema digestivo. Durante a inflamação, as camadas da parede do intestino costumam ficar bem danificadas.

A causa desse tipo de colite é desconhecido e não tem cura, porém pode ser monitorado e controlado. Os sintomas mais comuns são diarreia, dor abdominal, febre, fraqueza e perda de peso. A diarreia pode ocorrer com eliminação de muco ou de sangue.

Costuma ser mais frequente em homens e mulheres na faixa etária de 20 a 30 anos.

Colite alérgica em crianças

Quando ocorre em crianças menores de 1 ano de idade, a colite se manifesta devido a uma alergia ao leite de vaca ou de soja.

Mais comumente se manifesta em crianças que ainda são alimentadas de leite materno, pois geralmente a mãe ingere algum desses alimentos e passa as proteínas para o bebê.

Colite hemorrágica

Esse tipo de colite é causada pela bactéria Escherichia coli, que infecta o intestino grosso produzindo uma toxina que causa diarreia sanguinolenta, entre outras complicações.

Suas causas se iniciam com uma dor abdominal intensa acompanhada de diarreia aquosa, que se torna sanguinolenta em até 3 dias.

Causas da Colite

A causa depende do tipo de colite apresentada, porém, em alguns tipos, ela não é conhecida.

Algumas possíveis causas são:

  • Infecções agudas e crônicas, causadas por parasitas e vírus;
  • Intoxicação alimentar causada por bactérias;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Baixa circulação sanguínea (no caso da colite isquêmica);
  • Radiação passada para o intestino grosso.

Transmissão da Colite

A transmissão da colite somente ocorre nos casos em que ela é causada por infecções virais (citomegalovírus), poi,s nesse caso, o vírus pode ser transmitido por relações sexuais, transfusões sanguíneas, saliva, fezes, leite materno, urina e gotículas respiratórias.

Grupos de risco

A colite pode ocorrer tanto nos homens quanto nas mulheres e pode atingir qualquer faixa etária, porém a mais frequente é entre 15 e 35 anos ou, ainda, entre 60 e 80 anos de idade.

Também acredita-se que um fator de risco possa ser a genética, além de fatores ambientais, como poluição do ar e algumas dietas, e fatores emocionais, como estresse e desequilíbrio emocional.

Sintomas da Colite

Os sintomas da colite dependem da extensão do problema e do local acometido. Porém, eles podem apresentar alguns sinais e sintomas em comum, como:

  • Dilatação abdominal;
  • Dor abdominal constante ou recorrente;
  • Fezes com sangue;
  • Calafrios;
  • Necessidade constante de evacuar;
  • Desidratação;
  • Diarreia;
  • Febre;
  • Aumento na flatulência.

Outros sintomas comuns, que são dependentes de cada tipo de colite são:

  • Fadiga;
  • Inflamação nos olhos;
  • Inchaço das articulações;
  • Aftas;
  • Inflamação da pele;
  • Cãibras;
  • Diarreia aquosa;
  • Paralisação do funcionamento do intestino.

Diagnóstico para Colite

Caso apresente algum dos seguintes sintomas, consulte um gastroenterologista, especialista no trato gastrointestinal:

  • Dor abdominal constante;
  • Fezes com sangue ou escurecidas;
  • Diarreia e vômito constante;
  • Abdômen dilatado.

O diagnóstico geralmente se inicia com um exame físico e o questionamento sobre o histórico médico e os sintomas dos quais o paciente está sofrendo. O especialista também pode solicitar exames de sangue, de urina e de fezes para analisar a presença de agentes infecciosos.

Caso necessário, o médico ainda pode solicitar alguns outros exames, como:

  • Exames de imagem, como colonoscopia, ressonância magnética e tomografia computadorizada, que o ajudarão a identificar possíveis inflamações no cólon;
  • Enema baritado;
  • Raio-x do cólon;
  • Sigmoidoscopia, que intenciona avaliar a parte inferior do intestino grosso.

A Colite tem cura? Qual o tratamento?

A cura da colite depende da sua causa subjacente, bem como de seu tratamento. As colites do tipo crônico são as únicas que não podem ser curadas, porém podem ser tratadas e assim, diminuir seus sintomas. O tratamento tem como objetivo estabilizar os sinais vitais do paciente e ajudar a controlar a dor, para isso é feito uma terapia inicial. Pode-se também resumir o tratamento em duas formas: através de dietas e de medicamentos.

Quando ambas as formas de tratamento não se fazem eficazes, pode-se requerer um procedimento cirúrgico, o qual remove todo ou parte do cólon e/ou reto.

Tratamento por dietas

Comer maior quantidade de alimentos probióticos, como iogurte e leites fermentados, podem auxiliar no aumento da flora bacteriana. Também é recomendado evitar o consumo de alimentos crus, gordurosos e ricos em fibras como sementes, pipoca, feijões e farelos. É necessário mastigar bem os alimentos, comer mais vezes ao dia em menores porções, tomar muita água e reduzir o consumo de leite de vaca e derivados, assim como substâncias que podem irritar o trato digestivo como café, tabaco, refrigerantes e pimenta.

Um bom remédio caseiro para a colite é o suco de maçã natural. Passe 3 maçãs no processador de alimentos e tome este suco puro 5 vezes ao dia. Isso irá acalmar a mucosa intestinal e diminuir os sintomas.

Repor líquidos e sais minerais para corrigir o desequilíbrio hídrico e eletrolítico também é importante e geralmente feito através de ingestão de soro de forma oral. Mas, caso necessário, pode ser ingerido de forma intravenosa.

Medicamentos para Colite

Em geral, o tratamento mais comum é o medicamentoso, utilizado via oral ou retal. Esse tipo de tratamento é feito através de analgésicos e anti-inflamatórios para amenizar a dor e a inflamação. Em casos de infecção bacteriana ou através de vermes, pode ser utilizado antibióticos específicos, ou antiparasitários, para eliminar o parasita. Já em casos de doenças autoimunes, pode-se usar um imunossupressor.

O medicamento mais comum para o tratamento da colite é o Digestil. Suplementos alimentares também podem ser utilizados com orientação médica.

Durante o tratamento medicamentoso, o paciente receberá a recomendação de beber muitos líquidos e manter uma dieta leve.

Não se deve realizar a automedicação, pois o uso indevido de fármacos pode agravar ainda mais o quadro infeccioso.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site tem apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Convivendo com a Colite

Assim como em todos os casos, o prognóstico também depende da causa subjacente da doença. Quanto mais grave a causa, mais tempo demorará para o paciente se curar completamente.

Porém algumas medidas caseiras podem ser adotadas para ajudar no tratamento e na recuperação, como, por exemplo, adotar uma vida saudável, com boa alimentação e hidratação. Manter o peso e a saúde do restante do corpo é essencial para o tratamento. Evitar o tabaco e o excesso de bebidas alcóolicas também colabora para uma recuperação melhor.

Evitar os alimentos com açúcar refinado, pão branco, comidas muito temperadas, álcool, café e bebidas gasosas pode ajudar na evolução do tratamento, pois quando o intestino está inflamado ele não consegue cumprir com suas funções corretamente. Não comer alimentos difíceis de processar impede que o intestino fique ainda mais irritado.

Para os casos de colite por estresse, nervoso ou cólon irritável recomenda-se fazer exercícios de relaxamento com frequência, como ioga e meditação.

Também podem ser adotadas dietas a base de líquidos durante 2 ou 3 dias. Alguns líquidos recomendados para essa dieta são:

  • Água de arroz: pegue um copo de arroz e coloque para ferver em seis copos de água até que os grãos amoleçam, então coe os grãos e beba a água morna ou fria;
  • Chá de camomila: a camomila tem efeito anti-inflamatório, por isso é o remédio natural ideal para a colite, faça o chá com ramos de camomila fervidas em uma panela com água, troque o açúcar pelo mel ou estévia;
  • Água de repolho: ferva uma folha de repolho em uma panela com água por 10 minutos, beba quando estiver frio.

Quando os sintomas começam a diminuir, adotar uma dieta leve e saudável é a melhor opção. Comece comendo um pouco de arroz, farinha de milho cozida, carnes magras, iogurte e queijo magro, sempre em pequenas quantidades.

Pacientes com a doença em sua forma crônica devem evitar comidas que causam mal estar ealimentos gordurosos, além de cortar da dieta os ricos em fibras. Também é preciso controlar as situações de estresse para que as dores não ataquem. Observar os aspectos das fezes sempre que possível pode ajudar a identificar caso haja algum problema.

Diante de qualquer espécie de estranhamento, entre em contato com o médico.

Complicações da Colite

Caso a colite não seja tratada, pode evoluir para maiores complicações de saúde. Algumas dessas complicações incluem:

  • Sangramento;
  • Câncer de cólon;
  • Perfuração da parede intestinal;
  • Megacólon tóxico;
  • Lesões;
  • Quadros agudos de anemia.

Pacientes que sofrem com um quadro agudo de anemia precisam ser tratados com emergência e podem precisar ficar sob cuidados médicos até que o organismo se recupere e a causa seja exterminada.

É preciso ficar atento aos riscos e, assim que diagnosticado, o paciente deve seguir à risca as recomendações médicas.

A colite pode matar?

A colite não mata, porém causa muita dor e pode ser a porta de entrada para desenvolver outros problemas graves. Um tipo de colite que pode gerar estas complicações é a hemorrágica.

Cerca de 2 a 7% dos pacientes que apresentam colite hemorrágica desenvolvem algum tipo de complicação grave, que pode atingir outros órgãos e, assim, desenvolver uma síndrome denominada hemolítico-urêmica. Os principais sintomas dessa síndrome incluem anemia, causada pela destruição de hemácias, trombocitopenia, baixa contagem de plaquetas, e insuficiência renal.

Alguns pacientes ainda podem desenvolver complicações neurais ou lesões cerebrais, como convulsões ou acidentes vasculares.

Prevenção contra Colite

A prevenção também depende da causa subjacente da colite. Porém, é sempre indicado a realização periódica de diversos exames para o monitoramento da saúde. Muitas doenças, quando diagnosticadas precocemente, acabam sendo curadas mais rapidamente  mesmo as doenças crônicas podem ser melhor monitoradas.

Outra forma de prevenir a colite é combinar a prática de hábitos saudáveis à uma boa alimentação.


A colite é uma doença inflamatória que ocorre no intestino, tem uma forma crônica porém também pode ser curada em alguns casos. Compartilhe esse artigo com seus amigos e familiares para que eles também conheçam os diferentes casos da colite!

Referências

https://pt.wikipedia.org/wiki/Colite
http://www.proctos.pt/Tratamentos/ColiteUlcerosa/tabid/94/Default.aspx
http://www.saudedica.com.br/os-10-sintomas-da-colite-nervosa/
http://abcd.org.br/sobre-a-colite-ulcerativa/
https://melhorcomsaude.com/dicas-basicas-aliviar-colite-forma-natural/
http://www.saudemedicina.com/colite-sintomas-causas-e-tratamento/
http://www.saudedicas.com.br/doencas/colite-o-que-e-sintomas-causas-e-tratamento-2747299
https://www.tuasaude.com/colite/
http://www.saudemedicina.com/doenca-de-crohn/
http://www.manuaismsd.pt/?id=214&cn=1824
http://www.saudedescomplicada.com/doencas/enterocolite/

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 3,40 de 5)
Loading...

3 Comentários

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Excelente artigo e bastante esclarecedor do que é colite e suas diversas causas, estava apresentando os sintomas com dores no abdômen do lado esquerdo e com dificuldade respiratória com dores e após o exame de colonoscopia deu o resultado de colite estou apenas aguardando a biopsia para saber que tipo é exatamente para seguir a conduta médica para eliminar o problema de saúde, só espero que não seja cronica nem outro coisa pior, pois estou passando por muito estresse pelo momento que estamos vivendo e com muita má alimentação, fatores que sem dúvida tem colaborado para o agravar o quadro de saúde.

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.