Breno H. M. (Minuto Saudável)
08/08/2018 08:00

Corrimento Branco (leitoso, pastoso, grosso): o que pode ser?

Revisado por: Dra. Fernanda Torras (CRM 130.332) – Ginecologista, Mastologista e Obstetra

O que é o corrimento branco?

O corrimento vaginal branco é comum e natural. Normalmente não é sinal de doença ou de problemas.

Mas alterações em sua cor, odor e textura podem ser indicativos de infecções bacterianas, fúngicas, outros problemas de saúde ou gravidez.

O nome técnico do corrimento é leucorreia e ele pode vir de diversas cores, cada uma com indicativos diferentes sobre a saúde feminina.

A maioria das cores indica doenças e infecções, mas o corrimento branco é natural e saudável.

Apesar de algumas condições patológicas causarem esta cor de corrimento, ele também acontece sem que haja qualquer coisa errada.

Também é possível que o corrimento vaginal branco surja em decorrência da puberdade que se aproxima.

Há casos em que corrimentos brancos surgem até um ano antes da primeira menstruação em decorrência das primeiras mudanças hormonais no corpo da garota.

Assim, existe um tempo para que ela se prepare para a menarca, a primeira menstruação.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é o corrimento branco?
  2. Tipos de corrimento
  3. Características do corrimento branco
  4. Outros tipos de corrimento vaginal
  5. Causas do corrimento esbranquiçado: o que pode ser?
  6. Corrimento branco pode ser gravidez?
  7. Fatores de risco
  8. Como é feito o diagnóstico?
  9. Corrimento vaginal tem cura?
  10. Qual o tratamento?
  11. Medicamentos para secreção branca
  12. Convivendo
  13. Prognóstico
  14. Complicações
  15. Como prevenir corrimento branco patológico?
  16. Perguntas frequentes

Tipos de corrimento

O corrimento branco pode ser dividido em alguns tipos, cada um indicando coisas diferentes. No geral, ele pode ser fisiológico ou patológico:

Corrimento fisiológico

Mais comum, o corrimento fisiológico é perfeitamente normal e saudável. Ele pode variar de transparente para esbranquiçado e deve ser sem cheiro, nem ser acompanhado por outros sintomas.

Apenas isso não é sinal de preocupação. Este corrimento é responsável pela lubrificação e higiene natural da vagina.

Corrimento patológico

Por outro lado, o corrimento patológico é indicativo de uma doença. Ele pode ser causado por uma bactéria, um fungo ou protozoário, e deve ser tratado por um médico ginecologista.

Apenas através de exames ele é realmente identificável, mas alguns sinais podem existir como o cheiro e a textura.

Características do corrimento branco

O corrimento vaginal branco pode ter aspecto:

Clara de ovo

A textura e aparência de clara de ovo no corrimento, talvez variando na coloração transparente para branca, pode ser um indicativo de que a mulher está ovulando. Quando a ovulação acontece, o corpo libera progesterona, que causa o aumento da produção do líquido.

Leitoso

Este tipo de corrimento branco é natural quando não possui cheiro. Ele pode indicar lubrificação vaginal e não é um problema, mas se houver mudança de cor ou de odor, pode ser uma infecção.

Pastoso

O corrimento pode ser pastoso. Nesses casos, existe indicação de visita ao ginecologista, já que pode ser sinal de infecção.

Entretanto, geralmente, outros sintomas deixam mais claro a presença de de fungos com maior frequência, como ardência, odor desagradável e coceira intensa. A coloração do corrimento também pode mudar, deixando a infecção mais evidente.

Outros tipos de corrimento vaginal

Existem corrimentos de outras cores e cada um pode significar coisas diferentes. Alguns deles são:

Corrimento amarelo

Frequentemente causado por doenças como a tricomoníase e a clamídia, também pode ser ocasionado por outras doenças sexualmente transmissíveis ou uso de anticoncepcionais.

Corrimento marrom

A coloração pode indicar sangue no corrimento. Pode ser indicativa de gonorreia, mas também existe a possibilidade de este tipo de corrimento aparecer no início de uma gravidez, despejando coágulos antigos.

Corrimento rosa

Este corrimento é causado pela presença de baixa quantidade de sangue. Pode ser um escape de sangue causado pelo uso de anticoncepcionais, assim como sinal de que houve a fecundação de um óvulo.

Causas do corrimento esbranquiçado: o que pode ser?

As causas para o corrimento vaginal branco são variadas, algumas patológicas, outras perfeitamente naturais.

Quando possui esta coloração, as chances de que o líquido seja natural e não devido a problemas de saúde são grandes.

Ovulação

O muco branco, que é um líquido esbranquiçado, é um sinal de ovulação. Quando ela está acontecendo, o corpo produz estrogênio, um hormônio que, entre outras coisas, causa o corrimento branco e pastoso.

Durante os primeiros dias após a menstruação este líquido é mais presente. Em seguida, o corpo produz progesterona, que deixa este corrimento mais aguado e a mulher fica mais facilmente lubrificada.

Bactérias

Infecções bacterianas podem causar corrimento vaginal branco.

A vaginose bacteriana é uma da principais causas, tendo como agente infeccioso a bactéria a Gardnerella vaginalis e a Gardnerella mobiluncos, que traz, além do corrimento pastoso, coceira, queimação ao urinar e cheiro desagradável.

A infecção pode deixar o corrimento amarelado ou cinza.

Candidíase

A candidíase é uma inflamação causada por fungo. É a causa mais comum de corrimento branco patológico e pode ser facilmente tratada. Assim como na vaginose bacteriana, a candidíase causa coceira, ardor ao urinar e cheiro desagradável.

Estresse

Estados mentais podem causar diversas alterações no corpo e estresse e ansiedade podem causar um aumento no corrimento vaginal branco.

Excitação sexual

Normalmente o líquido é mais aguado quando é em decorrência de excitação sexual. Ele serve para a proteção e lubrificação durante o sexo.

Câncer de útero

Pouco frequente, mas possível, um corrimento branco extremamente espesso e de forte odor pode ser sinal de câncer no útero. Não é um sintoma definitivo, mas certamente vale uma visita ao ginecologista.

Irritação vaginal

Quando a parte interna da vagina fica irritada, é possível que ocorra corrimento branco.

Isso pode acontecer, por exemplo, por causa do uso de sabão no interior vaginal, o que não deve ser feito — nem mesmo com sabonete íntimo.

Isso pode causar irritação, reações alérgicas e ardência.

A parte interna da genital feminina pode se limpar sozinha, apenas a externa precisa de higienização na maior parte do tempo.

Corrimento branco pode ser gravidez?

Sim. E tudo tem relação com a progesterona. Ela é um hormônio produzido durante a segunda fase do ciclo menstrual — entre a ovulação e a menstruação — e serve para preparar o corpo da mulher para a gravidez.

Quando a mulher menstrua, seus níveis caem.

Entretanto, caso a mulher engravide, a progesterona continua sendo produzida e a menstruação não acontece.

Este hormônio causa um corrimento esbranquiçado que costuma diminuir em volume quando a menstruação se aproxima. Mas como o hormônio continua atuando durante a gravidez, o corrimento não para.

Se houver grande quantidade de corrimento esbranquiçado quando a menstruação atrasa e mesmo alguns dias após isso acontecer, a gravidez é uma possibilidade.

Entretanto, o exame ginecológico ainda é necessário, já que este sinal não confirma gravidez e pode ser muitas outras coisas.

Fatores de risco

Qualquer mulher pode — e provavelmente vai — encontrar o corrimento vaginal branco de tempos em tempos. Entretanto, quando ele acontece por causa de infecções, algumas pessoas estão em um grupo de risco maior. São elas:

Relação sexual desprotegida

Além da possibilidade de gravidez, que causa o corrimento branco, a relação sexual desprotegida pode transmitir infecções vaginais caso o parceiro não possua higiene adequada ou esteja com alguma infecção peniana.

Mesmo sem a contaminação, a ejaculação masculina dentro do corpo feminino pode causar corrimento branco pouco depois ou até o dia seguinte.

Higiene precária

A falta de higiene vaginal pode favorecer a multiplicação de bactérias, o que pode levar à infecções.

Vários parceiros

Quanto mais parceiros, maiores as chances de um deles possuir uma infecção, o que aumenta também as chances de multiplicação de bactérias na vagina que podem causar corrimento branco ou de outras cores.

Fumantes

O cigarro afeta negativamente o corpo inteiro e isso inclui a vagina. Fumar facilita a reprodução de bactérias que podem causar doenças como a vaginose bacteriana na mulher.

Uso recente de antibióticos

Antibióticos são utilizados para eliminar bactérias que causam doenças. O problema é que não são muito específicos.

Quando são usados, qualquer bactéria presente no corpo que seja sensível ao medicamento é morta, seja ela uma bactéria que está causando problemas ou uma necessária para o funcionamento normal do organismo.

A vagina possui diversas bactérias que mantém a acidez natural e saudável, além de proteger a região.

Quando se toma antibióticos, elas podem ser vítimas do medicamento, o que, por alguns dias, facilita outras infecções vaginais que podem causar corrimento branco.

Uso de DIU

O DIU pode facilitar a vaginose quando não existem exames anteriores a inserção do método anticoncepcional para identificação da bactéria que causa a doença.

Por isso, mulheres que colocaram o DIU recentemente possuem maiores chances de desenvolver infecções como a vaginose, que originam corrimento branco.

Como é feito o diagnóstico?

O corrimento vaginal branco é um sintoma, portanto não existe um diagnóstico para ele. Porém, quando patológico, suas causas podem ser diagnosticadas por um médico ginecologista.

Microscopia do corrimento

Observar o corrimento no microscópio pode ser útil para descobrir o que o causa.

É possível encontrar bactérias que possam estar causando mal ou notar a falta de bactérias que deveriam estar presentes, por exemplo o lactobacilli, que é responsável por parte da acidez vaginal.

Esta acidez participa da proteção da genitália feminina, matando bactérias. Se a lactobacilli não está presente, a vagina pode ficar menos ácida e mais propícia para a multiplicação de microorganismos causadores de corrimento.

Exame de pH

O exame de pH mede a acidez do corrimento e da vagina. pH ou potencial hidrogeniônico é a medida usada para medir quão ácida uma substância é. 7 é o pH neutro.

Quanto mais baixo o número, mais ácida é a substância. Acima de 7 ela é considerada alcalina.

O sangue costuma ter o pH de aproximadamente 7,5, o que é levemente alcalino, enquanto a saliva costuma ficar perto do 6,5, levemente ácido.

O pH vaginal saudável costuma estar entre 3,8 e 4,5. Esta acidez protege a vagina de bactérias prejudiciais.

O exame de pH pode ser feito para encontrar alterações no pH vaginal, o que pode indicar a presença de bactérias nocivas e a falta de bactérias necessárias.

Papanicolaou

O exame papanicolaou é o principal exame ginecológico feito para a identificação do câncer do colo do útero, mas também é capaz de identificar diversas infecções e inflamações, ambas situações capazes de causar corrimento de variadas cores.

Este exame pode identificar: HPV, clamídia, candidíase, gonorreia, sífilis, gonorreia, tricomoníase e outras doenças.

Corrimento vaginal tem cura?

Quando o corrimento é natural, acontecendo por conta de gravidez ou do ciclo menstrual,  não existe doença para ser curada.

Entretanto, quando a causa é patológica, tratamentos podem ser necessários. Todas as causas infecciosas de corrimento branco possuem cura e podem ser tratadas por um médico.

Qual o tratamento?

O tratamento depende da causa e frequentemente é medicamentoso, podendo ser através de comprimidos vaginais ou orais, ou com pomadas para a região.

Infecções bacterianas são tratadas com antibióticos. Já a cândida, que é causada por um fungo, exige medicamentos antifúngicos.

Quando causada pela ovulação ou gravidez, nada precisa ser feito quanto ao corrimento branco, que é natural. A mudança de cor ou presença de odor, entretanto, deve ser observada.

Medicamentos para secreção branca

Diversos medicamentos podem ser usados para as variadas causas patológicas do corrimento branco. Alguns deles são:

Medicamentos para candidíase

Medicamentos para vaginose

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Convivendo com o corrimento vaginal

Conviver com o corrimento é necessário e não necessariamente ruim. O fluxo de corrimento branco, ou muco, não deve ser grande e raramente interfere com roupas.

Entretanto é importante prestar atenção nele, já que caso o corrimento cresça em volume de maneira súbita, mude de textura, cor ou cheiro, é possível que seja um sinal de infecção.

Sendo este o caso, um médico ginecologista deve ser consultado para que haja o diagnóstico e tratamento da condição.

Prognóstico

Na grande maioria dos casos, o corrimento de líquido esbranquiçado da vagina não é um problema.

Trata-se de algo natural que acontece durante a ovulação ou gravidez, e se não houver sinais como ardência, mudança de cor, odor desagradável ou coceira, não é necessário se preocupar.

Nos casos em que estes sinais estiverem presentes, o tratamento é necessário, mas frequentemente é fácil alcançar a cura completa.

Complicações

Algumas complicações podem se apresentar caso não haja tratamento da causa do corrimento patológico. Entre elas estão:

Aumento no risco de contaminação por DST

Doenças sexualmente transmissíveis nem sempre se instalam no corpo quando o agente transmissor é passado através do sexo.

Entretanto, doenças como a vaginose bacteriana facilitam a instalação de doenças como o HIV, gonorreia, clamídia, HPV e herpes genital.

Aumento no risco de transmissão de DST

Da mesma forma que aumenta a contaminação, a vaginose bacteriana também é capaz de aumentar os riscos de transmissão destas mesmas doenças para o parceiro.

Parto prematuro

Caso a mulher esteja grávida e contaminada com uma bactéria que cause a vaginose bacteriana, o parto pode acontecer de maneira prematura, prejudicando o bebê.

Outras infecções

A infecção por clamídia ou por bactérias pode se espalhar para outras partes do corpo, como a uretra, o útero, o ânus, além de poder entrar no sistema linfático.

Infecções não tratadas são sérios problemas de saúde.

Como prevenir corrimento branco patológico?

Existem algumas ações que podem ser tomadas para evitar que bactérias e fungos infectem a vagina.

Mantenha os hábitos de higiene

A higiene é a maneira mais fácil de evitar infecções vaginais. É importante que sabonetes específicos para higiene íntima sejam usados.

Isso porque o pH vaginal é sensível a sabão normal e alterações nele podem matar bactérias necessárias para a saúde vaginal e permitir que outras bactérias se instalem.

Lembre-se de que a utilização de sabonetes íntimos é para a parte externa da genital, a chamada vulva.

A parte interna (a vagina) não deve ter contato com sabão já que existem muitas chances de reações alérgicas acontecerem, além de o corpo possuir um mecanismo de auto-higienização para o interior vaginal.

Recomenda-se usar o sabonete íntimo apenas uma vez por dia, apesar de até 3 ser aceitável. Mais do que isso pode trazer problemas para a região.

Alguns sabonetes íntimos são:

Visite o ginecologista anualmente

O médico ginecologista é capaz de encontrar alterações no pH vaginal e agentes infecciosos nocivos no consultório e através de exames. A prevenção de qualquer tipo de corrimento passa pela visita frequente ao ginecologista.

Evite calcinhas úmidas

A umidade favorece a multiplicação de bactérias e fungos na região, portanto é importante evitar usar roupas íntimas molhadas ou úmidas, especialmente por longos períodos.

Evite roupas apertadas e calcinhas sintéticas

Roupas muito apertadas não permitem que a pele respire de maneira adequadamente, assim como calcinhas sintéticas.

Isso faz com que a temperatura da vagina se eleve, o que é ideal para a multiplicação de bactérias.

Usar calcinhas de algodão e roupas leves e soltas, especialmente em dias quentes, reduz as chances de infecção.

Use papel higiênico de frente para trás

O uso do papel higiênico deve ser feito da frente para trás.

As bactérias presentes na vagina dificilmente causam algum problema ao entrar em contato com o ânus, entretanto as bactérias intestinais podem causar infecções graves na vagina.

Portanto, o uso do papel higiênico deve ser feito da frente para trás, evitando levar as bactérias intestinais para a vagina.

Use preservativo

O preservativo é extremamente importante para evitar infecções e doenças sexualmente transmissíveis. Se houver bactérias no pênis do parceiro, elas podem se multiplicar na vagina e causar problemas.

Por isso, o preservativo é importante, especialmente quando não se conhece bem a higiene do parceiro.

Use camisinhas diferentes para tipos de sexo diferentes

Pelo mesmo motivo que usar o papel higiênico de trás para frente pode causar infecções, o sexo vaginal logo depois do sexo anal também pode.

Se praticar sexo anal, deve-se trocar o preservativo antes de passar para o vaginal. Caso não use preservativo, uma higienização do pênis antes da penetração vaginal.

O mesmo vale para brinquedos: não use o mesmo brinquedo sexual no ânus e na vagina e realize sempre higienização deles antes de utilizá-los.

Perguntas frequentes

Corrimento branco é normal? Toda mulher tem?

Sim. É comum que o corrimento seja fino, branco ou transparente, e é natural, toda mulher possui. Ele faz parte da higienização natural do corpo e da lubrificação vaginal.

Desde que não haja alteração na textura, odor, cor ou quantidade, não existe problema algum e é perfeitamente natural.

A calcinha fica molhada, tenho um problema?

Provavelmente, não. A quantidade de corrimento varia muito de mulher para mulher e pode ser volumosa o bastante para deixar a calcinha molhada.

Você só deve ser preocupar se houver alteração súbita.

Por exemplo, se durante toda sua vida o corrimento foi mínimo e de repente, durante dois meses, o volume é enorme, ou se sempre teve que lidar com a calcinha molhada e de súbito sentiu-se seca por longos períodos, ir ao ginecologista é recomendável.

Isso se aplica a qualquer alteração do corrimento: cheiro, cor, textura, tudo isso pode ser sinal de que alguma coisa está diferente e vale uma checagem.

Da mesma forma, coceiras ou ardências podem significar infecções.

Qual é a causa mais comum do corrimento vaginal branco?

A causa mais comum do corrimento branco é a ovulação: acontece com basicamente toda mulher. Entretanto, para o corrimento patológico, a causa mais comum é a candidíase.

Papel higiênico causa corrimento?

Normalmente o papel higiênico não causa infecções, mas é uma boa ideia evitar aqueles que possuem perfume. Os químicos usados para dar o odor perfumado do papel podem causar irritação vaginal, levando a inflamações.


O corrimento vaginal de cor branca é comum e, na maioria das vezes, saudável. Mas alterações nele podem indicar a presença de bactérias e fungos causando infecção, que pode ser muito prejudicial para a saúde.

Compartilhe este texto com suas amigas para que elas saibam um pouco mais sobre o corrimento branco!

Fontes consultadas

Dra. Fernanda Torras (CRM 130.332): graduada em medicina com residência em Ginecologia e Obstetrícia e pós-graduada em Mastologia e Oncoplastia Mamária, ambos pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, em São Paulo. Atua na área de saúde feminina em todas as fases da vida da mulher.

12/06/2019 14:05

Breno H. M. (Minuto Saudável)

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Ver comentários

  • Ficou bem claro pra mim, mas queria saber se vc pode me ajudar! Eu fiz uma curetagem a 27 dias, mas tive relação a 2 dias atrás desprotegida sem ter menstruado ainda. Corro risco de gravidez?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Diuane.
      A curetagem não afeta ou impossibilita a gravidez, por isso é importante que toda relação sexual seja feita com o uso de contraceptivos. Em geral, é recomendável que quem deseja engravidar espere pelo menos 1 ou 2 ciclos após a curetagem, mas isso não impede que a fecundação ocorra antes do primeiro ciclo após o procedimento.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

      • Ola bom día me tira una divida Fiz relacao desprotegida día 2 de junio de2019 era para minha mestruacao Vim día 12 de junho de 2019 e Nao veio poso estar grávida?

        Cancelar resposta

        Deixe uma resposta

        Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

        • Olá, Roseli.
          Qualquer relação desprotegida tem riscos de gravidez. Por isso, a única forma segura de confirmar ou descartar a possibilidade é por meio de um exame de gravidez, que pode ser de sangue ou de farmácia.

          Cancelar resposta

          Deixe uma resposta

          Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Oi
    Fiz relação desprotegida, minha menstruação ta atrasada a 1 mês ja, realizei um teste e deu negativo. O que pode ser ?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Gabriele!

      O atraso menstrual pode estar relacionado ao uso de medicamentos (como a pílula anticoncepcional), alterações fisiológicas, disfunções hormonais e até mesmo a fatores emocionais (saiba mais aqui). Para identificar a origem do problema, é importante que você consulte um ginecologista ;)

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*