Ir à consulta ginecológica periodicamente é um entre os cuidados necessários para a saúde da mulher. Mas, no dia a dia, é importante prestar atenção aos sinais que possam indicar alguma condição anormal.

Por exemplo, um corrimento vaginal pode ser algo natural, mas também indício de alguma outra condição patológica.

Quando acompanhado de algum outro sintoma, pode sinalizar a presença de uma inflamação, doença uterina ou até mesmo uma possível gravidez.

No texto a seguir vamos falar sobre um tipo específico de corrimento, o rosado, que é uma secreção vaginal com a presença de sangue em quantidade muito pequena.

Continue a leitura para entender as possíveis causas!

O que pode ser o corrimento rosado?

O corrimento rosado pode ter diferentes causas, mas está muito associado ao início de uma gestação, podendo ser uma nidação, isto é, o sangramento que ocorre quando o óvulo fecundado implanta na parede uterina. Pode também estar relacionado ao uso de medicamentos, alterações hormonais, lesões, escape de menstruação e doenças.

Primeiramente, é importante entender que o corrimento é algo natural no organismo da mulher.


Ele é um muco produzido pelas glândulas presentes na região genital. Sua função é expelir células mortas, proteger o útero da mulher de bactérias e proporcionar lubrificação do canal vaginal, importante para que não haja dor durante uma relação sexual com penetração.

Quando é um corrimento branco ou transparente sem cheiro forte, coceira, dor, ardência ou qualquer outro sintoma, é considerado normal.

O que não é o caso do corrimento rosado, que representa a presença de sangue no muco. Ele pode ser um rosa mais claro ou mais intenso, dependendo da quantidade de sangue expelido junto.

Leia mais: Corrimento: o que pode ser?

Nesse caso, as principais causas são:

Variações hormonais

Mudanças nos níveis hormonais podem interferir no ciclo menstrual e no corrimento vaginal da mulher. Apesar de não ser a causa mais comum do corrimento rosado, pode ser um dos fatores associados.

Por exemplo, há mulheres que notam um pequeno sangramento rosado em alguns ciclos, durante o período de ovulação.

Anticoncepcional

Mulheres que usam anticoncepcional com pausa podem ter, por alterações hormonais, um escape antes do período previsto.

É mais comum de ocorrer nas que estão começando a tomar o medicamento, pois o organismo ainda está se habituando às doses hormonais recebidas.

Nesses casos, é mais comum o corrimento marrom, mas é possível que aconteça um corrimento mais vermelho ou rosado.

Leia mais: Para que serve o anticoncepcional? Entenda como funciona cada tipo

Gravidez

Quando ocorre a implantação de um óvulo fecundado na parede uterina, um pequeno sangramento rosa pode ocorrer. Esse sangramento é chamado de nidação e é geralmente o primeiro sinal da gestação.

Muitas vezes passa despercebido por ser confundido com uma menstruação. Por isso, a mulher que deseja engravidar precisa estar atenta aos sintomas e saber reconhecer a nidação.

O corrimento rosa também pode ser um sintoma da gravidez ectópica, isto é, quando o óvulo é fertilizado fora do útero.

Infecções e doenças uterinas

Infecções causadas por bactérias, vírus e fungos também podem causar o sangramento rosado. Normalmente, nesses casos, o corrimento não é o único sinal. É comum também a presença de um mau cheiro, dores, coceiras e outros sintomas.

Outras causas envolvem possíveis doenças na região uterina, menopausa e também exames ginecológicos, que podem causar alguma lesão se realizado incorretamente pelo profissional.

Relação sexual

O corrimento rosado depois de uma relação sexual pode indicar que houve alguma lesão ou trauma no canal vaginal, causando a ruptura de um vaso sanguíneo e ocasionando um pequeno sangramento.

É importante sempre estar atento a possíveis lesões de colo uterino quando há sangramento durante ou logo após as relações sexuais.

Corrimento rosado com odor (cheiro forte): o que pode ser?

O corrimento, rosado ou com outra coloração, acompanhado de um odor forte pode indicar a presença de algum problema de saúde mais sério e exige uma investigação com um médico(a). Pode ser sinal de alguma infecção, inclusive de infecções sexualmente transmissíveis (clamídia e gonorreia, por exemplo).

Nesses casos, além do mau cheiro, outros sintomas podem aparecer, como dores, coceira e ardência.

Corrimento rosado antes ou depois da menstruação é normal?

Depende. Antes da menstruação, que cessa espontaneamente e não é seguido de fluxo menstrual habitual, pode ser sinal de uma gestação, tratando-se da nidação.

Contudo, pode ser também apenas um escape da menstruação causado por mudanças hormonais. Se houver suspeita de gravidez, é importante realizar o teste de farmácia ou de sangue.

Quando se observa o corrimento após o fim da menstruação, os motivos podem ser outros. Um deles é a possibilidade de ser apenas de resquícios de sangue do ciclo.

Nesses casos, a secreção vaginal pode ser rosada, mas o mais comum é que seja mais próximo do marrom.

Depois da menstruação, pelo fato da mulher estar longe do período fértil, um sangramento rosado tem menos chances de ser uma nidação. Mas é importante que a mulher que não queira engravidar tome outros cuidados além de se basear na tabelinha.

Isso porque alterações hormonais podem ocorrer e o óvulo ser liberado antes do tempo, aumentando as chances de uma gestação.

De qualquer forma, diante de um corrimento rosado, é importante estar atenta aos outros sinais e procurar um médico se suspeitar de alguma doença ou de uma gestação.

Leia mais: É possível engravidar menstruada? Riscos durante o ciclo menstrual

Corrimento rosado na gravidez

O corrimento rosado é um dos primeiros indícios de uma gestação. É na verdade um escape que dura geralmente de 2 a 3 dias, que indica que o óvulo foi fertilizado por um espermatozoide, chegou ao útero e está ocorrendo a implantação na parede uterina.

Por isso, ocorre até 3 dias após a relação sexual, acompanhando em alguns casos da presença de cólicas.

Essas cólicas são normais e passam, na maioria dos casos, sem necessidade de tratamento medicamentoso.

A cor rosa do corrimento se dá pela presença de sangue na secreção, um escape comum de acontecer na hora da nidação, logo após a chegada do óvulo fecundado ao útero.

Além de ser sinal de uma gestação, o corrimento rosa pode ocorrer também durante uma gravidez mais avançada, as vezes normal por ruptura de vasos sanguíneos enquanto a placenta desenvolve e invade a camada de musculatura do útero.

Se no primeiro caso é uma condição normal, já neste último é preciso ter um cuidado dobrado, pois pode significar um aborto espontâneo.

É importante observar o padrão de duração e quantidade do sangramento, para distinguir normalidade ou abortamento. Geralmente os sangramentos fisiológicos ocorrem em poucos dias e escassa quantidade diária (não chega a preencher um absorvente).

Durante os primeiros 3 meses da gestação, o organismo da mulher apresenta um aumento no fluxo sanguíneo significativo. Normalmente, a quantia de sangue no organismo é de 4,5 litros.

Na gravidez, pode chegar a 6,7 litros. Com isso, até esforços físicos e relações sexuais podem resultar na ruptura de um pequeno vaso sanguíneo, causando tons rosas ou marrons nas secreções vaginais.

Para investigar se o sangramento se trata de uma nidação e confirmar a gravidez, é importante que a mulher reconheça outros sintomas da gestação e faça um teste.

Com a gestação mais avançada, qualquer sangramento deve ser avaliado pelo(a) obstetra.

Quanto tempo pode durar um corrimento vaginal?

Se for o caso de um corrimento cor de rosa causado por uma gestação (nidação), a duração é de 2 a 3 dias, aproximadamente. Esse é um caso que dá pra estimar a duração, mas a duração depende da causa.

O ideal é buscar ajuda médica antes mesmo do corrimento rosado cessar, pois pode tratar-se de uma condição mais grave.

Se além do corrimento houver outros sintomas, como cólica, coceira, odor forte ou ardência, a urgência por um diagnóstico é ainda maior.


O corrimento cor de rosa pode ser o primeiro sinal de uma gestação. Por isso, as mulheres que querem engravidar precisam estar atentas ao sintoma.

No entanto, ainda que seja uma perda pequena de sangue, pode representar algo mais grave e precisa ser investigado.

Por isso, ao notar esse tipo de corrimento, se ele for persistente e estiver acompanhado de outros sintomas, a mulher deve buscar ajuda de um(a) ginecologista.

Para entender mais sobre saúde da mulher e gestação, continue acompanhando o Minuto Saudável.

Fontes consultadas

Dra. Fernanda Torras (CRM 130.332): graduada em medicina com residência em Ginecologia e Obstetrícia e pós-graduada em Mastologia e Oncoplastia Mamária, ambos pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, em São Paulo. Atua na área de saúde feminina em todas as fases da vida da mulher.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.