O que é dor de garganta?

A dor de garganta é o principal sintoma das inflamações da faringe e das amígdalas, comum em diversas infecções, como gripes e resfriados, além de alergias. Desaparece em poucos dias, sem tratamento, e não é preocupante, salvo em caso de infecção bacteriana.

Por ser um problema extremamente comum e de fácil resolução, é normal que as pessoas simplesmente tratem os sintomas da dor de garganta em casa. Entretanto, é preciso ficar atento à duração e intensidade da condição, assim como outros possíveis sintomas, para se ter certeza de que não se trata de algo mais grave.

O tipo de dor de garganta mais frequente é o de origem viral, que costuma acometer mais crianças e adolescentes. Ainda assim, pessoas de todas as idades estão suscetíveis às infecções e inflamações.

É mais comum nas estações frias do ano, muito possivelmente por conta da propagação facilitada dos vírus. O tempo seco também piora o sintoma.

O nome “dor de garganta” é, na verdade, um termo guarda-chuva para um sintoma comum em algumas inflamações no trato respiratório. Essa inflamação não acontece na garganta inteira, mas sim em partes dela, como na faringe ou nas amígdalas. Esses casos são chamados de faringite e amigdalite, respectivamente.

Devido à proximidade anatômica da faringe e das amígdalas, é comum também uma infecção em ambas as partes, originando uma faringoamigdalite.

Índice neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é dor de garganta?
  2. Tipos de dor de garganta e causas
  3. Como saber se a dor de garganta é viral, bacteriana ou não infecciosa?
  4. Grupos de risco
  5. Dor de garganta é transmissível?
  6. Sintomas da dor de garganta
  7. Como é feito o diagnóstico da dor de garganta
  8. Dor de garganta tem cura? Como é o tratamento?
  9. Medicamentos para dor de garganta
  10. Remédios caseiros e dicas para aliviar a dor de garganta
  11. Cirurgias
  12. Convivendo
  13. Complicações
  14. Como prevenir a dor de garganta?

Tipos de dor de garganta e causas

Os tipos de dor de garganta são classificados de acordo com sua causa. Essas podem ser:

  • Infecções virais;
  • Infecções bacterianas;
  • Fatores ambientais;
  • Medicamentos imunossupressores.

As infecções virais são responsáveis por cerca de 50% dos casos, enquanto as de origem bacteriana são mais raras, causadoras de apenas 20% das dores de garganta. Os outros 30% são de origem não infecciosa, ou seja, devido aos fatores ambientais e medicamentos.

Infecções virais

A maior parte das dores de garganta são causadas por infecções virais, como resfriados e gripe. Outras infecções que afetam essa parte do sistema respiratório são:

  • Mononucleose: Uma infecção altamente transmissível pela saliva, também conhecida como “doença do beijo”.
  • Sarampo: Doença associada à infância, pode ser transmitida através das gotículas respiratórias provenientes de tosse ou espirros.
  • Catapora: Outra doença associada à infância que pode causar dores de garganta e ser transmitida por tosse e espirros.
  • Zika: Algumas pessoas afetadas pelo zika vírus desenvolvem dor de garganta.

Infecções bacterianas

Há diversas bactérias capazes de afetar o sistema respiratório e causar dores de garganta. Algumas dessas infecções são:

  • Faringite estreptocócica: Uma inflamação da garganta causada pela bactéria Streptococcus pyogenes. Se não tratada, pode trazer complicações graves.
  • Difteria: Uma infecção das vias aéreas que causa um bloqueio na respiração, transmissível através de tosse, espirros, saliva, contato com a pele e toque em superfícies contaminadas.
  • Coqueluche: Causada pela Bordetella pertussis ou Bordetella parapertussis, essa infecção causa tosse convulsa e alterações na membrana mucosa;
  • Abscesso peritonsilar: Condição rara na qual há um abscesso (acúmulo de pus) em torno da amígdala, geralmente em apenas um lado, onde há também uma infecção por bactérias.

Fatores ambientais

Nem sempre a dor de garganta é causada por um vírus ou bactéria. Muitas vezes, ela pode estar relacionada a fatores ambientais, como:

  • Alergias: Pessoas alérgicas, quando expostas a substâncias irritantes, podem sofrer com produção excessiva de muco nasal que se acumula na garganta e atrás do nariz. Tal acúmulo pode irritar a garganta, causando inflamações e dor. Essa condição é, geralmente, causada por sinusite, rinite e refluxo gastrointestinal, e costuma provocar dor de garganta recorrente;
  • Ar seco: Em épocas quando o ar está muito seco ou na presença de ar condicionado, a secura pode irritar a garganta e causar dor;
  • Cigarro: Exposição à fumaça do cigarro, seja ativa ou passivamente, pode provocar irritações na garganta;
  • Gritar, cantar ou falar demais: Pessoas que usam muito a voz tem maiores chances de machucar a garganta e as cordas vocais, ocasionando dor.

Medicamentos imunossupressores

Medicamentos que agem no sistema imunológico e na tireoide podem mudar a maneira como o corpo lida com as infecções, tornando-as mais frequentes e perigosas.

Alguns medicamentos para tratar hipertireoidismo possuem como efeito adverso a diminuição de células brancas no sangue, o que pode causar a dor de garganta. Nessa situação, a pessoa precisa ser tratada com urgência em um hospital, para evitar complicações.

Outras causas

Muito raramente, existe a possibilidade da dor ser um sinal de um câncer na garganta ou de infecção com o vírus HIV.

Como saber se a dor de garganta é viral, bacteriana ou não infecciosa?

É difícil distinguir os tipos de dor de garganta sem a ajuda de um médico profissional, uma vez que os sintomas são bem parecidos.

Dores de garganta não infecciosas geralmente são fáceis de se perceber, pois nesses casos não há pus na garganta e, normalmente, não se manifestam outros sintomas característicos de infecções, como febre, falta de apetite, entre outros. Há exceções, como no caso de reações alérgicas, nas quais o paciente pode apresentar espirros, congestão nasal, etc.

Em se tratando de dores de origem infecciosa, a maneira mais precisa de descobrir é através do diagnóstico clínico, ou seja, por meio de um médico.

Grupos de risco

Os grupos mais facilmente afetados pela dor de garganta são:

  • Crianças;
  • Fumantes;
  • Pessoas alérgicas;
  • Pessoas em tratamento com imunossupressores;
  • Pessoas que fazem quimioterapia;
  • Pessoas com o sistema imunológico enfraquecido.

Dor de garganta é transmissível?

Para saber se a dor de garganta pode ser transmitida para outras pessoas, é preciso identificar a origem da mesma. As dores provenientes de infecções virais e bacterianas são altamente infecciosas e, por isso, não é recomendado o contato das mucosas com uma pessoa saudável.

Já as dores causadas por alergias, fumo e fatores ambientais não são transmissíveis e o convívio com as pessoas mais próximas pode continuar normalmente, sem a necessidade de medidas de precaução.

Caso o paciente não saiba de onde vem sua dor de garganta, é recomendado que tome cuidado ao entrar em contato com outras pessoas. Caso a dor não passe ou piore em poucos dias, ele deve procurar um médico, para receber o diagnóstico e tratamento adequado.

Sintomas da dor de garganta

A dor de garganta é, por si só, um sintoma. Ainda assim, ela pode se manifestar de diversas maneiras. Algumas delas incluem:

  • Dor ou sensação de arranhado na garganta, que pode ser na garganta inteira ou em um só lado;
  • Dor que piora ao engolir ou falar;
  • Dificuldade para engolir;
  • Glândulas inchadas no pescoço ou no maxilar;
  • Amígdalas inchadas;
  • Pontos esbranquiçados ou pus nas amígdalas;
  • Rouquidão ou voz abafada.

Ademais, a dor de garganta raramente aparece sozinha, sendo mais comum apresentar-se juntamente com outros sintomas. Estes dependem da origem da inflamação, mas os mais comuns para todos os tipos de infecção são:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Rinorreia (nariz escorrendo);
  • Espirro;
  • Dores no corpo;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea ou vômitos.

Pessoas que sofrem com sinusite e outras alergias podem também apresentar zumbido e dor no ouvido.

Em geral, só é preciso consultar um médico caso os sintomas não melhorem em poucos dias, uma vez que pode se tratar de uma infecção bacteriana.

Como é feito o diagnóstico da dor de garganta

O diagnóstico da dor de garganta pode ser facilmente feito por um clínico geral, infectologista ou otorrinolaringologista.

Em primeiro lugar, o médico deve examinar a garganta com a ajuda de um instrumento com uma lâmpada na ponta, para iluminar o local. Ao perceber alterações, como manchas ou inchaços, o médico pode ter uma ideia da origem da infecção. Ele também pode examinar o pescoço através do toque, procurando por inchaços nas glândulas, e verificar, com a ajuda de um estetoscópio, a existência de chiados no peito que demonstram problemas na respiração.

Caso haja suspeita de infecção viral ou bacteriana, o médico poderá usar um instrumento com algodão na ponta para coletar um pouco da mucosa ou do material que estiver disponível na garganta na ocasião. Esse material é levado para análise e o resultado sai entre 48 e 72 horas.

Em caso de suspeita de mononucleose infecciosa, pode ser pedido, também, um exame de sangue.

Confirmada a presença de um vírus ou de uma bactéria, o médico deverá oferecer o tratamento adequado.

Dor de garganta tem cura? Como é o tratamento?

Felizmente, a dor de garganta tem cura e, muitas vezes, se resolve sozinha. Ainda assim, pode ser receitado tratamento para cuidar dos sintomas, no caso de infecções virais, ou para acabar com uma infecção bacteriana.

O tratamento pode ser feito através de medicamentos ou de remédios caseiros. Confira:

Medicamentos para dor de garganta

Os medicamentos usados para tratar a dor de garganta dependem da origem da infecção. Nos casos de infecção viral, apenas os sintomas são tratados, uma vez que a doença chega ao seu fim por si só rapidamente. Já em infecções bacterianas, há a necessidade do uso de antibióticos, que eliminam as bactérias responsáveis. Há, também, o uso de anti-histamínicos quando a dor é provocada por alergias.

Infecção viral

Para tratar as dores e inflamações, anti-inflamatórios como ibuprofeno, nimesulida e paracetamol podem ser usados. Nesses casos, também pode-se usar pastilhas de flurbiprofeno, com ação anti-inflamatória, para aliviar as dores.

Infecção bacteriana

Em caso de bactérias, é comum o uso de antibióticos derivados da penicilina, como amoxicilina. Para os pacientes incapazes de engolir comprimidos devido à dor ou que não querem tomar remédio por vários dias, pode ser receitada a injeção intramuscular de benzilpenicilina benzatina, também conhecida como Benzetacil.

Pacientes alérgicos à penicilina podem fazer o tratamento com azitromicina.

Para alívio das dores enquanto o antibiótico não faz efeito, pode-se usar também os anti-inflamatórios citados anteriormente.

Alergias

Os anti-histamínicos agem impedindo que a histamina se conecte aos seus receptores sem que haja necessidade, o que causa as alergias. Dessa forma, esses medicamentos podem ajudar a manter a alergia sob controle quando a pessoa entra em contato com agentes irritantes, evitando o acúmulo de muco e, consequentemente, a dor de garganta.

Não há provas de que os anti-histamínicos podem ajudar na dor de garganta em si, mas eles tratam a alergia que desencadeiam o sintoma e, portanto, podem ser tomados como medida preventiva quando o paciente sofre exposição aos agentes alergênicos.

Alguns anti-histamínicos disponíveis no mercado são:

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Dor de garganta na gravidez

Sempre procure um médico e não se automedique, pois algumas substâncias podem ser nocivas ao feto. Uma dica é usar os tratamentos naturais para alívio dos sintomas, sempre cuidando para não ingerir qualquer coisa que possa prejudicar a gestação.

Dor de garganta em crianças

É importante que os pais levem as crianças ao médico logo que perceberem os sinais de que a criança pode estar sofrendo com dor de garganta — uma criança rejeitando a comida, por exemplo, pode ser um sinal —, para que um médico ou pediatra examine e passe o tratamento correto.

Ácido acetilsalicílico jamais deve ser dado às crianças, uma vez que possui associação com a Síndrome de Reye, uma doença grave de alta mortalidade.

Remédios caseiros e dicas para aliviar a dor de garganta

Os remédios caseiros são bastante populares no tratamento da dor de garganta. É importante notar que essas soluções não curam o problema em si, sendo eficazes apenas no tratamento dos sintomas.

Confira abaixo algumas dicas de tratamentos caseiros que podem ajudar:

Compressa quente

A compressa quente aumenta o fluxo sanguíneo e relaxa o músculo, de modo que ajuda a amenizar as dores e diminuir o processo infeccioso.

Gargarejos

Existem diversas receitas de gargarejos que auxiliam no alívio da dor de garganta. Alguns levam água morna e uma pitada de sal, outros levam mel e limão na composição. Independente dos ingredientes, o gargarejo com água morna alivia as dores e, com adição de sal, pode diminuir a quantidade de muco acumulada na garganta.

Ingestão de líquidos e repouso

É extremamente importante a ingestão de líquidos enquanto o corpo se recupera da infecção. Por isso, é recomendado tomar bastante água para manter o corpo hidratado. O repouso também é necessário, uma vez que o corpo consegue se concentrar em lutar contra o vírus quando não se esforça com outras coisas.

O consumo de leite e seus derivados não é aconselhável durante uma infecção na garganta, pois ele ajuda a engrossar o muco, o que dificulta na hora de expelir.

Chás

Existem diversos chás que podem ajudar a suavizar os sintomas da dor de garganta. Os mais recomendados são camomila, gengibre e raiz de alcaçuz.

Umidificador de ar

O ar seco promove a desidratação da garganta e, por isso, piora os sintomas. Desse modo, um umidificador de ar pode ajudar, uma vez que o ar que passa pelo trato respiratório, quando úmido, é mais suave e não provoca secura da garganta.

Inalação de vapor natural

O vapor natural pode ajudar a aliviar a dor de garganta quando ela dói por conta da secura. Além disso, ele também ajuda a desobstruir as vias nasais, facilitando a respiração.

Para fazer esse tipo de inalação, é preciso uma bacia e uma toalha de banho. Na bacia, coloque água quente até a metade. Essa água quente pode ser pura ou misturada com óleos essenciais como de eucalipto ou hortelã. Há quem prefira misturar o chá dessas folhas com a água. Depois, coloque a toalha de banho sobre a cabeça, formando uma espécie de cabana entre a cabeça e a bacia, e respire o vapor que a água libera.

Misturas com mel

O mel é amplamente utilizado nos remédios caseiros para dor de garganta. É adicionado a chás e sucos, muitas vezes na companhia de limão e sal. Isso porque o mel é mucolítico e possui propriedades anti-inflamatórias, ou seja, diminui a quantidade do muco acumulado e ajuda a combater as inflamações.

Para pessoas que sofrem com refluxo gastroesofágico, o mel pode agredir o estômago e desencadear uma crise, ainda mais se houver limão na mistura. Em geral, esses pacientes devem seguir um tratamento exclusivamente medicamentoso, para evitar crises.

Própolis

O própolis também é muito usado, juntamente com o mel, por conta de sua ação anti-inflamatória. Pode ser usado em sprays, pastilhas, xaropes, entre outros.

Cirurgias

Em raros casos, quando o paciente tem mais de 4 infecções nas amígdalas por ano, é recomendado uma cirurgia de remoção das amígdalas, chamada amigdalectomia. É uma medida de último caso, quando não se consegue controlar a quantidade de infecções, por mais que todas tenham sido devidamente tratadas.

Convivendo

A convivência com a dor de garganta é algo comum a todos, especialmente pessoas alérgicas que experienciam o sintoma com frequência. É importante que os pacientes com infecções bacterianas façam o tratamento até o final, uma vez que a interrupção precoce da medicação pode causar complicações graves. Em geral, a convivência com o sintoma se baseia em manter-se hidratado, ficar em repouso e tomar as medicações corretamente.

O paciente deve se lembrar de evitar o leite e seus derivados, já que eles engrossam o muco, o que pode piorar a inflamação. Outra coisa importante é que muitas pessoas acreditam que sorvete pode ajudar na dor de garganta, porém isso não é verdade. O sorvete é indicado apenas quando há a extração das amígdalas, na qual a pessoa não pode consumir sólidos e é preferível uma dieta com alimentos gelados.

A infecção na garganta por bactérias pode causar mau hálito, o que incomoda o paciente e as pessoas de seu convívio. Isso acontece por conta da produção de anticorpos que lutam contra as bactérias no local, o que causa morte celular e de bactérias, além da presença do pus. Essa combinação produz um cheiro diferente, que pode ser desagradável para as pessoas.

É comum que a dor possa piorar durante a noite, pois a garganta é usada como meio para eliminar detritos e líquidos dos pulmões. Quando a pessoa se deita e fica na horizontal, esse processo é dificultado e pode haver mais irritação na garganta.

Complicações

Em geral, a dor de garganta não apresenta muitas complicações, salvo em caso de origem bacteriana. Algumas complicações são:

  • Desidratação: Pacientes que evitam tomar água ou ingerir outros líquidos por conta da dor são facilmente acometidos pela desidratação;
  • Perigo de asfixia: O muco em excesso, se não for propriamente eliminado, pode asfixiar o paciente, principalmente durante à noite, quando a posição horizontal desfavorece a eliminação correta;
  • Febre reumática: Essa complicação surge em decorrência da administração inadequada do tratamento de infecção bacteriana por Streptococcus pyogenes. Trata-se de uma complicação grave que afeta o coração e pode levar à morte.

Como prevenir a dor de garganta?

A dor de garganta por infecções virais e bacterianas podem ser facilmente prevenidas através de uma boa higiene e limitação do contato com superfícies que podem estar contaminadas. Algumas dicas para evitar a infecção são:

  • Não compartilhe copos, talheres e outros objetos de uso pessoal com outras pessoas;
  • Lave as mãos com água e sabonete com frequência, pois isso ajuda a eliminar germes e bactérias que podem estar na pele;
  • Quando não houver como lavar as mãos, utilize lenços umedecidos;
  • Reduza a exposição à agentes irritantes que podem provocar alergias, como pólen, pó, pelos de animais, entre outros;
  • Evite fumar ou ficar perto de pessoas fumando;
  • Tenha um umidificador de ar em casa para evitar secura.

Embora seja um sintoma comum e que costuma passar rapidamente, a dor de garganta merece atenção quando é persistente ou recorrente. Por isso, esse texto busca informar sobre os mecanismos da dor de garganta e da importância de prestar atenção nos sintomas.

Para que mais pessoas tenham esse conhecimento e possam prevenir maiores complicações, compartilhe esse texto! Em caso de dúvidas, entre em contato conosco que responderemos.

Referências

http://www.healthline.com/health/sore-throat#Overview1
http://patient.info/health/sore-throat-leaflet
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/sore-throat/home/ovc-20201937
http://www.smm.med.br/materias/materia.php?id=239
http://www.mdsaude.com/2009/03/dor-de-garganta-faringiteamigdalite.html
http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67-dia-a-dia/1910-aprenda-a-faze-qremedios-caseirosq-para-curar-a-garganta-inflamada.html
http://www.opas.org.br/remedio-para-dor-de-garganta-e-garganta-inflamada/
https://saude.terra.com.br/doencas-e-tratamentos/asmaenxaqueca-e-resfriado-entenda-por-que-as-doencas-pioram-a-noite,e5b91ca683502410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html
https://www.tuasaude.com/anti-histaminicos/
http://www.boasaude.com.br/folhetos-de-saude/5620/anti-histaminicos.html

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui