Eduardo (Minuto Saudável)
13/02/2019 15:27

Dor de garganta persistente pode ser alerta para câncer de laringe

Uma pesquisa recentemente publicada na British Journal of General Practice fez um alerta para que os médicos e a população se atentem à sintomas como dores de garganta diárias acompanhadas de falta de ar, dores de ouvido e rouquidão.

Publicidade

Segundo o estudo, esses sinais podem ser um indício do desenvolvimento do câncer de laringe, especialmente em grupos de risco — até então, normalmente os médicos se preocupavam apenas em diagnosticar os pacientes quando eles apresentavam rouquidão e nódulos na garganta.

Para chegar a esta conclusão, o estudo reuniu cerca de 800 pessoas com câncer de laringe para verificar os quadros desses pacientes. Dessa forma, puderam ver os sintomas semelhantes da doença e quais se repetiam em todos os casos.

Pelo resultado, os pesquisadores observaram que os pacientes que tiveram dor de garganta recorrente eram 5% mais suscetíveis a desenvolver câncer de laringe, e que a probabilidade da doença aumenta quando vários sintomas aparecem ao mesmo tempo.

A rouquidão e exames de sangue alterados, por exemplo, foram observados em alguns pacientes pelos cientistas, o que representa uma possibilidade de 15% de ser um indicativo de câncer.

Segundo os autores da pesquisa, somente a dor de garganta não significa uma manifestação da doença, já que ela pode ter sido causada de várias maneiras, mas em conjunto com outros sintomas ela pode ser uma ameaça.

Como acontece o câncer de laringe?

O câncer de laringe é caracterizado pelo surgimento de tumores malignos nas cordas vocais e na laringe supraglótica (região um pouco mais acima das cordas vocais).

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2018 foram registrados 7.670 novos casos, sendo, cerca de 6.390 dos pacientes do sexo masculino, normalmente o grupo mais afetado.

Porém, existem os chamados fatores de risco, que são práticas ou costumes que deixam as pessoas mais vulneráveis a desenvolver esse tipo de câncer. Nesse tipo de doença, por exemplo, são o consumo de álcool em excesso e o tabagismo.

Essas condições agravam a situação e aumentam as chances da pessoa ser afetada pelo câncer. Isso acontece porque as substâncias nocivas à saúde encontradas nesses fatores passam pela vias aéreas digestivas e causam lesões na região.

Publicidade

O primeiro sintoma normalmente é uma rouquidão que não passa, em seguida podem aparecer outras manifestações como dificuldades para engolir, dores no ouvido, falta de ar e nódulos que aparecem na região da garganta com o tempo.

A descoberta recente serve de alerta para os pacientes, mas é importante especialmente para os profissionais da saúde na hora de diagnosticar alguém com esses mesmos quadros clínicos.

Além de possibilitar um diagnóstico precoce e um tratamento mais eficaz, a pesquisa é importante para uma melhor orientação acerca de um dos tipos de câncer ainda sem cura.


É extremamente importante reforçar que alterações em nossa saúde devem ser motivos com que devemos nos preocupar e procurar um médico, mantendo um estilo de vida preventivo.

Acompanhe mais notícias no Minuto Saudável!!

Fonte: British Journal of General Practice

13/02/2019 16:18

Eduardo (Minuto Saudável)

Redator, é estudante de Jornalismo pela Uninter. Escreve notícias sobre saúde e bem-estar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*