Os alimentos construtores são aqueles considerados boas fontes de proteínas, como os ovos, carnes, leguminosas, leite e derivados. Esse grupo é responsável pela construção de novos tecidos no organismo e também na cicatrização da pele, por isso são importantes para a boa saúde.

Esses alimentos devem sempre fazer parte da alimentação diária, pois o organismo necessita continuamente das propriedades construtoras. E isso é em todas as fases da vida.

Para uma criança, por exemplo, que está em uma fase de crescimento, a proteína presente nos alimentos construtores é importante no processo de desenvolvimento do organismo.

Mas na fase adulta, mesmo depois dos tecidos e órgãos formados, elas são importantes para a renovação dos tecidos que constituem o nosso corpo, manutenção da massa magra (músculos) e formação celular.

O que são alimentos plásticos ou construtores?

Apesar dos nomes diferentes, alimentos plásticos e construtores são o mesmo grupo alimentar. Eles possuem uma função estrutural para o corpo, pois devido às grandes quantidades de proteínas na composição, são essenciais para a formação, manutenção e desenvolvimento dos órgãos e tecidos no corpo.

Carnes, ovos, feijão, soja, queijo e leite, são exemplos de alimentos considerados plásticos (construtores).

Leia mais: Ovo e colesterol: o segredo é o equilíbrio na ingestão


Qual a função destes alimentos?

Esses alimentos ricos em proteínas participam de alguns processos importantes no organismo ao longo da vida e a correta ingestão deve ser feita desde a gestação.

Funções como: crescimento e manutenção de cabelos, unhas, dentes e pele, proteção dos órgãos internos, formação de articulações e ligamentos, transporte de nutrientes e oxigênio são alguns papéis que a proteína desempenha no nosso corpo.

Então, nós separamos outras participações importantes que os alimentos construtores têm, em diferentes fases da vida:

Gestação e infância

Os alimentos construtores auxiliam na formação de novos tecidos, na formação e desenvolvimento de órgãos e células de feto.

Assim, é importante que eles sejam consumidos pela mãe durante toda a gestação, garantindo a boa formação do feto, tanto no sistema físico quanto no neurológico.

Durante a infância, eles têm um papel fundamental no crescimento, formação de células sanguíneas, manutenção e restauração de tecidos (como pele), além do bom funcionamento neurológico (aprendizado, memorização).

Vida adulta

Depois que o corpo está formado, ainda é necessário repor as células, restaurar ou renovar tecidos, além de continuar mantendo os sistemas funcionando.

O consumo de alimentos construtores durante a juventude e fase adulta também é necessário para manter ou ganhar massa magra e evitar a perda muscular durante o envelhecimento.

Isso garante mais qualidade de vida e saúde posteriormente.

Leia mais: Metabolismo do exercícios físico: como ganhamos massa muscular?

Exemplos: quais são os alimentos construtores?

Os alimentos construtores são aqueles ricos em proteínas, que têm como função ajudar na construção de novos tecidos pelo corpo. A carne é um bom exemplo de alimento construtor, além dos ovos e leite. Mas há opções vegetais também. Por isso, a alimentação construtora é bem variada.

É importante que a ingestão deles seja feita de maneira equilibrada, unindo nutrientes necessários ao organismo, como as vitaminas e os minerais.

Veja a lista de alimentos que compõem cada um deles abaixo:

Origem vegetal

Os alimentos construtores de origem vegetal são aqueles provenientes da terra, por exemplo, as leguminosas e as oleaginosas, que também são ricas em proteína. Confira a lista de alimentos construtores de origem vegetal abaixo:

  • Feijão, soja, ervilha, lentilha e grão-de-bico;
  • Castanha de caju, castanha do pará;
  • Amendoim, amêndoas, avelã e nozes;
  • Arroz integral;
  • Milho;
  • Quinoa.

Esses alimentos, além de serem ricos em proteínas, também possuem fibras, vitaminas do complexo B e minerais, como ferro, zinco e cálcio. Portanto são bons aliados para manter uma alimentação saudável.

Para as pessoas vegetarianas ou veganas, é importante que exista um cuidado especial para repor os nutrientes construtores através das fontes de proteína vegetal.

Ao contrário do que muitos pensam, é possível ter uma ingestão proteica completa sem o consumo de carne, leite e até ovos.

O que acontece é que os alimentos de origem animal possuem concentrações maiores de proteína do que os de origem vegetal.

Mas ao aumentar o consumo de vegetais que fazem parte dos alimentos construtores e combiná-los entre si (diversificando a alimentação), é possível suprir as necessidades de maneira simples.

Leia mais: Trocar proteínas animais por vegetais reduz riscos de doenças

Origem animal

Os produtos de origem animal, como leite, carnes e ovos, são famosas fontes proteicas. Fazem parte da rotina alimentar de muitas pessoas e, se consumidos de modo correto, são bastante benéficos ao organismo, pois também contêm outros nutrientes fundamentais.

Por exemplo o leite, além de ser rico em proteína, ainda possuem vitamina A e o cálcio que está ligado diretamente na formação dos ossos.

Veja os exemplos de alimentos construtores de origem animal:

  • Carne vermelha e branca;
  • Peixes, crustáceos e moluscos;
  • Ovos;
  • Leite;
  • Iogurte;
  • Queijos.

Leia mais: Como consumir ovo na dieta? Aprenda 4 formas de preparo


Os alimentos construtores são fundamentais em nossas refeições independentemente da fase da vida.

Para uma dieta equilibrada, é importante que haja uma variedade entre os alimentos, assim você garante os nutrientes necessários para uma boa alimentação e também uma boa qualidade de vida.

Acompanhe mais matérias no Minuto Saudável!!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *