A gestação é uma fase que traz muitas dúvidas sobre o que pode e o que não pode. Entre elas está o polêmico gengibre. Afinal, essa raiz pode ser consumida pela gestante? 

E a resposta é… sim, desde que com moderação. O ideal é sempre conversar com obstetras antes de fazer uso dessa iguaria. 

Mas, de maneira geral, o gengibre está liberado para as grávidas já que não traz nenhum prejuízo para a mamãe e nem para o bebê. 

O que é gengibre e para que serve?

O gengibre é uma raiz comestível que pode ser colocado em sucos, chás, shakes, drinques, quentão e outras bebidas. 

Ele ainda pode ser usado em muitos pratos doces e salgados como molhos, temperos, refogado, tortas e bolos. 

O seu nome científico é Zingiber officinalis e se acredita que seja originário da Índia e do sul da China. 

Durante a gestação, o ideal é que o consumo seja de 1g de gengibre para cada quilo corporal da gestante. Ou seja, se a mulher pesa 60kg, o correto é consumir até 60g desse ingrediente por dia. 

Essa raiz não deve ser consumida por quem tenha alergia ou tome remédios anticoagulantes, já que pode cortar o efeito do medicamento. 


O consumo em excesso pode resultar em azia, excesso de gases e irritação no paladar. 

Grávida pode comer gengibre para enjoo?

Sim. O gengibre é um dos aliados no combate do enjoos e pode ser ingerido pelas gestantes, desde que com moderação (cerca de 1 ou 2 rodelas finas). 

Na verdade, essa raiz é bastante funcional e recomendada para combater os enjoos e os vômitos. Isso porque ele atua no sistema nervoso central controlando os receptores da serotonina (que impedem as náuseas). 

No geral, o gengibre não possui nenhum efeito negativo para a gravidez, se for consumo corretamente e por gestantes saudáveis.

É claro que além de consumir o gengibre, é importante que se evite alimentos de difícil digestão (gordurosos ou com muito açúcar) e se sejam mantidos hábitos adequados.

Chá de gengibre é bom para enjoo?

Sim, desde que não se tome o chá todos os dias. Para fazer essa bebida, basta colocar o gengibre cortado em pedaços pequenos ou em lascas e deixar ferver por 5 minutos juntamente com água. Se desejar, poderá adoçar com mel. O ideal é preparar o chá e tomá-lo ao longo do dia, com pequenos goles. 

Para combater o enjoo também é possível comer um pedacinho da raiz ou então usar o gengibre para fazer sucos ou água saborizada. 

Entretanto, as gestantes (e outras pessoas) que possuem problemas de úlceras intestinais ou hipertensão devem evitar o consumo desse chá já que ele pode piorar o quadro.

As grávidas que estão no finalzinho da gravidez também não são recomendadas a ingerir o chá de gengibre. Isso porque ele pode provocar contrações uterinas prematuras, causando desconforto e acelerando o processo do parto.   

Grávida pode tomar chá de gengibre para gripe?

Um dos benefícios do gengibre é a sua ação contra gripes e resfriados. Ele tende a ajudar a combater os sintomas como tosse, dor de garganta, perda de voz e dores de cabeça e musculares. 

Isso porque essa raiz é rica em vitaminas (como a B6 e a C) que auxiliam o sistema imunológico a criar anticorpos. 

Leia mais: Chá de gengibre: para que serve, benefícios e como fazer

Gengibre com canela na gravidez é seguro?

Geralmente, o gengibre e a canela, quando aliados, são usados para emagrecer e queimar as gorduras. 

Na gravidez, o problema dessa combinação é a canela. Essa iguaria tende a provocar contrações no útero que podem levar a sangramentos, abortos espontâneos ou indução ao parto precoce.

Por isso, o ideal é passar longe da canela durante a gestação. 

Como substituto para ela, pode-se colocar limão, mel, melão ou outros ingredientes no chá ou na massa do bolo, por exemplo.    

Quais os benefícios do gengibre na gravidez? 

O gengibre, quando consumido corretamente na gestação, possui alguns benefícios para a saúde e o bem-estar da grávida e do neném. Saiba quais são eles:  

Para a gestante 

Os principais feitos desse ingrediente para as mulheres grávidas são: 

  • Alivia os enjoos;  
  • Ameniza as dores (de cabeça, de barriga ou musculares);
  • Combate o aumento do colesterol ruim (LDL); 
  • Controla a glicemia; 
  • Diminui o inchaço; 
  • Combate a prisão de ventre.    

Para o bebê

As mães são as mais beneficiadas pelo consumo do gengibre durante a gestação. Mas, o neném também pode ter algumas vantagens como o fortalecimento do sistema imunológico. 


O gengibre é uma iguaria que pode trazer benefícios durante a gestação, desde que consumido com moderação. Em caso de dúvidas, procure o obstetra que acompanha a gestação. 

A redação do Minuto Saudável traz outras informações sobre cuidados durante a gestação. Confira nossas postagens!!!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.