O tumor gastrointestinal é um tipo de câncer incomum que pode desenvolver-se em diversas partes do sistema digestivo, sendo mais comum no estômago e intestino.

Para seu tratamento, existem medicamentos como o Stivarga.

Conheça mais sobre o fármaco e seus efeitos:

O que é Stivarga?

Stivarga é o nome comercial do princípio ativo Regorafenibe — inibidor de enzimas —, medicamento novo, de uso adulto, utilizado no tratamento de tumores do trato gastrointestinal.

Ele é fabricado pela Bayer — empresa química e farmacêutica — e é administrado via oral.

Cada comprimido do medicamento possui 40mg do princípio ativo, além dos excipientes celulose microcristalina, croscarmelose sódica, povidona, dióxido de silício, estearato de magnésio e laca rosa.

Para que serve?

O Stivarga é um fármaco utilizado no tratamento de tumores gastrointestinais metastáticos (quando o tumor se espalhou por outras partes do corpo) ou não ressecáveis (que não podem ser completamente removidos).

Ele é indicado para pacientes que não obtiveram êxito em tratamentos anteriores com remédios como o Imatinibe ou Sunitinibe.


O medicamento atua reduzindo a ação de enzimas que contribuem para o processo de crescimento e disseminação das células cancerosas. Ele também propicia a interrupção do fornecimento de sangue que sustenta o crescimento dessas células. 

Como usar Stivarga?

De acordo com a bula, a dose diária recomendada é a ingestão oral de 4 comprimidos (40mg cada) do medicamento 1 vez ao dia, durante 3 semanas.

O ciclo de uso do remédio possui duração de 4 semanas. Ele deve ser utilizado durante 3 semanas seguidas, sendo que, na última, não há o uso.

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros juntamente com água, no mesmo horário todos os dias. É indicada a ingestão após refeições leves, que contenham baixo nível de gordura. 

Apesar das recomendações, é importante seguir as prescrições do(a) profissional, que poderá alterar as quantidades indicadas de acordo com o quadro clínico.

Quais os efeitos colaterais do medicamento Stivarga?

Assim como outros medicamentos, o Stivarga pode provocar alguns efeitos colaterais.

Entre as reações comuns e muito comuns, estão:

  • Dor;
  • Diarreia;
  • Alteração no apetite;
  • Aumento da pressão;
  • Vermelhidão e inchaço nas mãos e pés;
  • Fraqueza;
  • Infecção.
  • Redução das plaquetas no sangue;
  • Anemia;
  • Vômito;
  • Inflamação das mucosas;
  • Feridas na pele;
  • Perda de peso.

Já reações incomuns, porém, que podem ocorrer, são:

  • Reação alérgica;
  • Ataque cardíaco;
  • Aumento grave da pressão;
  • Inflamação no pâncreas;
  • Problemas graves no estômago;
  • Lesão grave no fígado;
  • Alterações nas unhas.

Vale lembrar que cada organismo reage de forma diferente ao medicamento. Dessa forma, não necessariamente todos(as) os(as) pacientes terão os efeitos listados.

O que é reação mão-pé?

A reação mão-pé é um dos efeitos colaterais que podem ser causados pelo uso do Stivarga e compõe um conjunto de sintomas dermatológicos que são bastante frequentes.

Ela afeta principalmente a região das mãos e pés, mas pode ocorrer em outras partes do corpo.

Seus principais sintomas são a vermelhidão da pele, dor, inchaço, ressecamento e até mesmo a formação de bolhas nas áreas afetadas.

Uma das formas de prevenir o surgimento é seguindo algumas dicas, como:

  • Manter a pele hidratada;
  • Utilizar cremes hidratantes à base de ureia;
  • Evitar realizar atividades que provoquem fricção na área afetada;
  • Utilizar água com temperatura morna à fria durante o banho;
  • Secar bem a pele após entrar em contato com água;
  • Evitar o contato com produtos de limpeza.

Essas ações podem ajudar a minimizar a incidência da reação.

Preço: onde comprar Stivarga mais barato?

O Stivarga é um medicamento de custo elevado. Seus valores variam, em média, entre R$16.417 e R$19.630* e ele pode ser encontrado em farmácias físicas e online.

No site do Consulta Remédios é possível fazer uma comparação de preços, buscando os mais vantajosos de forma rápida e simplificada.

*Preço consultado em dezembro de 2019. Os valores podem sofrer alteração.

O SUS fornece Stivarga?

Não. O Stivarga não faz parte da lista de medicamentos distribuídos de forma gratuita pelo SUS.

Porém, pacientes com prescrição médica para realizar o uso da medicação, mas não têm condições de arcar com os custos do tratamento, podem solicitar o acesso gratuito ao remédio na justiça. 

Para isso, é necessário abrir um processo judicial com informações como laudo médico, exames, requerimento e o orçamento em três farmácias diferentes.

Para a realização da cotação, é possível obter auxílio na Assessoria de cotação de medicamentos de alto custo, que faz um orçamento personalizado de forma simples e rápida. 

Stivarga faz parte do rol da ANS?

Não. O rol da ANS é a lista de procedimentos mínimos (exames, cirurgias, consultas) que os planos de saúde são obrigados a cobrir. 

Apesar de o tratamento para o câncer gastrointestinal com a medicação Stivarga não constar nessa lista, é possível entrar com uma ação contra o plano de saúde. O processo vai ser analisado considerando as indicações de uso da bula e o diagnóstico de cada paciente.

Stivarga tem registro na ANVISA? Qual o laboratório?

Sim. O medicamento foi aprovado e teve seu registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária no ano de 2015. O laboratório responsável pela fabricação do Stivarga é o Bayer, empresa química e farmacêutica.

Todas as informações podem ser encontradas no site da agência.  


O câncer gastrointestinal é uma doença rara e pouco conhecida. 

Apesar de não ser um câncer popular, já existem medicamentos para seu tratamento. Desde 2015 a Anvisa aprovou o uso do fármaco Stivarga como recurso terapêutico. 

O Minuto Saudável possui outros conteúdos sobre remédios e tratamentos. Leia e continue informado(a)!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.