Uma das situações que mais gera preocupação é notar um aumento na temperatura dos bebês. A febre é vista como um grave alarme e, quando acontece com os pequenos, os pais e mães já vão em busca de atendimento médico.

Ela é, de fato, um alarme. Mas ela não é necessariamente algo ruim, pois é um sinal de que o corpo está combatendo algum organismo estranho, uma resposta natural ao aumento do trabalho imunitário no corpo. 

Ou seja, a febre não é o problema em si, e sim um sintoma.

Por isso, é importante entender algumas coisas sobre a febre, principalmente em bebês, para saber o que fazer em cada caso.

Bebês podem apresentar febre por muitos motivos diferentes. Caso a criança tenha menos de 3 meses de vida, deve ser levada ao hospital ao apresentar febre.

Neste texto, vamos falar um pouco sobre a febre em bebês, suas causas mais comuns e o que pode ser aquela febre que vai e volta a todo momento. 

Quantos graus é considerado febre em bebê?

Com medição na axila, uma temperatura de 37,8ºC significa que o bebê está com febre. Acima dos 37ºC, pode-se considerar estado febril, o que deve deixar os pais e mães alertas — mas não indica a necessidade de medicamento.

A recomendação para crianças com menos de 3 meses de vida é levá-las ao médico caso apresentem temperatura de 38ºC ou mais, especialmente se demonstrarem choro incessável e irritabilidade muito alta.


Quando as crianças estão com febre, alguns sinais podem indicar a temperatura elevada. O rosto fica vermelho, a testa fica quente e as mãos ficam geladas. Se, além de febre alta, elas estiverem demonstrando outros sintomas como calafrios ou tremores, é recomendado medicá-las com remédios anti-térmicos, indicados pelo(a) pediatra.

É importante lembrar que, no primeiro ano de vida, o corpo dos bebês costuma variar de temperatura mais facilmente. Isso principalmente porque o termorregulador no cérebro dos pequenos ainda não está completamente formado. 

Assim, se o bebê ficar com muitas roupas ou cobertas por um período elevado de tempo, é normal que sua temperatura corporal aumente também. 

Caso haja dúvida se há febre ou não, é importante realizar a medição após um banho. As formas mais comuns de medir a temperatura de bebês é pela axila ou pelo reto. No caso da medição pelo reto, a temperatura é aproximadamente 1ºC maior do que a da axila.

Febre alta em bebês: o que pode ser?

Como a febre é uma resposta do organismo a alguma anormalidade, ela pode ser um sintoma de diferentes quadros. Há alguns motivos que geralmente causam febre nos bebês, como:

Reação a vacinas

A febre é um sintoma comum após a aplicação de algumas vacinas nos bebês. Normalmente, ela aparece algumas horas após a vacinação, assim, sendo fácil identificar a origem da temperatura elevada.

Essa é uma reação natural do organismo e não deve gerar muitas preocupações, a não ser que a febre seja muito alta ou dure muito tempo. Médicos(as), já sabendo dessa reação, normalmente receitam algum antitérmico ou analgésico para aliviar o incômodo dos pequenos após a vacinação.

Crescimento dos dentes

O crescimento de dentes geralmente causa desconforto e irritação nos bebês. O processo de irrupção, ou seja, o surgimento dos dentes, pode gerar uma febre leve neles. Porém, é importante frisar que esse aumento na temperatura normalmente não passa dos 38,2ºC. 

Caso seja mais alta do que isso, é importante verificar a causa com para evitar maiores complicações. Também é possível que o surgimento de algum dente acabe gerando uma inflamação, podendo até mesmo levar a uma infecção.  

Gripe ou resfriado forte

A gripe ou o resfriado forte são uns dos principais motivos de febre nos bebês. Essas doenças são causadas por vírus e acabam gerando febre porque o sistema imunológico das crianças ainda está desenvolvendo-se. 

Normalmente, a gripe e o resfriado têm melhora espontânea, e a febre não deve durar mais do que 3 dias. Caso esse tempo seja maior, é essencial consultar um(a) médico(a), porque pode haver uma infecção sendo desenvolvida.

Infecções bacterianas

Apesar de a maior parte das infecções em bebês serem causadas por vírus, também podem ocorrer infecções por bactérias. As mais comuns são a infecção no ouvido, na garganta e a urinária.

Elas normalmente causam febre também. Por isso, é importante consultar o pediatra caso os sintomas durem mais de dois dias. Assim que identificada a origem da infecção, pode ser receitado o uso de antibióticos para o tratamento.

O que fazer quando o bebê está com febre?

Se você verificou uma febre leve ou moderada no bebê, pode fazer algumas coisas para diminuir sua temperatura. Primeiramente, retirar o excesso de roupas, que retém o calor. Além disso, dar um banho morno na criança ajuda a amenizar o sintoma.

Porém, nunca coloque a criança em água gelada. O choque térmico vai fazer com que o corpo tente produzir mais calor ainda, causando calafrios.

Compressas também são uma boa opção. Um pano molhado na testa do bebê ajuda a diminuir sua temperatura.

Além disso, é importante dar algum líquido à criança, de preferência água. Quando ela está com febre, transpira mais do que o normal. Por isso, mantê-la hidratada é fundamental.

Assim como a hidratação, o repouso é essencial para diminuir a febre. Caso a criança fique agitada, a temperatura tende a aumentar, porque o metabolismo fica acelerado.

Os médicos costumam recomendar que, caso a temperatura passe dos 37,8ºC e a criança esteja demonstrando sinais de irritação, incômodo e dor, ela deve ser medicada com um anti-térmico.

Caso os sintomas durem mais de 48 horas, é imprescindível levar o bebê ao pediatra, para que seja feito o devido diagnóstico e, se necessários, os exames para descobrir a causa da febre.

Febre em bebê que vai e volta

Bebês podem ter febre crônica, o que pode ser indício de uma doença infecciosa grave, como a hepatite, a pneumonia e a tuberculose.

Caso a temperatura diminua mas volte a aumentar, e permaneça nesse ciclo, é imprescindível consultar um médico. Doenças graves como a pneumonia e a tuberculose são curadas com mais facilidade quando diagnosticadas no início.

Lembrando que nunca se deve medicar a criança sem orientação médica, pois pode haver riscos à saúde.


A febre dos bebês é um grande motivo para preocupação dos pais. Porém, ela é um sinal de que o corpo da criança está respondendo a algum organismo estranho.

Nesse texto, abordamos sobre o que deve ser feito quando a febre se manifesta e as causas mais comuns desse sintoma. 

Para solucionar as dúvidas sobre a saúde e o bem-estar do seu filho, continue acompanhando os conteúdos do Minuto Saudável!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *