Cuidar da saúde da pele nem sempre é uma tarefa fácil, ainda mais considerando a quantidade de novos e diferentes produtos e tratamentos disponíveis no mercado. Pensando nisso, decidimos listar os tipos de ácidos para a pele e para que eles servem.

Seja para tratar cravos e espinhas, manchas ou reduzir marcas e harmonizar traços, é importante buscar dermatologistas e profissionais de estética devidamente credenciados para qualquer tratamento.

Índice – Neste artigo, você vai encontrar:

  1. Qual a importância dos cuidados com a pele?
  2. O que são e quais os tipos de ácido para a pele?

Qual a importância dos cuidados com a pele?

Maior órgão do corpo e também o mais exposto, a pele tem uma estrutura complexa e sua saúde está relacionada a tudo aquilo que ingerimos e ao meio externo. Sendo assim, é possível danificá-la com lesões como cortes e queimaduras ou pela falta de nutrientes necessários na alimentação, além dos efeitos do processo natural do envelhecimento.

Portanto, quando surge algum sintoma como ressecamento, inflamação ou reação alérgica, é importante consultar um (a) dermatologista que saberá orientar melhor sobre as demandas e tratamentos mais indicados para você.

Da mesma forma, várias pessoas buscam procedimentos estéticos para corrigir imperfeições ou só tratar determinada região da pele, em especial o rosto. Mas para facilitar o entendimento sobre qual substância é ideal para cada caso, é importante saber seu tipo de pele, do que ela precisa e conhecer mais sobre os principais tipos de ácidos para a pele, seus benefícios, formas de uso e contraindicações.

O que são e quais os tipos de ácido para a pele?

Basicamente, a função dos ácidos para a pele é promover a renovação das células, eliminando células mortas e estimulando a produção de substâncias naturais que garantem a firmeza da pele, como o colágeno. Sendo assim, para cada necessidade, é indicado um tipo de ácido e tratamento específico.

Enquanto alguns podem ser utilizados em fórmulas de cosméticos como hidratantes, esfoliantes, tonificantes ou para limpeza, outros  também são utilizados em peelings (remoção das células mortas para regeneração da pele) e procedimentos estéticos mais profundos.


Antes de iniciar o uso, é importante passar por avaliação dermatológica, especialmente se sua pele for sensível ou tiver alguma doença ou inflamação, grávidas e lactantes também devem evitar procedimentos. Nesses casos, a aplicação de ácidos não é recomendada pois pode causar irritação.  

Ácido ascórbico

O ácido ascórbico nada mais é que a vitamina C, ela está presente em diversos alimentos e contribui diretamente para a formação do colágeno, porém nosso organismo não a produz. 

Sendo assim, a ingestão adequada é fundamental e, além de incluí-la na dieta, é possível investir em cremes, cápsulas e procedimentos que contribuam também para a saúde do cabelo, pele e unhas. 

Entre as principais indicações de tratamentos com o ácido ascórbico, podemos listar:

  • Hidrata e suaviza a textura da pele;
  • Ameniza rugas e linhas de expressão;
  • Protege a cútis dos efeitos da poluição e dos raios solares.

Seu uso pode aumentar a acne, então é importante avaliar com um dermatologista antes de iniciar o tratamento.

Leia mais em: Vitamina C para o rosto: o que ela faz na pele? Veja as opções! | MS (minutosaudavel.com.br)

Ácido glicólico

Por sua vez, o ácido glicólico é obtido de maneira natural e pode ser extraído de frutas e alguns alimentos. Devido à sua baixa acidez e menor agressividade, pode ser usado em diversos cosméticos e tratamentos faciais, promovendo uma esfoliação superficial que facilita também a absorção de hidratantes na pele. Sendo assim, é indicado principalmente para: 

  • Ajudar a clarear manchas e marcas de cravos, espinhas e melasma;
  • Amenizar efeitos do envelhecimento como linhas de expressão;
  • Controlar a oleosidade e manutenção do brilho de maneira saudável, sendo indicado para  peles secas, mistas, oleosas ou acneicas. 

Ácido hialurônico

Naturalmente, dentro da própria pele, encontramos ácido hialurônico, substância que auxilia na elasticidade e firmeza da derme. No entanto, com o passar dos anos, sua produção diminui, assim como a de colágeno, mas ele pode ser encontrado em diversas apresentações, como cremes, pomadas ou solução injetável (em consultórios especializados).

  • Alta ação de hidratação da pele;
  • Pode ser utilizado para preenchimento labial ou facial;
  • Ajuda a prevenir e clarear olheiras e tratar mesmo as mais profundas, por meio do preenchimento;
  • Ameniza manchas e cicatrizes;
  • Fortalece a proteção da cútis;
  • Previne e trata linhas de expressões e rugas;

Assim como está entre os mais utilizados, também apresenta muitas reações alérgicas e rejeições. Portanto, o acompanhamento com um profissional é fundamental.

Leia mais em: Ácido hialurônico (preenchimento, em creme): para que serve? | MS (minutosaudavel.com.br)

Ácido mandélico

De maneira mais leve que o hialurônico, o ácido mandélico pode ser utilizado por pessoas com peles sensíveis e seu uso é indicado para:

  • Diminuir os efeitos do envelhecimento;
  • Tratar manchas na pele;
  • Ajudar no tratamento da acne. 

Retinol

Também queridinho na dermatologia e estética, o ácido retinóico ou tretinoína é derivado da vitamina A e seu uso traz benefícios a curto e longo prazo. Especialmente, indicado para: 

  • Clarear manchas;
  • Diminuir a flacidez da pele;
  • Amenizar marcas e linhas de expressão finas;
  • Tratar bigode chinês (podendo ser utilizado juntamente com o ácido hialurônico ou algum outro);
  • Auxiliar no tratamento de cravos e espinhas.

Ácido salicílico

Para quem tem pele oleosa ou acneica, o ácido salicílico é um bom aliado em produtos de skincare. Além de renovar as células, é anti-inflamatório e atua no controle da oleosidade da pele. 

Além dele, entre os principais compostos utilizados no tratamento de cravos e espinhas, encontramos também o ácido azelaico (mais precisamente a pomada Azelan).

Ácido kójico

Um dos poucos que podem ter exposição solar durante seu tratamento (sem excluir a necessidade do protetor solar, claro), é o ácido kójico, ideal para tratar manchas na pele e uniformizar o tom, porque inibe a produção da melanina (que dá cor à pele, cabelos e pelos).

Ácido ferúlico

Também de origem natural, encontrado em alimentos, o ácido ferúlico é indicado para tratamentos de clareamento de manchas. Além de ser um bom aliado na prevenção de sinais de envelhecimento.

Além disso, há tratamentos com estimuladores naturais da produção do colágeno, como o Sculptra, e com substâncias que amenizam linhas de expressão e rugas, como o botox. Porém, os preços podem não ser tão acessíveis quanto os de cremes, séruns faciais e procedimentos mais simples. 

Outra alternativa legal para quem quer ter mais firmeza na pele e reduzir rugas e linhas de expressão é a yoga facial, que pode ser feita diariamente por 3 a 10 minutos e tem exercícios bem simples.


Ainda assim, acima da estética, é sempre importante verificar a saúde da pele. Procure profissionais qualificados, dermatologistas e esteticistas que usem produtos de qualidade e origem confiável, pois os danos de receitas caseiras ou procedimentos mal feitos podem ser irreversíveis.

Aqui no Minuto Saudável você encontra outros conteúdos de beleza, saúde e bem-estar, então, siga nos acompanhando.

Fontes consultadas:


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.