A melancia é uma das frutas mais populares durante o verão e é difícil encontrar alguém que não aprecie o sabor doce desse alimento. 

Os primeiros registros da fruta são do norte do continente africano. Lá, a melancia é muito consumida até hoje, principalmente por ter muita água e ajudar a saciar a sede. 

Quais os tipos de melancia?

Existem vários tipos de melancia, que são classificadas conforme o tamanho (grande, médio e pequeno), o formato (redonda, oval, quadrada), a cor da polpa (vermelho clara/escura, branca ou amarela) e a grossura da casca. Além disso, ainda existem as variações de frutas que são de espécies híbridas.

Os tipos mais comuns no Brasil são:

  • De polpa amarela: BRS Kuarah, BRS Soleil, Yellow Doll; 
  • Redondas: Madera, Sugar Baby, Tiffany; 
  • Alongada: Au-Sweet Scarlet, Congo, Fairfax; 

Como aproveitar a melancia na culinária?

A melancia é uma fruta sem desperdícios, já que a casca, o fruto e até as sementes podem ser aproveitados na culinária. Isso porque essas 3 partes podem ser consumidas de diversas maneiras, em receitas, sucos, pratos quentes e frios. 

Abaixo explicamos um pouquinho mais sobre como aproveitar todas as partes da melancia: 

Fruto 

A parte vermelha da melancia é a mais associada ao consumo. Em geral, essa é a parte considerada comestível. Sua versatilidade é grande, podendo ser usada em sucos, juntamente com bebidas alcoólicas, em tortas, bolos, geleias, sorvetes, saladas, molhos e até em sopas frias.  

A polpa é a parte mais ricas em água, sendo assim, é a que mais garante hidratação. Além de água, ainda possui vitaminas do complexo B, cálcio, ferro e fósforo.  


Casca 

Com a casca da melancia, pode-se fazer geleias, compotas, chás e sopas. Essa parte também pode ser usada em decorações de outros pratos.  

A casca dessa fruta possui vitaminas (A, B6 e C) e sais minerais como potássio, zinco e magnésio.  

Semente 

A semente da melancia tem várias utilidades. Elas podem ser aproveitadas das seguintes maneiras: 

  • Triturar e consumir juntamente com o suco do fruto;  
  • Utilizar na decoração de bolos doces; 
  • Fazer chás; 
  • Torrar e consumir como petisco;
  • Moer e juntar a outras sementes na produção de massas (como pães).  

As principais propriedades dessa parte da melancia são os ácidos poli-insaturados (como ômega 3 e 6).

Quais vitaminas tem na melancia?

Todas as partes da melancia contêm substâncias que contribuem para o bom funcionamento do organismo. Em geral, toda a fruta é ricas em vitaminas A, que ajuda na saúde da pele e dos olhos, do complexo B (B1, B2, B3, B6), que são boas para a formação de estruturas e células, e C que previne doenças. 

Além das vitaminas, ela ainda tem minerais como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e ômegas 3 e 6. 

Quais os benefícios de comer melancia?

Um dos principais benefícios da melancia é a hidratação promovida por esse fruto, rico em água. Além disso, todas as partes dela (até a casca) podem ser aproveitadas para prevenir ou evitar doenças intestinais, cardiovasculares e relacionadas à infertilidade ou impotência sexual. 

Ela também é boa para a pele porque contém antioxidantes que previnem o envelhecimento precoce e ajudam na proteção contra os raios solares. 

Além disso, o seu consumo garante mais saúde para os olhos, cabelos e unhas, que ficam mais fortes e brilhantes. 

A melancia ainda pode ajudar a combater complicações renais (como insuficiência ou a presença de pedras nesses órgãos). 

Qual é o mal que melancia faz? 

Se consumida corretamente, dificilmente a melancia vai fazer mal. Entretanto, por ser muito líquida, o consumo exagerado pode provocar a micção frequente (várias idas ao banheiro para fazer xixi). Mas basta todo o líquido ser eliminado para que a urgência em urinar normalize. 

Outra complicação que esse fruto pode trazer é o aumento da taxa de açúcar no sangue, que pode ser um problema para as pessoas com diabetes ou obesidade severa.

Mas lembrando que isso ocorre em consumos exagerados.

Melancia com leite faz mal?

Em geral, não. Não há malefícios ou riscos em tomar, por exemplo, uma vitamina de melancia com leite. Tanto que os dois ingredientes são utilizados juntos em algumas receitas de sucos, sorvetes, mousses e pudins. 

A melancia e o leite combinados podem fazer mal em algumas condições: 

  • Se forem consumidos em excesso (tudo que for em excesso pode causar mal); 
  • Se forem consumidos quentes; 
  • Se a pessoa tiver alguma intolerância a um dos 2 ingredientes; 
  • Se estiverem estragados, vencidos ou tiverem sidos mal armazenados.  

Nesses casos, a pessoa pode ter excesso de gases, dores de barriga, diarreias, enjoos e vômitos. 

Engorda?

Não, o consumo moderado de melancia não engorda. Na verdade, é justamente o contrário. Esse alimento tem “calorias negativas”, ou seja, a sua digestão queima mais calorias que o seu consumo. Ela ainda contém baixo valor calórico. Cerca de 100 gramas da fruta possuem, em média, 30 calorias e 0,25g de gorduras.  

Por ser rica em água, também promove sensação de saciedade, podendo combater a fome e o desejo de comer compulsivamente. 

Como consumir melancia de forma saudável?

A forma mais saudável de consumir melancia é in natura e gelada. Assim, não se acrescenta nenhuma propriedade ruim (gorduras ou açúcares) e também não se perde nenhuma qualidade boa desse alimento.

Se for apenas 1 fatia pequena, o consumo pode ser diário. Já se for o consumo for muito intenso, o ideal é que o espaço de tempo entre uma e outra vez seja maior.  

O consumo do suco da melancia pode ser feito juntamente com as sementes trituradas, aproveitando também os benefícios dessa parte da fruta. 

Vale ressaltar que para potencializar os teores nutricionais da melancia é possível misturá-la com outros alimentos, como limão, gengibre e hortelã. Além de dar mais sabor, outras frutas enriquecem os teores de vitamina ou otimizam a função termogênica.

O ideal é que o consumo seja aliado da boa alimentação. Assim, adequando as quantias de melancia às necessidades do corpo (incluindo aqui as calorias), dá para comer de forma saudável.

Quem não pode comer?

O consumo frequente e exagerado de melancia é desaconselhado para pessoas portadoras de diabetes, pré-diabetes ou graus severos de obesidade. Isso porque essa fruta possui muito açúcar (frutose). Entretanto, moderadamente, é possível incluir a fruta na dieta.

Outra complicação que a melancia pode trazer são as alergias. Além disso, quem é alérgico(a) a outros alimentos com composição parecida a da melancia (pepino, por exemplo) tem mais chances de também apresentar esse quadro após ingerir a fruta. 

Como plantar? 

A melancia se desenvolve em temperaturas elevadas, ou seja, o ideal é plantá-la entre a primavera e o final do verão (de setembro a fevereiro). O espaço de plantio varia entre 1 e 3 metros², sendo que quanto maior o espaço, melhor será o fruto. O solo deve ser macio, não terroso e nem arenoso.  

Além disso, a presença de minhocas e abelhas também contribui para que o solo seja adubado e polinizado corretamente, garantindo assim o bom desenvolvimento da fruta. 

Um pé pode ter até 3 metros de profundidade, podendo produzir até 30 quilos (em média 5 frutos). 

As flores da melancieira duram apenas um dia, nascendo pela manhã e murchando ao entardecer. 

A melancia pode ser colhida entre 80 e 110 dias após o plantio. Durante o período em que ela está debaixo da terra, é necessário que se preste atenção na irrigação: 

  • Até germinar: o ideal é molhar o pé todos os dias, com um pouquinho de água; 
  • Até dar frutos: rege o pé com intervalos de 2 a 4 dias, utilizando bastante água; 
  • Até a colheita: molhe 2 a 3 vezes por semana, utilizando pouca água, apenas para que os frutos não murchem. 

A melancia é uma fruta popular, que pode ser consumido pela maioria das pessoas. Se for consumida corretamente, ela pode ser muito saudável. 

O Minuto Saudável possui muitas outras informações sobre alimentação. Confira nossas postagens!!!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *