Depilação a laser: como funciona, aparelhos, preço, FAQ, dói?

0

O que é depilação a laser?

A depilação a laser é uma das alternativas mais eficazes quando se trata de remoção de pelos, sendo considerada um procedimento pouco invasivo.

Ela consiste na utilização de equipamentos a lasers de alta temperatura que promovem uma radiação controlada nos folículos pilosos. O intuito é danificar essas estruturas, atrasando o crescimento dos pelos.

PUBLICIDADE

Os aparelhos a laser surgiram em 1970, sendo que os primeiros foram considerados ineficazes, dolorosos e limitados.

Em 1983, Anderson Parrish desenvolveu o conceito de fototermólise seletiva, que permitia realizar o procedimento com mais precisão. Sua utilização, no entanto, só foi permitida em 1997, sendo empregada até hoje na remoção de pelos.

A fototermólise seletiva é autorizada pela Food and Drug Administration (FDA ou USFDA), agência federal dos Estados Unidos, responsável pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

Desconstruindo a palavra, ela apresenta o seguinte sentido: foto = luz, termo = temperatura e lise = destruição.

PUBLICIDADE

A energia luminosa do laser (que libera radiação eletromagnética) é direcionada para pontos da pele específicos — neste caso, os folículos capilares —, por um período estabelecido, promovendo a destruição dos mesmos.

Estima-se que 35 milésimos de segundo são o suficiente para danificar os folículos sem atingir as regiões dérmicas que estão ao lado.

Esse tipo de método é mais vantajoso do que a lâmina de barbear, cremes e pinça, pois tem durabilidade maior. Além disso, o tratamento é eficaz tanto em áreas pequenas quanto nas grandes.

Apesar de também ser conhecida como depilação definitiva, o método não assegura que os pelos não retornem. São necessárias várias sessões na área tratada para obter um bom resultado.

PUBLICIDADE

Índice – neste artigo você vai encontrar as seguintes informações:

  1. O que é depilação a laser?
  2. Afinal, o que são folículos pilosos?
  3. Como funciona?
  4. Tipos de equipamentos a laser
  5. Luz pulsada e depilação a laser: qual a diferença?
  6. Depilação a laser caseira
  7. Quem pode fazer?
  8. Quando fazer?
  9. Quais áreas do corpo podem ser tratadas?
  10. Vantagens
  11. Desvantagens
  12. O que acontece durante a sessão?
  13. Cuidados pré e pós depilação
  14. Resultados
  15. Efeitos colaterais
  16. Riscos
  17. Contraindicações
  18. Qual profissional está apto para fazer?
  19. Preço
  20. Perguntas frequentes

Afinal, o que são folículos pilosos?

Os folículos pilosos são os responsáveis pelo surgimento de pelos ou cabelos e estão localizados na hipoderme (camada funda da pele). Eles possuem, dentro de sua estrutura, o fio capilar e cada um deles produz e faz crescer fios de cabelo.

Seu aspecto é parecido com o de um tubo, mas sua estrutura final é larga e arredondada. Nesta região se encontra o bulbo piloso ou raiz do cabelo, como também é conhecido, que fabrica e partilha as células germinativas, incumbidas pelo crescimento do fio.

Como a depilação a laser funciona?

O laser nada mais é do que luz concentrada em uma determinada frequência. São a concentração e a intensidade da luz que permitem que ela seja considerada um laser e cumpra funções no nosso dia a dia.

PUBLICIDADE

No caso da depilação, é bem simples:

  1. O aparelho de depilação emite luz (laser) em um determinado ponto;
  2. A luz é absorvida pela melanina (proteína responsável pela pigmentação) dos pelos, fazendo com que eles esquentem a temperaturas superiores à 60 ºC;
  3. O aumento súbito de temperatura faz com que as células germinativas e produtoras de pelo (folículos pilosos) morram, garantindo que não cresçam mais pelos.

É também por essa razão que o tratamento funciona melhor com pessoas de pele clara e pelo escuro. A luz utilizada no aparelho de depilação a laser é absorvida por materiais escuros e refletida por materiais mais claros.

Quando os pelos são escuros e a pele também, o laser é absorvido pelas duas estruturas, fazendo com que o aparelho perca a eficácia. Por outro lado, quando a pele é clara e o pelo também, ambos refletem a luz emitida pelo aparelho, também reduzindo a eficácia.

O ideal é que haja um alto contraste entre o pelo e a pele da pessoa, isto é, que a pele seja clara e o pelo escuro. Dessa forma, o laser não vai ter muitos efeitos na pele, já que ela vai refletir a maior parte da luz, mas terá uma grande ação no pelo, que absorverá a maior parte.

Isso não significa que não existam tratamentos a laser para pessoas com a pele mais escura ou pelo mais claro. Nesses casos, uma frequência de luz diferente e especial é utilizada, mas os resultados não são tão garantidos.

Tipos de equipamentos a laser

No mercado, existem diversas opções no que diz respeito aos equipamentos a laser. Bons resultados no tratamento dependem da escolha do laser correto, que possuem funções distintas. Os mais utilizados são:

Alexandrite

Tido como um dos mais agradáveis, a Alexandrite possui como base o cristal do mesmo nome. Ele converte o laser em energia térmica.

O equipamento une um gás com o aparelho, resfriando o local, o que previne queimaduras na pele. Além disso, durante o procedimento, são concedidos colágeno (proteína de origem animal que dá rigidez à pele). Seu tratamento é eficaz em todas as regiões.

Ele é mais utilizado em peles claras, sendo contraindicado para peles escuras e as bronzeadas, devido às chances de queimaduras.

Laser de diodo

Mais comum no Brasil, o laser de diodo é mais avançado e mais seguro que o Alexandrite. O laser penetra mais profundamente no folículo piloso, sendo apropriado para pessoas negras.

Os equipamentos Soprano XL, Milesman Premium e Light Sheer se enquadram nesta categoria.

Soprano XL

O tratamento com o Soprano XL é pouco dolorido, necessitando de muitas sessões para chegar ao resultado esperado. A aplicação é feita por meio de um feixe de luz concentrado. A raiz do pelo é atingida em segundos.

Seu método é mais demorado, visto que é preciso alcançar as células próximas ao bulbo piloso que estão em fases distintas. No decorrer das sessões, a remoção dos pelos é feita de forma efetiva. Todos os tipos de pele podem receber o tratamento.

Milesman Premium

O Milesman Premium pode ser utilizado em peles claras ou escuras. Assim como o Alexandrite, ele gela a pele. Sua sessão é rápida devido a vários disparos de feixe de luz em curtos intervalos de tempo.

A energia é direcionada somente em um comprimento de onda para o folículo. A luz vermelha enviada pelo feixe de luz é absorvida de maneira eficiente pela melanina.

Em relação a dor, ela é menor em comparação à depilação com cera.

Light Sheer

A linha Light Sheer possui duas modalidades, a Light Sheer ET e a Light Sheer Duet. A primeira é recomendada para regiões menores e a segunda para as maiores. Além disso, o aparelho ajuda a amenizar os impactos da foliculite (inflamação dos folículos).

Light Sheer ET

Não há contraindicações quanto ao tipo de pele, podendo a Light Sheer ET ser utilizada até mesmo nas peles bronzeadas e negras.

Light Sheer Duet

As sessões do Light Sheer Duet são mais rápidas do que os outros modelos disponíveis no mercado. O método favorece a eliminação de pelos em locais do corpo que trazem certo desconforto, como as costas.

O aparelho emprega a tecnologia a vácuo em conjunto com o diodo, o que reduz os efeitos nas camadas da superfície da pele e possibilita que a dor seja quase inexistente.

Ruby Laser

Ideal para pelos finos e com pouca pigmentação, o Ruby Laser libera um feixe de luz vermelha com disparos contínuos. Para alguns profissionais da área, este método é ultrapassado. Costuma ser recomendado para pessoas de pele clara.

Neodimio Yag

O Neodimio Yag, nomeado comercialmente como Gentle Yag, é o mais adequado para áreas com pelos mais grossos. Em fios claros, a eficácia é baixa.

Por possuir um maior alcance no folículo, as sessões podem doer mais. Não é indicado para peles muito bronzeadas.

O equipamento não deixa marcas no corpo. A pessoa também pode se expor ao sol já no dia seguinte.

Luz pulsada e depilação a laser: qual a diferença?

A principal diferença entre a luz pulsada e a depilação a laser está no comprimento de onda utilizado pelas máquinas. Enquanto no laser a luz chega concentrada em um ponto, a luz pulsada emite raios de luz mais dispersos.

Isso faz com que a luz intensa pulsada atinja os pelos superficialmente, não os eliminando, mas os enfraquecendo. O tratamento com luz pulsada dura em média 2 anos e, no geral, é mais indolor. Sua eficiência é maior em pelos finos, loiros e ruivos, em grande numerosidade e dispersos.

O laser, por sua vez, como é mais concentrado e intenso, atua destruindo os pelos e o folículo piloso, fazendo com que a duração dos resultados seja maior do que o concorrente. Ela também dói mais em relação a luz pulsada e funciona melhor em peles claras com pelos escuros e grossos.

Depilação a laser caseira

Existem uma variedade de equipamentos que permitem que você faça a depilação a laser em casa. Esses aparelhos são mais fracos do que os de clínicas convencionais, isto é, por questões de segurança, esses aparelhos apresentam uma potência menor.

Eles só podem ser utilizados por pessoas com a pele branca e pelos escuros. O tratamento não funciona em pessoas com pelos claros ou brancos e, no caso das pessoas com pele negra, é possível que o aparelho cause queimaduras.

O aparelho não é nada barato. Seu preço pode variar de R$ 300,00 a valores bem maiores do que R$ 1.000,00. Pode ser uma boa pedida para pessoas que não querem gastar tanto nas clínicas, porém, é muito importante que, antes de fazer qualquer investimento, você converse com seu dermatologista e verifique se esta é uma opção para você.

Apesar de parecer fácil e prático, a depilação a laser não é um procedimento 100% seguro, podendo gerar queimaduras e efeitos colaterais indesejados, como a hipertricose reacional, que é quando crescem mais pelos por conta do estímulo do calor na pele.

Portanto, antes de fazer um investimento, tome alguns cuidados como:

  • Conversar com o dermatologista;
  • Verificar se o aparelho escolhido possui registro na Anvisa;
  • Verificar a potência da luz e as contraindicações;
  • Não aplicar o produto sobre a pele bronzeada;
  • Não usar o produto se estiver usando medicamentos fotossensibilizantes;
  • Não aplicar o produto várias vezes no mesmo local, respeitando o intervalo recomendado entre as aplicações.

Além disso, é preciso que você verifique todas as instruções de segurança de aplicação contidas no aparelho para que não corra nenhum risco.

Para a Food and Drug Administration, os aparelhos de depilação a laser utilizados em casa são cosméticos e não médicos, ou seja, que eles não possuem os mesmos testes realizados em dispositivos médicos.

Não existem ainda estudos muito aprofundados comparando a eficácia e a segurança dos lasers domésticos com a depilação a laser feita em clínicas especializadas. No entanto, a redução de pelos, neste caso, acontece de maneira comedida.

Quem pode fazer a depilação a laser?

Pessoas saudáveis, que não possuem doenças crônicas e que sejam maiores de 18 anos, estão aptos a realizar a depilação a laser. A única exceção são pessoas que têm pelos brancos, ruivos e loiros.

Nesses casos, a quantidade de melanina presente nos fios é muito pequena para que haja uma boa resposta ao tratamento. Mas, mesmo assim, ainda é possível fazer, só que essas pessoas devem estar dispostas a gastar um pouco mais, pois mais sessões vão ser necessárias para que se atinja um resultado satisfatório.

Não há impedimentos para indivíduos de cor morena, mulata ou negra, pois os aparelhos modernos apresentam um mecanismo de regulação do comprimento e intensidade da luz, permitindo que essas pessoas possam realizar o procedimento sem correr o risco de manchas.

Quando fazer?

O crescimento do pelo possui 3 fases: anágena (crescimento), catágena (intermediária) e telógena (repouso). Na primeira, os pelos estão mais pertos da parede do folículo capilar. Nas etapas seguintes, os pelos estão mais afastados.

Por isso, é preferível que o procedimento seja realizado ainda na fase anágena, quando o acúmulo de melanina é maior e os pelos possuem mais contato com as formações do folículo capilar, o que facilita sua eliminação.

Isto explica a necessidade em operar as aplicações em intervalos diferenciados para cada área.

Quais áreas do corpo podem ser tratadas?

De acordo com a Academia Americana de Dermatologia (AAD), que representa, em suma, a maioria dos dermatologistas atuantes nos Estados Unidos, bem como os de outras localidades, as áreas adequadas para receber o tratamento a laser, são:

  • Costas;
  • Virilha (área do biquíni);
  • Peito;
  • Pescoço;
  • Ombros;
  • Rosto (menos a região dos olhos).

Vantagens

Para quem deseja realizar a depilação a laser, é importante saber se este método vai atender a todas as expectativas. Algumas das vantagens são:

Eficiência

O tratamento é mais eficaz se em comparação com outros métodos.

Versatilidade

A depilação a laser pode ser realizada em áreas do corpo e rosto.

Precisão

Os lasers atingem especificamente a raiz dos pelos, garantindo que a pele ao redor não seja afetada.

Rapidez

A duração do pulso do laser corresponde a uma fração de segundo e pode chegar a muitos fios ao mesmo tempo.

Áreas pequenas, como o lábio superior, podem receber menos de 1 minuto de sessão. Grandes áreas, como costas e pernas, podem demorar até 1 hora.

Recuperação

O tempo de recuperação é mínimo ou inexistente.

Retardamento no surgimento de novos pelos

Como o equipamento a laser danifica os folículos pilosos, assim o surgimento de novos pelos é mais demorado. Além disso, os que crescem novamente são mais finos e claros do que os anteriores.

Pouco doloroso

É visto como um procedimento pouco doloroso em paralelo a outros meios de remoção de pelos.

Reduz as chances de infecções bacterianas

O laser de diodo, por exemplo, é uma técnica não agressiva, o que reduz as chances de se ter uma infecção por bactérias. Além disso, ele proporciona maior agilidade, exatidão e segurança.

Melhora a aparência da pele

O tratamento a laser torna a pele mais lisa e macia. Também contribui para o clareamento e diminuição de manchas e sardas na pele, além de combater a foliculite (infecção dos folículos).

Desvantagens

Apesar de tantos benefícios, é preciso se atentar às limitações do procedimento a laser.

Valor

O valor de cada sessão é variável. São necessárias várias sessões para conseguir um resultado satisfatório.

Pigmentação

O procedimento funciona melhor em pessoas com pele clara e pelos escuros.

Aparecimento de novos folículos

O método atinge apenas os pelos ativos, o que não impede o surgimento de novos folículos pilosos, produzidos naturalmente pelo corpo humano.

O que acontece durante a sessão?

O dispositivo a laser será regulado de acordo com a cor da pele e do fio, espessura e região a ser tratada. O tempo de duração de cada sessão varia de acordo com as localidades do corpo a serem atingidas.

Durante o procedimento, todos no ambiente devem usar óculos especiais para se proteger do feixe de laser. Caso seja preciso, um assistente poderá raspar o local novamente.

O profissional irá colocar o aparelho sobre a pele. Conforme o laser utilizado, um gel frio pode ser empregado com o intuito de proteger a pele e evitar possíveis efeitos colaterais.

É normal sentir um desconforto, parecido com uma picada. Quando finalizada a sessão, a paciente pode receber bolsas de gelo, cremes, loções anti-inflamatórias ou água fria para amenizar eventuais incômodos.

Cuidados pré e pós depilação

Algumas medidas devem ser adotadas para evitar complicações e garantir bons resultados.

Antes do procedimento

Antes de agendar sua sessão, você deve:

Evitar a exposição ao sol

Não expor a área a ser tratada ao sol por 6 semanas antes e depois do tratamento. A utilização do protetor solar deve ser diária. A exposição aos raios solares prejudica a eficiência do laser, além de favorecer possíveis complicações.

Evitar outras técnicas de remoção de pelos

Arrancar, depilar com cera ou fazer uso da eletrólise pode causar estrago ao folículo capilar. Portanto, métodos como estes devem ser evitados pelo menos 4 semanas antes do tratamento.

Evitar medicamentos que dissolvem o sangue

Medicamentos como aspirina e anti-inflamatórios dissolvem o sangue e devem ser evitados antes de começar a depilação a laser, a fim de evitar sangramentos.

Depilar a área com a lâmina de barbear

É sugerido que os pelos sejam depilados com a lâmina de barbear no dia anterior ao tratamento. Pelos na superfície da pele podem ser queimados e ocasionar lesões leves na pele, deixando a haste do cabelo intacta abaixo da superfície.

Cuidar da pele

Usar determinados tipos de cremes pode escurecer a pele, por isso, o desejável é evitá-los. Em situações de bronzeamento ou de pele mais escura, o médico poderá receitar um creme de clareamento. Além disso, se a pele estiver infeccionada, a depilação não deve ser realizada.

Depois do procedimento

Normalmente, a pessoa pode voltar imediatamente às suas atividades sem qualquer tipo de empecilho. Nas primeiras horas após a sessão, a pele pode ficar vermelha e inchada.

Alguns cuidados devem ser seguidos para evitar possíveis complicações e amenizar desconfortos:

  • Nos 3 primeiros dias após a sessão, evitar expor ao sol a parte do corpo tratada;
  • O gel de aloe vera pode ser útil para aliviar os incômodos pós tratamento, usando-o na área tratada por 2 a 4 dias. Pessoas negras podem apresentar mais sensibilidade, por isso, o gel de aloe vera pode ser usado por um período maior;
  • Aplicar compressas geladas, pois aliviam a sensibilidade e inchaço, além de ajudar na cicatrização;
  • Evitar cosméticos e cremes sobre os locais tratados, visto que podem causar irritações na pele;
  • Evitar saunas, banheiras de hidromassagem, vapor ou atividades intensas que geram suor por 2 dias. A sudorese estimula os melanócitos (células produtoras de melanina), culminando na hiperpigmentação;
  • Lavar a área tratada de maneira cuidadosa devido a sensibilidade da pele;
  • Usar protetor solar diariamente.

Resultados

Os pelos deixarão de crescer por dias ou semanas. Como eles se desenvolvem em várias fases, é preciso mais de uma sessão para alcançar o resultado desejado.

De acordo com a Mayo Clinic (organização americana de serviços e pesquisas médico-hospitalares), no geral, a depilação a laser necessita de 2 a 6 sessões. Os intervalos entre elas dependem da área tratada.

No lábio superior, em que os pelos se desenvolvem mais rápido, por exemplo, o tratamento pode ser realizado em 4 a 8 semanas. Já nas costas, em que o crescimento ocorre de forma mais lenta, o tratamento pode ser repetido em 12 a 16 semanas.

Conforme o andamento das sessões, o pelo vai se tornando mais fino e mais claro, além de crescer em menor número. Segundo a AAD, a redução de pelos é de 10% a 25% ainda na primeira sessão. Esta porcentagem tende a aumentar gradativamente, mas também é variável.

É muito provável que a cliente necessite de manutenções ocasionais após a série inicial com o tratamento a laser. É uma garantia de que os folículos pilosos não se regenerem.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais vão depender do tipo de pele, cor do fio, da opção de tratamento e cuidados pré e pós tratamento. Os mais comuns envolvem:

  • Coceira;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Irritação e incômodo na pele;
  • Edema folicular (inchaço dos folículos);

Normalmente, estas implicações desaparecem dentro de algumas horas.

Riscos

Os riscos são considerados baixos para o procedimento a laser. Eles compreendem:

Mudanças na textura da pele

Bolhas, crostas e cicatrizes podem ocorrer devido ao contato com o laser. A cicatriz também pode surgir de uma infecção contraída após a realização do tratamento.

Alterações de pigmentação da pele

Alterações de pigmentação, como hipopigmentação (perda de cor da pele) e hiperpigmentação (escurecimento da pele anormal) são alguns dos perigos que a depilação a laser pode trazer.

As pessoas mais acometidas são as negras e as que se expuseram ao sol antes e depois do tratamento.

Queimaduras

As queimaduras são eventos raros, que podem ocorrer devido o mau uso do equipamento.

Lesões oculares

O contato diretamente ou indiretamente com o laser pode provocar lesões oculares, por isso a necessidade em se usar os óculos especiais durante a sessão.

Infecções

As infecções acontecem quando a pele já está lesionada, podendo ser por fungos, bactérias ou vírus.

Outros riscos incluem envelhecimento dos fios atingidos e crescimento excessivo de pelos ao redor de regiões tratadas, especialmente nas peles escuras.

Hipertricose reacional

A hipertricose reacional ou paradoxal acontece quando há uma má utilização da máquina de depilação a laser. Por conta do calor gerado pela máquina, a pele da região em volta do pelo removido começa a produzir novos folículos pilosos, causando aumento no número de pelos, resultado contrário ao que se busca com a depilação a laser.

Essa reação é muito mais comum e frequente quando o procedimento não é feito por médicos, portanto, busque sempre realizar a depilação a laser com profissionais especializados.

Contraindicações

Pessoas com câncer, doenças de pele, gestantes, ou com ferimentos no local a receber o tratamento não devem realizar este tipo de depilação. Mulheres que estão amamentando podem fazê-lo sem quaisquer restrições.

Outras contraindicações envolvem:

Diabetes

Diabetes é um distúrbio caracterizado pelo aumento de glicose (açúcar) no sangue. Quando não controlada, pode resultar em mudanças de sensibilidade na pele.

Hipertensão

Também conhecida como pressão alta, a hipertensão ocorre quando a força exercida pelo sangue contra a parede das artérias é maior do que o normal.

Desde modo, a pressão arterial chega a medir um valor igual ou superior a 14 por 9. Caso o quadro não seja estabilizado, pode haver um pico de pressão.

Epilepsia

A epilepsia é uma desordem nas funções das células nervosas do cérebro, resultando em convulsões.

A convulsão causa contrações musculares involuntárias pelo corpo todo ou em uma região específica. O ponto de partida são os excessos de atividades elétricas em determinados pontos do cérebro.

A depilação a laser é contraindicada para epiléticos, pois pode gerar uma crise epiléptica.

Qual profissional está apto para fazer?

Não há na legislação a definição do profissional capacitado para executar a depilação a laser, desde que ele tenha curso de EPL (de treinamento) ou de laser. Entretanto, consultar o dermatologista antes de começar o tratamento é recomendável.

Para definir o melhor método a ser empregado, o especialista poderá recorrer aos seguintes critérios:

  • Histórico médico, como o uso de medicamentos, doenças ou cicatrizes na pele e procedimentos de eliminação de pelos aplicados anteriormente;
  • Debater riscos, benefícios e expectativas;
  • Fotos a serem utilizadas para acompanhar a eficácia, além de revisões ao decorrer do tratamento.

O ideal é escolher um local que já conheça ou um profissional em que confie.

Preço

O valor a ser cobrado está relacionado com a experiência do profissional, quantidade de sessões, localidade e tamanho da área a ser tratada. O custo pode variar de R$ 100,00 a R$ 1.000,00, dependendo da sessão e da quantidade de áreas tratadas.

Perguntas frequentes

Para esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre o assunto, a esteticista Ana Flávia da Silva nos ajudou a responder algumas perguntas:

Depilação a laser é definitiva?

Depilação a laser não é definitiva, mas sim um tratamento gradativo que visa cauterizar a raiz do pelo. A partir do tratamento adequado, o laser consegue remover grande parte dos pelos grossos, mas não tem o mesmo resultado com pelos mais finos.

Além disso, os resultados dependem da área depilada, do número de sessões e do tipo de equipamento utilizado.

A aplicação é dolorosa?

A aplicação não é dolorosa. A picada é um calor sentido na região. A luz emite um calor na pele que é o que o cliente sente durante a aplicação, sendo bem suportável pela grande maioria das pessoas. No entanto, pessoas com mais sensibilidade à dor podem fazer uso de anestésicos para evitar o desconforto.

Por que as sessões devem ser repetidas?

Ao longo da nossa vida nosso próprio corpo vai produzir novos folículos em razão da proteção. Você vai precisar de sessões de manutenção para manter os resultados obtidos durante o tratamento.

Se tiver poucos pelos, posso extingui-los na primeira sessão?

Não. Se a região a ser tratada tiver poucos pelos, a probabilidade de o tratamento ser mais longo é maior, porque quanto maior a quantidade, mais espesso e mais escuro forem os pelos, mais rápido eles vão reagir. Quanto menor a quantidade e mais claro o pelo for, o tratamento vai ser mais demorado.

Depilação a laser ajuda a clarear a pele?

A depilação com laser ou luz pulsada ajuda sim a clarear a pele. Dependendo da região, a pele volta ao tom normal.

A pele deixa de ser exposta a outros métodos que a agridem e escurecem, com isso conseguimos o clareamento da região, variando muito de uma pessoa para outra. Algumas conseguem o clareamento total e algumas apenas amenizam.

Pessoas de pele escura possuem mais risco em ter manchas na pele?

Pessoas de pele escura têm sim possibilidades maiores de manchar a pele. Isto se deve pela quantidade de melanina concentrada na pele.

Tanto a luz pulsada quanto o laser não conseguem diferenciar pele do pelo se tiver muita melanina em ambos, por isso a incidência de queimaduras e manchas em peles morenas é maior. Consulte sempre um dermatologista.

Depilação a laser acaba com foliculite?

O melhor tratamento para foliculite sem dúvidas é a depilação a laser. Como o tratamento elimina os pelos, as foliculites e as manchas decorrentes dos pelos encravados também são extintas.

Se usar descolorante, o laser não funciona?

Se usar descolorante, não funciona, pois é como se o pelo estivesse sem a melanina. O pelo que está pra fora é o condutor para chegar na raiz do pelo. Se o condutor estiver descolorido, a luz não vai conseguir atingir a raiz.

Homens podem fazer depilação a laser? Qual é a diferença?

Homens podem fazer sessões. Porém, como a testosterona está em maiores níveis em seu organismo, o tratamento tende a ser um pouco mais longo, principalmente na região da barba. Isso porque o hormônio favorece o surgimento de pelos.

Pessoas que têm tatuagem podem fazer? Existe alguma contraindicação?

Pessoas que têm tatuagem não podem receber o laser sobre ou próximo a tatuagem, pois ela é um pigmento. O flash de luz irá entendê-la como um pelo, borrando e queimando a tatuagem.

Como vou saber o tipo ideal de laser?

Não é possível determinar o tipo ideal de laser para cada pessoa, pois em questão de resultados varia muito de um organismo para o outro. Em relação à melanina, a pessoa sempre precisa fazer uma avaliação antes de iniciar o tratamento, para ver se o pelo reage ou não.


A depilação a laser é uma das alternativas mais eficazes na remoção de pelos. Apesar de ser considerada por muitos como permanente, esta técnica danifica os folículos pilosos já existentes, mas não garante que novos não surjam.

Suas dúvidas sobre depilação a laser foram esclarecidas? Então compartilhe estas informações com familiares e amigos!

Referências

https://www.healthline.com/health/beauty-skin-care/is-laser-hair-removal
https://www.webmd.com/beauty/laser-hair-removal
https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/laser-hair-removal/about/pac-20394555
http://www.stylecraze.com/articles/side-effects-of-laser-hair-removal-treatment-that-you-should-definitely-know/#gref
https://www.aad.org/public/diseases/cosmetic-treatments/laser-hair-removal#overview

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (23 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe suas opiniões e comentários, nos preocupamos com ela:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.