Cortar carboidrato emagrece? Entenda os efeitos no organismo

0

Muitas dietas sugerem que seja seguida uma alimentação pobre em carboidratos ou, algumas vezes, com quantidades quase nulas do nutriente.

As chamadas dietas low-carb se popularizaram e são indicadas para diversos objetivos além do emagrecimento.

Entre os benefícios sugeridos, a melhoria na qualidade da alimentação, a manutenção da massa muscular, o favorecimento do bem-estar e o maior equilíbrio hormonal são os mais citados.

Os planos alimentares que têm ganhado fama e visibilidade são, principalmente:

  • Dieta low-carb: baixa ingestão de carboidratos, com cardápios variados;
  • Dieta paleolítica: alimentação baseada em alimentos naturais, consumidos pelos ancestrais humanos (baseada em vegetais, carne e frutas);
  • Dieta da proteína: eleva-se o consumo de proteínas magras (carne magra, ovos e leite desnatado), reduzindo o consumo de carboidratos;
  • Dieta do ovo: insere os ovos em 1 ou mais refeições diariamente, geralmente conciliada com a redução do consumo de carboidratos;
  • Dieta da batata-doce: em geral, o plano alimentar é indicado para atletas ou praticantes de atividades físicas intensas, pois oferece ao organismo uma fonte complexa de carboidratos. Assim, o organismo tem energia por períodos mais prolongados;
  • Dieta dos carboidratos complexos: a prática consiste em escolher apenas os alimentos com carboidratos complexos, ou seja, os bons. Entre eles, os cereais integrais e com alto índice de fibras.

O que acontece no organismo ao reduzir os carboidratos?

Quando o organismo não possui mais fontes imediatas de glicogênio para converter em energia, são iniciados processos que queimam ou gastam as células adiposas para obter a energia necessária.

Esse processo é denominado cetogênese. Em geral, a condição é um processo natural do organismo, que atua a fim de manter fontes energéticas caso haja um tempo muito grande sem receber alimentação, por exemplo, durante o sono.

O organismo, então, recorre às células de gordura para evitar a queda da glicemia (que pode acarretar danos severos ao organismo) e manter as funções celulares adequadamente.

Então, o processo de emagrecimento através da diminuição dos carboidratos faz com que o corpo seja induzido a recorrer ao tecido adiposo e, consequentemente, resulta na perda ou redução de medidas.

A adoção dessas práticas e dietas chamadas cetogênicas (que induzem o emagrecimento a partir da restrição de carboidratos) ainda gera debates e posicionamentos diversos de médicos e nutricionistas.

Enquanto alguns apontam que manter os níveis de ingestão de carboidratos reduzidos seria benéfico ao organismo, outros apontam que pode ocasionar a perda de massa muscular.

Além disso, os relatos de mal-estar, tonturas, fraquezas e dificuldade de adaptação à dieta são frequentes.

Em alguns casos, os sintomas diminuem e desaparecem ao longo das primeiras semanas da dieta, mas algumas pessoas podem apresentar persistência do mal-estar e incapacidade de se adaptar.

Leia também: Alimentos ricos em carboidrato: o que comer e o que evitar?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.