Algumas personalidades bem conhecidas foram adeptos da dieta vegetariana, entre eles Albert Einstein, Benjamim Franklin, Leonardo da Vinci e Mahatma Gandhi, assim como outros grandes nomes da atualidade.

Muitas são as razões que levam uma pessoa a adotar uma dieta vegetariana. Segundo dados estatísticos da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o principal motivo é a questão ética e, em segundo, a saúde.

Com relação à ética, defende-se o fato de que os animais são seres sencientes (capazes de sentir dor, entre outras coisas). Logo, sob esse ponto de vista, não seria apropriado compactuar com o sofrimento deles.

Quanto à saúde, estudos indicam que restringir produtos de origem animal propicia uma maior ingestão de fibras e vegetais, tornando uma dieta mais saudável e nutritiva.

Outro fator levado em conta é o meio ambiente, pois segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o setor pecuário é o maior responsável pela erosão dos solos, contaminação dos mananciais de águas do mundo e emite 14% do total de gases do efeito estufa. 

Além dessas abordagens, ainda há muitas outras como religião,filosofia, economia, impacto social do desperdício de recursos para a produção da carne etc. Mas o nosso foco é no que consiste a dieta vegetariana. Vamos descobrir um pouco mais a seguir. 

O que é a dieta vegetariana? 

A dieta vegetariana consiste em não consumir nenhum tipo de carne. Mas há uma pequena confusão quando se fala sobre o assunto, pois podem existir algumas vertentes da dieta.

Vamos entender melhor como isso funciona:


  • Ovolactovegetarianismo: utiliza ovos, leite e laticínios na alimentação;
  • Lactovegetarianismo: utiliza leite e laticínios na alimentação, mas restringe os ovos;
  • Ovovegetarianismo: utiliza ovos na alimentação, mas restringe leite e derivados;
  • Vegetarianismo estrito: não utiliza nenhum produto de origem animal na alimentação.

Já o veganismo, segundo a definição da Vegan Society, é um modo de viver que exclui, na medida do possível, todas as formas de exploração e crueldade contra os animais — seja na alimentação, no vestuário ou em outras esferas do consumo.

Portanto, no âmbito da alimentação, veganismo e vegetarianismo estrito são sinônimos.

Como começar? 

Muita gente tem vontade de ser vegetariano mas não consegue, pois afirma ser muito difícil cortar de vez a proteína animal da dieta.

Cada pessoa tem seu tempo, por isso, se você tem vontade de migrar para essa dieta, pode começar aos poucos.

Você pode começar aderindo ao movimento “segunda sem carne”, para ver como seu corpo reage tirando a proteína animal gradativamente.

Muitos afirmam que passaram a ter mais criatividade na hora de cozinhar, por ter que improvisar e ampliar o consumo de outros tipos de alimentos como verduras, grãos e sementes.

Vale lembrar que há várias ramificações da dieta vegetariana. Mas antes de adotar qualquer uma delas é importante buscar orientação nutricional, para definir um cardápio específico que supra todos os nutrientes necessários ao organismo.

Benefícios de seguir uma dieta vegetariana 

Há muitos estudos que evidenciam os benefícios para a saúde de seguir uma dieta vegetariana. Confira alguns deles a seguir:

Reduz riscos de sobrepeso e obesidade

Estudos demonstraram que vegetarianos, em especial os veganos, costumam ser mais magros do que aqueles que consomem carne.

Entre as possíveis explicações para esta associação estão: o consumo elevado de fibras, grãos integrais, nozes e sementes, bem como o consumo reduzido de gordura. 

Previne doenças cardiovasculares

Os vegetarianos costumam apresentar menores riscos cardiovasculares, devido aos baixos níveis de colesterol total e LDL (conhecido como colesterol ruim) no organismo. 

Isso acontece pois, na dieta vegetariana, o consumo de gorduras saturadas (presente em alimentos de origem animal e derivados) é bem menor.

Reduz riscos de câncer de cólon

O Fundo Mundial de Pesquisas em Câncer relatou a existência de evidências científicas que associam o câncer de cólon ao consumo de carne vermelha ou processada.

Reduz riscos de câncer de mama

Estudos sugerem que mulheres adeptas da dieta vegetariana por muitos anos, apresentam menor risco que desenvolver a doença.

Isso porque vegetais, grãos integrais, legumes e frutas, são ricos em fibras e nutrientes e em compostos bioativos, que apresentam inúmeras propriedades antioxidantes e antiproliferativas (inibe a multiplicação das células).

Por fim, alguns estudos sugerem que o consumo de carne animal, em particular, de carne processada, contribui para o desenvolvimento de neoplasias.

Favorece a alimentação natural e perda de peso

Quando se adota a dieta vegetariana, surge a necessidade de elaborar um bom cardápio e fazer trocas saudáveis para suprir os nutrientes necessários. Com isso, a tendência é aumentar a ingestão de alimentos naturais como frutas, verduras e grãos.

Isso ajuda a reduzir ou manter o peso de forma saudável.

Tem riscos ou malefícios?

Assim como toda dieta, se não houver um acompanhamento nutricional e avaliação dos níveis de nutrientes no organismo, pode haver riscos ao organismo. 

Alguns nutrientes específicos podem não estar disponíveis em dietas vegetarianas. Por isso a importância de consultar um(a) nutricionista para estabelecer uma dieta balanceada que possa suprir esses nutrientes.

Confira alguns possíveis riscos da dieta vegetariana:

  • Redução do nível de vitamina B12: vegetarianos e, em especial, veganos costumam apresentar menor nível de vitamina B12;
  • Menores níveis de ferro: o ferro presente nos vegetais tem menor absorção que o encontrado na carne. Portanto, os vegetarianos precisam ficar atentos a esses níveis para que não fiquem abaixo do necessário;
  • Menores níveis de ômega 3: ácidos graxos de ômega 3 estão presentes predominantemente em peixes e frutos do mar. É possível encontrar o nutriente nas sementes de chia e linhaça, nozes, produtos de soja e folhas verdes, porém, em menor quantidade.

O Ministério da saúde afirma, no guia alimentar para a população brasileira, que os alimentos de origem animal não são absolutamente imprescindíveis para uma alimentação saudável.

Isso nos ajuda a concluir que é possível viver de forma saudável sendo adepto de uma dieta vegetariana e, assim como qualquer outra pessoa, é preciso ter atenção aos nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

E você, já pensou em aderir à dieta vegetariana ou já pratica? Conhece muitas pessoas que não comem carne? Conta pra nós nos comentários.

Continue acompanhando o Minuto Saudável para saber mais sobre alimentação e qualidade de vida.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *