O anticoncepcional serve principalmente para impedir a gravidez. Além de inibir uma concepção, esses medicamentos também são usados para tratar várias síndromes e doenças no sistema reprodutor feminino, como a endometriose e a síndrome do ovário policístico.

Entenda para que serve o anticoncepcional e as diferenças entre cada tipo no texto a seguir:

Como o anticoncepcional age no organismo?

As pílulas anticoncepcionais possuem duas formas diferentes de agir no organismo. Uma delas afetando os espermatozoides com a modificação do muco cervical (secreção produzida pelo colo do útero), a outra função é a de reduzir e impedir a ovulação. Tais ações dependem do tipo de pílula e da marca.

Como funciona a pílula anticoncepcional?

As pílulas anticoncepcionais são combinações de hormônios que agem no organismo para impedir a gravidez. Se tomados corretamente, os comprimidos anticoncepcionais garantem uma eficácia em torno de 96% contra uma gestação indesejada, isso durante todos os dias do mês.

Mas, é importante ressaltar que, durante a primeira cartela, as pílulas podem não estar fazendo efeito.

Por isso, é recomendado que neste mês inicial, a prevenção da gravidez seja feita com dois métodos contraceptivos, isto é, com o comprimido e outra forma de prevenção (como os preservativos).

Se esquecer de tomar uma dose, deve-se tomar esse comprimido logo assim que se lembrar, nem que seja necessário tomar duas pílulas juntas.


Se mais de uma dose for esquecida durante a mesma cartela, a eficácia do medicamento pode ser reduzida.

Em caso de dúvidas, leia a bula do medicamento ou procure um ginecologista.

Existem dois tipos de pílulas anticoncepcionais: as cartelas que têm 28 doses e as que têm 21 doses. Deve-se tomar apenas um comprimido por dia.  Entenda melhor:

Cartela com 28 doses

A cartela com 28 doses deve ser tomada por 28 dias consecutivos, sem interrupção e de  preferência no mesmo horário.

Recomenda-se que comece a cartela no primeiro dia da menstruação. Ao terminar uma cartela, inicie outra sem nenhuma pausa entre elas.

Quando se toma essa pílula, não é comum ter sangramentos de escape. Mas isso pode acontecer eventualmente. Se for recorrente, é aconselhável procurar um ginecologista que poderá receitar outro medicamento contraceptivo.

Cartela com 21 doses

A cartela com 21 doses deve ser tomada por 21 dias consecutivos, sem interrupção. Depois destas três semanas, deve-se fazer uma pausa de 7 dias antes de começar uma nova cartela.

O sangramento de escape pode acontecer durante essa semana na qual não se está tomando a pílula. Mas, o período que vai ocorrer esse sangramento varia para cada mulher.

Recomenda-se que comece a cartela no primeiro dia da menstruação.

Depois dos 28 dias (21 tomando a pílula e 7 sem tomá-la) comece uma nova cartela, independentemente se a menstruação vier ou não.

Por exemplo, se a menstruação desceu no dia primeiro, comece a tomar a pílula neste mesmo dia. No dia 21, será a última dose. Entre os dias 22 e 27 o comprimido não deve ser tomado. Comece uma nova cartela no dia 28 daquele mês (8º dia).

Leia mais: Pílula do dia seguinte: como funciona, como tomar, nomes e preço    

Quando optar pela injeção anticoncepcional?

A injeção anticoncepcional contém hormônios que impedem a ovulação e, consequentemente, a gravidez. Essa injeção, aplicada na região dos glúteos, deve ser ministrada por um profissional de saúde. Por isso, em caso de dúvidas, consulte o médico ou o farmacêutico.

Se o objetivo for evitar uma gestação, a injeção anticoncepcional tem maior eficácia do que as pílulas, porque precisa ser tomada apenas uma vez e não se corre o risco de esquecer as doses.

Entretanto, a injeção anticoncepcional tem alguns aspectos negativos. Uma vez tomado, o efeito do medicamento não pode ser interrompido durante sua ação no organismo.

Além disso, é comum que mulheres tenham seus ciclos menstruais desregulados durante ou depois deste tratamento.

Essa injeção não é recomendada para todas as mulheres. Por isso, antes de tomá-la, é aconselhável procurar um ginecologista, que pode prescrever qual o melhor tratamento contraceptivo.

Essa injeção pode ser mensal e trimestral:

Mensal

A injeção deve ser aplicada, preferencialmente, no primeiro dia da menstruação. Contudo, há uma tolerância de até 5 dias depois do início da menstruação. As próximas injeções devem ser aplicadas a cada 30 dias;

Trimestral

A injeção deve ser aplicada até uma semana depois do início da menstruação. A próxima dose será tomada entre 90 e 95 dias.

Para que serve o adesivo anticoncepcional?

O adesivo anticoncepcional impede a gravidez por meio da liberação de hormônios como estrógeno e progesterona. Por ser colado na pele, os hormônios são liberados constantemente na corrente sanguínea. Isso impede que a mulher ovule, garantindo a eficácia deste método.

O método pode ser aplicado na parte superior dos braços, nas região do abdômen, nas nádegas e nas costas. Por ser de cor bege e parecido com um esparadrapo, o adesivo tende a ser discreto, mas poderá ser visto dependendo do tipo de roupa que se está usando.

O anticoncepcional deve permanecer no mesmo local durante uma semana, até ser substituído por outro que poderá ser aplicado no mesmo lugar ou em partes diferentes do corpo.

Esse método deve ser feito da mesma forma que a pílula de cartelas com 21 doses, ou seja, a mulher deve usar os adesivos por 3 semanas consecutivas e ficar a semana seguinte sem usá-lo.  Durante essa semana sem o adesivo, a menstruação poderá descer.


Existem vários tipos de anticoncepcionais, como a pílula, injeção e adesivo. Essas variações de métodos contraceptivos podem ser usados para evitar gestações ou tratar doenças.

O Minuto Saudável tem tudo sobre saúde, beleza e bem-estar. Acompanhe nossas postagens!!!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *