Muitas pessoas são adeptas ao uso de terapias alternativas e naturais para tratar os mais diversos problemas. Claro que nem sempre essas opções por si só são suficientes, de forma que é comum que atuem de forma complementar em conjunto com métodos tradicionais.

Independentemente disso, não se pode negar que esses tratamentos têm comprovado sua efetividade e sendo cada vez mais utilizados, com as mais diversas finalidades.

Nesse sentido, separamos algumas informações sobre uma dessas terapias: os calmantes naturais. Entenda melhor quais as opções, para que servem e se realmente podem ser úteis:

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é um calmante (ansiolítico)?
  2. Existem calmantes naturais?
  3. Como agem os calmantes naturais?
  4. Remédio natural para ansiedade: quais as opções e como usar?
  5. Remédio natural para dormir
  6. Remédio natural para estresse

O que é um calmante (ansiolítico)?

Os medicamentos ansiolíticos, popularmente chamados de “calmantes”, são normalmente utilizados para o tratamento da depressão e ansiedade, bem como em alguns casos de insônia.

Os mais comuns são os da classe terapêutica dos benzodiazepínicos. O que inclui remédios tidos como sedativos (calmantes) ou hipnóticos (induzindo ao sono), mas com baixa toxicidade ao organismo e que apresentam menor chance de produzir dependência, sem reduzir sua eficácia.

Basicamente, a ação dos calmantes tem como base a inibição de determinadas áreas do cérebro que podem estar superestimuladas. Ou seja, um funcionamento além do normal que pode estar causando problemas como o estresse e ansiedade.

Assim, o efeito da medicação é diminuir essas sensações, proporcionar o relaxamento muscular e a redução do estado de alerta, bem como induzir o sono.


O que é possível devido ao fato de que os calmantes, quando em contato com o organismo, potencializam a ação do neurotransmissor GABA que, então, inibe a atuação do sistema nervoso central (SNC). Isso significa que ele causa uma ação sedativa, a qual proporciona o alívio das tensões indesejadas, garantindo a ação calmante.

Existem calmantes naturais? 

Sim. Além dos medicamentos ansiolíticos (calmantes ou sedativos) que são substâncias sintéticas (produzidas em laboratórios), é possível obter a ação desejada a partir de calmantes naturais.

Inicialmente, é comum que a primeira coisa a vir à cabeça sejam alguns chás, popularmente conhecidos por sua ação tranquilizante. Realmente há muitas opções deles, mas essa não é a única alternativa.

Pode-se destacar, também, alguns remédios feitos de forma natural (fitoterápicos) e também alimentos que podem proporcionar os efeitos calmantes no organismo. 

Na sequência, você pode entender melhor cada uma dessas alternativas e ver as opções:

Remédios

Os remédios tidos como calmantes naturais são aqueles que proporcionam os efeitos tranquilizantes, mas não são feitos de forma sintética. Dessa forma, são classificados como medicamentos fitoterápicos.

Isso significa que se trata de uma medicação feita à base de plantas medicinais, a qual utiliza exclusivamente os derivados da planta: suco, cera, exsudato, óleo, extrato, tintura etc.

Nesse sentido, algumas opções de remédios calmantes naturais (fitoterápicos), são:

A maioria dessas medicações conta com a Passiflora incarnata como princípio ativo, uma planta com propriedades medicinais. Quando em contato com o organismo, aumenta os níveis do GABA (ácido gama-aminobutírico) no cérebro.

Essa substância tem como função reduzir a atividade cerebral, proporcionando relaxamento.

Cabe destacar que os medicamentos fitoterápicos são uma forma de terapia alternativa, de forma que podem não surtir os efeitos desejados (ou suficientes) em alguns pacientes. Além disso, lembre-se que o uso dessas medicações também carece de acompanhamento médico.

Alimentos

Alguns alimentos têm em sua composição determinadas substâncias que favorecem a sensação de relaxamento e podem auxiliar no tratamento da ansiedade, estresse e insônia. 

Diferente dos remédios fitoterápicos, esses itens não contam com nenhuma contraindicação de consumo, exceto em casos de alergia ou intolerância. Sendo assim, podem ser consumidos à vontade e não carecem de indicação profissional como as medicações.

Confira alguns desses ingredientes e entenda porque podem ser benéficos nesse sentido:

  • Leite — o leite e seus derivados são fonte de triptofano, o aminoácido responsável pela produção da serotonina e melatonina, dois hormônios que atuam na regulação do sono e da sensação de bem-estar;
  • Banana — a banana também é rica em triptofano, além de ser fonte de nutrientes como a vitamina B6, o magnésio e o potássio. Esses, colaboram com o relaxamento muscular, o que pode aliviar sensações de estresse;
  • Maracujá — não é novidade que o consumo de maracujá proporciona relaxamento, isso está relacionado aos alcaloides e flavonoides (compostos bioativos) presentes em sua composição. Essas substâncias agem como “depressores” no sistema nervoso central (SNC), proporcionando ação tranquilizante;
  • Kiwi — o kiwi é um dos alimentos que estimula a produção de melatonina, hormônio responsável pela indução do sono, de forma que pode ajudar em casos de insônia. Também é fonte de vitamina C, ácido fólico e potássio (ajudam contra o cansaço, estresse e irritabilidade).
  • Amendoim — também fonte de triptofano, o amendoim pode ajudar na produção dos hormônios que induzem a sensação de bem-estar, o que faz com que tenha ação tranquilizante no organismo e diminua os níveis de irritabilidade.

Chás

Certamente uma das opções mais comuns de calmante natural são os chás. Existem milhares de opções, com as mais diversas plantas e inúmeras finalidades. Trata-se de uma terapia muito antiga e que até hoje faz parte de nossa cultura.

Veja algumas opções de plantas que podem ser infusionadas como chá e ajudar no tratamento de problemas de ansiedade, estresse e insônia:

  • Camomila — conta com ação calmante no sistema nervoso e também digestivo, é comumente utilizada como terapia em casos de insônia e agitação;
  • Passiflora (ou flor de maracujá) — além de estar presente em medicamentos fitoterápicos que desempenham ação tranquilizante, essa planta pode ser ingerida na forma de chá, que também conta com as propriedades sedativas; 
  • Melissa (ou cidreira) — sua ação calmante está relacionada, principalmente, com o cheiro que a planta libera, o qual proporciona sensação de tranquilidade e colabora com o tratamento em casos de ansiedade, insônia e nervosismo;
  • Valeriana — essa planta ajuda contra os distúrbios do sono e ansiedade, sua ação consiste em ajudar no controle da atividade cerebral. Seu uso deve ser feito com moderação, pois pode causar efeitos colaterais como tonturas e desorientação;
  • Kava-Kava — é um potente ansiolítico natural, de forma que sua ação está relacionada ao alívio da sensação de ansiedade, nervosismo, insônia. Porém, não é recomendado seu uso contínuo, pois pode causar problema no fígado, de forma que também não é indicada para quem sofre com doenças hepáticas.

Como agem os calmantes naturais?

De maneira geral, a ação dos calmantes naturais está relacionada aos estímulos e modulações que eles realizam na atividade cerebral. Tanto os remédios fitoterápicos quanto os chás ou alimentos, costumam estimular a produção de hormônios como a serotonina e a melatonina.

Os quais colaboram diretamente com o sono, sensação de bem-estar e outras funções.

Além disso, os calmantes naturais regulam a atividade cerebral, de forma a diminuir as respostas ao estresse e à ansiedade. O que ocorre, por exemplo, a partir do aumento do ácido gama-aminobutírico (GABA) que atua no SNC para reduzir o estresse e a ansiedade.

Com isso, proporcionando a ação tranquilizante desejada ao fazer uso do calmante.

Vale destacar que, consequentemente, diferentes tipos de calmante natural (remédio, chás e alimentos) geram efeitos em intensidades também diferentes.

Remédio natural para ansiedade: quais as opções e como usar?

A ansiedade é um problema que afeta milhares de pessoas, em diferentes intensidades e por inúmeros motivos. Trata-se de um distúrbio que, em casos mais graves, carece de outras intervenções médicas e medicamentos tradicionais.

Porém, em casos leves desse problema, podem ser utilizados alguns remédios naturais que ajudam no tratamento. Além disso, em outras circunstâncias, podem também ser indicados como forma de terapia complementar.

Confira algumas opções desses medicamentos, bem como sua indicação:

  • Ansiopax — tem como princípio ativo o fitoterápico Piper methysticum, de forma que é destinado aos estágios leves a moderados de ansiedade e insônia, promovendo alívio de sintomas como a tensão e agitação excessiva;
  • Pasalix® PI — tem como princípio ativo a Passiflora incarnata, planta que aumenta os níveis do GABA (ácido gama-aminobutírico) no cérebro, o que ameniza as atividades cerebrais e proporciona alívio da ansiedade, irritabilidade e agitação;
  • Seakalm — também conta com a Passiflora incarnata como princípio ativo, de forma que sua indicação é para o tratamento da ansiedade leve e estados de irritabilidade, agitação nervosa, além de ajudar contra a insônia.

Esses são apenas alguns exemplos de remédios naturais que podem ser benéficos para a ansiedade. Porém, não é recomendada a automedicação (mesmo que sejam alternativas naturais), busque sempre a orientação de um(a) profissional.

Remédio natural para dormir

Os remédios naturais indicados para tratar distúrbios do sono e ajudar a dormir são do tipo fitoterápicos, o que significa que é uma medicação com origem 100% vegetal.

Dentre as opções, os remédios mais populares são aqueles que contam com a Valeriana officinalis como princípio ativo, uma planta com propriedades sedativas e calmantes. Confira:

  • Calmazil — é indicado para promover o sono e auxiliar no tratamento de distúrbios do sono associados à ansiedade.
  • Valeriane — de acordo com a bula, é destinado ao alívio de tensão, estresse, auxílio no tratamento de distúrbios neurodegenerativos (Alzheimer, doença de Parkinson) e como promotor do sono;
  • Sonoripan — assim como o Calmazil, essa medicação é indicada para ajudar a dormir e no tratamento de distúrbios do sono que tenham relação com a ansiedade.

Embora todos esses sejam medicamentos fitoterápicos e, portanto, naturais, isso não exclui a necessidade de realizar um acompanhamento médico para seu uso. Principalmente devido ao fato de que são remédios que atuam diretamente no sistema nervoso central (SNC).

Além disso, o uso indiscriminado pode causar dependência e complicações à saúde em geral.

Remédio natural para estresse

O estresse é um problema que pode estar atrelado a questões do dia a dia, como pressão no trabalho e problemas familiares. Porém, há casos em que se trata de uma questão crônica, quando resulta de pressões sofridas por maiores períodos de tempo.

Nesse sentido, precisa de tratamento e cuidados, uma vez que pode acarretar outras complicações como aumento da pressão arterial e coágulos sanguíneos em virtude da liberação de adrenalina — o que aumenta as chances de AVC e infarto, por exemplo.

Sendo assim, algumas alternativas de remédios naturais que podem combater o estresse, são:

  • Tensart — é destinado para tratar estados de irritabilidade, agitação nervosa, insônia e desordens da ansiedade. Sua atuação se dá no sistema nervoso central, produzindo efeito sedativo;
  • Maracugina — de acordo com a bula, sua indicação é para estados de irritabilidade, agitação nervosa e ansiedade leve. Para garantir essa ação, conta com a Passiflora incarnata como substância ativa;
  • Passiene — assim com as outras opções, trata-se de um remédio indicado para tratar irritabilidade, agitação, problemas para dormir e complicações decorrentes da ansiedade.

Considerando os graves efeitos que o estresse causa no organismo, lembre-se que as terapias alternativas não dispensam acompanhamento profissional.

Sendo assim, se não sentir melhora dos sintomas do estresse, procure um(a) especialista.


Os calmantes naturais são alternativas que podem ser utilizadas de forma única ou complementar, variando de acordo com o grau de necessidade do paciente. Embora sejam de origem vegetal, são necessários cuidados e moderação no uso.

A automedicação nunca é recomendada. Conte sempre com auxílio de profissionais.

E continue acompanhando o Minuto Saudável para mais conteúdos sobre bem-estar e saúde!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.