Vulvovaginite: o que é?

0

A vulvovaginite é uma infecção ou inflamação da vulva e da vagina, que costuma apresentar sintomas bem característicos. Sangramento e corrimento vaginal, dor ao urinar e irritação na região íntima da mulher. O problema de saúde costuma estar relacionado à inúmeras causas e inclusive às DSTs.

Causas

A doença pode surgir decorrente de inúmeros fatores:

PUBLICIDADE

Fungos: a candidíase é um dos causadores mais frequentes da vulvovaginite. Ocasionada pelo fungo Candida albicans, os sinais apresentados pelo problema são: corrimento com aspecto branco e consistente, além do forte odor.

Bactérias: Staphylococcus ou Streptococcus, entre outros. Corrimento acinzentado e odor são alguns dos poucos sintomas apresentados nesse caso. Esse tipo de infecção é quase imperceptível.

DSTs: gonorreia, clamídia, triconomíase são alguns das Doenças Sexualmente Transmissíveis que podem desencadear a vulvovaginite. Corrimento cinza, amarelado ou esverdeado pode acometer a pessoa com o problema.

Parasitas: sarna e vermes podem levar ao problema.

Vírus: herpes e HPV.

Produtos químicos: sabonetes, absorventes, cremes, entre outros.

Menopausa: o baixo nível de estrogênio nessa fase faz com que haja o ressecamento da região íntima, o que facilita a queimação e coceira.

Demais fatores: roupas apertadas e má higiene íntima podem facilitar o aparecimento da doença ou prejudicar a sua recuperação.

Outros casos

PUBLICIDADE

A doença em muitas situações se apresenta antes da puberdade, devido a situações comuns nesse período, como os baixos níveis de estrogênio. Fato que deixa de acontecer quando a puberdade se inicia.

Como se prevenir

Não utilizar roupas apertadas;

Usar camisinha durante o ato sexual;

Produtos como perfumes ou desodorantes não devem ser utilizados na região íntima;

Manter a higiene da área genital sempre em dia;

O uso de antibióticos deve ser feito apenas se necessário e quando prescrito pelo médico;

Use roupas íntimas de algodão para ajudar arejar a região;

Ter uma boa alimentação.

PUBLICIDADE

Riscos

O problema normalmente não apresenta riscos, porém é importante ser tratado. Entretanto, quando afeta mulheres gestantes pode haver riscos. Casos de bebês com baixo peso, assim como partos prematuros têm sido associados ao problema. A realização do pré-natal pode identificar o problema e tratá-lo da forma correta.

Quando ir ao médico

Os sintomas apresentados pela doença devem ser motivo o suficiente para a ida ao ginecologista. Contudo, outros aspectos também devem ser avaliados. Se a paciente possui histórico de infecções vaginais e os sinais se assemelharem com os anteriores é imprescindível a avaliação do especialista.

Vários tratamentos

O método para tratar a doença será definido a partir da sua causa. Pomadas de cortisona, estrogênio, antibacteriana ou antifúngica podem ser usadas, assim como medicamentos e cremes antibióticos.

Quando a vulvovaginite for ocasionada por DSTs é importante que o tratamento seja feito também pelo parceiro para evitar a sua reincidência.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.