O que é uretrite?

Uretrite é a inflamação da uretra, o canal por onde a urina sai da bexiga. Pode ser causada por infecções bacterianas e virais, além de traumas. Entre os sintomas estão dor na micção (ato de expelir urina), ardor da uretra, corrimento de pus e urgência urinária.

A maioria dos casos de uretrite são causados por doenças sexualmente transmissíveis e sua prevenção pode ser feita através do uso de preservativos. No entanto, a doença também pode ser causada por bactérias presentes no reto.

No corpo feminino, a doença costuma estar acompanhada de inflamação do cérvix, o que pode causar desconforto durante o sexo, além de sangramentos.

O tratamento é feito através de antibióticos receitados por um médico, que irá selecionar o remédio com base no tipo de infecção.

Índice — neste artigo você encontrará as seguintes informações

  1. O que é a uretrite?
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Transmissão
  5. Fatores de risco
  6. Sintomas
  7. Diagnóstico
  8. Uretrite tem cura?
  9. Qual o tratamento?
  10. Medicamentos para uretrite
  11. Tratamento natural
  12. Prognóstico
  13. Complicações
  14. Como prevenir a uretrite?

Tipos

Pode-se dividir a uretrite em dois tipos: A gonocócica e a não-gonocócica, e a diferenciação está na causa da inflamação.

Uretrite gonocócica

Uretrite gonocócica é a causada especificamente pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, a bactéria da gonorreia. Apesar de a uretrite não ser necessariamente uma doença sexualmente transmissível, as DSTs não só podem ser fonte da infecção, como são a principal causa da doença.

Quando causada pela gonorreia, a bactériase aloja na uretra após atividade sexual desprotegida e é mais comum em homens. Como a bactéria tem dificuldade em alcançar o canal urinário feminino, esse tipo de uretrite é menos comum em mulheres, sendo mais frequente a vulvovaginite (inflamação da vulva e da vagina).

Os sintomas da gonorreia costumam se manifestar entre 24 e 72 horas após a infecção, com corrimento abundante de pus pela uretra.


Uretrite não-gonocócica

A uretrite não gonocócica é qualquer infecção ou inflamação da uretra que não tenha a ação da bactéria Neisseria gonorrhoeae. Ocorre quando há infecção por outras bactérias, além de traumas, como os causados pela utilização de sondas urinárias.

Doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs, também são a causa mais comum desse tipo de uretrite. Nesse caso, o agente infeccioso é a Chlamydia trachomatis, bactéria responsável pela clamídia. Essa doença possui um tempo de incubação longo, levando até 15 dias para se manifestar, o que facilita sua transmissão já que o hospedeiro não apresenta os sintomas.

Esse tipo de uretrite pode ser causado também por herpes viral e candidíase, além de irritações causadas por traumas.

Uretrite psicogênica

A uretrite psicogênica ou psicossomática é a inflamação da uretra sem bactérias, vírus, traumas ou qualquer causa externa. Ela é causada por razões psicológicas e emocionais, e seus sintomas são idênticos à uretrite regular.

Nesse caso, o tratamento deve ser psicológico. O urologista pode identificar esse tipo de uretrite (pela falta de sinais de trauma ou infecção), e o paciente pode ser encaminhado a um psicólogo ou psiquiatra.

Causas

As causas da uretrite variam. São elas:

Doenças sexualmente transmissíveis (DST)

Gonorreia e a clamídia são as causas mais comuns de uretrite, a primeira especialmente em homens. O sexo desprotegido facilita a transmissão das bactérias, que se espalham pelo trato urinário.

Durante séculos, a gonorreia foi a principal causa da infecção, mas a clamídia vem tomando essa posição por ser silenciosa. A doença é capaz de ficar assintomática por vários dias, e o hospedeiro da bactéria, não percebendo que a possui, a transmite para diversos parceiros.

Outras DSTs também podem causar a uretrite: a herpes, causada por um vírus, também pode infectar a uretra, inflamando-a. Além disso, a candidíase, infecção causada por fungos, pode ser responsável pela resposta inflamatória, assim como as tricomonas, agentes infecciosos da tricomoníase, uma doença assintomática em homens. O HPV também pode causar a doença.

A Escherichia coli, bactéria encontrada no trato intestinal, é outro microrganismo causador da uretrite. A inflamação ocasionada por essa bactéria é mais comum em mulheres, por conta da proximidade da uretra com o ânus, mas também pode acontecer com homens, especialmente após sexo anal desprotegido.

Traumas

O uso de sondas urinárias em hospitais pode levar a irritação das paredes da uretra, o que pode causar a inflamação sem a presença de microorganismos. A inserção de objetos no canal também pode ocasionar esse tipo de inflamação.

Causas químicas

Embora as DSTs sejam a causa mais comum para a uretrite, causas químicas também são possíveis. Um exemplo é o uso de espermicidas durante a relação sexual, que pode causar irritação, levando a uma inflamação.

Transmissão

A uretrite pode ser transmitida através de sexo sem o uso do preservativo, o que ajuda a espalhar doenças sexualmente transmissíveis e a contaminação da uretra por elas.

Também é possível adquirir a infecção através da migração bacteriana do intestino, o que é mais comum em mulheres pela proximidade do canal vaginal com o ânus, que cria uma ponte para a infecção da uretra. O sexo anal desprotegido também pode transmitir uma infecção por E. coli de uma pessoa para outra.

Fatores de risco

Sexo sem proteção

Faltar com a utilização do preservativo facilita a transmissão de bactérias e vírus que possam causar a uretrite, sendo o principal fator de risco da doença.

Uso de cateteres e brinquedos eróticos

Inserir objetos na uretra pode causar traumas no canal, o que facilita infecções e inflamações.

Sintomas

Os sintomas da uretrite variam entre a uretrite gonocócica e a não-gonocócica. Mulheres infectadas pela Neisseria gonorrhoeae, frequentemente, não apresentam sintomas de gonorreia.

Em ambos os casos, porém, a infecção pode se alastrar para outros lugares do corpo. Em mulheres, é frequente que a uretrite seja acompanhada de inflamação no cérvix, o que pode resultar em corrimento vaginal anormal, sangramento fora do período menstrual e dor durante ou após o sexo.

Já em homens, a uretrite pode alcançar os testículos, deixando o escroto inchado e dolorido.

Uretrite gonocócica

Entre os sintomas da uretrite causados pela bactéria da gonorreia estão:

  • Corrimento abundante pela uretra, de cor amarelo esverdeado e com mau cheiro;
  • Dificuldade e ardor ao urinar;
  • Maior frequência da necessidade de urinar, mas com pouca quantidade de urina e sensação de que a bexiga não foi completamente esvaziada.

Uretrite não-gonocócica

A uretrite não-gonocócica é frequentemente assintomática, portanto de maior dificuldade para o diagnóstico. No entanto, pode exibir sintomas, entre eles:

  • Corrimento esbranquiçado e escasso pela uretra, que pode não ser percebido;
  • Leve dificuldade ao urinar;
  • Coceira na uretra;
  • Ardor ao urinar.

Herpes

Quando a uretrite é causada por herpes, em homens, ela costuma ser acompanhada de feridas e bolhas, características da doença, na pele do pênis.

Diagnóstico

A uretrite pode ser diagnosticada por um médico, frequentemente o urologista.

São necessários exames laboratoriais para a identificação do tipo de infecção, já que o tratamento para a uretrite gonocócica não é efetivo para a não-gonocócica. Além disso, existe a possibilidade de o paciente ter ambas as infecções, e tratar apenas uma delas não resolveria o problema.

Pacientes sexualmente ativos frequentemente recebem tratamento para as causas mais comuns, gonorreia e clamídia, até que os exames confirmem a causa da infecção.

Alguns exames são:

Exame de urina

É feito exame de urina para a localização e identificação da bactéria, vírus, protozoário ou fungo causador da uretrite.

Urocultura

A uretrite frequentemente leva a infecções da bexiga. Portanto, apesar de mais rara do que o exame de urina, a urocultura também busca encontrar microorganismos na urina do paciente.

Nesse exame, coloca-se uma pequena quantidade de urina em um ambiente que favorece a proliferação de bactérias. Com o tempo, se houver bactérias, elas se multiplicam e fica fácil encontrá-las.

Como a bexiga e os rins são estéreis, ou seja, normalmente não têm a presença de micróbios, uma bactéria presente é forte indicador de infecção urinária.

Raspagem uretral

Quando há suspeita de DST, é feita uma raspagem uretral para identificação de possíveis doenças sexualmente transmissíveis que possam ser causa da uretrite.

Uretrite tem cura?

Felizmente, sim. Com o tratamento adequado, a uretrite pode ser curada sem consequências a longo prazo.

Qual o tratamento?

O tratamento da uretrite tem de ser específico para a causa da infecção.

A gonorreia pode ser testada em 15 minutos, mas alguns exames para outros tipos de infecção podem levar dias. Por isso, é comum que os médicos comecem tratamentos com antibióticos voltados para as causas mais comuns antes dos resultados saírem.

No caso de uretrite gonocócica, o tratamento é para gonorreia, e para a não-gonocócica, costuma-se iniciar o tratamento para clamídia. Em caso de resposta negativa depois de poucos dias, os remédios são mudados para combater as infecções menos comuns.

Medicamentos para uretrite

Uretrite gonocócica

Uretrite não-gonocócica

Em caso de herpes

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Tratamento natural

Os tratamentos naturais para uretrite tendem a ser paliativos, ou seja, não curam, mas aliviam os sintomas.

Vale lembrar que o tratamento natural não exclui a necessidade dos cuidados médicos e não são cientificamente comprovados. Portanto, não há garantia de eficácia ou segurança.

Chás

Diversos chás são indicados para o alívio de infecções. O chá verde é conhecido por reduzir inflamações e a dor enquanto se busca pela causa da infecção.

Já o chá de camomila é usado como remédio antibacteriano, eficaz contra microorganismos que causam inflamações, além de ajudar a eliminar bactérias através da urina.

Por fim, o chá de unha de gato (a erva tem esse nome mesmo, deixe as garras do bichano em paz, por favor) pode ser tomado diariamente para fortalecer o sistema imunológico, melhorando as chances de que ele vença a infecção.

Banho quente

O banho quente em uma banheira, de até 15 minutos, estimula a circulação sanguínea na área infectada, o que pode reduzir a dor e a inflamação.

Beba bastante água

Manter-se hidratado ajuda o corpo a combater a infecção, além de possibilitar uma limpeza frequente da uretra. Beber água é especialmente efetivo para a prevenção da infecção e durante o tratamento com antibióticos.

Prognóstico

Se tratado, o paciente pode alcançar a cura completa da uretrite através de antibióticos, prevenindo qualquer consequência.

Complicações

Existem diversas complicações que podem decorrer de uma uretrite não tratada. Entre elas:

Estreitamento da uretra (estenose)

O tratamento tardio de uma uretrite pode causar o estreitamento da uretra através de cicatrizes internas, o que é chamado de estenose. Essa condição diminui o fluxo urinário e facilita infecções da bexiga (cistite), além de causar ardência ao urinar e, em alguns casos, incontinência urinária.

Abscessos

A gonorreia não tratada pode causar um abscesso — acúmulo de pus — em torno da uretra. Esse abcesso pode levar a novas infecções pelo corpo e, se perfurar a parede do intestino, vagina ou da pele, pode causar um desvio do caminho da urina, que passará a seguir por uma fístula uretral, um canal entre a uretra e outra parte do corpo causado pelo abcesso que se rompe.

Um abscesso sem tratamento pode causar diversos problemas próprios, espalhando a infecção.

Extensão da infecção

Em casos mais avançados, a infecção pode se espalhar pela corrente sanguínea ou para outras partes do corpo. Infecções de bexiga, intestino, vagina, cérvix, útero e próstata podem ocorrer. Além disso, a infecção pode se tornar uma sepse (infecção generalizada), que é extremamente perigosa.

Transmissão da infecção para o parceiro

Se não tratada, a infecção pode ser passada para o parceiro através do contato com a área infectada.

Transmissão vertical

Em caso de gravidez, a infecção pode ser passada para o filho durante o parto, quando o bebê passa pelo canal vaginal. Para a criança, as consequências podem ser terríveis.

Se as bactérias da gonorreia ou da clamídia entram em contato com os olhos do bebê, podem deixar a criança cega ou causar meningite.

Existe um tratamento preventivo feito na maternidade com colírio de nitrato de prata, o que impede a infecção pela gonorreia nos olhos da criança. Contudo, ele não tem efeito na clamídia, e outras bactérias podem estar presentes.

Se o bebê não tiver o sistema imunológico eficiente – o que pode acontecer caso ele seja prematuro, caso a mãe tenha HIV ou outras situações que podem deixar a criança imunodeficiente -, a infecção pode afetar os pulmões, podendo tirar sua vida.

Infertilidade

Não existe confirmação científica de que a uretrite por clamídia cause infertilidade, mas não há consenso entre urologistas sobre isso. É possível que a infecção cause bloqueios no canal que leva os espermatozóides para a uretra, e isso pode impedir o homem de ter filhos.

Nas mulheres, tanto a clamídia como a gonorreia podem subir até as trompas, obstruindo a passagem do óvulo para o útero. Isso pode evitar que os óvulos encontrem o espermatozóide, ou fazer com que a gravidez aconteça nas trompas, a chamada gravidez tubária ou ectópica.

Como prevenir a uretrite?

O jeito mais eficiente de prevenção da uretrite é a utilização do preservativo. A maioria das uretrites são causadas por doenças sexualmente transmissíveis e a camisinha é eficaz em impedir que esse tipo de doença se espalhe.

A conscientização das pessoas para os riscos que o sexo sem proteção traz é o melhor meio de evitar que tanto a uretrite quanto as outras DSTs se espalhem.

Também é importante beber bastante água. Manter-se hidratado limpa a uretra com frequência e pode evitar infecções.


Apesar de não ser o único jeito de se contrair a uretrite, ela é frequentemente causada por doenças sexualmente transmissíveis. A prevenção é o melhor remédio.

Vale lembrar que a doença pode ser perigosa se ignorada, além de causar dores e desconfortos. O ideal é procurar um médico para um tratamento adequado.

Compartilhe esse texto com seus amigos e deixe todos alertas para que pratiquem sexo seguro!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

21 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Convivo com esse problema a muito tempo, por muito tempo, tratei com urologista, que infelizmente não teve competência, para diagnósticar o que realmente tenho e, agora vcs estão esclarecendo todas minhas dúvidas, parabéns.

  2. Gonorréia pode dar em pacientes com mais de 87anos acamado.que teve AVC e está acamado a meses.

    1. Olá!

      Certas vezes, a gonorreia não causa sintomas na pessoa infectada e, se não tratada, pode causar problemas mais graves de saúde. Por isso, é possível que em alguns casos a descoberta da doença aconteça de maneira tardia. Para obter um diagnóstico correto, é importante conversar com um médico especialista.

  3. Bom dia.

    Tenho 62 de idade, fui ao Urologista para uma consulta e contei o meu problema que estou sentindo quando vou urinar. Sinto ardor quando vou urinar e algumas vezes sinto uma dor ao mesmo tempo ardor e dor. Ele passou azitromicina di-hidratada 500 mg, mandou eu tomar 02 de vez e isso foi feito.
    Ciprofloxasina, tomei toda e Doxuran, que está terminando.
    Infelizmente ainda sinto ardor mesmo pouca. Será que é viável eu repetir o azitromicina de 500mg? Fico muito grato pela resposta.

    1. Olá!

      A automedicação é uma prática extremamente perigosa para sua saúde. Se os sintomas persistem, é importante consultar o médico novamente para que ele indique a alternativa mais adequada de acordo com seu quadro clínico.

  4. Olá, tenho esses sintomas tanto que fui no urologista e o mesmo suspeitou de gonorréia e receitou azitromicina, logo após sentindo dores e com os mesmos sintomas sem mudar muita coisa, fui no clínico que me receitou ciprofloxacino dose única que melhorou bastante em que ficou poucos os sintomas, assim então fui no urologista novamente que depois de ver os exames de EAS e OROCULTURA em que deu tudo negativo, e ainda com poucos os sintomas de líquido saindo pelo pênis receitou PROFLOX ao qual comprei o genérico FORITUS, e hoje só pinga uma gota que dar pra sentir quando sai, é como se estivesse parando e mesmo assim ainda sai pingo uma vez no dia e estou bebendo bastante água para deixar o canal mais limpo.
    O que devo fazer agora, vou fazer o EAS e OROCULTURA DE NOVO, depois de 2 semanas, mas estou com medo de tantos remédios que tomei ter dado outra bactéria, o que poderia ser?
    Atenciosamente,

    1. Olá,
      os remédios não provocam a infecção, mas é preciso sempre avisar ao médico quais medicamentos você utilizou ou está utilizando.
      O ideal é aguardar a realização dos exames e, com base nos resultados, o médico u médica vai avaliar o seu quadro.
      Algumas condições podem ter o tratamento mais demorado, por isso, não interromper o uso da medicação é fundamental para a melhora completa do quadro.

  5. Boa tarde!
    Anônimo
    Tive relação desprotegida com meu parceiro,e ele disse ter passado em consulta médica e ter diagnosticado uretrite não gonocócica , portanto,não tenho nenhum sinal e sintomas.Ainda que eu seja profissional de saúde,fiquei um pouco assustado,pois nunca tive nenhum problema de DST.
    Por meio de EAs e urocultura tenho como identificar e ter o diagnóstico preciso?

    Obrigado.

    1. Olá, Mateus.
      Como você sabe que foi exposto ao agente infeccioso, é bastante importante realizar os exames. Em geral, o de urina é suficiente para indicar qual o agente causador e fechar o diagnóstico. Em alguns casos, a urocultura é solicitada também, complementando a investigação.
      Por isso, com esses dois exames o diagnóstico é realizado.

  6. Ola tenho 24 anos , estou com corrimento meio amarelo , e as vezes doi quando vou urinar , nao tive febre , nao senti nem um outro tipo de dor , estou tomando ciprofloxacino 500 mg

  7. Olá contraí gonorréia uma relação Extra conjugal que me arrependi e infelizmente passei para minha esposa.
    Tomei a medicação e os sintomas desapareceram mas as vezes sinto um pouco de ardor no canal.
    Posso voltar a ter relações com minha esposa sem camisinha? Já fiz exames para outras doenças e deu negativo

    1. Olá.
      O recomendado é que se tenha relações sexuais com preservativo, pelo menos nos 6 primeiros meses depois que o tratamento terminou.
      Isso para garantir que as feridas e machucados estejam bem cicatrizados, evitando o contágio da gonorreia e de outras doenças.
      Em casos de dúvidas, procure auxílio médico.

  8. Olá tenho 44 anos e a 10 anos convivo com uma uretrite inflamatória sem causa específica, neste caso o que fazer pra melhorar os sintomas?

  9. ola boa tarde, fiz uma cirurgia faz três anos, tive um divercule de melke, usei sonda no pênis uns quatro dias ; desde que tiraram sinto uma pequena coceira no canal da uretra, abaixo da base do pênis; e uns pequenos arranhões no mesmo lugar quando vou urinar; de vez em quando, esse incomodo vem e fica uns dias depois some. tenho uma companheira e nusamos preservativos, nenhuma relação extra conjugal; há uns dois meses atrás fiz tratamento com bactrim -f para uma infecção no olho, uns dez dias; e a uns seis meses usei azitromicina para uma infecção de garganta, todos com orientação medicamesmo assim continua vez o outra este incomodo, não tem plurido , dor, cor diferente na urina, febre nem outro sintoma. o que deve ser?

  10. Oie, eu estou com uns sitomas chatos de ardo na urina saindo um pouco de segrecao branca e sinto a barriga mechendo estranho saindo gases frequentemente , o médico falou que era uretrite gonococica , mim passou azo , triaxin três ampolas de 1m de três em três ..
    E mim proibiu qualquer tipo de atividade sexual durante trinta dias , aliviou muito mais ainda não mim sinto curado ..
    Tenho medo de voltar a ter sexo com minha namorada, e voltar essa maldita infecção de novo !

  11. Ola tive uma relação sexual desprotegida e depois de 48h senti ardor e dor ao urinar e começou a sair curimento marelo e sinto ardor e dor ao irinar fui ao medico me receitou azitomicina, cipnofloxina, ibupnoflocina manfou picar benzentinica mas nao passou voltoi denovo me deu a mesma dosagem tomei mais não passa nada ainda sinto a mesma coisa nao sei o que fazer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *