Remédio para hemorroida (interna, externa): comprimidos e pomadas

0

Revisado por: Dra. Francielle Tatiana Mathias (CRF/PR 24612) – Farmacologista

A hemorroida é uma condição caracterizada pela dilatação das veias na região anal, podendo ser dividida entre hemorroidas internas (veias dilatadas dentro do reto) ou externas (veias dilatadas que saem pelo ânus).

É uma condição bastante desagradável, pois além do constrangimento que existe em torno do problema, os sintomas são bastante incômodos.

O paciente nessa condição pode apresentar dores e coceira na região, além de sofrer maior dificuldade para defecar. A condição pode afetar também outras atividades, tornando desconfortável o ato de caminhar ou ficar sentado.

Uma das formas para identificar a condição é atentar-se a esses sintomas, observando se há presença de sangue nas fezes ou no papel higiênico.

Ao notar qualquer sinal suspeito, o paciente deve procurar um médico, sendo o proctologista o especialista mais aconselhável para o tratamento e acompanhamento da condição.

O tratamento medicamentoso da hemorroida acontece através do uso de pomadas, cremes, supositórios ou comprimidos. Cada um se destina a um tratamento específico, de acordo com as necessidades do paciente e da prescrição médica.

O uso de pomadas e cremes, por exemplo, pode ser feito de forma temporária, apenas para amenizar os sintomas. Isso porque o paciente pode apresentar uma melhora dos sintomas também através de uma mudança alimentar.

Em casos graves, o paciente precisa passar por cirurgia. Nessa condição, o uso dos medicamentos pode ser feito para recuperação pós-cirurgia.

No texto a seguir, descreveremos sobre os medicamentos usualmente indicados para tratar hemorroidas.

Índice — neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. Comprimidos
  2. Pomadas
  3. Supositórios
  4. Reguladores intestinais
  5. Remédios caseiros
  6. Medicamentos na gravidez e puerpério

Comprimidos

Os medicamentos nesta apresentação podem ser recomendados para ajudar a melhorar a circulação sanguínea, a reduzir a inflamação e inchaço. A recomendação das doses pode ser feita de acordo com as crises de hemorroidas.

É importante ressaltar também o quanto é fundamental verificar com o médico os possíveis efeitos colaterais, interações medicamentosas e complicações.

Entre os medicamentos usualmente receitados estão:

De modo geral, todos esses medicamentos visam a redução da inflamação, inchaço e uma melhora da circulação sanguínea.

O Daflon, por exemplo, é um medicamento vasoprotetor fabricado a partir dos princípios ativos Diosmina + Hesperidina, que interferem no funcionamento do sistema vascular.

Essa ação do medicamento contribui para que o paciente apresente uma melhora dos sintomas da hemorroida justamente por interferir na circulação sanguínea. A substância aumenta a velocidade de circulação do sangue nas veias e aumenta a drenagem linfática, o que resulta na diminuição do inchaço e desconforto.

O uso deste medicamento deve ser feito somente sob prescrição médica, sendo previamente contraindicado para crianças, gestantes e pessoas que possuem hipersensibilidade aos componentes.

Os efeitos colaterais possíveis incluem diarreia, náuseas, vômitos e indigestão.

O Venaflon e o Velunid apresentam ação semelhante ao Daflon, ajudando a aliviar os sintomas causados pelo inchaço e inflamação nas veias anais.

O tempo de uso desses comprimidos deve ser feito de acordo com a recomendação médica, sendo essencial que o paciente não prolongue ou abandone o tratamento sem orientação de um especialista.

Pomadas

As opções que existem de pomadas para o tratamento das hemorroidas são mais variadas. Elas podem ser utilizadas para ajudar na cicatrização e hidratação da região afetada, assim como ajudar a aliviar os sintomas como dor e coceira pelo efeito analgésico ou anti-inflamatório.

A quantidade em que devem ser aplicadas pode variar de acordo com a necessidade do paciente e recomendação médica. A média, normalmente, é que se aplique a pomada na região anal por 2 a 3 vezes ao dia, podendo ser aplicada na região externa ou interna.

Para a aplicação externa ou interna, alguns cuidados de higiene são indispensáveis. É aconselhável que o paciente esteja com as mãos bem limpas antes de aplicar a pomada, assim como a região anal também.

O tempo de tratamento feito com a pomada deve ser realizado de acordo com a prescrição médica.

Algumas das principais pomadas recomendadas para esses casos são:

Hemovirtus

Hemovirtus é uma pomada analgésica, anti-inflamatória, calmante e vasoconstritora, o que ajuda a reduzir a dor e a diminuir as chances de perda de líquidos e hemorragias. Pode ser aplicada nas hemorroidas internas e externas.

Proctyl

O Proctyl é um medicamento disponível em supositórios e pomada, usado para ajudar a reduzir a coceira, inflamação e fissuras anais provocadas pela hemorroida — nestes casos, geralmente há inflamação.

Os médicos podem recomendar o uso tanto para o tratamento para amenizar os sintomas como também para a recuperação após as cirurgias proctológicas.

Pode ser utilizado para uso externo e interno, apesar dos supositórios serem mais indicados nesse último caso.

Ultraproct

Ultraproct pode ser aplicada para uso externo e interno, aliviando as dores, inflamações e fissuras anais. Pode ser aplicada de 2 a 3 vezes ao dia, podendo ter seu uso prolongado. A duração dos sintomas não deve ultrapassar 2 semanas.

Imescard

Imescard é uma pomada indicada para o tratamento de hemorroidas externas e internas, pois ajuda a reduzir a inflamação. Deve ser aplicada na região anal, preferencialmente, de manhã (após evacuações) e a noite, antes de dormir. Antes de ser aplicada, o paciente deve higienizar bem as mãos e a região anal.

Proctosan

A Proctosan é uma pomada que pode ser usada para o tratamento de varizes e hemorroidas, ajudando a reduzir dores, vermelhidão coceiras e outros sintomas da condição. Normalmente, o paciente é orientado a aplicar a pomada 2 vezes ao dia.

Xyloproct

Xyloproct ajuda a amenizar as dores, coceiras e outros sintomas desconfortáveis provocados pela hemorroida. Pode ser usado também para a recuperação em pacientes que precisam de cirurgia, aliviando as dores que podem surgir no local.

Supositórios

Os supositórios são medicamentos em formato cilíndrico ou cônico, que são introduzidos nos orifícios do corpo. É importante que o uso seja feito após a evacuação e, assim como no caso das pomadas, devem ser utilizados após a higienização das mãos e do ânus.

Após introduzidos, começam a liberar a substância responsável por ajudar no tratamento de determinada condição. No caso das hemorroidas, os supositórios são utilizados para o tratamento das lesões internas.

Assim como as outras formas de medicamento, também ajudam a reduzir a coceira, dor, hemorragias, inflamação e aceleram a cicatrização. Alguns exemplos de supositórios são o Ultraproct e o Proctyl, que também possuem versões em pomada.

Reguladores intestinais

Existem alguns medicamentos que regulam o intestino e que podem ajudar a amenizar o convívio com as hemorroidas, pois tornam mais fácil a evacuação e evitam a prisão de ventre.

A ingestão de alguns alimentos ricos em fibras e uma boa ingestão de água também ajudam nesse sentido. Na lista de alimentos estão o mamão, kiwi, ameixa preta, semente de abóbora, aveia e iogurtes reguladores.

Leia mais: Por que comer legumes e verduras?

Já os exemplos de remédios incluem:

Remédios caseiros

Além dos medicamentos tradicionais prescritos por um médico, há também várias receitas caseiras que prometem aliviar os sintomas da hemorroida. Entre banhos de assento, compressas, alimentos e chás que se dizem milagrosos, é sempre importante desconfiar da veracidade.

Sabe-se que, muitas das receitas encontradas pela internet não apresentam comprovação científica de que realmente funcionam, o que coloca em risco a condição do quadro do paciente.

Contudo, aproveitar os benefícios das ervas medicinais e de alguns truques caseiros pode ser bem-vindo, contanto que não haja restrições médicas e que o tratamento orientado não seja substituído.

De acordo com a farmacêutica Francielle Tatiana Mathias, alguns tratamentos caseiros podem auxiliar na redução de sintomas como dor e incômodo na região anal, como o chá de castanha-da-Índia ou de hamamélis, que apresentam propriedades terapêuticas que podem melhorar a circulação.

“É recomendado que sejam tratamentos complementares ao tratamento medicamentoso, que é mais efetivo. Além disso, vale ressaltar que grávidas não devem utilizar esses tratamentos caseiros sem acompanhamento médico, pois a maioria dos chás é contraindicado para gestantes”, afirma.

Confira alguns dos métodos caseiros popularmente utilizados para ajudar no tratamento de hemorroidas:

  • Chás para beber: chá de alecrim, chá de castanha-da-Índia;
  • Alimentação: alimentos ricos em fibras;
  • Banhos de assento com chás: chá de sabugueiro e chá de hamamélis;
  • Compressa: chá de camomila;
  • Suplementação: cápsulas de alho ou equinácea.

Esses chás, compressas e banhos de assento são indicados de acordo com as propriedades anti-inflamatórias e vasoconstritoras das plantas, que podem ajudar a acelerar a cicatrização e proporcionar maior alívio na sensação de coceira e dor no local.

Hemorroidas na gravidez e puerpério

Os medicamentos utilizados no tratamento de hemorroidas possuem composição variada, sendo eles analgésicos, vasoconstritores e anti-inflamatórios. Como visto, podem ser usados por via oral e retal (cremes, pomadas ou supositórios).

Segundo a farmacêutica Francielle Tatiana Mathias, em ambos os casos, as substâncias presentes nos medicamentos podem chegar a circulação sanguínea da mãe. Consequentemente, podem ser absorvidos também pelo bebê. “Por isso, a utilização desses medicamentos deve ser avaliada pelo médico que a acompanha a gestante”, completa.

Leia mais: Grávida pode tomar dipirona? Prejudica o bebê?


Existem várias formas de tratamento para as hemorroidas, uma condição que pode ser difícil de conviver. Os medicamentos —  sejam eles comprimidos, supositórios ou pomadas — são uma das formas do paciente manter sob controle essa condição.

Buscamos esclarecer neste artigo os principais remédios utilizados, sendo importante ressaltar também o quanto é importante consultar um médico, pois a automedicação pode trazer sérios riscos à saúde. Obrigada pela leitura e não se esqueça de compartilhar!

Fontes consultadas

  • Dra. Francielle Tatiana Mathias (CRF/PR 24612), farmacêutica generalista (CRF/PR 24612) com mestrado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Estadual do Centro-Oeste e doutorado em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná
  • Folhetos Informativos em Coloproctologia – Sociedade Brasileira de Coloproctologia
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.