Os números de casos de câncer estão aumentando pelo mundo inteiro e vem trazendo preocupação para as autoridades de saúde. Já são registrados mais de 200 tipos de câncer, que podem atingir todas as áreas do corpo humano.

Entre eles está o câncer colorretal, ou câncer de intestino, um dos mais incidentes no mundo e que afeta homens e mulheres.

É um câncer perigoso porque nos estágios iniciais pode não apresentar sintomas, o que dificulta ainda mais o diagnóstico. Com o tratamento e diagnóstico precoce, as chances de cura da doença são maiores.

Porém, antes mesmo de iniciar algum tipo de tratamento, é necessário confirmar o diagnóstico, através de testes e exames — neste caso, o mais indicado é a colonoscopia.

Mas é aí que entra um novo estudo publicado no periódico Annals of Internal Medicine, que estudou como os testes fecais imunoquímicos podem ajudar a identificar a doença.

Por ser mais rápido e simples que os exames convencionais, esse tipo de teste é capaz de detectar sangue nas fezes do paciente, um sintoma comum da doença que, em alguns casos, passa despercebido.

Eficácia comprovada em estudos

No estudo foi analisado a eficiência do teste na hora de detectar a doença. Em pacientes com risco médio de contrair câncer colorretal a assertividade do teste foi de 91%.

Para esse resultado, foram analisados quadros de mais de 120.000 mil pacientes como e depois realizados dois tipos de procedimentos, o exame de fezes e a colonoscopia.


Os cientistas também chegaram a conclusão que o teste também é visto como uma boa opção para prevenir o aumento de casos de mortes por câncer, o que pode ajudar também nos casos de pacientes que não estão dispostos a fazer o exame de colonoscopia.

Por ser mais simples e prático, a nova descoberta pode auxiliar no diagnóstico, isso porque o teste pode ser feito com uma maior frequência, sendo que o exame de colonoscopia é recomendado a cada 10 anos.

Mas ainda é importante conversar com um médico sobre esse assunto, pois será ele o responsável pela solicitação de testes.

O exame de colonoscopia

Muitas pessoas têm uma visão distorcida da colonoscopia, isso porque a maneira como o exame é feito pode ser desconfortável para o paciente.

O exame tem como objetivo verificar se há lesões ou danos na parede do intestino através do uso de um endoscópio inserido pelo canal retal.

Esse aparelho possui uma câmera que captura imagens do interior desses órgãos. Durante o procedimento, o paciente permanece sedado.

Apesar do exame de fezes ser uma opção de diagnóstico, deve ser levado em consideração que ele é apenas um complemento do exame.

Isso porque a colonoscopia é mais assertiva na detecção de pólipos (crescimento anormal da mucosa do intestino, que pode se desenvolver para um câncer).

É importante ressaltar que quando falamos de saúde e de um tipo de câncer, este fica em terceiro entre os que mais matam no Brasil, por isso é tão importante se conscientizar e se prevenir.


O exame de fezes, ou teste fecal imunoquímico, é uma opção para cuidados primários que visam prevenir o câncer de intestino.

Mas vale lembrar que o exame de colonoscopia também é importante para detectar essa doença, especialmente se você possui fatores de risco.

Fonte: Health Day


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *