Os remédios para vermes são indicados quando se confirma que o paciente está contaminado pelos parasitas. 

Apesar de muita gente ainda achar que esses medicamentos devem ser tomados anualmente, a orientação do Ministério da Saúde é que apenas pessoas expostas a fatores de risco (como viver em ambientes sem saneamento básico) devem ser medicadas com essa frequência. 

Nos outros casos, sem condições que exponham a pessoa aos riscos constantes, somente a boa higiene é suficiente. 

Lavar as mãos, higienizar corretamente os alimentos e cozinhar bem as carnes são medidas que evitam gastos com saúde e reduzem as necessidades de recorrer aos remédios para vermes.

Porém, quando o diagnóstico é feito, não tem jeito. É preciso ir à farmácia para acabar de vez com o problema.

Existem muitos tipos de parasitas que podem infectar os seres humanos. Algumas vezes, eles geram sintomas, como diarreia, vômitos, náuseas, gases e até anemia. Mas, em outras condições, pode ser que o quadro seja assintomático. 

Os mais comuns são as tênias, a lombriga (Ascaris lumbricoides), oxiúrus, esquistossomo e giárdia.

Remédio infantil ou adulto para verme: preços

O melhor medicamento vai depender do tipo de verme encontrado nos exames. Alguns medicamentos têm ação sobre diversos parasitas, tendo uma indicação ampla. 


Somente o médico ou médica poderá receitar corretamente. Abaixo você encontra alguns dos mais usados, seus nomes comerciais e a faixa de preço*:

* Os preços foram consultados no Consulta Remédios no mês de agosto de 2019. Os valores podem sofrer alteração.

Metronidazol

O Metronidazol em comprimidos é comercializado em dosagens de 250mg, tendo indicação para tratar tricomoníase, vaginites, giardíase, amebíase e infecções causadas por algumas bactérias. 

O medicamento é um anti-infeccioso com ação antimicrobiana. A orientação é que sua ingestão seja feita sem mastigar, engolindo os comprimidos inteiros com água após as refeições. 

O tempo de uso depende do tipo do parasita, podendo ser dose única ou tratamento de até 7 dias.

Após a ingestão, é rapidamente absorvido e não há interferência se houver ingestão de alimentos. 

Mulheres são contraindicadas à utilização, além de pessoas com sensibilidade ao metronidazol ou derivados imidazólico, além de sensibilidade a outros componentes do medicamento, como os excipientes. 

Conforme a bula, gestantes precisam de uma avaliação criteriosa para a utilização, logo que o medicamento é capaz de atravessar a barreira da placenta. Outras condições que merecem atenção são quadro de encefalopatia hepática e pacientes com doenças do sistema nervoso central e periférico. 

Entre os efeitos colaterais estão dores abdominais, náuseas, vômitos, inchaço (angioedema), dores de cabeça, vertigem e confusão, além de alterações no paladar. 

Podem ocorrer também distúrbios visuais transitórios, como visão borrada, além de distúrbios na pele, como urticárias, erupções cutâneas, prurido e rubor. Em alguns casos, pode surgir febre.

Entre as opções de marcas estão: 

Secnidazol

O Secnidazol é um medicamento parasiticida, indicado para o tratamento de giardíase, amebíase intestinal, amebíase no fígado e tricomoníase. O remédio é comercializado em comprimidos de 1000mg, em embalagens com 2 ou 4 unidades. 

Pode ser usado por todas as faixas etárias, mas gestantes que estão no 1º trimestre não devem fazer uso sem orientação médica. Além disso, pessoas com alergia aos componentes da fórmula, mulheres com suspeita de gravidez ou que estão amamentando também não devem tomá-lo. 

Febre, urticária, vertigem, náuseas, vômitos e dores abdominais podem ocorrer como reação adversa ao medicamento.

O tempo de uso deve ser orientado pelo médico ou médica, de acordo com o tipo do verme, podendo ir de uma única dose ao uso de até 7 dias.

Entre as opções comercializadas então:

Nitazoxanida 

O Nitazoxanida é um medicamento que atua contra parasitas, como os protozoários e vermes. As indicações incluem o combate a gastroenterites, helmintíases, amebíase, giardíase, criptosporidíase e blastocistose.

Após a administração, o medicamento age entre 2 e 4 horas. 

Pessoas com diabetes, doenças hepáticas ou renais, crianças menores de 12 anos e quem apresenta sensibilidade aos componentes da fórmula são devem utilizar o remédio. Mulheres grávidas e que estão amamentando só devem usar o medicamento com orientação médica. 

Dores abdominais, diarreia, vômitos e dor de cabeça pode manifestar-se como reação adversa ao medicamento. Reações alérgicas, mudanças de apetite, febre e mudanças na coloração da urina podem ocorrer, ainda que sejam pouco comuns.

Deve-se ingerir o comprimido junto com alimentos, para que sua absorção seja otimizada. O tempo de uso deve ser orientado pelo médico, podendo ser mantido entre 3 e 14 dias.

Entre as opções disponíveis em comprimidos há:

Ivermectina

A substância ativa Ivermectina é antiparasitária e age contra vários tipos de parasitas, eliminando os vermes do organismo. Entre as condições que podem ser combatidas estão a estrongiloidíase intestinal, filariose, ascaridíase, escabiose e pediculose. 

O medicamento é contraindicado para pessoas com sensibilidade aos componentes da fórmula, que tenham meningite ou outras condições que afetem o sistema nervosos central. 

Além disso, crianças menores de 5 anos ou abaixo de 15mg também não devem utilizar. Para mulheres em amamentação, o uso deve ser feito somente com orientação médica, pois a substância é excretada no leite materno. 

As reações adversas que o medicamento pode causar são pouco comuns e tendem a passar rapidamente. Mas podem ocorrer diarreia, náuseas, dores abdominais, constipação, tontura, sonolência, além de prurido e urticária.

Os comprimidos devem ser engolidos inteiros com água e a dosagem deve ser orientada por profissionais, bem como o tempo do tratamento.

Entre as opções estão:

Albendazol

Albendazol é uma substância que combate infecções por vermes e parasitas, agindo na eliminação de diversos agentes. 

O medicamento é contraindicado às pessoas sensíveis ou alérgicas aos componentes da fórmula e às gestantes ou que estejam com suspeitas de gravidez. 

Mulheres que estão amamentando só devem utilizar o medicamento sob orientação médica. Os comprimidos devem ser ingeridos com água em dose única, podendo chegar a 5 dias, conforme orientação médica. Também é possível encontrar a versão líquida (suspensão oral).

As reações adversas são pouco comuns, mas podem ocorrer dores abdominais, náuseas e vômitos, diarreia, dores de cabeça e vertigem. Reações de pele, como a urticária, ocorrem raramente.

Entre as marcas comercializadas estão:

Mebendazol 

Mebendazol é um medicamento que combate vermes e parasitas, podendo ser utilizado no tratamento de Enterobius vermicularis,Trichuris trichiura, Ascaris lumbricoides, Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Taenia solium e Taenia saginata. 

Ele age no intestino humano, fazendo com que os vermes não consigam sobreviver. Sua ação tem início logo no primeiro dia de tratamento.

O medicamento é contraindicado para crianças menores de 1 ano ou pacientes com sensibilidade às substâncias da fórmula. 

Apesar de raro, pode ocorrer diarreia, gases, dores abdominais e erupções cutâneas.

O uso do medicamento depende das orientações médicas, sendo em comprimido (dose única) ou suspensão oral (podem ser utilizado por mais dias).

Entre as opções disponíveis há:

Remédio para verme caseiro

Existem diversas receitas caseiras que sugerem auxiliar no combate aos vermes. No entanto, se houver diagnóstico da infecção, somente os medicamentos prescritos por profissionais de saúde podem efetivamente combater vermes e parasitas

Receitas como chás de arruda, leite com hortelã, chá de alho ou artemísia podem ser boas opções para enriquecer a alimentação e até ajudar na digestão, mas sozinhos não combatem a infecção. 

No entanto, há modo realmente eficazes de proteger-se dos vermes, que é por meio de bons hábitos de higiene. 

Lavar bem as mãos, guardar corretamente os alimentos (evitando deixá-los expostos às sujeiras), cuidar de áreas sem saneamento básico e evitar colocar objetos na boca são medidas simples que garantem proteção e reduzem possíveis infecções.

Remédio de verme para cachorro e gato

Os pets também podem ser afetados pelos vermes. Na verdade, é uma condição bem comum, mas que é facilmente prevenida com a administração de medicamentos vermífugos.

Em geral, eles são indicados a partir da 2ª semana de vida, mas é sempre importante levar o pet ao veterinário para que o remédio correto seja receitado.

Alguns medicamentos podem ser usados em cães e gatos, como o Vermivet filhotes, mas alguns são destinados a cada espécie. Entre as opções para cães estão:

Já para os gatos, entre as opções estão:

_____________

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, os remédios para vermes, em geral, só devem ser administrados quando há o diagnóstico confirmado — a não ser em casos de contato frequente com regiões sem saneamento básico.

Para saber mais dicas sobre remédios e tratamento, acompanhe o Minuto Saudável.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *