Minuto Saudável
29/06/2017 14:54

Entorse de Tornozelo: o que é, tratamento e tempo de recuperação

O que é Entorse de Tornozelo?

A entorse de tornozelo é uma das principais lesões que ocorrem nos esportes. Essa lesão causa estiramento ou ruptura de um ou mais ligamentos agrupados na articulação do tornozelo. Os ligamentos são faixas do tecido que conectam os ossos à articulação e uma de suas funções é restringir o seu movimento.  Esse tipo de estiramento, ou ruptura, pode acometer os tendões, a cápsula ou, ainda, os vasos sanguíneos.

Praticar exercícios físicos que tenham muito impacto, como futebol, futsal, vôlei e basquete, podem trazer problemas e até mesmo causar lesões em que o jogador tenha que ficar um tempo afastado das quadras ou do gramado, seja atleta profissional ou o que só pratica para se divertir.

Índice — neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é Entorse de Tornozelo?
  2. Classificação
  3. Causa
  4. Fatores de risco
  5. Quais são os ligamentos do tornozelo?
  6. Sintomas
  7. Diagnóstico
  8. Tratamento para Entorse de Tornozelo
  9. Tratamentos e tempo de recuperação de acordo com o grau da lesão
  10. Complicações
  11. Convivendo com o problema
  12. Prevenção

Classificação

Essa lesão ocorre em mais de 85% dos casos de pessoas que sofrem com lesões no tornozelo e, na maioria dos casos, ela é pequena. As lesões podem ser separadas em três graus:

  • Primeiro grau ou estiramento ligamentar: estiramento dos ligamentos, mas sem que haja a ruptura do mesmo, podendo causar inchaço e dor.
  • Segundo grau ou lesão ligamentar parcial: ruptura parcial dos ligamentos e instabilidade articular causando edema, rigidez articular, dor e inchaço.
  • Terceiro grau ou lesão ligamentar total: Rompimento total dos ligamentos e falta de firmeza no pé ao andar.

Causa

O que causa a entorse é o movimento brusco realizado de forma errada ao caminhar, correr ou praticar esporte. Isso pode ocorrer também após um salto e aterrissagem no solo, assim como depois de um saque no vôlei ou arremessar/chutar uma bola no aro/gol.

Com o movimento causado, ocorre a virada forçada do tornozelo e, na maioria dos casos, o pé vira para baixo ou para dentro, ocasionando a lesão na parte externa do tornozelo.

Como há diferentes formas de virar o pé, mostramos a seguir os três tipos de pisada que podem aumentar os riscos da entorse.

Pronada

O pé, ao tocar o chão, se apoia em seu lado interno e se contorce para dentro, utilizando o dedão para ganhar impulso.

Normal

Ao tocar o chão, o pé se apoia no lado externo do calcanhar e se move para dentro, seguindo em linha reta até a elevação do dedão.

Supinada

O pé, ao tocar o chão, apoia-se no lado externo do calcanhar e continua o movimento usando o seu lado mais externo, ganhando impulso no dedo mindinho.

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco que podem causar predisposição à entorse de tornozelo:

  • Queda após um salto;
  • Apoiar o pé de forma incorreta;
  • Utilizar tênis inadequado para o esporte realizado;
  • Falta de treinamento;
  • Não se aquecer ao realizar uma atividade esportiva.

Quais são os ligamentos do tornozelo?

O tornozelo tem a importante função de impulsionar o corpo e também de absorver o impacto contra o solo, por isso ele precisa ser estável e flexível ao mesmo tempo.

Os ligamentos são divididos em três: talofibular anterior, talofibular posterior e calcâneofibular. Os mais comuns de serem rompidos são os talofibular anterior (LTFA) e o calcâneofibular (LFC). Dificilmente ocorre o rompimento do ligamento talofibular posterior (LTFP).

Ligamento talofibular posterior

Este ligamento se dirige medialmente e anterior da margem do maléolo fibular para o talo, anteriormente à sua faceta articular lateral.

Ligamento talofibular posterior

Participa quase horizontalmente da depressão na parte medial e posterior do maléolo fibular para um tubérculo proeminente na face posterior do talo. Além disso, também participa da parte lateral, que vai até o sulco, chegando ao tendão do flexor longo do hálux.

Ligamento calcaneofibular

É um cordão estreito e arredondado que acontece no ápice do maléolo fibular para um tubérculo na face lateral do calcâneo.

Sintomas

Os principais sintomas ao ocorrer a entorse do tornozelo são:

  • Inchaço no pé e tornozelo;
  • Dor na região lateral do tornozelo;
  • Edema;
  • Hematoma (coloração vermelha ou roxa);
  • Não poder apoiar o peso do corpo sobre o pé.

Diagnóstico

O diagnóstico deve ser feito pelo ortopedista. Na consulta, o médico fará exame clínico, que será baseado na conversa com o paciente sobre o que aconteceu, quais são os sintomas e há quanto tempo eles apareceram. O médico também deve fazer, antes de mandar o paciente para o raio-x, um exame de palpação do local para perceber onde é que dói e, assim, poder avaliar a extensão da lesão.

Ao analisar o raio-x do paciente, o médico consegue descobrir se há lesão no ligamento e também se há fratura. Se houver fratura, o paciente terá muita dificuldade em apoiar o pé no chão. Diagnosticando a lesão no ligamento, uma ressonância magnética deve ser pedida pelo médico para que ele possa identificar com mais clareza qual é o tipo de lesão e quais as estruturas afetadas.

Tratamento para Entorse de Tornozelo

O tratamento inicial deve ser feito com repouso, compressas de gelo e elevação do pé, para que o edema seja minimizado e para que, também, as dores diminuam. Em caso de inchaço do tornozelo, alguns médicos podem indicar a compressa de argila molhada para que haja o desinchaço.

Aplicar o gelo 4 vezes ao dia, durante 30 minutos, é o indicado. O gelo não deve entrar em contato direto com a pele, devendo conter uma toalha ou pano para evitar queimaduras.

Medicamentos

Os médicos costumam recomendar anti-inflamatórios e analgésicos para os pacientes, sejam eles naturais ou não. Os naturais são conhecidos como gel de arnica ou pomada com garra do diabo.

Os outros medicamentos que podem ser usados são:

Fisioterapia

A fisioterapia é indicada para:

  • Diminuir as dores para que as atividades cotidianas possam ser feitas novamente, como trabalhar, dirigir e praticar esportes;
  • Que o músculo volte a ter a força de antes, fazendo com que haja um bom controle da articulação;
  • Reeducar o pé para que haja a postura e o movimento perfeito (propriocepção).

A prática da fisioterapia consiste em realizar alongamentos com ajuda de aparelhos e realizar atividades para que o movimento volte ao normal, com a força que havia antes da lesão.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Tratamentos e tempo de recuperação de acordo com o grau da lesão

Lesão de primeiro grau

  • Uma tala gessada pode ser utilizada para imobilizar o pé e o tornozelo, por 1 ou 2 semanas.
  • A imobilização elástica pode funcionar bem.
  • O uso de anti-inflamatórios, gelo e elevação podem aliviar os sintomas.
  • A fisioterapia é indicada após 2 ou 3 semanas da lesão acontecer.

Lesão de segundo grau

  • O tratamento é parecido com o do primeiro grau, a grande diferença é que o tempo de imobilização é maior, podendo ser de até 3 semanas.
  • O tempo de recuperação, cicatrização e reabilitação é maior.
  • Fazer fisioterapia é importante para que o resultado do tratamento seja melhor.

Lesão de terceiro grau

  • O tempo de imobilização pode ser de até 4 semanas.
  • O tempo de recuperação, cicatrização e reabilitação é bem maior comparado aos outros casos.
  • Há a possibilidade de ocorrer lesões com sintomas tardios.
  • A cirurgia pode ocorrer em atletas ou em lesões com grande instabilidade.

Complicações

Acredita-se que 90% dos casos, após 6 semanas da entorse, possuem bons resultados, além de ter o retorno de uma vida normal. Mas há uma parcela de pacientes que, mesmo após as 6 semanas, pode sofrer com desconfortos ou instabilidade da articulação.

Em casos de sintomas após 3 meses de tratamento, deve ser realizado a ressonância magnética para diagnosticar demais defeitos e inflamações. Esse exame ajuda a diagnosticar sintomas tardios, como defeitos da cartilagem da articulação, cicatrizes e aderências internas, dolorosas e inflamadas.

O tratamento das lesões tardias pode ser feita com exercícios de força, flexibilidade e propriocepção para estabilizar e evitar que ocorram mais entorses no tornozelo.

Convivendo com o problema

Para conviver com o problema, algumas dicas são dadas, como:

  • Aplicar compressas de gelo;
  • Manter o pé elevado;
  • Utilizar muletas para não apoiar o pé no chão;
  • Fazer alongamentos suaves;
  • Mexer os dedos do pé para diminuir o inchaço;
  • Fazer exercícios de fortalecimento;
  • Fazer exercícios de propriocepção.

Prevenção

Utilizar os imobilizadores de tornozelo podem reduzir em até 47% a chance de ocorrer entorses na região em atletas que praticam exercícios com alto risco de torção. Pacientes que já tiveram o problema, possuem uma chance ainda maior de prevenção ao utilizar o imobilizador.


Ler sobre determinado assunto é a melhor forma de se manter informado sobre algo que lhe interessa. Esse e os outros artigos contidos no Consulta Remédios foram escritos para pessoas que não dominam os assuntos e querem se manter informados.

Caso haja alguma sugestão ou crítica, entre em contato conosco.

17/04/2019 16:58

Minuto Saudável

Somos um time de especialistas em conteúdo digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Ver comentários

  • Bom dia! Muito obrigado,. me ajudou muito este site, Deus abençoe.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • caí da escada , 3m de altura. Quebrei o calcâneo, depois de 15dias coloquei uma tala , depois mobilização com gesso po 6 semanas, loggo após 60fisioterapia , fiz 3 raio x, ecografia. Faz 1 ano que ouve a fratura e sinto dores mesmo se apoiar o pé no chão. Caminho mancando devido as dores .Cusulteii co três traumatologista.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Boa tarde hoje fiz um entorse e gostaria de saber se posso começar a fazer exercios de alongamento como mexer os dedos etc obrigado

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Paula

      Alongamentos suaves e movimentos leves dos dedos podem ajudar a melhorar a circulação, mas o tratamento inicial deve ser feito com repouso, elevação dos pés e compressa de gelo. Por ser muito recente, no seu caso, o mais aconselhado é que se converse com um médico ortopedista sobre a possibilidade de incluir alguns exercícios fisioterapêuticos. Obrigada pelo comentário!

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Gostei do artigo!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tive uma entorse a dois dias jogando futebol, dói muito ao pisar, mas se eu sentar ou deitar não dói nada. Não inchou nada. Fui ao medico ele me medicou e fez raio x , felizmente não fraturei, me receitou anti-inflamatório, gelo e elevação do pé, espero que melhore o quanto antes. Muito bom o artigo parabéns.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Excelente!!!!

    Procuro sempre me msnte informada e principalmente em relação a conhecer o meu organismo e comi reage aos eventos.
    Muito obrigada

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Bom dia! Sofri uma luxação no pé direito no dia 28/01/2018 e até hoje não me recuperei. Minha lesão foi no metatarso, inchou muito, o pé ficou totalmente roxo e nao conseguia apoiar o pé no chão. Fiz raio-X e não teve nenhuma fratura, tomei medicação e fiquei um mes usando bota ortopédica. Hoje já estou melhor, mas ainda sinto dor e ando mancando. Mas estou preocupada, pois ja vai fazer 3 meses e nada de ficar completamente boa.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Cai da escada em 2016 faz 2anos fiquei afastada do serviço por 1 ano fazendo tratamento fisioterapia acupuntura e medicação. antes de voltar ao servico eu tinha paenas um ligamneto rompindo agora tenho tres ligamento rompido outro roptura parcial eo tendao inflamado..sinto mtu dor ainda ao andar ainda continuo com a fisio ea acuputura mais so alivia mais ainda tenho bastante dores no pe..qnd nao suporto a dor vou no meidoc e tomo duas ijecao nossa doi mais q tudo..ai so ai alivia as dores a base de ijecao..cirurgia nao qr operar falou q tem q aguardar mais os ligamneto romperam por completo para fazer uma cirurgia so..nem coloca tenis eu consigo de dor uso sapatila dois numeros maiores pq aperta ..mais to na luta nao e facil nao.. o meu foi grau 2..

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Minha filha está a + de 2 meses com uma entorse de tornozelo. Fizemos hoje uma ultrassonografia e não constou nada qu ea impedisse de andar. Estou desesperada! Ela não está indo a escola pq moro muito longe da escola. não sei o que fazer!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Essa matéria foi muito util

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • eu estou com uma entorse no tornozelo apos pegar minha mochila o lugar onde eu estava era um pouco irregular, estou conseguindo andar meio mancando e estou sentindo so um pouco de dor

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Vc conseguiu algum auxilio doença Johnathan

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Olá eu pisei falso ao descer o último degrau da escada fui pra o medo ele me colocou uma tala porém a tala estava doendo muito mesmo eu tomando remédio ... Não aguentei e tirei a tala com três dias de uso eu queria saber se posso ter piores lesões??
    Obs : eu estou de repouso e vou fazer compresa pra desinchar q está super inchado e com a coloração rocha ..

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Karen!

      Interromper uma medida de tratamento sem conhecimento de seu médico pode ser prejudicial à sua saúde. A persistência da dor e demais sintomas também são um sinal de alerta. Procure o especialista imediatamente!

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Que bacana... esses Ensinamentos! Muito obrigada!
    💖💖💖💖
    👏👏👏👏
    🙌🙌🙌🙌

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Meu filho teve uma entorse de tornozelo há 18 dias jogando futebol, o médico passou anti inflamatório e ' imobilizou por 7 dias. Hoje peguei o resultado da ressonância constando no laudo: rotura do ligamento talo fibular anterior. Gostaria de saber:
    1- ele já pode jogar futebol, pois tem jogo este final de semana;
    2 - é caso de cirurgia? ;
    3 - caso não seja cirúrgico, esta ruptura se recupera sozinha? ;
    4 - e no futuro ele estará mais propenso a novas lesões no tornozelo? ;
    Obs: ele só retornará ao médico na outra semana!
    obrigado pela atenção!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Alexandre
      O tratamento para as roturas de ligamento depende de uma série da fatores. Somente o médico poderá avaliar o grau da lesão e determinar a necessidade cirúrgica ou não.
      Provavelmente, neste próximo jogo ele não poderá participar, pois mesmo em casos não-cirúrgicos é preciso manter o repouso e evitar esforços para a recuperação adequada.
      Em geral, o tratamento envolve fisioterapia (havendo cirurgia ou não).
      Se for adequadamente tratada, essa rotura não aumenta os riscos de novas lesões. Mas vale lembrar que qualquer prática esportiva envolve riscos de quedas, ferimentos e lesões que podem ocorrer no mesmo local.
      Converse com o médico, pois ele irá fazer as recomendações mais adequados ao caso.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Em agosto 2017 tive um leve acidente de moto onde a moto prendeu minha perna e na época fiz exame e não deu nada mas do nada comecei a sentir muita dor fiz um eccograma e deu rotura parcial do tendão calcâneo 0,9x0,2 queria saber o grau de gravidade e o que posso fazer pq meu retorno com medico será em junho e eu sinto muita dor
    Obrigada

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Rose!

      A interpretação de resultados de exames cabe somente ao médico. São vários os fatores que podem interferir nos resultados, bem como na escolha do tratamento. A conduta mais adequada seria consultar um especialista para avaliar sua condição.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Ola, boa noite.

    No dia 30.12.2018, torci o tornozelo, tirei Raio-X e o Fisioterapeuta afirmou que felizmente não ocorreu nenhuma fratura. Fiquei 7 dias com a tala, após tirar, fiquei mais 5 dias em casa porque eu ainda estava mancando. Quando voltei a trabalhar, continuava mancando e o pé continuava inchado, tomando anti-inflamatórios e fazendo compressa com água quente e logo em seguida gelo, depois de uns dias parei de mancar. Devo ter ficado no máximo 1 semana e meia mancando, seguindo a minha rotina normal, indo pra academia, pegando leve no treino de pernas (Sem treinar panturrilha pra não forçar) rs. Atualmente minha rotina está normal, inclusive, já fez 2 semanas que comecei a correr na esteira, cada semana eu consigo correr mais. Não sinto dores, só se eu tento forçar bastante. Sinto que ainda não estou 100% recuperado, pois meu tornozelo continua inchado, não tanto como no início, eu noto uma melhora no inchaço diferença sabe? Mas bem pouca... Continuo fazendo compressa com gelo e tomando anti-inflamatório, contudo, o que está me preocupando é esse inchaço que está demorando pra melhorar, quando uso tênis e fica muito tempo parado, após tirar piora um pouco, durmo e no dia seguinte melhorou mas não 100%... Gostaria se tem algum prazo pra desinchar 100% ? é a minha única preocupação, porque o resto está tranquilo rs.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Marcio!

      É difícil estabelecer um prazo, pois são vários os fatores que podem interferir numa recuperação. Cada organismo tem seu tempo e nem sempre essa demora significa que algo esteja errado. O correto é sempre seguir à risca as recomendações do médico e ficar atento aos sintomas. Tomar anti-inflamatório sem o conhecimento deste profissional pode ser perigoso, pois você pode estar mascarando um problema. Se este é o seu caso, consulte seu médico novamente ;)

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Cai e tive uma entorse , fiquei sete dias com a tala , mas não fiz repouso total, voltei no médico e tirei a tala, o pé estava muito inchado e roxo, repousei a semana inteira, desinchou um pouco mas estou com medo , alguém sabe me dizer se ainda posso fazer compressa de água fria mesmo depois de duas semanas?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Andressa.
      É importante que você seja reavaliada pelo médico e siga as orientações dele.
      Somente com base no exame físico, observando o seu quadro, será possível indicar o tratamento correto — isso inclui a necessidade ou possibilidade de compressas ou outras terapias.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Muito esclarecedora a matéria

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Parabéns , gostei muito dessa materia, foi muito útil , pois torci o meu tornozelo jogando futebol , fui ao médico e ele passou duas injeções , e pediu q ficasse de repouso e muita compressa de gelo , e mais tarde fui mim informar um pouco mais sobre o assunto e acabei encontrando essa otima materia, muito obrigado pelas explicações

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*