Com 19 semanas de gravidez, a mãe já vivenciou várias mudanças em seu corpo e seu humor. Algumas mulheres sentem maiores alterações físicas, outras nem tanto. Há aquelas que ficam bastante emotivas, animadas, emocionadas e algumas continuam calmas. 

Afinal, cada mulher é diferente e cada gravidez é uma experiência única.

Mas há algumas condições e mudanças que são comuns a todas as mães. O ventre crescendo, algumas cólicas (que podem ser fracas ou mais intensas) e começar a perceber alguns movimentos dentro da barriga são condições compartilhadas pelas gestantes.

Nessa hora, a rotina depende das orientações médicas, dos desejos da mulher e das necessidades de mãe e filho. 

Pode ser que atividades sejam bem-vindas ou que o repouso seja mais adequado. Também pode ser preciso investir em uma alimentação fortificada ou apenas manter a escolha de alimentos mais naturais. Então, conhecer e respeitar o próprio corpo também é bem importante.

Ficou curioso para saber mais sobre essa semana de gravidez? Continue a leitura e descubra mais sobre as mudanças na mãe e no bebê.

19 semanas de gravidez são quantos meses?

Com 19 semanas de gestação a mulher está no seu 5º mês. Agora, no comecinho dessa semana, faz aproximadamente 133 dias que o óvulo foi fecundado. Ou seja, agora a gravidez se encaminha para o fim do 2º trimestre.

Considerando a data provável do parto (DPP), faltam 22 semanas para a mãe conhecer o rostinho do bebê.


Mudanças no corpo: o que a mulher sente com 19 semanas de gestação?

Se algumas mães conseguiam disfarçar a barriga (querendo ou não), nessa fase, para a maioria delas, fica um pouco mais difícil. O ventre está mais evidente e a própria mãe começa a sentir esse peso. 

É hora de dar atenção às posições de deitar e dormir, além de evitar longas horas em pé, sempre que possível. Outros sintomas podem ocorrer também, como: 

Enjoos 

Eles são bem comuns no comecinho da gestação, lá no 1º trimestre. Depois, para muitas mães, as náuseas e ânsias costumam amenizar por volta do 3º mês. Porém, com 19 semanas, a mãe pode vivenciar novamente o incômodo no estômago. 

Cansaço 

O bebê começa a ficar mais pesado e, por isso, pode haver mais esforço da mãe. Isso gera cansaço e pode tornar movimentos e atividades mais difíceis ainda. Geralmente, ele não é tão intenso ou limitante, mas pode aumentar conforme a gravidez avança e a barriga cresce.

Para as mães que têm um bom condicionamento físico, pode ser que as atividades não sejam tão comprometidas, mas para as de primeira viagem e aquelas que não têm uma rotina de atividades, o bebê pode exigir que pequenas pausas ao longo do dia sejam feitas.

Transpiração aumentada 

Pode ser que durante essa semana a mãe sinta mais calor ou que as mãos e pés estejam transpirando mais do que o normal. Mesmo em dias não muito quentes, isso é bem comum. O peso extra na barriga e as mudanças hormonais podem estar associadas ao suor excessivo. 

Como o corpo esquenta mais, o próprio organismo tenta resfriá-lo pelo suor. Isso pode fazer com que a transpiração seja maior. 

Alterações na pele 

Algumas alterações típicas da gravidez podem ocorrer nessa fase. A linea negra, ou linea nigra, é aquela típica linha mais escura que surge na barriga da grávida. Ocorre normalmente no 2º trimestre e pode ser agora, na 19ª semana, que se manifeste. 

O surgimento é decorrente do aumento da produção de melanina (pigmentação da pele) e, normalmente, some sozinha após o parto. Mas não é só a barriga que pode manifestar marquinhas da gravidez. 

Por todo o corpo podem surgir sardinhas ou pequenas manchas, sobretudo na face ou em regiões em que é comum haver atrito da pele (como coxas e braços). 

Assim como a linea negra, essas manchas tendem a suavizar após o parto. Mas o ideal é sempre hidratar bem a pele e usar protetor solar. 

Se a gestante tiver dúvidas de como cuidar dessas alterações na pele, o acompanhamento de um (a) dermatologista pode ajudar.

Dor nas costas

Seja pela postura ou pelo peso que começa a ficar mais evidente na região lombar, a dor nas costas é comum entre as gestantes.

Se a mulher precisa ficar algumas horas em pé ou trabalha sentada, o incômodo pode ser acentuado devido aos esforços e pressões na coluna.

Por isso, é bom sempre buscar posições confortáveis, o uso de almofadas e apoio às costas, além de fazer pequenos alongamentos no decorrer do dia.

Alguns travesseiros extras na hora de deitar ou dormir pode ser uma boa saída também. Encontrar uma posição que alinhe o corpo e evite que a mãe passe longas horas em posições que forcem a lombar evita desconforto no dia seguinte.

Quantos centímetros tem um feto de 19 semanas?

Com 19 semanas, o feto já tem cerca de 13cm a 15cm e pesa entre 140g e 200g. Nem sempre é fácil ter uma noção desse tamanho, mas é algo comparado a uma banana média.

Cada vez mais, a barriga da mãe vai ficar evidente. Além do crescer, o aspecto redondinho vai ser acentuado.

Como está o desenvolvimento do bebê? 

Nessa fase, os sentidos do bebê, como a audição, estão em pleno desenvolvimento. Por isso, estímulos sonoros podem ser boas opções para fazer parte da rotina a partir de agora.

Ouvir música, cantar, conversar e expor a barriga aos sons agradáveis à mãe (como natureza) são sugestões. Além de acostumar, aos poucos, o bebê aos sons externos, esse momento ajuda a estreitar os laços maternos. 

O sistema de regulação de temperatura corporal também está aprimorando-se. E o vérnix, que é uma camada protetora da pele, está formando-se. Os ossos dos ouvidos estão firmando-se e os olhinhos, apesar de ainda estarem fechados, já se movem. 

Se o feto for um menino, suas genitálias continuam desenvolvendo-se. Se for uma menina, os ovários já contém ovócitos primários e o útero está formado. 

Pode parecer cedo, mas meninas já nascem com todos os óvulos formados, como se fosse um estoque. É entre a 16ª e a 20ª que eles se formam, variando entre 300 mil e 500 mil.

Alimentação: o que comer nessa fase da gravidez?

Os cuidados com a alimentação são bem importantes em todas as fases da vida. Mas na gestação a mãe precisa lembrar que o que ela come ajuda a nutrir o bebê também. Os riscos de várias doenças no bebê são minimizados se a mãe adotar uma alimentação balanceada e nutritiva.

Nessa fase, investir em frutas ricas em água e reforçar a hidratação é bem importante. Alimentos in natura são opções para acompanhar a mãe naqueles lanchinhos da tarde.

Além disso, alimentos ricos em ferro e ácido fólico ajudam a manter as taxas nutricionais bem equilibradas, evitando anemias.

Controlar o sódio, além de reduzir alterações na pressão, evita a retenção de líquidos, que é bem comum.

Outros nutrientes importantes que devem fazer parte da dieta da gestante são: 

  • Fibras: como folhas e cereais integrais;
  • Ômega 3: como salmão e sardinha;
  • Cálcio: leite e derivados;
  • Vitamina D: como peixes e laticínios;
  • Proteínas: como ovos e carnes magras.

_____________________

A gestação é um período de constantes mudanças. Estes meses são acompanhados por emoções e cuidados com a mãe e com o bebê.

Preparar e organizar a rotina, além de facilitar após o parto, faz com que a mulher possa vivenciar com mais atenção cada sentimento e cada novidade. 

Com 19 semanas, a mãe está aproximadamente na metade da gravidez e muita coisa já ocorreu. Mas, ao mesmo tempo, bastante novidade ainda vem pela frente.

Para saber mais sobre as mudanças que ocorrem nas diferentes semanas e meses da gestação, acompanhe o Minuto Saudável!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *