Quem nunca sentiu uma pontada ou formigamento na região das costas? Independente da idade e fase de vida, estamos suscetíveis a sofrer com casos de dorsalgia, popularmente conhecida como dor nas costas.

Uma pesquisa realizada em São Paulo, pelo Hospital das Clínicas, trouxe os números de que, em 2018, 4 em cada 10 pessoas sofreram com dores nas costas, sendo esse também um dos principais motivos de afastamento do trabalho.

As causas para essas dores seriam o excesso de peso, estresse, postura errada e a maneira como nos posicionamos para mexer no celular e computador.

Mas a dorsalgia também pode surgir por outros motivos, sendo um dos indícios de que outra doença pode estar se desenvolvendo no organismo.

Confira as principais informações sobre a dor nas costas:

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é a dor nas costas?
  2. Tipos de dorsalgia
  3. O que são dorsalgia e lombalgia?
  4. Dorsalgia torácica e lombar
  5. Pontada nas costas: o que pode ser?
  6. Causas: o que provoca dores nas costas?
  7. Quais as doenças que causam dores nas costas?
  8. Fatores de risco
  9. Sintomas
  10. Onde se localiza a dor?
  11. Dor do lado esquerdo e direito das costas: é normal?
  12. Dor nas costas na gravidez: o que fazer?
  13. Diagnóstico
  14. Dor nas costas: tem cura?
  15. Qual o tratamento para dores nas costas?
  16. Como reduzir as dores?
  17. Medicamentos: qual o melhor remédio para dor nas costas?
  18. Remédio e opções caseiras para dor nas costas
  19. Exercícios para dor nas costas: o que pode aliviar?
  20. Prevenção da dorsalgia
  21. Convivendo: dicas para aliviar dores nas costas
  22. Prognóstico
  23. Complicações: o que dor na coluna pode causar?
  24. Perguntas frequentes

O que é a dor nas costas?

A dorsalgia, conhecida popularmente como “dor nas costas”, é a dor localizada na região da coluna, que pode ser decorrente de traumas ou alterações estruturais do corpo.


Essa dor pode ser proveniente dos músculos, ossos, nervos, articulações ou outras estruturas da coluna vertebral, que é dividida por 7 vértebras cervicais (pescoço), 12 torácicas (meios das costas, região dorsal), 5 lombares (costas baixa), 5 sacrais e 2 ou 3 cóccix.

Também pode estar relacionada a problemas posturais, em que hábitos ruins (como se sentar do jeito errado) acabam contribuindo para que as dores se desenvolvam em diferentes graus.

Leia mais: Má postura em frente às telas causa danos no pescoço e ombros

Ela pode, ainda, ser constante ou intermitente, bem como permanecer em um lugar ou deslocar-se e, até mesmo, espalhar-se para outras regiões.

Dependendo do caso, pode não ter origem na própria coluna vertebral, mas vir de outro problema ou órgão do corpo.

A dor nas costas pode ocorrer em diferentes idades e fases da vida, sendo mais comum em adultos, idosos e gestantes. Ela pode ser classificada em 3 graus: aguda, subaguda e crônica.

O tratamento para a dorsalgia consiste em uso de medicamentos, fisioterapia e tratamentos alternativos.

A dorsalgia pode ser encontrada na Classificação Internacional de Doenças (CID-10), pelo código M54 e por seus subtópicos:

  • M54.0: Paniculite atingindo regiões do pescoço e do dorso;
  • M54.1: Radiculopatia;
  • M54.2: Cervicalgia;
  • M54.3: Ciática;
  • M54.4: Lumbago com ciática;
  • M54.5: Dor lombar baixa;
  • M54.6: Dor na coluna torácica;
  • M54.8: Outra dorsalgia;
  • M54.9: Dorsalgia não especificada.

Tipos de dorsalgia

Existem três tipos de dorsalgia que se diferenciam pelo tempo em que a dor permanece, são eles:

Aguda

A dorsalgia do tipo aguda se caracteriza pela duração dos sintomas em menos de 6 semanas. A recuperação e o sumiço das dores ocorre dentro de um mês.

Subaguda

Esse tipo de dorsalgia possui a duração dos sintomas de 6 até 12 semanas, e costuma apresentar melhora em até 3 meses.

Crônica (persistente)

A dorsalgia do tipo crônica pode surgir e durar de 12 semanas ou mais. Nesse caso em que a dor perdura por mais tempo a tendência a sumir é difícil porque a causa precisa ser estuda por um especialista e diagnosticada corretamente, para então iniciar o tratamento.

O que são dorsalgia e lombalgia?

A dorsalgia e a lombalgia são a mesma coisa: dor nas costas.

Porém, a dorsalgia é um termo amplo para todas as dores que ocorrem nas costas, já a lombalgia ocorre especificamente na região lombar (parte de baixo da coluna próxima às nádegas).

Dorsalgia torácica e lombar

A dorsalgia torácica e dorsalgia lombar demonstram o local da coluna em que ocorre as dores. Na dorsalgia torácica, a dor acontece na parte de trás do tórax (estrutura que abriga os pulmões e o coração).

Já a dorsalgia lombar ocorre na parte da coluna denominada lombar ou “lumbar” (parte de baixo das costas),  localizada entre a cintura e as nádegas. A região lombar é a responsável por carregar a maior carga da coluna.

Pontadas nas costas: o que pode ser?

Muitas vezes, podem ocorrer pontadas nas costas, próximas aos pulmões, estômago ou região dorsal.

É possível que ocorram do lado esquerdo do peito ou na parte superior, acima das costelas. Se forem esporádicas, podem ser apenas um reflexo do corpo e não significar nada grave.

No entanto, quando são frequentes, tornando-se dores incômodas, é preciso que a condição seja avaliada por um médico ou médica.

As pontadas podem indicar uma série da fatores, de acordo com o local e frequência que ocorrem. Desde inflamações no estômago até a alterações no coração.

Em geral, condições mais graves estão associadas à falta de ar, dificuldade respiratória ou irradiação da dor para membros (braços e pernas).

Uma outra possibilidade são as dores do tipo pontada relacionadas aos esforços físicos.

Nesses casos, pode-se perceber ocorrências quando a pessoa pratica atividades, sobretudo sem aquecimento ou alongamento. Além disso, há contraturas ou movimentos involuntários dos músculos.

Causas: o que provoca dores nas costas?

Geralmente o que provoca dores nas costas provém dos músculos, articulações, nervos, ossos ou outras estruturas próximas da coluna torácica. As causas podem ser:

Traumática

É o caso das distensões musculares, fraturas ou contusões na região dorsal, atividades em posições inadequadas, esforço físico exagerado (a causa mais comum) ou quedas, que causam dores nas costas.

Degenerativas

Ocorre quando a degeneração dos corpos vertebrais, discos intervertebrais e facetas-articulares (espondilose) em virtude do envelhecimento natural.

As alterações bioquímicas e biomecânicas durante o processo de envelhecimento são as causadoras da dor, mas é preciso analisar o caso pois pode haver alguma outra condição envolvida.

Alterações estruturais

A dorsalgia pode surgir devido à anormalidade ou alterações na estrutura da coluna, os principais fatores são a doença de Scheuermann e o tipo pós-traumático.

A doença de Scheuermann se caracteriza pela deformidade na curvatura da coluna vertebral em adolescentes, sobretudo em meninos.

O tipo pós-traumático está relacionado a casos de sequelas de fraturas, em que a dor é causada pela deformidade na estrutura e instabilidade.

Infecções

Infecções na coluna vertebral podem ocorrer devido a alguma bactéria ou fungo. As condições mais comuns envolvem osteomielite (inflamação nos ossos) e infecção por herpes zoster (agente causador da varicela).

Esses quadros precisam ser tratados com cuidado, pois podem comprometer o tecido ósseo, discal ou nervos da coluna.

Tumores e neoplasias

Tumores benignos ou malignos podem causar dorsalgia. Quando surgem, é comum que o paciente apresente queixas de fadiga, perda de peso e até anorexia.

Podem ocorrer comprometimento das estruturas ósseas de todo o corpo, mas é, em geral, a coluna vertebral a mais acometida.

Para o médico realizar o diagnóstico ele leva em conta a característica da dor, idade do paciente e se houve algum caso na família.

Alterações metabólicas

A osteoporose é a principal causa metabólica para dores nas costas, pois diminui a massa óssea e aumenta a probabilidade de fraturas.

Quais as doenças que causam dor nas costas?

Algumas condições patológicas podem desencadear a dor, como apendicite, infecções na bexiga ou trato urinário, endometriose, pedra na vesícula, tumores na região abdominal, cistos nos ovários e endometriose. Além disso, condições normais e frequentes, como a própria menstruação também pode ser a origem da dor.

Essas dores podem ser causadas por desordens inflamatórias ou mudanças hormonais.

Fatores de risco

A dorsalgia pode ser sentida por qualquer pessoa ao longo da vida, mas alguns fatores propiciam que a condição apareça. Além da má postura, que tem uma relação direta com a dor, o hábito de fumar podem estar relacionado com o aumento de dores musculares e articulares.

Outras condições incluem:

  • Estilo de vida sedentário;
  • Queda;
  • Gravidez;
  • Idade;
  • Excesso de peso;
  • Obesidade;
  • Exercício físico em excesso ou feito de forma errada;
  • Genética;
  • Doenças como artrite e câncer.

Sintomas

Quando a dorsalgia surge, além da dor nas costas ela pode estar acompanhada de outros sintomas, como:

  • Pontadas;
  • Sensação de queimação na coluna;
  • Dificuldade para respirar.

Além disso, ela pode surgir como dores que irradiam para membros, afetando também a mobilidade e locomoção.

Além disso, ela pode surgir como dores que irradiam para membros, afetando também a mobilidade e locomoção.

Dependendo da causa da dor, outros sintomas podem acompanhar o quadro de dor nas costas, surgindo associados. Como:

  • Dor do lado esquerdo que irradia para os membro, com formigamento;
  • Dor nas costas e dor de barriga (semelhante a cólicas);
  • Dor na parte de cima (superior) das costas e dor de cabeça;
  • Dor na parte superior das costas e pulmão;
  • Dor no meio das costas e dificuldade para respirar;
  • Dor nas costas e calafrios;
  • Dor do lado direito das costas e falta de ar;
  • Dor nas costas e febre.

Esses quadros precisam ser investigados pelo profissional de saúde, pois podem estar relacionados com infecções, doenças respiratórias e quadros cardíacos.

Vale destacar que nesses casos, muitas vezes, os sintomas conjuntos pode não ser decorrentes da dor, mas estarem manifestando-se junto.

Ou seja, a falta de ar ou dificuldade para respirar nem sempre é porque a dor está limitando a movimentação da caixa torácica, mas sim porque há alterações pulmonares.

Onde se localiza a dor?

O local na coluna que está ocorrendo a dor pode ajudar a indicar o que está causando-a, como:

Dor vertebral inespecífica

Essa manifestação da dorsalgia ainda tem a causa desconhecida, mas se apresenta sendo o mais comum de ocorrer nas pessoas. A dor geralmente ocorre abaixo da nuca, no músculo trapézio (centro das costas).

Dor na parte de cima das costas (ombros)

Quando a dor ocorre na parte de cima das costas, próxima aos ombros pode ser devido ao cansaço, estresse, torcicolo ou algum movimento atípico que lesionou esta parte do corpo.

Dor no meio das costas

A dor sentida no meio das costas pode ser relacionada ao rim. Geralmente pode ser uma pedra nesse órgão, que resulta em cólicas e dores, impedindo a pessoa de se mexer rapidamente e até de caminhar.

Também pode ser um problema de coluna como hérnia de disco, em que a dor consegue provocar reflexos para as costelas.

Dor do lado direito ou esquerdo das costas

Quando ocorre a dor nas costas do lado direito ou esquerdo é o indicativo de uma lesão muscular. Pode ter sido causada por exercícios físicos em excesso, queda, esforço no trabalho dependendo da profissão (pedreiros, jardineiros, etc) ou má postura.

Dor nas costas com reflexo nas pernas

Esse tipo de dor nas costas ocorre no final da coluna, próximo às nádegas. A pessoa pode sentir a dor em forma de formigamento ou pontadas, mesmo sentado ou andando a dor permanece. Pode ser indício de bico de papagaio (desgaste das vértebras) ou nervo ciático inflamado.

Dor nas costas ao respirar

A dor nas costas ao respirar é associada à atividade do pulmão que pode ocasionar a dor. Uma das características desse tipo de dorsalgia é a sensação de falta de ar ou dor ao respirar fundo, que pode acontecer devido à gripe, hábito de fumar ou até infecção pulmonar.

Dor no lado esquerdo e direito: é normal?

Em geral, a dor é sempre um sinal do corpo de que alguma coisa está errada. Às vezes, pode ser apenas um alerta de má postura ou mau jeito para dormir. Mas, em outras, é possível que seja um alerta de problemas musculares ou vertebrais.

Traumas, pancadas, peso excessivo são quadros, geralmente, mais fáceis de serem relacionados às dores no lado esquerdo e direito das costas.

Mas também pode ser que uma dor localizada na parte superior esteja envolvida com alterações pulmonares ou respiratórias.

Dor nas costas na gravidez: o que fazer?

É comum ouvir relatos sobre dores nas costas durante o período de gravidez e, em geral, é normal que isso ocorra.

Devido ao peso da barriga, ocorre um esforço dos músculos das costas para manter o equilíbrio e a postura da gestante.

A cartilagem e as articulações que compõem a coluna tendem a ficar inchadas, isso também pode gerar as dores.

É comum que a dor nas costas apareça nos últimos meses de gravidez, mas nada impede que apareçam nos primeiros meses.

Independente de quando a dor surgir, é indicado relatar ao médico obstetra que acompanha a gravidez para que ele também se certifique que está tudo certo com a mãe e o bebê.

Geralmente as dores na gravidez são tratadas preferencialmente com terapias e atividades que possam prevenir ou amenizá-la. Alguns exemplos são: natação, hidroginástica, caminhada, alongamento, pilates e ioga.

Leia mais: Grávida pode tomar paracetamol? Saiba a dosagem e riscos

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito por um clínico geral ou ortopedista.

Antes de iniciar quaisquer tratamentos, o médico precisará obter um diagnóstico preciso da dorsalgia.

Geralmente, o médico avaliará a coluna inteira, identificando se existem deformidades, contraturas musculares e possíveis limitações de determinados movimentos, o que auxilia a identificar a causa da dor. Se necessário poderá realizar exames, como:

Radiografia

Popularmente conhecido por raio-X, é um exame feito por meio de imagens, utilizando uma dose pequena de radiação, que permite a melhor definição da estrutura interna do corpo.

O exame é rápido e indolor.

Ressonância magnética nuclear

Feito em um grande equipamento em formato de tubo, a pessoa se deita em uma espécie de maca que se move para dentro da máquina.

Quando o equipamento está corretamente posicionado, é criado um campo magnético que resulta em imagens em alta definição.

Termografia

Esse exame realiza uma análise das áreas do corpo, por meio da temperatura da pele. É ideal para localizar e avaliar áreas inflamadas, por exemplo, as costas ou articulações.

Tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada é uma espécie de raio-x que consegue captar imagens de todo o corpo em 360 graus.

Desse jeito a lesão pode ser vista de qualquer ângulo, auxiliando no diagnóstico e tratamento.

Dor nas costas: tem cura?

Depende. A dorsalgia quando é do tipo aguda e subaguda pode ser tratada com remédios e a dor ser resolvida.

Mas casos crônicos não. No entanto, existem diversos tratamentos que podem melhorar a qualidade de vida, evitando que crises ocorram.

Qual o tratamento para dores nas costas?

O tratamento para as dores nas costas deverá levar em consideração o quadro específico do paciente e os fatores causais da dorsalgia.

Em 90% dos casos, o problema pode ser sanado pelo fisioterapeuta, sem o uso de medicamentos ou cirurgia.

Para aliviar as dores nas costas existem diferentes tratamentos que podem ajudar. Eles dependem do local da dor (concentrada ou em toda a coluna) e tipo (aguda, subaguda, crônica).

Quando a dor é aguda, os medicamentos são os indicados para o alívio.

É sempre necessário o acompanhamento de especialista, que pode indicar, quando há necessidade, medicamentos injetáveis, tratamentos alternativos como quiropraxia, acupuntura, estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) e também fisioterapia específica.

Em alguns casos, como hérnias de disco ou dor decorrente de traumas físicos, o tratamento pode ser por meio de cirurgia.

Saiba mais sobre cada tipo:

Repouso

Ficar em repouso ajuda na recuperação, pois ao ficar deitado, de modo confortável para a coluna, reduz-se a pressão sobre os discos intervertebrais e a musculatura lombar.

O ideal é repousar de 3 a 4 dias, conforme orientação médica.

Fisioterapia

No caso das dores nas costas, é comum que o fisioterapeuta trabalhe com exercícios que ajudem a fortalecer a coluna e corrijam a postura, auxiliando assim na mobilidade e alívio das dores.

Esse método pode ser feito de diferentes maneiras, utilizando aparelhos e instrumentos como bola, pesos leves, elásticos e alongamentos.

Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)

A estimulação elétrica nervosa transcutânea ou TENS utiliza uma corrente elétrica de baixa frequência, que é aplicada na pele na região em que há a dor.

O equipamento vai trabalhando de forma analgésica, controlando e aliviando as dores.

Em geral, é usada após a sessão de fisioterapia, como forma de auxiliar na recuperação ou acelerar o fortalecimento muscular.

Cirurgia

Em alguns casos, pode ser necessário realizar uma cirurgia para que a condição não prejudique mais a vida do paciente.

Casos que podem exigir cirurgia normalmente são: lombociatalgia hiperálgica, síndrome da cauda equina, lombalgias infecciosas, espondilolistese, claudicação neurogênica, entre outros.

Como reduzir as dores?

É possível aliar, junto ao tratamento médico, algumas atividades que reduzem as dores e promovem mais saúde ao corpo todo, entre elas:

Quiropraxia

A quiropraxia consiste em uma técnica que utiliza as mãos para fazer exercícios na região que está dolorida.

Esse tipo de tratamento não utiliza remédios, nem cirurgias, somente a força das mãos e os movimentos auxiliam no alívio das dores do paciente durante o desenvolvimento da sessão.

Acupuntura

Essa técnica existe a milhões de anos no Oriente, em países como China e Japão é comum a prática. Consiste em uma terapia que utiliza pequenas e finas agulhas na pele, com foco na região em que a pessoa sente a dor.

A agulha permanece durante um tempo específico, em que alivia os sintomas e deixa o paciente se sentindo melhor.

Massagem

A massagem é uma boa escolha para ajudar nas dores, pois faz com que o sangue circule na região em que a dor persiste, fazendo com que haja um alívio.

Esse tipo de técnica pode ser feita em diferentes regiões do corpo e de diversas maneiras, pode-se utilizar as mãos ou máquinas adaptadas para massagem. Algumas sessões podem ajudar na eliminação das dores.

Yoga ou Pilates

As duas técnicas são conhecidas por trabalhar o corpo, de forma que fortalecem os músculos e auxiliam no alívio das dores.

O pilates pode ser feito solo, em que se utiliza o corpo e objetos como bola e pesos leves ou com equipamentos, em que a pessoa realiza os movimentos e mexe o aparelho com o corpo.

Já a Ioga une técnicas de respiração e relaxamento com alongamentos. Tanto a ioga quanto o pilates podem ajudar e trazer muitos benefícios, a escolha fica a seu critério.

Medicamentos: qual o melhor remédio para dores nas costas?

Para curar a dorsalgia normalmente é recomendado medicamentos do tipo anti-inflamatório não-esteroides (AINEs) e relaxantes musculares — mas sempre com orientação e recomendação médica. Entre eles:

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Remédio e opções caseiras para dor nas costas

Existem alguns tratamentos caseiros que podem ajudar no alívio das dores nas costas, são eles:

Chá relaxante

Ingerir chás pode auxilia no tratamento e alívio das dores, sobretudo àquelas relacionadas ao estresse ou tensão.

O manjericão, por exemplo, possui propriedades antissépticas, desintoxicantes e calmantes. Para quem possui muita dor, o ideal é tomar 2 vezes por dia, mas se a dor for moderada 1 vez por dia já ajuda.

Junte 10 folhas de manjericão e ferva com a água em uma chaleira. Espere o chá esfriar (o ideal é tomar morno), coe e beba.

Se você gostar de gengibre, pode adicionar no chá, pois ele também pode auxiliar na redução das dores.

Compressa quente

A compressa, quando feita quente, é capaz de provocar a dilatação dos vasos sanguíneos, fazendo com que o fluxo sanguíneo seja melhorado, aliviando as dores em casos de lesões e inflamações.

Para fazê-la, pegue uma toalha e umedeça em água quente, tire o excesso de água e coloque na região das costas dolorida.

Mantenha a toalha no mínimo 15 minutos ou até sentir ela esfriar, então umedeça novamente e recoloque na região até sentir alívio da dor.

Exercícios para dor nas costas: o que pode aliviar?

Alguns exercícios leves podem ser feitos para ajudar no combate a dorsalgia, são eles:

Lembrando que qualquer prática deve ser relatada ao médico e não deve substituir as recomendações do profissional.

Mobilização da coluna (alongamento gato)

Em um colchonete ou no chão, fique na posição em quatro apoios com as palmas da mão no chão e os joelhos também. Devagar, arqueie a coluna, como uma curva, e volte à posição inicial.

Joelho no peito

Permaneça deitado em um local reto, pode ser em um colchonete ou no chão, sobre um tapete.

Levante a perna e leve o joelho até o peito e segure com os braços por 20 segundos. Abaixe a perna e repita o mesmo movimento com a outra, fazendo 2 vezes com cada perna.

Prancha

Deite em uma superfície reta e apoie os cotovelos no chão, deixe os punhos fechados ou se preferir utilize as mãos para auxiliar a manter a postura.

Levante devagar a ponta dos pés, de modo que todo o quadril suba e o corpo fique reto e alinhado. Fique na posição por um minuto, depois descanse.

Alongamento lombar

Deite-se no colchão, chão ou colchonete. Dobre os joelhos, deixe as pernas unidas e devagar as deixe cair para o lado direito. Os braços devem ficar abertos e a cabeça olhando para frente.

Fique nessa posição por 30 segundos, depois alterne para o lado esquerdo.

Prevenção a dorsalgia

Sentir dor nas costas não é nada bom, mas há formas de evitar que essas dores aconteçam com você:

Mantenha o peso ideal

Tente manter sempre o peso ideal para sua altura e tipo físico, levando em conta genética e exames (colesterol, falta de vitaminas, etc).

Quando há o sobrepeso, a região da coluna pode ser exigida demais, causando as temidas dores. Por tanto, tente manter um peso que lhe proporcione uma vida saudável.

Fortaleça os músculos

A prática de exercícios é sempre benéfica a nossa saúde e um dos pontos que podem ser trabalhados é o fortalecimento dos músculos

Entre os exercícios rotineiros, adapte alguns que possam auxiliar na postura, prevenindo assim as futuras dores. Existem diversos tipos de exercícios de baixo impacto que fortalecem os músculos, como caminhada, natação, ioga, etc.

Leia mais: Metabolismo do exercícios físico: como ganhamos massa muscular?

Cuidado ao sentar

Se você trabalha ou fica muito tempo sentado, é preciso permanecer de um modo que não prejudique a coluna e que sua postura fique adequada.

Após um período sentado, levante-se, ande um pouco ou alongue-se.

Atenção ao colchão

A forma como você dorme pode influenciar na dor nas costas devido ao colchão. Ocorre que ele vai perdendo sua firmeza com o passar do tempo, de forma que um lado pode ficar mais baixo e outro mais alto.

Isso acaba deixando a coluna torta, o que pode ocasionar as dores. Por isso fique atento ao modo que você dorme e como seu colchão se comporta quando você deita para descansar.

Convivendo: dicas para reduzir as dores

A dorsalgia prejudica o cotidiano de quem a tem, mas existem opções para evitar as dores e ter uma boa qualidade de vida:

Corrija a postura

Para evitar as dores, preste atenção na sua postura, quando for sentar posicione-se de modo que a coluna fique reta e os joelhos dobrados em 90 graus.

Evite carregar bolsas ou mochilas com muito peso, isso faz com que gere uma sobrecarga na coluna e propicie o surgimento das dores.

Cuidado também ao pegar objetos que tenham caído no chão ou estão em um nível baixo, em vez de só curvar a coluna, abaixe todo o corpo, agachando-se. Dessa maneira se evitam lesões e travamento na coluna.

Fortaleça os músculos com atividade física

Praticar exercícios traz inúmeros benefícios, um deles é fortalecer a musculatura, principalmente das costas.

Ao praticar uma atividade física que auxilie na força dos músculos, é possível evitar as futuras dores e promover o bem-estar.

Além disso, fique atento ao seu peso, pois quando estamos com sobrepeso exigimos mais da coluna, podendo sobrecarregá-la.

Atenção na hora de dormir

Preste atenção no seu colchão. Ao passar dos anos, pode acontecer do colchão afundar com seu peso ficando um lado diferente do outro e sendo essa a origem da dor.

Certifique-se da saúde do seu colchão e também do tipo de travesseiro que você está utilizando para dormir.

Quando o travesseiro é muito alto ou muito baixo, pode causar dores no pescoço e de cabeça.

Prognóstico

Estima-se que 65% a 80% da população mundial desenvolve a dorsalgia (dor nas costas) em alguma fase de sua vida. Em geral, a dor não se torna incapacitante, apesar de, muitas vezes, ser prolongada.

Em média, os quadros de dor têm o seguinte índice de melhora:

  • Aguda: 60% das pessoas se recuperam em um mês;
  • Subaguda: 90% se recuperam em até três meses;
  • Crônica: Há pouca probabilidade de desaparecer por completo.

Mas caso a dor persista por mais tempo, é necessário atenção pois seu corpo pode estar dando um alerta de que outro problema de saúde está se desenvolvendo. O melhor a fazer é consultar um médico.

Complicações: o que a dor na coluna pode causar?

Dores que persistem por mais tempo, como algumas semanas ou meses, tendem a piorar a qualidade de vida da pessoa.

A dor do tipo inespecífica, em muitos casos, é benigna e não traz riscos. Mas em outros, em que a dor permanece e não responde aos tratamentos, algumas das complicações podem ser:

  • Perda de força nos membros (braços, pernas);
  • Paraplegia (danos às estruturas da coluna);
  • Disfunção sexual;
  • Perda de qualidade de vida.

Perguntas frequentes

É normal ter dor no meio das costas, entre os pulmões e a coluna vertebral?

A região localizada no meio das costas, entre a coluna vertebral e os pulmões pode ser afetada por diferentes condições, como:

  • Problemas nas próprias vértebras (danos às articulações por traumas);
  • Problemas musculares (inflamação ou tensão);
  • Danos nas costelas (batidas e traumas);
  • Alterações no diafragma (tensão ou danos devido a traumas ou estresse);
  • Alterações pulmonares;
  • Disfunções digestivas.

Todos esses problemas podem gerar dores na região central das costas. Somente um profissional poderá determinar a origem da dor e quais os melhores tratamentos.

Dor nas costas ao respirar. É grave?

A sensação dolorida ao respirar pode estar relacionada com traumas, mau jeito ao dormir ou praticar atividades físicas. Mas também pode ser decorrente de problemas respiratórios.

Por isso, ao sentir qualquer desconforto relacionado à respiração, sobretudo se não houver traumas ou quedas recentes, é necessários buscar auxílio médico.

Por que sentimos dor nas costas durante a menstruação?

Durante a menstruação, uma série de hormônios estão agindo no organismo. Alguns deles podem ser os responsáveis pelos incômodos, como as dores e pontadas nas costas. A Prostaglandina é uma substância que provoca contrações uterinas para descamar o endométrio (ou seja, causar o sangramento). Isso gera dor.

Às vezes, é mais semelhante à cólica mesmo. Mas pode ocorrer como uma dor nas costas, com pontadas e contrações que irradiam pela região lombar.

Como é a dor nas costas de pneumonia?

Quando ocorre um caso de pneumonia, a doença afeta a região em que se encontram os pulmões.

A pneumonia causa muita tosse e dificuldade para respirar fundo, o que ocasiona dores nas costas e no peito pelo esforço feito ao tossir ou respirar, que ocorre principalmente porque os pulmões estão inflamados.

Quais os sintomas da coluna inflamada?

Os sintomas da hérnia de disco lombar, popularmente chamada de coluna inflamada, incluem: dores na região inferior das costas (que podem ter reflexo para a coxa, perna e pés) dor ao se movimentar ou fazer esforço, formigamento na coxa, perna e pés, sensibilidade e perda de força muscular.

Como aliviar dores nas costas e pescoço?

Por meio de exercícios simples, que alongam e fortalecem a região da coluna, é possível aliviar e prevenir as dores.

Alongamentos específicos e atividades físicas de baixo impacto, atenção à postura ao sentar e se abaixar, além de reduzir o peso carregado em mochilas podem ser táticas capazes de aliviar as dores.


A dorsalgia pode surgir em diferentes fases da vida, independente da idade. Suas causas podem ser o estresse, postura, hábitos como fumar, desenvolvimento de outras doenças etc.

Você conhece alguém que sofre de dorsalgia ou sempre está se queixando de dores nas costas? Compartilhe este artigo com ele!

Publicado originalmente em: 29/06/2017 | Última atualização: 28/02/2019

Fontes consultadas


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

22 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Tenho muitas dores nas costas com esses sintomas descritos. Ate agora eu não sabia da existência dessa doença. Já consultei com vários profissionais, mas nenhum falou da possibilidade de ser dorsalgia.

    1. Olá!

      A dorsalgia na realidade é um sintoma, e não uma doença. Ela pode estar relacionada com outras condições e problemas de saúde. Por isso, é importante consultar o seu médico para garantir um diagnóstico preciso.

      1. Ela pode estar relacionada com reumatismo? O meu fator reumatóide está 46. Comecei fisioterapia com choquinho _TENS_ há 2 dias e a dor parece ter piorado 🙁
        Obrigada! (Este site é maravilhoso parabéns)

        1. Olá Martha!

          O reumatismo, assim como outras condições inflamatórias, pode ser a causa de uma dorsalgia. Consulte um reumatologista para que ele forneça o diagnóstico e tratamento corretos.

          Obrigada pelo comentário!

  2. Eu tenho dor lombar não sei se é do problema físico, já fiz muita fisioterapia, meu problema físico é de nascência, eu não ando sozinha eu não tenho equilíbrio, quando eu tenho muita dor eu tomo anti-inflamatório.

  3. Eu tenho isso há 3 anos procurei saber o meu problema de saúde era na coluna cervical ou na coluna lombar de três dias para cá sentindo uma forte nas costas queimação e gelando fui pesquisar na internet sobre coluna torácica aí que eu descobri mesmo o meu problema de saúde.

  4. Tenho dor nas costas n e uma dor e sim mas pro lado de queimação e so acontece na madrugada n consigo domir direito isso e todos os dias muito difícil acontecer na parte da manhã, já troquei ate meu colchão e n resolveu!

  5. Oi estou com dor nas costas que irradia na coxa inclusive dói muito e até o pé oq pode ser? A mais de 2anos.

    1. Olá, Simone.
      Dor é sempre um alerta do corpo, por isso, o mais indicado é que você procure um médico. É importante evitar a automedicação também.
      A dor prolongada pode ter causas diversas e somente uma avaliação específica do seu quadro poderá determinar a origem.

  6. oi tenho alguns destes sintomas…alguem para indicar uma medico especialista..obrigado…antonio

  7. Eu tenho escoliose e o médico falou para mim fazer RPG , é muito ruim a dor no peito , eu tenho pq tenho uma perna menor , e não consigo fazer quase nada .. me sinto cansada rápido demais , fico deitada pois a dor no peito e na perna é muito , é horrivel .. isso mexeu com meu psicologico eu choro todo dia , pois não é facil , e já tomei varios remedios e nenhum me ajudou , tô tomando agora o remedio ” Paco ” ele é forte demais , ele tira a dor por um dia . as vezes fico sem tomar para vê se vai doer e o médico disse para mim usar palminhas sei lá o nome pois não entendi a letra do médico . confesso q preferia mil vezes fazer a cirugia

  8. Ola tenho uma dor muito forte do lado esquerdo das costas superior ..sao pontas e agulhadas muito fortes e 3stou tomando remédio mas mão resolve o que fazer ??

    1. Olá, Ricardo.
      É preciso retornar ao médico ou médica, solicitando nova avaliação. As dores precisam ser investigadas, pois podem ter causas diversas: desde dores por esforço intenso, ou má postura, até alterações no sistema nervoso.
      Com base em exames e avaliações físicas o(a) profissional poderá auxiliar no melhor tratamento.

  9. Boa tarde
    Tenho dores muito forte nas costas, ela começou na parte cervical e vai para o lado esquerdo, sinto uma pressão da coluna para a cabeça pela parte de trás, isso é horrível. As dores vem acompanhada de esfriamento, cansaço e formigamento. Percebi após um tratamento que fiz para combater uma bactéria no estômago,

  10. Começou uma dor nas costas lombar direito mais no meio das costas o que faço

    1. Olá, Paulo.
      As dores são sempre um alerta do nosso corpo. Elas podem ter diferentes causas, desde dores por esforço intenso, má postura e até alterações no sistema nervoso. Por isso, o mais indicado é procurar um médico, e assim, com base em exames e avaliações físicas o(a) profissional poderá auxiliar no melhor tratamento.

  11. Olá tenho escoliose congênita e bico de papagaio tenho medo de ficar sem andar .

  12. Boa noite. Já a uns dois meses sentir uma dor forte no braço esquerdo que erradia para o peito , é uma dor forte mas que passa rápido. E essa dor vem se repetindo as vezes passa uns dias e sinto novamente, agora estou sentindo dor nas costas no meio da coluna que erradia para o braço e peito e passa rápido também mas se repete. Será que essa dor pode ser dorsalgia. É só me deitar que a dor vai para o braço esquerdo e tórax parece que doi os ossos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *