É normal nos sentirmos tristes de vez em quando, mas quando esse sentimento não passa e junto a ele há outros sintomas, é importante ficar alerta! 

A tristeza profunda, ainda que não seja considerada um transtorno mental em si pode ser sintoma de alguma outra condição, como a depressão.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 120 milhões de pessoas sofrem de tristeza profunda ao redor do planeta.

Confira no artigo abaixo quais os sintomas da tristeza profunda e o que fazer diante desse sentimento!

Quais são os sintomas da tristeza profunda?

A tristeza profunda é caracterizada por sentimentos de dor emocional, angústia, cansaço, culpa e solidão. Quando a pessoa está muito triste, pode se sentir incapaz de lidar com sua vida e ter sentimentos de baixa autoestima. Por vezes, a tristeza profunda pode ser um sintoma de depressão.

Entretanto, a tristeza profunda é apenas um sentimento que, apesar de duradouro, tende a passar com o tempo.

Ela não pode ser considerada um transtorno mental em si, especialmente quando aparece por conta de eventos desagradáveis como decepções, perdas significativas, morte de pessoas queridas, término de relacionamentos, entre outros.

O sentimento também pode surgir sem algum motivo aparente, o que pode ser considerado uma espécie de convite à reflexão.


Se o motivo da tristeza não está claro, ela pode indicar que há algo de errado no estilo de vida ou nos relacionamentos que o indivíduo está levando, sendo importante refletir acerca desses assuntos para encontrar a fonte dessa tristeza.

Em alguns casos, realmente não existe um motivo para a tristeza. Ela pode ser apenas a manifestação de algum transtorno mental ainda não diagnosticado.

Tristeza profunda e desânimo são sinais de depressão?

Embora a tristeza seja um sentimento normal e nem sempre tenha uma significância maior, a presença de uma tristeza profunda que não passa durante várias semanas pode sim ser indicativo de depressão.

Mesmo nas situações em que a tristeza é considerada uma resposta emocional adequada, ela pode indicar que é preciso tomar mais cuidado com a saúde mental, especialmente quando ela dura mais de duas semanas e vem acompanhada de outros sintomas.

Dentre esses sintomas estão a insônia ou hipersonia (dormir demais), desânimo, apatia, alterações no apetite, perda de interesse nas coisas que antes gostava de fazer, irritabilidade e dificuldade para sentir prazer.

Além de poder ser um sintoma, a presença constante da tristeza profunda também pode influenciar no desenvolvimento de um quadro depressivo. Sendo assim, a partir do surgimento da tristeza, é importante ficar atento e buscar melhorar para evitar que se torne algo mais grave.

Caso a tristeza profunda seja um sinal de depressão de fato, precisa-se de tratamento psicológico. Não raramente, há a necessidade de tratamento farmacológico também, que deve ser prescrito por um psiquiatra, o médico especialista em transtornos mentais.

O que fazer para combater a tristeza?

Pode parecer estranho essa ideia de se ter um passo a passo para combater a tristeza. De fato, não existe um manual do que funciona ou não, sendo muitas vezes necessário ter apenas que enfrentar esses sentimentos e aprender a lidar com eles.

Aceitar e compreender a tristeza

Assim como a dor física, a dor emocional costuma surgir quando há algo de errado na vida da pessoa. Geralmente, a tristeza aparece por algum motivo. Se você está sofrendo com uma tristeza profunda há dias, é importante investigar a fonte dessa tristeza.

Aceitar que a tristeza é um sentimento normal e que ela está aí para dizer alguma coisa é o primeiro passo. Compreender o que causa esse sentimento pode ser uma tarefa difícil, mas é de extrema importância para que você possa superá-lo.

Se o motivo da sua tristeza é o trabalho ou algum relacionamento, por exemplo, é preciso primeiro aceitar que esse é o problema para então poder procurar outro emprego ou sair de um relacionamento que não te faz feliz.

Deixar a tristeza se manifestar

A tristeza é frequentemente um sentimento desagradável e, portanto, as pessoas tendem a reprimir a emoção, mas isso é um erro. Emoções reprimidas não deixam de existir e, uma hora ou outra, voltam à tona.

Sentir-se triste é normal e deixar essa tristeza se manifestar é uma das melhores formas de deixar ela ir embora. Se precisar, chore ou desabafe com alguém de confiança.

Apenas “liberando” a tristeza é que ela poderá ir embora. É vivenciando as emoções que é possível aprender a se regular emocionalmente.

Caso você se encontre em uma situação na qual chorar ou desabafar não é adequado, lembre-se de fazer isso assim que tiver a oportunidade e privacidade necessária para tal.

Buscar distrações e prazer

Embora seja necessário aceitar e compreender a tristeza, não é saudável se deixar ser consumido por ela. Buscar fazer coisas que te dão prazer ajuda a recuperar a alegria de viver.

Ao buscar atividades prazerosas, é importante escolher algo que não piore a situação. Ir ao bar tomar uma cerveja com os amigos pode ser legal de vez em quando, mas quando se trata de tristeza e depressão, é uma atividade com grande potencial de piorar o sentimento.

Procure fazer atividades físicas, praticar esportes, fazer cursos, aprender um novo hobby, ir ao cinema, conversar com amigos, entre outras.

Conectar-se com amigos e familiares

É normal sentir-se sozinho quando se está triste. Conectar-se com os amigos e familiares pode ajudar a diminuir esse sentimento de que ninguém entende ou que está tudo perdido.

Lembre-se de ir atrás daquelas pessoas em quem você confia, que você sabe que vão te apoiar e não vão invalidar seus sentimentos e opiniões. O apoio dessas pessoas é muito importante para recuperar-se desse sentimento.

Alimentar-se adequadamente

Pode ser estranho, mas a dieta influencia no humor. Isso porque a maior parte da serotonina, um neurotransmissor cuja falta está relacionada à depressão e à tristeza, é produzida no intestino e uma alimentação ruim e pobre em nutrientes prejudica essa produção.

Mudar para uma alimentação saudável pode não ser uma tarefa simples e também costuma demorar para mostrar resultados mas, a longo prazo, é uma forma de melhorar a tristeza profunda.

Buscar autoconhecimento e/ou ajuda psicológica

Conhecer a si mesmo é uma das melhores maneiras de compreender e lidar com os próprios sentimentos. Se você sabe quem você é, o que você gosta e o que valoriza em si mesmo, torna-se mais fácil entender porquê a tristeza apareceu e como deixá-la ir embora.

Existem diversas maneiras de conhecer a si mesma. Meditação e exercícios de mindfulness são boas opções. A psicoterapia também é uma ótima alternativa. Vale lembrar que não é preciso ter um transtorno mental para fazer terapia: ela traz benefícios até para quem quer apenas conhecer melhor a si mesmo.


Alguns acontecimentos em nossa vida podem nos deixar em uma tristeza profunda, mas também pode acontecer de nos sentirmos assim sem um fator desencadeante específico. 

É importante compreender que esse sentimento pode surgir e que existem formas de lidar com ele. Isso não significa negá-lo ou reprimi-lo, mas sim entender como passar por essa fase da melhor forma possível. 

Conversar com os amigos, buscar distrações ou procurar ajuda de um (a) psicólogo (a) são algumas formas.

Obrigada pela leitura e continue se informando sobre saúde, física e mental, aqui no Minuto Saudável!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *