O que é Pilates, para que serve, benefícios, exercícios, emagrece?

0

O que é pilates?

Pilates é um método de exercício físico inicialmente desenvolvido durante a primeira guerra mundial (1914 – 1918) para o ganho de força muscular, mas que hoje é usado para diversos fins, como o ganho de equilíbrio, melhora da flexibilidade e reabilitação.

Ele foi criado com inspiração em princípios da cultura oriental. A yoga, meditação, artes marciais e medicina tradicional chinesa foram grandes influenciadores.

O método Pilates busca o uso mais eficiente e consciente possível dos músculos durante os movimentos e não precisa, necessariamente, de equipamentos.

Através de certos fundamentos, o Pilates cria uma linha de exercícios eficiente, sem impacto, que busca melhorar a saúde e a força física do praticante. Por causa disso, qualquer um pode praticar. Idosos, crianças, adultos, gestantes… todos!

Conforme a prática é realizada, os exercícios aumentam de dificuldade, acompanhando o desenvolvimento do praticante.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é pilates?
  2. Fundamentos do pilates
  3. Tipos
  4. Benefícios: para que serve o pilates?
  5. Pilates para idosos
  6. Pilates para gestantes
  7. Pilates para crianças
  8. Pilates emagrece?
  9. Pilates define o corpo?
  10. Fisioterapia
  11. Exercícios
  12. Preço
  13. Pilates e outras práticas
  14. História do pilates
  15. Perguntas frequentes

Fundamentos do pilates

Pilates utiliza seis fundamentos em seus exercícios. É ao redor deles que a prática gira. Devido a seu objetivo de controle muscular preciso, a técnica utilizada pelo método Pilates é chamada de contrologia.

Contrologia

Os seis fundamentos do Pilates são as bases da contrologia. Através da técnica, é possível alcançar o máximo de controle dos movimentos musculares do corpo humano. Ela é divida em: Respiração, Centralização, Concentração, Precisão, Controle e Fluidez. Nenhum é mais importante do que o outro e eles se conectam durante a prática. Estes princípios são os seguintes:

Respiração

A respiração é um dos principais e mais básicos princípios do pilates. O método prega que a respiração sempre deve ser profunda durante os exercícios, buscando oxigenar bem os grupos musculares. Da mesma forma, a expiração deve ser a mais completa possível.

PUBLICIDADE

Assim, de acordo com os princípios do pilates, o “ar impuro” é completamente removido dos pulmões para dar lugar ao “ar puro”.

Também é através da respiração que o controle é alcançado.

Concentração

De acordo com o método Pilates, todo movimento deve ser iniciado na mente. Os praticantes devem prestar atenção em cada movimento e esforço feito, seguindo as instruções com cuidado. Os detalhes dos movimentos não podem ser perdidos.

Por causa da concentração, o praticante de Pilates pode aprender a realizar movimentos de maneira mais eficiente, sem fazer esforços desnecessários.

Centralização

A centralização diz respeito à região central do corpo. Chamada de core (do inglês: núcleo) ou powerhouse (do inglês: centro de força), a região central envolve os seguintes grupos musculares:

  • Diafragma;
  • Extensores da coluna;
  • Eretores profundos da coluna;
  • Músculos abdominais;
  • Flexores de quadril;
  • Músculos do assoalho pélvico (kegel).

Estes são os músculos que sustentam a coluna e os órgãos internos, além de ter um forte papel no equilíbrio de nossos corpos já que nosso centro de gravidade fica neles.

Os princípios de Pilates dizem que é importante fortalecer a powerhouse, já que através disso, o corpo pode ter uma postura melhor, o que evita lesões e facilita o equilíbrio, fazendo com que menos esforço seja necessário para ele.

Além da força muscular da região, o Pilates busca mobilidade do centro do corpo, permitindo maior controle dele e de seus músculos.

Controle

Um dos principais princípios do Pilates, o controle depende da respiração, da centralização e da concentração. Com o domínio destes três princípios essenciais, o controle é alcançado.

O controle é necessário para a execução adequada dos exercícios. O praticante deverá estar atento e concentrado em seus movimentos musculares e sua respiração.

Este controle busca aliviar o esforço do corpo, tornando o gasto energético do Pilates mais eficiente. Apenas os músculos que são necessários são usados para cada movimento.

Precisão

Os movimentos realizados no Pilates devem ser precisos. Isso é alcançado graças a dois fatores: o controle e o instrutor.

O controle, e junto dele a respiração, concentração e a centralização, permitem que os movimentos sejam efetuados de maneira adequada. A prática de cada um dos movimentos é necessária, e o controle é especialmente útil neste aprendizado.

Entretanto, é necessário aprender o movimento da maneira correta. O instrutor irá ensinar estes movimentos. Ele deve demonstrar para o praticante o passo a passo de cada exercício de Pilates, corrigindo erros do aluno.

É importante que cada movimento seja realizado com precisão, evitando que movimentos desnecessários sejam empregados nos exercícios.

Fluidez

A fluidez é o sexto princípio do Pilates. Cada movimento deve ser fluido. As sequências de movimentos devem conectar um exercício ao outro, de maneira que o praticante possa passar para o seguinte com o mínimo de esforço possível.

Os exercícios devem ser suaves e engatados uns aos outros, em sequência como uma dança.

Tipos

Existem dois tipos de pilates. São eles:

Pilates solo

O pilates solo consiste em fazer os exercícios usando apenas o peso do corpo, no chão. É o mais prático de se realizar já que pode ser feito em qualquer lugar, sem a necessidade de aparelhos que podem ser caros.

Além disso, aulas de pilates de solo podem ser feitas em grupo, o que reduz o preço já que um único instrutor pode coordenar diversos praticantes.

O pilates em aparelhos

Quando o exercício é realizado em aparelhos como bolas de pilates, cadeiras com molas, elásticos e outros. O pilates em aparelhos possui a facilidade de o próprio aparelho ajudar a guiar o movimento correto, bastando que o aluno aprenda como utilizá-lo. O instrutor, normalmente, também oferece um exercício personalizado.

Com qual começar?

Existe a dúvida de com que tipo de pilates se deve começar. Isso varia de pessoa para pessoa. Qualquer um dos tipos é acessível para todo mundo e a dificuldade vai aumentando aos poucos neles.

O Pilates solo possui a vantagem da praticidade e de ter um preço mais baixo, entretanto recomenda-se que, caso seja possível, se inicie a prática em aparelhos. Eles facilitam o exercício e o aprendizado, além de que ter um instrutor trabalhando diretamente com você pode facilitar correções dos exercícios.

O instrutor de pilates deve conversar com o aluno para que essa escolha seja feita. Se o futuro praticante deseja começar pelo solo, não é um problema, mas apenas o instrutor pode dizer qual dos tipos de pilates é ideal para cada um.

Outras variações

Existem algumas variações nos tipos de pilates. Estas variações não foram criadas junto do pilates, mas adicionadas e adaptadas à prática e podem trazer benefícios.

Pilates aéreo ou suspenso

O pilates aéreo, como diz o nome, é realizado “no ar”. Às vezes chamado de suspenso, ele é realizado com a ajuda de tecidos ou alças presas a equipamentos ou ao teto. O tecido mantém o praticante no ar e pode tornar os exercícios mais avançados ou não, dependendo de como é usado.

É importante realizar o aéreo com a ajuda de um instrutor, já que uma queda pode ser perigosa, especialmente se algum membro fica enrolado e preso no tecido, o que pode causar fraturas e deslocamentos.

Aprender a utilizar estes equipamentos de maneira segura é especialmente importante.

Com bola

A bola suíça, também conhecida como bola de pilates, é feita de material elástico, e pode ser usada para os exercícios de pilates. É possível realizar abdominais, flexões, agachamentos e outros movimentos com a bola, adicionando variedade para a prática.

Benefícios: para que serve o pilates?

O método Pilates é um conjunto de exercícios físicos e alongamentos que possui diversos benefícios. Entre eles:

Aumento da força muscular

Como todo exercício físico, com o tempo e disciplina de prática, os músculos ficam mais fortes devido ao esforço. Isso se aplica, no caso do pilates, especialmente aos músculos abdominais e do core do corpo.

Crescimento da flexibilidade

A prática frequente de pilates causa aumento da flexibilidade, já que seus exercícios contam também com alongamentos.

Melhora da circulação do sangue

Exercícios físicos melhoram a circulação sanguínea e o condicionamento do coração.

Redução do estresse e fadiga

A prática de exercícios físicos e de pilates ajuda na redução de estresse e do cansaço acumulado durante o dia. É uma prática relacionada à saúde, mas também à diversão.

Melhora do condicionamento físico

Exercícios físicos como pilates, quando praticados com frequência e regularidade, melhoram o condicionamento físico, aumentando a resistência e a força.

Melhora da postura

Os alongamentos e posições proporcionados pelo método pilates ajudam o corpo a manter uma postura natural e adequada, melhorando-a como um todo.

Melhora da respiração

Aprender a respirar de maneira correta é essencial para qualquer exercício físico. A respiração é um dos seis princípios do pilates e é consideravelmente melhorada com a prática contínua do método.

Crescimento da concentração

Como um dos princípios do pilates, a concentração precisa ser praticada pelo aluno do método. Com esta prática, sua capacidade de concentração ficará melhor no decorrer do tempo.

Melhora da coordenação motora

Os princípios do pilates ajudam na coordenação motora. Aprender como movimentar adequadamente cada músculo, com precisão e controle, é essencial para a prática.

Socialização

Especialmente no caso do pilates de solo, costumam-se formar grupos de prática. Apesar de a concentração no exercício ser extremamente importante para o pilates, as pausas entre eles podem ser ótimos momentos para socializar.

Pilates para idosos

Exercícios físicos são importantes em qualquer idade, mas idosos podem ter dificuldades para praticá-los. Os ossos e músculos perdem força e exercícios de alto impacto podem ser problemáticos para as articulações.

O pilates possui a vantagem de não ser um exercício de alto impacto. O esforço é reduzido, as repetições são poucas, mas o exercício ainda está lá e faz a diferença na saúde.

Os benefícios do pilates podem ser aproveitados por idosos, melhorando o equilíbrio, respiração, circulação e força muscular.

Pilates para gestantes

Gestantes podem aproveitar os benefícios do pilates. O exercício físico é importante para mulheres grávidas e o método pilates pode trazer diversas vantagens úteis à mulher que está esperando um bebê. Por exemplo, o aumento da força no assoalho pélvico, o músculo que sustenta os órgãos e, no caso, o bebê também.

Fortalecer o assoalho pélvico pode ajudar no parto. Além disso, Pilates é um exercício de pouco esforço e impacto, o que é indicado para grávidas. É importante lembrar que o instrutor deve estar preparado para atender gestantes.

Confira os principais benefícios da prática do Pilates para mulheres grávidas:

Redução de dores nas costas

Os alongamentos e exercícios reduzem as dores nas costas devido ao fortalecimento da região do corpo que sustenta a coluna, que durante a gravidez pode sofrer com o peso extra do bebê.

Melhora de postura

A maior sustentação da coluna também melhora a postura da mulher grávida, assim como a de qualquer um. Mas a gestante pode precisar vigiar a própria postura devido ao peso da criança e, por isso, o pilates pode ajudar.

Prática de respiração

A respiração é essencial durante o parto para o alívio das dores das contrações e para a oxigenação do bebê. Pilates melhora a respiração e irá ajudar nesses momentos.

Fortalecimento do assoalho pélvico

O assoalho pélvico sustenta os órgãos do corpo, incluindo o útero com o bebê durante uma gravidez. Manter este músculo forte e exercitado ajuda a ter uma gravidez mais saudável e um parto mais fácil. Também ajuda no controle da incontinência urinária.

Melhora da qualidade do sono

Exercícios físicos, no geral, melhoram a qualidade de sono do praticante. O Pilates, com as técnicas de respiração e o exercício físico, pode melhorar o sono, seja de grávidas ou não.

Socialização com outras grávidas

Existem grupos de gestantes para a prática de pilates. A socialização é um dos grandes benefícios do pilates.

Pilates para crianças

A prática do pilates, adaptado para as crianças, pode ser um bom exercício para elas, garantindo uma postura adequada e um fortalecimento muscular para toda a vida, assim como flexibilidade.

Entre os benefícios do pilates para crianças estão:

  • Melhora da postura;
  • Melhora da flexibilidade;
  • Melhora da concentração;
  • Fortalecimento muscular;
  • Maior percepção corporal;
  • Desenvolvimento do hábito do exercício;
  • Desenvolvimento da disciplina.

Pilates emagrece?

Como todo exercício físico, o Pilates possui o potencial para emagrecimento e irá, sim, fazer com que você gaste mais calorias. Entretanto, é importante lembrar que o método não foi criado para esse fim e algumas adaptações podem ser necessárias para isso.

O método Pilates foi criado para melhorar a condição física e a saúde. Seus movimentos e exercícios visam a eficiência, visando gastar pouca energia. Pouco gasto de energia equivale a pouco emagrecimento.

Existem variações do método que se focam no emagrecimento, com o uso de pesos, exercícios mais extensos e intensos, além de combinações com atividades aeróbicas. Entretanto eles não foram desenvolvidos da mesma forma que o pilates

É importante se informar sobre eles antes de ir atrás disso, e se seu objetivo for o emagrecimento, exercícios aeróbicos podem ser mais indicados.

Pilates define o corpo?

Da mesma forma que com o emagrecimento, o pilates não foi feito para definir o corpo. Normalmente, o que impede uma pessoa de ter a barriga tanquinho não é o músculo pequeno, mas a camada de gordura que o recobre.

Pilates aumenta a massa muscular do abdômen, mas o que elimina gordura são exercícios aeróbicos. Portanto, se você possuir muita gordura, o aumento muscular não será o bastante para a definição do corpo.

A prática, porém, pode ser usada em conjunto com atividades aeróbicas para aumentar a definição muscular.

Fisioterapia

Pilates é recomendado para a reabilitação fisioterápica. Diversos estudos indicam que os benefícios são inúmeros e as contraindicações, poucas. Atletas, idosos, gestantes e pessoas com problemas ortopédicos (como escoliose) podem praticar.

Para que seja aproveitado de maneira terapêutica, estudos indicam que as sessões sejam espaçadas por no mínimo uma hora, e que todos os princípios básicos do pilates sejam aplicados.

Entretanto, é importante se consultar com o fisioterapeuta antes de ir atrás da prática de pilates para condições de saúde. Só ele sabe qual é a melhor indicação para seu caso específico.

Exercícios

Os exercícios originais do pilates já são diversos, totalizando 34. Além deles, ainda existem os exercícios com aparelhos! Então são muitos exercícios diferentes para que possamos listar todos aqui.

Por isso, iremos separar alguns de cada aparelho e modalidade, começando pelos aparelhos. Lembre-se de procurar por instrutores de pilates para aprender a maneira correta de realizar cada um destes e outros exercícios.

Ladder Barrel

Ladder barrel se traduz para “barril escada” (aquelas escadas verticais). O equipamento possui duas partes, uma que é a escada vertical e uma que é uma estrutura arredondada, como um barril deitado, com um acolchoado. Possui em torno de 90 a 98 cm de altura.

Alguns dos exercícios estão:

Stretches front

Feito para alongar os músculos isquiotibiais (os que ficam na parte de trás da coxa), este exercício consiste em apoiar as costas na escada e esticar a perna por cima do barril, em seguida flexionando o tronco sobre ele e por fim voltando à posição inicial.

Roll over barrel

Feito para mobilizar a coluna e fortalecer músculos abdominais, este exercício consiste em deitar-se sobre o barril com a barriga para cima, com as mãos no degrau mais alto da escada, com as pernas esticadas para cima, então flexionar o quadril para que as pernas fiquem paralelas ao corpo.

Step chair

Podendo ser traduzido para “cadeira degrau”, a step chair consiste em um pequeno banco acolchoado com um ou dois pedais internos, presos à cadeira por molas em uma extremidade. O aparelho é pequeno, fácil de movimentar, e serve para alongamentos e aumento de força.

Entre os exercícios possíveis estão:

Hamstring Stretch

Para realizar este exercício, deve-se ficar de frente para a cadeira com os pés juntos e, com as pernas retas, empurrar os pedais em direção ao chão. Este exercício usa a força contrária aplicada pelas molas para fortalecer os músculos e alongar os músculos traseiros das pernas.

Swan Front

Feito para alongar os músculos paravertebrais, este exercício consiste em deitar-se na cadeira de barriga para baixo, com o ventre apoiado no acolchoado e, com o corpo esticado, segurar os pedais. Ao esticar o corpo, os degraus devem ser empurrados para baixo com os braços retos, e então volta-se a deixar as molas puxem-nos para cima.

Os braços devem ficar retos durante todo o exercício e, enquanto os pedais estão elevados, o tronco deve ficar levemente arqueado.

Reformer

O reformer foi o primeiro aparelho a ser desenvolvido para o pilates e é composto por alças, molas, barras e um carrinho que desliza em uma estrutura parecida com uma cama. Ele é um aparelho grande, mas possui muitas possibilidades de exercício.

Este aparelho dificulta os exercícios, tornando-os mais intensos e exigindo mais esforço. É recomendado para praticantes mais experientes.

Alguns dos exercícios que se pode praticar nele são os seguintes:

Pulling the car

Este exercício fortalece as coxas, os glúteos e abdômen. Ele consiste em deitar-se no carrinho do aparelho, removendo as molas dele, prender os pés à barra apropriada para isso e, em seguida, flexiona-se os joelhos e o quadril, puxando-se na direção da barra. Depois disso, volta-se a posição inicial.

Unilateral Shoulder Press with Inclination

Este exercício fortalece o trapézio, o deltoide, músculos oblíquos, o reto abdominal e o tríceps. Deve-se ficar de joelhos no carrinho, virado de lado para as barras. Com uma das mãos, segura-se uma das alças, que deve ser erguida acima da cabeça com uma extensão do ombro. Isso fará com que o carrinho se arraste para perto da da barra.

Depois que a extensão do ombro for finalizada, deve-se voltar a posição inicial.

Cadillac

O último equipamento de nossa lista é o cadillac. Ele também é um aparelho grande. É composto por uma mesa acolchoada, barras, trapézios, molas e alças. Diversos exercícios podem ser feitos nele, entre eles:

Hanging Pull Ups

Este exercício mobiliza a coluna, além de fortalecer os músculos deltóide, bíceps, dorsais e infra-espinhoso.

Para realizá-lo, deve-se segurar as hastes laterais, então erguer os pés e colocá-los por cima da barra do trapézio. Em seguida a coluna e o quadril devem ser estendidos, para depois voltar à posição original.

Flying

Este exercício fortalece o reto abdominal, os bíceps, tríceps e o reto abdominal. Deve-se ficar com os pés na alça de segurança, com o rosto para baixo, e as mãos devem segurar as alças suspensas. Em seguida, faz-se força para fechar os braços na frente do corpo, elevando-se, para então voltar a posição inicial.

Solo

A modalidade solo é a original. Criada antes dos aparelhos, ela é feita apenas com o próprio peso do corpo e pode precisar, no máximo, de um colchonete para amaciar o chão. Alguns dos exercícios dos aparelhos são adaptados do solo.

Entre os exercícios estão:

The Bicycle

Apoiando os cotovelos no chão e com as mãos na lombar, de barriga para cima, o praticante deve erguer o quadril e deixá-los em 90º em relação ao chão. Deve-se então fazer o movimento de pedalar no ar, sincronizado com a respiração.

Rowling Back

Um dos movimentos mais simples do pilates, o praticante deve sentar-se no chão, trazendo os joelhos ao peito e tirando os pés do chão. As coxas devem ficar em um ângulo de 90º em relação ao chão e as mãos devem se apoiar nos calcanhares.

Durante a inspiração, deve-se rolar para trás até que as escápulas estejam apoiadas no chão. Em seguida, deve-se expirar e voltar a posição inicial.

Preço

O preço das aulas de pilates varia muito de estúdio para estúdio, além de quantas aulas semanais você quer ter.

Em 2017 o NAMU, um portal online de cursos , fez uma pesquisa na cidade de São Paulo e chegou a conclusão de que, em média, se paga R$ 339,35 por mês para se ter uma aula individual semanal na capital paulista.

Três aulas semanais, na zona oeste, de São Paulo (A região mais cara), custa em média R$ 834,76, enquanto na zona norte, que é a região mais barata, fica em torno de R$ 754,70.

Este preço varia de acordo com a região da cidade, então claramente irá variar de cidade para cidade.

Quando as aulas são em grupo (o que é mais complicado quando se usa aparelhos, mas comum em pilates de solo) o preço é menor, já que um instrutor pode lidar com diversos alunos ao mesmo tempo.

Pilates com aparelhos precisa de mais investimentos no estúdio para a compra de equipamentos, também por isso é mais caro do que o pilates solo.

É importante pesquisar os preços em sua área e decidir qual tipo de pilates deseja fazer, já que isso influencia o preço.

Pilates e outras práticas

O pilates está relacionado à diversas outras práticas. O método é capaz de melhorar diversas atividades devido aos benefícios que traz.

Pilates e yoga

A yoga é uma técnica de indiana que busca o equilíbrio e a união entre corpo e espírito. É comum encontrar questionamentos de qual prática é melhor, a yoga ou pilates, mas é importante saber que as duas podem ser aliadas.

Os benefícios trazidos pelo pilates podem ajudar na prática da yoga e vice-e-versa. Equilíbrio, concentração, respiração, tudo isso pode ser usado em ambas as práticas para conseguir acessar os benefícios das duas.

Pilates e musculação

Aliar pilates e musculação é possível. A musculação busca o crescimento muscular, mas os princípios da yoga podem ajudar o praticante a melhorar sua saúde e seu treino muscular.

É importante que os instrutores, tanto de pilates quanto de musculação, estejam cientes de que o aluno pratica ambas as modalidades para que não haja sobrecarga e para que sejam feitas as adaptações necessárias.

Pilates e esportes

O pilates melhora o condicionamento físico, a respiração, o equilíbrio, a concentração, a precisão dos movimentos e a força muscular, entre outras coisas. Tudo isso é extremamente útil para qualquer esporte, seja escaladas, maratonas ou aquele jogo de vôlei de praia em uma viagem com a família.

A prática do método pilates melhora o condicionamento físico, por isso é uma vantagem para a saúde e para a prática esportiva.

História do pilates

O criador do método Pilates, Joseph Pilates, nasceu na Alemanha em 1883. Ele tinha asma, raquitismo e febre reumática e, por causa das influências dos pais — um ginasta e uma naturalista —, acreditava que com exercícios e respiração poderia resolver seus problemas de saúde.

Ele passou a se exercitar ao ar livre e a estudar a própria anatomia, criando uma rotina de exercícios e respiração.

Mudou-se para a Inglaterra em 1912 e foi boxeador profissional, artista de circo e treinou a Scotland Yard em defesa pessoal. Dois anos depois, a Primeira Guerra Mundial começou e, junto de outros cidadãos alemães, Pilates foi preso pelas autoridades britânicas.

O método Pilates ganhou forma na prisão. Joseph continuou a realizar estes exercícios na cadeia, e incentivava os colegas de prisão a se exercitar também. Ele tirou molas das camas para que aqueles que estavam muito debilitados para levantar pudessem se exercitar com as molas presas ao pé e à cabeceira da cama.

Os primeiros equipamentos de Pilates surgiram neste momento e anos mais tarde, as molas seriam parte importante da criação do cadillac e do reformer.

Depois da guerra, Joseph voltou para a Alemanha, onde ficou até 1926. Foi neste ano que ele se mudou para os Estados Unidos e conheceu sua terceira e última esposa, com quem abriu o primeiro estúdio de pilates em Nova Iorque.

Devido a localização do estúdio, próximo aos teatros da Broadway, Pilates ficou conhecido por dançarinos e atores, que procuravam força e melhora da postura, além de reabilitação quando se machucavam.

A partir da década de 1960, o método começou a ficar conhecido também fora de Nova Iorque, popularizando a prática.

Joseph Pilates morreu aos 83 anos de idade, em 1967, e seus alunos levaram o método adiante. Por isso, hoje ele é um dos tipos mais populares de exercício físico ligados à saúde.

Perguntas frequentes

Quem pode praticar pilates?

Essa é a beleza. Praticamente todo mundo. A exceção é caso o seu médico diga que você não deve realizar os exercícios. É uma boa ideia perguntar para o médico se você está apto a realizar os exercícios.

É importante lembrar, entretanto, que algumas condições exigem acompanhamento para a prática. Diabetes não controlada, hérnia de hiato, hipertensão e condromalácia patelar são condições que exigem atenção e de exercícios adaptados.

Deficientes físicos também podem precisar de adaptações na prática.

O que comer antes e depois de praticar?

Recomenda-se alimentos leves. Exagerar na alimentação antes da prática pode ser um problema porque muitos exercícios forçam os músculos abdominais, além de haver vários deles que elevam o estômago acima da cabeça. Entretanto, não é bom se exercitar de estômago vazio.

Depois da prática a recomendação é a mesma. Como pilates não foi feito para gastar muita energia, comer muito depois do exercício é desnecessário.

Em quanto tempo percebo os resultados?

Com práticas frequentes — algo em torno de 3 por semana — é possível perceber os resultados em 10 sessões. De acordo com o criador do método, em 10 sessões você vê resultados, em 20 sessões os outros veem, e em 30 sessões, seu corpo já será um corpo diferente.


Pilates é uma prática saudável, um exercício físico de baixo impacto e que ajuda a trazer equilíbrio para o corpo com diversas possibilidade para todo mundo, mas como toda prática física, é importante ser instruído por um profissional.

Compartilhe este texto com seus amigos para que eles aprendam um pouco sobre pilates!

Referências

Luz Grudtner da Silva, A., & Mannrich, G. (2017). Pilates na reabilitação: uma revisão sistemática[Ebook]. Curitiba: PUCPRESS. Retrieved from https://periodicos.pucpr.br/index.php/fisio/article/view/19479

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.