O que é Hipocalemia?

A hipocalemia é a quantidade de potássio na corrente sanguínea que está abaixo do nível necessário. O potássio é um eletrólito muito importante para o funcionamento adequado das células musculares e nervosas e, principalmente, para as células do músculo do coração.

O nível de potássio no sangue humano costuma variar entre 3,6 e 5,2mmol/L para ser considerado normal. Para a hipocalemia ser considerada, o valor precisa transitar entre 3 e 3,5mmol/L. Quando a doença é considerada moderada, os níveis vão de 2,5 a 3mmol/L. Se os níveis forem ainda mais baixos que 2,5mmol/L, é necessário ir ao médico com urgência, pois há risco de vida.

Índice você encontra neste artigo:

  1. O que é Hipocalemia?
  2. O que causa a Hipocalemia
  3. Diferença entre hipocalemia e hipercalemia
  4. Sintomas da Hipocalemia
  5. Diagnóstico
  6. Tratamento para Hipocalemia
  7. Complicações
  8. Prevenção da Hipocalemia

O que causa a Hipocalemia

A hipocalemia ocorre quando o corpo perde excessivamente o potássio do corpo. Isso geralmente ocorre na urina, no suor ou nas fezes. O uso de diuréticos é um dos principais causadores do problema. Além disso, outros são os fatores que causam a hipocalemia:

  • Uso de antibióticos e/ou laxantes;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Desidratação;
  • Sudorese;
  • Uso de diuréticos;
  • Excesso de açúcar;
  • Deficiência de magnésio;
  • Cetoacidose diabética;
  • Doença renal crônica.

Outro jeito de acontecer a hipocalemia são as desidratações causadas pelas excreções excessivas de potássio através da urina, vômitos ou fezes fazendo com que o apetite suma.

Distúrbios alimentares, como anorexia e bulimia

Anoréxicos e bulímicos podem sofrer com o problema por conta de se alimentarem mal e provocarem vômitos, fazendo com que o potássio e até mesmo outras vitaminas não cheguem na corrente sanguínea, o que pode gerar até mesmo arritmias cardíacas fatais.

Diferença entre hipocalemia e hipercalemia

A principal semelhança entre as doenças é que ambas são causadas por conta do potássio no sangue. A hipocalemia é quando está em falta e a hipercalemia é quando há em excesso. Os sintomas, causas e tratamento são feitos de formas diferentes.

Sintomas da Hipocalemia

Em muitos casos, os sintomas não são perceptíveis. Mas em outros, alguns sinais indicam a hipocalemia com sintomas moderados e leves. Em casos mais graves, os sintomas podem trazer sérios problemas e riscos à saúde:

  • Fadiga;
  • Disritmias cardíacas;
  • Constipação intestinal;
  • Fraqueza ou espasmos musculares;
  • Lesão muscular;
  • Cãibras e espasmos;
  • Paralisia muscular;
  • Dores musculares.

Pacientes cardíacos com dificuldade respiratória devem redobrar a atenção aos sintomas.

Diagnóstico

O diagnóstico da hipocalemia pode ser dado por um médico cardiologista, urologista, gastroenterologista, reumatologista, proctologista ou clínico geral.

É preciso ficar de olho nos sintomas da doença para evitar que ela chegue em um momento crítico, correndo risco de vida.

Ao consultar algum desses médicos, ele pedirá um exame de sangue para analisar a quantidade de potássio na sua corrente sanguínea. Se esse for o problema, apenas o exame de sangue basta, mas se o médico suspeitar de outras doenças, exames como o eletrocardiograma, gasometria arterial e painel metabólico básico ou abrangente podem ser solicitados ao paciente.

É interessante também já chegar no consultório com algumas informações esclarecidas, como:

  • Os sintomas e há quanto tempo eles apareceram;
  • Qual é a intensidade e a frequência em que ocorrem;
  • Como é a alimentação e a dieta do paciente;
  • Se há problemas pulmonares ou cardíacos;
  • Se o paciente já teve algum problema de saúde;
  • Se já foi internado alguma vez.

Essas e outras respostas servem para que o médico descubra o melhor tratamento para o paciente.

Tratamento para Hipocalemia

Quando o caso de hipocalemia é simples, ele pode ser tratado apenas com suplementos de potássio em comprimidos, cápsulas ou líquido. Se o caso for grave, o potássio pode ser injetado na veia para que chegue mais rapidamente à corrente sanguínea.

Em casos que não seja necessária a ingestão de medicamentos, apenas cortar ou trocar os medicamentos diuréticos podem ser suficientes para que o problema seja sanado, entretanto, é necessário que o médico prescreva as doses e as receitas médicas.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Complicações

Casos graves de hipocalemia (aqueles que podem surgir se o nível de potássio no sangue for inferior à 2,5mmol/L) podem resultar em uma paralisia. Outros riscos da hipocalemia é o batimento cardíaco irregular, colocando a vida do paciente em perigo.

Se o tratamento demorar para ocorrer, ainda poderá surgir problemas nos rins por conta da falta de potássio no órgão (nefropatia hipocalêmica).

Prevenção da Hipocalemia

Possuir uma alimentação rica em potássio é uma alternativa para evitar a hipocalemia. Os alimentos ricos em potássio são:

  • Banana;
  • Cereais;
  • Abacate;
  • Figo seco;
  • Kiwi;
  • Leite;
  • Laranja;
  • Manteiga de amendoim;
  • Feijão e ervilha;
  • Tomates;
  • Espinafre.

Apesar da doença não ser tão conhecida, o cantor Luciano, da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, já sofreu a doença e foi atendido rapidamente e encaminhado ao hospital. Lá foi diagnosticado com hipocalemia grave, mas com a ajuda de suplementos e outros medicamentos, o cantor saiu do hospital e voltou com a sua parceria com o irmão mais velho poucos dias depois.

Curta, comente e compartilhe este artigo com os seus amigos!

Referências

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hipocaliemia
http://arquivos.sbn.org.br/casosClinicos2/DHEAB/Caso4/diag.html
http://saude.ig.com.br/minhasaude/hipocalemia-aguda-saiba-mais-sobre-o-problema-que-levou-luciano-a-uti/n1597338559599.html
http://www.centrocochranedobrasil.org.br/cms/apl/artigos/artigo_457.pdf
http://brasil.bestpractice.bmj.com/best-practice/monograph/59.html
http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2012/v10n2/a2781.pdf
http://www.saudeemmovimento.com.br/conteudos/conteudo_exibe1.asp?cod_noticia=510
https://corticoides94.wordpress.com/2011/12/04/hiponatremia-e-hipercalemia-relacao-com-hiplerplasia-de-adrenais/

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui