Os avanços da medicina estão, cada vez mais, trazendo qualidade de vida e promovendo mais saúde para as pessoas. Um exemplo disso é o novo medicamento chamado Jakavi.  

Já se sabe que ele é seguro e pode ser usado para tratar um tipo raro de câncer no sangue. Mas ainda se estudam outras possibilidades para o seu uso e quais seriam os possíveis efeitos colaterais em longo prazo.

O que é Jakavi?

Jakavi é um medicamento novo, ou seja, ele não é genérico e nem similar. Ele é registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e, por isso, já é comercializado no Brasil para um tipo raro de câncer no sangue que prejudica a produção de plaquetas e outras células sanguíneas. 

Seu princípio ativo é o Ruxolitinibe, que é a substância ativa, e é produzido pelo laboratório farmacêutico Novartis. Esse medicamento é apresentado em comprimidos de 5mg, 15mg e 20mg. 

A dose inicial geralmente varia entre 15mg e 20mg, dependendo da quantidade de plaquetas sanguíneas que o(a) paciente possui. 

A dose máxima recomendada pela bula é 25mg, que devem ser distribuídos em duas doses diárias (uma de manhã e outra de noite). 

Se possível, esse medicamento deve ser tomado no mesmo horário, para que sempre haja uma quantidade estável dele na corrente sanguínea. 

Jakavi pode causar interação medicamentosa com outros medicamentos, por isso, qualquer outras substância em uso deve ser avisada à equipe médica. 


A eliminação dele pelo organismo acontece pela urina (que elimina 74% do medicamento) e pelas fezes (eliminando 22%). 

A dose de Jakavi deve ser reduzida (conforme orientação médica) para pessoas que possuem problemas renais graves ou em estágio terminal. O mesmo se aplica para pacientes com complicações hepáticas.

Jakavi: para que serve?

Esse fármaco é indicado para o tratamento de adultos que possuem estágios moderados e avançados de um tipo raro de câncer que enfraquece a medula óssea e consequentemente diminui a produção de plaquetas presentes no sangue (mielofibrose). 

Também pode ser usado para tratar quadros de policitemia vera, quando a pessoa é intolerante ou não respondeu ao uso de hidroxiureia ou à terapia citorredutora de primeira linha.

Saiba um pouco mais sobre a doença que esse remédio trata:

Mielofibrose

A mielofibrose é um tipo raro de câncer que afeta a medula óssea e diminui a produção das plaquetas no sangue. 

Quando isso acontece, o baço é o responsável em assumir o papel de produzir mais células sanguíneas. Isso provoca um crescimento do órgão, o que é conhecido como esplenomegalia. 

A mielofibrose ainda provoca sintomas como perda de apetite, cansaço, dores nos ossos, tonturas, má circulação sanguínea e hematomas sem causa aparente. 

Como esses sintomas são muito comuns e tendem a manifestar-se em crises (com fases de melhora e piora), pode levar um certo tempo até que o(a) paciente perceba que se trata de algo mais grave. Isso leva à demora no diagnóstico de muitos casos.

A partir do momento em que a doença confirmada, o tratamento deve começar imediatamente, sobretudo devido à gravidade e progressão da condição. 

Policitemia vera 

Assim como a mielofibrose, a policitemia vera é uma tipo de câncer que ocorre no sangue. O problema afeta a produção de células vermelhas do sangue, acarretando aumento de hemácias ou eritrócitos.

Como funciona o Ruxolitinibe?

Ruxolitinibe é o princípio ativo do Jakavi. Essa substância inibe a atuação de uma enzima molecular conhecida como JAK (janus kinase associada, sigla em inglês), uma proteína que está envolvida na sinalização de citocinas, hormônios e fatores de crescimento.

O problema ocorre quando a proteína tem alterações em sua sinalização, causando danos às enzimas.

Na mielofibrose (MF) e na Policitemia vera (PV) ocorre sinalização desregulada da JAK e, por isso, o ruxolitinib bloqueia de forma seletiva essas enzimas aliviando os sintomas.

O uso desse princípio ativo foi significativo para a melhoria dos sintomas e do quadro em geral, incluindo o aumento do baço. Além disso, a qualidade de vida e a sobrevida têm demonstrado melhorias também.

Como tomar? 

Os comprimidos de Jakavi podem ser tomado antes ou depois da ingestão de alimentos. Esse detalhe deve ficar a critério do(a) paciente. Vale dizer que o comprimido de Jakavi não deve ser cortado, partido ou mastigado, devendo ser engolido com água.

Jakavi: quais os efeitos colaterais?

A maioria dos efeitos colaterais provocados por Jakavi desaparecem depois de algumas semanas a partir da data em que o tratamento é encerrado. As reações mais comuns envolvem dores de cabeça, tontura e cansaço.

Também é comum que as pessoas apresentem: 

  • Aumento do peso corporal;
  • Sangramentos (nasal e na urina);
  • Hematomas;
  • Febre; 
  • Palidez Calafrios;
  • Excesso de gases; 
  • Dormência ou formigamento dos membros;
  • Fezes e vômitos com colorações anormais (mais escuras); 
  • Infecções (especialmente urinárias e hepáticas). 

Em casos mais raros, o medicamento ainda pode provocar tosse com sangue, febre alta, suores noturnos e perda de peso, dor óssea, coceira e aumento do baço (esplenomegalia). 

Por ser um medicamento novo, é possível que haja outros efeitos colaterais que não são mencionados na bula. Nesses casos, converse com o(a) médico(a) que acompanha o tratamento e informe o laboratório farmacêutico pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC)

Jakavi tem contraindicações?

De acordo com a bula, pessoas com alergias ao ruxolitinibe ou outros compostos de Jakavi são contraindicadas, devendo sempre conversar com profissionais responsáveis pelo acompanhamento da doença.

Preço: qual o valor do Jakavi?

Os preços de Jakavi variam conforme a quantidade de mg*: 

*Preços consultados em novembro de 2019. Os valores podem sofrer alteração.

Tem como conseguir pela justiça ou pelo SUS?

Infelizmente, o Jakavi não faz parte da listagem de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Mas ainda é possível obter o medicamento pela justiça. Para isso, é preciso abrir um processo judicial, comprovando a necessidade do medicamento (com um laudo médico) e a impossibilidade de comprá-lo (com orçamentos e apresentação de holerites). 

Além da listagem de documentos, pacientes precisam apresentar o orçamento de 3 farmácias diferentes. Para auxiliar nesse processo, a assessoria de cotação de medicamentos de alto custo, do Consulta Remédios, oferece um serviço personalizado.


Jakavi é um medicamento que tem mostrado bons resultados no controle de um tipo raro de câncer de sangue que diminui a produção de plaquetas sanguíneas na medula óssea. 

Em casos de dúvidas, procure orientação médica do(a) profissional que acompanha o caso. 

A redação do Minuto Saudável traz outros conteúdos sobre remédios. Acompanhe as nossas postagens!!! 


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.