Uma dorzinha de cabeça ou muscular é bastante comum, seja por cansaço, estresse ou até uma atividade física diferente. Além disso, estados febris também ocorrem de forma recorrente, acompanhando gripes e resfriados, além de dezenas de outras infecções.

Nesses casos, é bastante comum que as pessoas recorram aos medicamentos analgésicos e antitérmicos para amenizar o quadro e aliviar o mal-estar.

Em caixas ou cartelinhas, esse tipo de medicação é facilmente comprada em farmácias e faz parte da bolsinha de emergência de muita gente.

Por isso, é sempre importante conhecer um pouco mais sobre os efeitos e mecanismos de ação de cada medicação!

Antitérmicos

Rosto quente, face avermelhada, tremores e calafrios, mal-estar e dores no corpo são sintomas que, em geral, manifestam-se junto com a febre. Ela é caracterizada pela elevação temporária da temperatura do corpo, que é uma resposta a alguma coisa fora do normal, como um vírus ou bactéria.

Para correr um quadro febril, o corpo produz excessivamente uma enzima chamada prostaglandina endoperóxido sintase, que faz com que o corpo gere mais calor do que é necessário.

Essa temperatura alta, a febre, é um meio que o organismo tem de acelerar o processo de defesa e evitar danos maiores ao organismo. Apesar disso, a febre provoca mal-estar e diversos sintomas que precisam ser combatidos, visando estabilizar novamente a temperatura corporal e evitar danos que, possivelmente, pode ocorrer quando o corpo está prolongadamente muito quente.

Nesse caso, são os medicamentos chamados antitérmicos os indicados. Apesar do objetivo principal ser, nesse caso, baixar a temperatura, no geral, os antitérmicos também atuam reduzindo a dor relacionada à febre.


O que são Antitérmicos

Os medicamentos antitérmicos são utilizados no combate ou na diminuição da febre. Após a ingestão, o medicamento age inibindo a atuação da enzima prostaglandina endoperóxido sintase, causadora do problema.

Vale mencionar que os antitérmicos não tratam ou curam o problema. Ou seja, não eliminam as bactérias, inflamações ou infecções. Mas agem aliviando os sintomas e estabilizando a temperatura novamente.

Afinal, qual é o certo: antitérmico ou antipirético? 

Os medicamentos antitérmicos são a mesma coisa que os antipiréticos, ou seja, possuem o mesmo mecanismo de ação, apenas com nomenclaturas diferentes. Eles podem ser chamados de febrífugos ou ainda de antifebris.

Como os antitérmicos agem no corpo

A febre é uma resposta do organismo a uma infecção, inflamação ou lesão no sistema nervoso. É uma forma de avisar que algo não está bem. 

Assim, a enzima prostaglandina endoperóxido sintase é produzida em maior quantidade, interferindo diretamente no funcionamento do hipotálamo, região do cérebro que controla a temperatura corporal.

É aí que entram os antitérmicos. Eles podem agir logo no início do processo, impedindo que a enzima seja produzida, ou também diretamente no hipotálamo, impedindo que seu funcionamento seja afetado.

Analgésicos

Dor de cabeça é um quadro bem comum, sendo difícil conhecer alguém que nunca tenha sofrido com um episódio. Nesses casos, o uso de analgésicos é a medida mais adotada para livrar-se da dor.

O que são Analgésicos

Analgésico é tipo de medicamento que diminui ou interrompe as vias de transmissão nervosa, responsáveis pela captação da dor. 

Assim, as substâncias analgésicas reduzem a dor sem causar muitas alterações de consciência ou causar efeitos sedativos. Podem ser usados para todos os tipos de dor, como as de cabeça, as musculares, cólicas e até aquelas relacionadas a infecções. 

Tipos de analgésicos

Em geral, há 3 classes de meciamentos analgésicos, sendo elas: 

  • Não opiáceo: como analgésico simples e anti-inflamatórios não-hormonais (AINES);
  • Opiáceo fraco:  como codeína e tramadol. 
  • Opiáceos fortes: como morfina e metadona.

Os não-opiáceos são medicamentos considerados mais fracos no alívio da dor. Em geral, são aqueles de venda livre, bastante indicados para dores de cabeça ou dores musculares.

Já os opiáceos são quimicamente semelhantes à morfina, indicados para dores intensas e de difícil controle. Por isso, precisam de receita médica para a compra.

Como os analgésicos agem no corpo

Os medicamentos analgésicos bloqueiam os receptores sensoriais de nosso corpo, fazendo com que o cérebro não receba mais o aviso de que há um foco de inflamação ou algo do tipo.

Existem no mercado dois tipos de analgésicos: o periférico e o central.  O periférico é o mais comum, encontrado nas farmácias, e, após ser ingerido, ele se espalha por toda a corrente sanguínea até chegar ao local em que a dor se encontra, onde o corpo absorve o medicamento. 

Já os analgésicos centrais são utilizados em casos mais graves e atuam diretamente no sistema nervoso central, que é composto pelo cérebro e pela medula espinhal, fazendo com que a percepção de dor seja eliminada de todo o nosso corpo.

Os principais analgésicos e antitérmicos

Há várias opções de medicamentos, sendo alguns bem comuns. Os mais conhecidos e populares são:

Aspirina

A aspirina contém a substância ativa ácido acetilsalicílico, que tem uma tripla ação, sendo analgésica, anti-inflamatória e antitérmica.

O uso é indicado para o alívio de dores de cabeça, musculares, de dente e até menstruais.

Dipirona

A dipirona é um medicamento com ação analgésica e antitérmica, usada tanto para alívio das dores quanto para redução da temperatura corporal.

Ibuprofeno

O ibuprofeno é um anti-inflamatório não hormonal, mas que também pode ter ação antitérmica e analgésica, ajudando no alívio de algumas dores.

Paracetamol

O paracetamol é o medicamento com ação analgésica e antipirética, indicado para o tratamento de diversas condições, como dores de cabeça, enxaqueca, dores musculares, cólicas e sensibilidade devido a traumas.

Além disso, o paracetamol pode ser usado no controle da febre, sendo um antifebril.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Cuidados

O tratamento de dores não devem ser feitas rotineira e aleatoriamente com os medicamentos acima citados, pois podem apresentar riscos de interações medicamentosas e outros efeitos adversos. Sempre leia a bula antes do uso de qualquer medicamento e peça orientação ao seu médico ou farmacêutico antes de utilizá-lo.


Os medicamentos, quando usados de forma adequada, trazem melhoras significativas no bem-estar. Conhecer mais sobre eles e seguir as orientações médicas e farmacêuticas garantem segurança e protegem a saúde de pacientes.

Quer saber mais dicas sobre bem-estar e saúde? Acompanhe o Minuto Saudável!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

5 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Adorei toda informação adquirida nesse site ;Estanva na véspera de uma apresentação sobre analgesico e antitermico e não sabia nada,
    Mas tirei todas minhas dúvidas obg.

  2. Minha BB tomou a vacina da febre amarela e a penta deu febre fui dar paracetamol assim que deu ela vomitou queria saber se posso dar o remédio de novo ou tenho que dar outro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *