O que pode ser o sangramento na gravidez?

O sangramento vaginal durante a gestação é comum, apesar de ser necessário contatar o médico que acompanha a paciente o quanto antes. Ir ao banheiro e encontrar pequenas manchas de sangue na calcinha não é motivo para desespero, na maioria dos casos. Manter a calma é fundamental durante essas situações.

Acredita-se que, de 5 gestantes, 1 ou 2 sofrem desse problema durante a gravidez. Avisar o obstetra, ginecologista ou ir ao hospital mais próximo é indicado para que o problema seja diagnosticado, garantindo a segurança da mãe e do bebê.

O sangramento pode ser dividido em três partes, conforme o período de gestação:  primeiro,  segundo e  terceiro trimestre.

Índice neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que pode ser o sangramento na gravidez?
  2. Causas de sangramento na gravidez
  3. Fatores de risco
  4. Sintomas
  5. Diagnóstico
  6. Tratamento para o sangramento na gravidez
  7. Prevenção

Causas de sangramento na gravidez

Há diversos motivos para ocorrer o sangramento vaginal e eles podem surgir por conta de:

Sexo

Após manter relações sexuais durante a gravidez, o fluxo de sangue para a vagina e para o colo do útero é aumentado e vasos podem romper após o ato ou depois de realizar esforço físico maior, sem trazer risco para o bebê.

Reprodução assistida

Mulheres que necessitaram se submeter à técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro, estão sujeitas a terem pequenos sangramentos no início da gravidez, principalmente quando um dos embriões implantados não se torna um feto.

Nidação

Quando o óvulo é fertilizado, e vai até a parede uterina, pode ocorrer um sangramento de implantação, que dura entre um e dois dias. Na maioria das vezes, esse sangramento ocorre antes mesmo da mulher descobrir a gravidez.

Ultrassom transvaginal ou exame de toque

Após a realização de um exame invasivo, como o exame de toque ou o ultrassom, o sangramento pode ocorrer por conta do aumento da circulação sanguínea no colo do útero e na vagina.

Medicamentos anticoagulantes

Mulheres que possuem chance de sofrerem aborto espontâneo podem ser recomendadas pelos médicos a usarem medicamentos anticoagulantes. Por conta disso, pequenos sangramentos podem surgir.

Infecção na vagina ou no colo do útero

O médico deve examinar a paciente e, se houver infecção, receitar medicamentos para tratar o problema.

Miomas e pólipos

Miomas são tumores benignos localizados dentro do útero e, caso a placenta se fixe perto de um deles, o sangramento pode ocorrer.

Pólipos são protuberâncias que nascem no útero ou no colo do útero e podem sangrar, mas não causam problemas.

Sangramento de escape

Em algumas mulheres, os hormônios fazem com que haja sangramento na mesma época em que a mulher deveria menstruar caso não estivesse grávida. É por esse motivo que algumas mulheres descobrem somente muito tempo depois que estão a espera de um bebê.

Início do trabalho de parto

Se a gestação passou da 37ª semana, um pouco de sangue na calcinha pode ser sinal de que o trabalho de parto começou. Não é preciso desespero se isso ocorrer, pois manter a calma é fundamental. A ida ao hospital rapidamente somente deve ser feita se o sangramento for em grande quantidade.

Aborto espontâneo

Os sangramentos na primeira metade da gestação pode indicar que o abortamento seja inevitável ou, então, pode ser que a gestação ocorra normal após o ocorrido. Se o aborto for inevitável, ocorrerá sangramento e cólicas intensas, mas se a gestação ocorrer normalmente, o sangramento será discreto e as cólicas serão leves.

Gravidez ectópica

Quando a gravidez ectópica acontece, o embrião é implantado fora do útero, geralmente  na trompa de Falópio. Esse tipo de gravidez costuma trazer muita dor na parte inferior do abdômen e tontura.

Gravidez molar

Um tecido anormal cresce dentro do útero, no lugar de um embrião. Esse tecido pode se tornar canceroso e pode disseminar para outras partes do corpo. Outros sintomas da gravidez molar, além de sangramento intenso, são vômitos, náuseas e crescimento do útero em desproporção com idade da gravidez.

Placenta prévia

A placenta prévia ocorre apenas em uma a cada 200 gestações e se dá quando a placenta se desenvolve na parte mais baixa do útero, cobrindo a parte de abertura do colo uterino. A placenta prévia causa sangramento indolor e necessita de atendimento médico imediato.

Ruptura uterina

Esse tipo de sangramento só ocorre após a segunda gestação, pois é resultado de uma cesárea anterior ter rasgado durante a gravidez. Essa ruptura no útero pode se tornar fatal e requer cirurgia de emergência para tirar o bebê. Sensibilidade no abdômen e dor são sintomas comuns.

Vasa prévia

Essa condição é muita rara e é caracterizada pelos vasos sanguíneos da placenta do bebê, ou do cordão umbilical, que atravessam a abertura para o canal de parto. A vasa prévia pode ser perigosa para o bebê, pois os vasos podem rasgar fazendo com que ele quase não receba oxigênio. O sangramento excessivo e a baixa frequência cardíaca fetal anormal são muito comuns nessa condição.

Descolamento prematuro da placenta

É um caso muito raro, ocorre entre meio e 1% das gestações. A placenta se desprende da parede do útero antes ou durante o trabalho de parto, causando sangramento. Outros sintomas que podem surgir são: coágulos da vagina, dor nas costas e abdominal.

Fatores de risco

Os fatores de risco são alterações que podem aumentar o risco do problema ocorrer. Em casos de sangramento na gravidez, eles podem ser:

  • Exposição a teratogênicos (produtos químicos, infecções, produtos fármacos);
  • Pacientes que já tiveram gravidez ectópica;
  • Uso de DIU ao engravidar;
  • Tabagismo;
  • Doença inflamatória pélvica;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Cirurgia pélvica anterior;
  • Abuso de substâncias tóxicas e toxicodependência.

Sintomas

O principal sintoma é o sangramento que ocorre durante a gestação. Além disso, sintomas como desmaios, tonturas, febre e calafrios podem ocorrer. Corrimento vaginal com aspecto sanguíneo, hemorragia grave com ou sem   dores e cólicas também podem ocorrer .

Diagnóstico

Sangramento durante a gestação pode ser sinal de problema, por isso é muito importante consultar o médico. Ao reparar o sangramento, é importante analisar características dele, como, por exemplo, o seu aspecto e a sua quantidade. Enquanto houver sangramento, relações sexuais não devem ocorrer e o uso de absorvente interno deve ser evitado.

O médico a ser consultado deve ser o obstetra ou o ginecologista. Ir para a consulta com as indicações citadas acima é fundamental para que o diagnóstico seja dado de forma mais rápida.

Antes do diagnóstico ser dado, é importante informar ao médico se uma ultrassonografia já foi feita para detectar se a gravidez está ocorrendo dentro do útero isso faz com que o diagnóstico de gravidez ectópica seja quase nulo.

Realizar o exame cardíaco e tirar a pressão cardíaca são procedimentos de praxe do médico. Caso o médico peça a análise de exame do abdômen é para descartar a possibilidade de ser apenas uma dor abdominal, como a apendicite. Esse procedimento pode ser feito até o primeiro trimestre da gestação, pois passado esse prazo, os batimentos cardíacos fetais podem ser observados e o útero pode ser apalpado através do abdômen, garantindo que não ocorreu aborto.

Ainda durante o exame físico, o médico analisa a região vulvar e anal, tentando encontrar lesões que possam ser a causa do sangramento. O exame especular é capaz de diagnosticar processos inflamatórios, pólipos, lacerações, tumores e verrugas. Quando o toque vaginal é feito, o médico consegue observar se o tamanho do útero está de acordo com o tempo de gestação. Sinais da gestação fora do útero podem ser observados, assim como diagnosticar se o colo uterino está fechado ou aberto.

Ainda há o exame de ultrassonografia transvaginal, que avalia o sangramento na gravidez. Apesar de só poder ser feito após 5 semanas da gestação, ele é capaz de assegurar se ela está ocorrendo dentro do útero ou fora dele, bem como de descobrir o número de fetos que há na paciente e os batimentos cardíacos presentes.

Tratamento para o sangramento na gravidez

O tratamento é feito de acordo com a causa do sangramento. Em alguns casos, não existe tratamento específico.

Sem causa aparente

Quando a causa do sangramento não é identificada, a vida da paciente não corre risco, o exame clínico é normal e o ultrassom confirma as características da gravidez. Além de dar as características, o médico pode dar orientações sobre a nova fase da gestante e possíveis sintomas que podem surgir ao longo da gravidez.

Da mesma forma que o sangramento surge, ele para espontaneamente.

Reprodução assistida

Os sangramentos que ocorrem por conta da implantação da gestação no útero e os decorrentes de lesões da vagina, vulva e colo do útero não necessitam de tratamento, somente se o sangramento for intenso ou se a causa for um tumor no colo do útero.

Gravidez ectópica

A gravidez ectópica, na maioria das vezes, necessita de cirurgia emergencial. Em outros casos, o tratamento pode ser feito com medicamentos ou, ainda, somente com observação clínica.

Em caso de ameaça de aborto, é necessário ficar atento, pois muitas vezes o médico recomenda somente a observação clínica. Se a gestação estiver entre 7 e 11 semanas e a gravidez ocorrer no útero com os batimentos cardíacos do bebê corretos, a chance de algo ocorrer é menor do que 4%.

Se o aborto ocorreu e ainda há resíduos no corpo da mãe, o uso de medicamentos ou a realização de métodos cirúrgicos podem ser necessários.

Prevenção

Existem diversas formas de prevenir o sangramento durante a gestação, elas são:

  • Praticar atividades físicas;
  • Ir às consultas regularmente;
  • Alimentar-se corretamente;
  • Não beber e não fumar;
  • Praticar atividades que prezam pelo relaxamento;
  • Evitar locais que possam conter perigos ambientais e substâncias que possam trazer malefícios à saúde;
  • Praticar sexo seguro;
  • Proteger-se da violência.

Ficar atenta aos sinais de sangramento e realizar a prevenção corretamente pode evitar o problema. Faça com que seus conhecidos também se informem sobre o tema e compartilhe esse texto com eles!

Referências

http://www.mdsaude.com/2011/08/sangramento-inicio-gravidez.html
http://revistacrescer.globo.com/Gravidez/Saude/noticia/2016/01/sangramento-na-gravidez-e-grave.html
https://www.tuasaude.com/sangramento-na-gravidez/
http://brasil.babycenter.com/a1500519/sangramento-de-escape-spotting
https://www.trocandofraldas.com.br/sangramento-durante-gravidez-sinal-de-alerta/
http://bebe.abril.com.br/gravidez/sangramentos-que-podem-acontecer-durante-a-gravidez/
http://www.tribunadabahia.com.br/2012/12/02/saiba-quando-sangramento-na-gravidez-motivo-de-preocupacao
http://www.materprime.com.br/sangramento-no-inicio-da-gravidez-nem-sempre-indica-aborto-explica-clinica-de-reproducao/
http://guiadobebe.uol.com.br/sangramentos-na-gestacao/
http://www.maeaflordapele.com/2016/06/sangramento-primeiro-trimestre-de-gravidez.html
http://www.manuaismsd.pt/?id=270&cn=1959
http://pt.wikihow.com/Prevenir-Sangramento-Durante-a-Gravidez

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

14 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Olá, estou com 4 meses fechados, estou com sangramento. Hoje desceu uma bola de sangue, mas meu filho está bem, é um gurizinho e o sangramento vem do colo do útero. Quero saber que tipo de tratamento eles realizam pra isso?

    1. Olá!

      Somente um médico é capaz de indicar o melhor tratamento para o seu caso, bem como receitar o medicamento adequado para suas condições de saúde. Recomendamos que você busque auxílio com seu médico de confiança.

  2. Boa tarde gisty de saber estou gestante 6 semana e fiz ultrassom deu saco gestacional sem presença de embrião e minha gestação e de risco tenho hipertireoidismo arritmia taquecardia e faz 3 dias q está sangramento com coágulos será q e aborto?

    1. Olá, Fran.
      É importante que você converse com o médico ou médica que te acompanha.
      Somente com o seu histórico e uma interpretação completa dos resultados é possível indicar o seu quadro. Qualquer outro tipo de avaliação (sem o exame e sem o seu histórico) é precipitada e pode ser incorreta.
      Desejamos boa sorte!

  3. A minha esposa tem 23 anos de idade, não tem filhos ainda, e usava anti concepcional durante 3 anos . Agora ela está grávida com 5 meses e está com hemorragia que já dura três semanas .
    Fez – se o ultrassom e o bebê está bem mas o sangramento não para . O que fazer ?

    1. Olá, Robson.
      É importante conversar com o(a) ginecologista e obstetra que acompanha a sua esposa. Em geral, é necessário realizar alguns exames para detectar a causa do sangramento.
      Somente com uma avaliação física e laboratorial é possível indicar qual a melhor forma de conduzir o quadro, evitando riscos para ela e o bebê.

  4. Estou grávida de 7 semanas, ontem tive um sangramento, veio um sangue vivo, depois disso saiu um bolinha de sangue. Não sentir dor nenhuma. Ainda estou sangrando, geralmente quando levanto, ou vou ao banheiro. É possível que seja um aborto?

    1. Olá, Thayana!

      Um sangramento durante o período gestacional é sempre motivo de preocupação das gestantes. Realmente, pode se tratar de alguma complicação, mas somente um(a) médico(a) obstetra está habilitado a avaliar seu caso e te dar um diagnóstico preciso de sua condição. Aconselhamos que procure ajuda de um especialista assim que possível para entender o que está provocando esse sintoma! Abraços!

  5. Olá tenho 42 anos tenho um pré diagnóstico de diabetes gestacional e hipotireoidismo tenho dores abdominal desde o 2 mês e agora notei rajas de sangue e tenho cólicas . estou com medo.

    1. Olá, Patricia.
      Os quadros de diabetes gestacional e hipotireoidismo podem trazer riscos à gestação, mas se forem corretamente acompanhados, é possível controlar a situação e ter uma gravidez saudável, com baixos riscos a você e ao bebê.
      É importante que todo sintomas ou sinal que você tenha seja aviso à médica ou médico, assim, todas as orientações serão passadas. Por isso, sempre busque assistência médica.

  6. Olá sou a Mônica, estou no começo da gravidez, é estou com cólicas, é toda vez q vou ao banheiro cai bolinhas de sangue, isso pode ser um aborto, devo me preocupar??

  7. Meu nome e Marta eu estou com corrimento com sangue, já estou 38 semanas é estou com muita dor abaixo da barriga,

    1. Olá, Marta.
      Todo sintomas, sobretudo sangramentos, devem ser imediatamente relatados à(ao) obstetra que te acompanha, sendo necessário investigar as causas.
      Caso esteja com dores moderadas a intensas, a orientação é ir ao hospital ou pronto-atendimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *