Só o cheiro de café já deixa muita gente com água na boca. Tomar um ou vários cafezinhos durante o dia faz parte da rotina de milhões de brasileiros.

Mas, agora, cientistas perceberam que tomar uma pequena quantidade de cafeína antes de fazer algum exercício físico pode melhorar o desempenho da tarefa.

Os pesquisadores analisaram amostras de urina de atletas que competiram nos Jogos Olímpicos de 2004, 2008, 2012 e 2016.

Do total, cerca de 75% das amostras tinham traços de cafeína, que há algum tempo já pode ser consumida pelos atletas.

Desde 2004, ela saiu da lista da Agência Mundial Antidoping, que determina quais as substâncias ilegais durante as competições.

Segundo os pesquisadores, a cafeína ajuda na velocidade, na força e na resistência durante uma atividade física.

Por isso, atletas de modalidades como: ciclismo, corrida, saltos, remo e natação foram beneficiados com os efeitos da substância.

É importante considerar que a mostra era de pessoas jovens e saudáveis, o que, segundo os autores, pode ter influenciado os efeitos.


Outros grupos mais amplos devem ser estudados a fim de avaliar se essas habilidades, como a velocidade, podem ser influenciadas também em não atletas.

Leia mais: A sugestão de café é o bastante para estimular o cérebro

A descoberta foi feita na Universidade de Harvard em parceria com a Universidade de  Northeastern, nos Estados Unidos, sendo publicada no jornal British Journal of Sports Medicine.

Cafeína: mocinha ou vilã?

A cafeína pode trazer benefícios ou malefícios para o organismo. O que determina é a quantidade em que é consumida.

O ideal é consumir, no máximo, 300mG de cafeína por dia, ou seja, em torno de 2 a 3 xícaras de café.

Quando tomamos uma xícara de café, por exemplo, a substância vai ser processada pelo fígado. Depois desse processo, ela percorre todo o corpo por um período de tempo que oscila entre 4 e 6 horas.

Entre os efeitos no organismo, ela estimula o sistema nervoso central, facilitando a concentração e diminuindo a sensação de cansaço físico e mental.

Mas não é apenas no café que ela está, pois chás pretos e alimentos que sejam feitos com cacau, cola e guaraná também contêm.

Na quantidade certa, ela tende a não efeitos negativos, mas se for consumida diariamente e em excesso, a cafeína causa agitação, dificuldades de relaxar e dormir, dor de cabeça e problemas cardíacos e gastrointestinais.

Leia mais: Estudos indicam por que devemos evitar tomar energético


O desempenho nas atividades físicas pode ser melhorado com a ingestão de cafeína. Contudo, cuidar com a quantidade consumida também é preocupar-se com a saúde.

Fonte: Reuters


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *