Dentro do nosso corpo, há uma quantidade enorme de microrganismos. Esses seres desempenham diferentes funções e são essenciais para o funcionamento do nosso metabolismo. 

Porém, há bactérias que são benéficas e outras que são nocivas. Para que tudo funcione corretamente, é necessário que elas estejam em equilíbrio. Uma boa maneira de atingir isso é com a ingestão de alimentos probióticos.

Os probióticos são microrganismos reconhecidamente benéficos que contribuem para o equilíbrio dentro do intestino e para o metabolismo.

Os efeitos positivos de alimentos probióticos têm sido cada vez mais reconhecidos pelos profissionais da saúde. Eles desempenham papéis importantes nas funções imunológicas, digestivas e respiratórias.

Sabendo disso, separamos as principais informações sobre os probióticos, seus tipos, benefícios e alimentos que os contêm. Continue na leitura e entenda!

O que é um probiótico?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), probióticos são “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do hospedeiro”. Esses organismos são algumas espécies de bactérias.

Muitas vezes, as pessoas pensam que bactérias são sempre um sinal de doença ou algo negativo. Porém, algumas são essenciais para o funcionamento do nosso organismo. 

Os probióticos, por exemplo, são bactérias benéficas para o sistema digestivo, imunológico e respiratório. Devido à existência de microrganismos nocivos no intestino, a ingestão deles colabora com o equilíbrio e a promoção do bom funcionamento do corpo.


Colocá-los na alimentação tem como resultado a integração desses microrganismos à flora intestinal, passando também a favorecer a absorção de nutrientes, como o cálcio e o ferro. 

Por isso, bactérias boas podem ser encontradas nos chamados alimentos probióticos, normalmente resultados de um processo de fermentação. Além disso, também existem probióticos suplementares, vendidos em forma de cápsula. 

Probióticos ou Prebióticos: qual a diferença?

Diferente dos probióticos, os prebióticos são fibras — componentes alimentares que o ser humano não digere, ou seja, não há enzimas que realizam a quebra dos prebióticos no estômago.

Essas fibras são direcionadas ao intestino, onde desempenham sua função. Os prebióticos estimulam apenas a proliferação e a atividade das bactérias que são benéficas. Desta forma, a ingestão de prebióticos também contribui para o bom funcionamento intestinal. 

Os açúcares frutooligossacarídeos são um exemplo de prebióticos. Eles podem ser encontrados em alimentos como cebola, alho, tomate, banana, aveia e trigo.

Tipos de probióticos

Existem duas bactérias principais que são probióticas: a Bifidobacteria e o Lactobacillus

O gênero Bifidobacteria possui diferentes espécies, e cada uma tem uma ação diferente no sistema digestivo. A Bifidobacteria animalis ajuda na digestão, fortalece o sistema imunológico e combate bactérias nocivas vindas de alimentos contaminados. Pode ser encontrada em alimentos como iogurtes probióticos.

Já a Bifidobacteria longum é um dos probióticos mais comuns no intestino e tem a capacidade de prevenir níveis elevados de colesterol. Além disso, produz ácido lático, aumentando a acidez do trato digestivo e prevenindo a proliferação de bactérias nocivas.

O gênero Lactobacillus, por sua vez, talvez o mais conhecido, também possui diferentes espécies com propriedades distintas. 

A Lactobacillus acidophilus ajuda na prevenção de diarreias fortalece o sistema imune. Ela também produz ácido lático, o que pode ajudar na prevenção de infecções vaginais, uma vez que esse ácido previne o crescimento de microrganismos nocivos.

Em geral, o gênero Lactobacillus também possui propriedades positivas para o controle dos níveis de colesterol, para a prevenção de diarreias e para o sistema imune. Está presente, normalmente, em leites fermentados e alguns suplementos.

Quais são os benefícios do consumo?

O consumo de probióticos pode trazer vários benefícios, além de prevenir problemas conhecidos. É sempre importante lembrar que, por tratar-se de microrganismos, o consumo precisa ser constante para que se mantenham os benefícios esperados.

Abaixo, confira os principais benefícios que o consumo de probióticos pode trazer:

Melhora o sistema imune

A microbiota intestinal (conjunto de microrganismos que habitam o intestino) é vasta e muito suscetível a organismos nocivos.

Os probióticos no geral são benéficos para a prevenção de doenças, ou seja, para o sistema imune. Isto acontece porque estimulam a resposta da imunidade, equilibrando e eliminando seres nocivos.

Promove o bom funcionamento do intestino

A saúde intestinal pode ser muito beneficiada com a ingestão de probióticos. Devido ao maior equilíbrio, os probióticos podem prevenir diarreias, além de ajudar nos sintomas da síndrome do intestino irritável.

Os probióticos aumentam o número de células de imunoglobulina (um tipo de anticorpo) e células produtoras de citocinas (moléculas relacionadas com a imunidade). Isso faz com que eles estimulem a população de bactérias boas no intestino a crescer, ajudando com a digestão e evacuação.

Ajuda a controlar o colesterol 

Alguns estudos associam a ingestão de probióticos com uma diminuição nos níveis de colesterol total e no colesterol “ruim” (LDL).

Isso pode contribuir para a prevenção do desenvolvimento da doença coronariana. Além disso, foi indicada uma diminuição nos triglicerídeos e um pequeno aumento no colesterol “bom” (HDL).

Probióticos naturais: lista de alimentos

Os probióticos são encontrados naturalmente em derivados do leite devido ao processo de fermentação. Porém, há também alguns alimentos que contam com a presença das bactérias benéficas. 

Confira os principais:

  • Iogurte: o iogurte natural é um dos mais conhecidos alimentos associados aos probióticos. Diversas marcas produzem iogurtes probióticos, com diferentes tipos de bactérias benéficas; 
  • Leite fermentado: são os leites fermentados que possuem probióticos na fórmula. A bactéria mais comumente encontrada nesses produtos é a Lactobacillus;
  • Kefir: é um produto fermentado com bactérias e levedura, a partir de grãos de kefir. Ele possui uma quantidade alta de probióticos, diminui o pH estomacal e ajuda a prevenir a gastrite;
  • Kombucha: a bebida é produzida por meio da fermentação feita, principalmente, a partir do chá preto.

Marcas e suplementos

Além de ser encontrado em alimentos, os probióticos também são comercializados em forma de suplementos, como em cápsulas.

O preço varia de acordo com as marcas e com os diferentes tipos de probióticos. Confira uma listagem dos principais suplementos e seus preços*:

* Preços consultados no Consulta Remédios em agosto de 2019. Os valores podem sofrer alteração sem aviso prévio.

Provance

O Provance é o suplemento da fabricante Aché e possui o probiótico Lactobacillus reuteri em sua composição. Esse produto pode ser encontrado nas versões de 10 ou 30 comprimidos mastigáveis. Além disso, a marca oferece diferentes sabores, como limão e morango. 

  • 10 comprimidos: R$ 29,60 a R$ 47,46;
  • 30 comprimidos: R$ 75,37 a R$ 109,93.

Prolive

O Prolive é outra opção de suplemento probiótico da fabricante Aché e possui a bactéria Lactobacillus acidophilus em sua composição. Esse suplemento pode ser encontrado nas versões de 6, 15 ou 30 cápsulas ingeríveis.

  • 6 cápsulas: R$ 26,99 a R$ 38,28;
  • 15 cápsulas: R$ 41,88 a R$ 59,76;
  • 30 cápsulas: R$ 85,40 a R$ 115,56.

20 Bi

O 20 Bi é um suplemento probiótico da marca Eurofarma que reúne diferentes bactérias em sua composição (2 espécies de Lactobacillus e 3 espécies de Bifidobacterium). Está disponível em caixas de 5, 10 e 30 cápsulas.

  • 5 cápsulas: R$ 33,06 a R$ 52,96;
  • 10 cápsulas: R$ 46,90 a R$ 69,40;
  • 30 cápsulas: R$ 127,41 a R$ 173,89.

Os probióticos são organismos benéficos para o nosso organismo, principalmente para melhorar o funcionamento dos sistemas digestivo e imunológico.

Há muitos estudos concluindo os benefícios de ingerir essas bactérias boas, e continuam sendo descobertas novas funções delas para o nosso corpo.

Por isso, colocar probióticos na dieta pode ser algo positivo. É importante consultar um nutricionista ou um médico para certificar-se qual a melhor forma de ingeri-los.

E você, toma probióticos? Sente diferença no seu dia a dia? Conta pra gente!

Obrigado pela leitura!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *