O que é Nistagmo? Tipos (vestibular, congênito), causas, tem cura?

0

O que é nistagmo?

Nistagmo é o movimento que os olhos realizam para compensar o movimento da cabeça. Pode ser patológico, quando acontece involuntariamente, mesmo sem movimentos da cabeça, e é causado por diversas condições, como a labirintite.

Quando nos movemos, especialmente em movimentos de cabeça, os olhos não se movem da mesma maneira. Se eles ficassem perfeitamente parados nas órbitas enquanto giramos a cabeça nossa visão seria um borrão já que não conseguiriam se focar em algo. Para evitar isso existe o nistagmo.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

O nistagmo é composto por dois movimentos, um lento e um rápido. Os olhos sempre estão fixos em algum ponto quando nos movemos. Se você gira a cabeça para a direita, seus olhos usam o movimento lento para se mover para a esquerda no mesmo ritmo para compensar e ficar fixos em um ponto.

Quando os olhos atingem o limite o movimento rápido faz com que eles voltem à posição inicial, voltados para frente, e se fixem neste novo ponto. Os movimentos se repetem até que a rotação pare.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações

  1. O que é nistagmo?
  2. Como funciona?
  3. Tipos
  4. Causas
  5. Grupos de risco
  6. Sintomas
  7. Como é feito o diagnóstico?
  8. Tem cura?
  9. Qual o tratamento?
  10. Convivendo
  11. Prognóstico
  12. Complicações
  13. Como prevenir?

Como funciona?

Estando de pé, deitado ou até de ponta cabeça, você sempre sabe pra que lado é para cima ou para baixo. Isso acontece por causa do sistema vestibular, um conjunto de órgãos que, junto da cóclea, forma o labirinto, também chamado de ouvido interno, que serve para detectar movimentos do corpo e controlar o equilíbrio.

O sistema vestibular é composto de três canais em semicírculo que se juntam no vestíbulo (de onde vem o nome do sistema). Esses canais, chamados de anterior, posterior e horizontal, são preenchidos por um líquido.

O sistema vestibular (os três anéis da imagem) não estão cheios por completo deste líquido e ele é capaz de se mover lá dentro de acordo com o movimento da cabeça. Em cada posição da cabeça, o líquido alcança partes diferentes dos anéis.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Este fluido estimula células ciliadas (que possuem cílios sensíveis) presentes na região e baseando-se neste estímulo, o cérebro sabe em que posição a cabeça e o corpo estão e é através dessas informações que ele é capaz de controlar sua postura, posição dos olhos e equilíbrio.

Com o uso do sistema vestibular o cérebro sempre sabe a posição da sua cabeça e, para não confundir sua visão, os movimentos do nistagmo entram em ação e movem seus olhos de acordo com a sua movimentação.

Para realizar estes movimentos os nervos oculares são acionados. Eles fazem parte do sistema nervoso integrador, responsável pela análise e armazenamento de informações sensoriais. Através dele, as ordens do cérebro são enviadas para os músculos oculares, que realizam os movimentos necessários.

Por fim, o reflexo de fixação mantém os olhos na posição correta para captar a imagem do que se deseja focar e enviar esta imagem para o cérebro interpretar.

Através destes mecanismos o cérebro é capaz de captar imagens mesmo quando a cabeça se move, evitando que a visão se torne um borrão.

Nistagmo patológico

O nistagmo patológico acontece quando os movimentos do nistagmo acontecem mesmo sem o movimento da cabeça ou de maneira incompatível com o movimento realizado. Neste texto nós iremos nos referir ao nistagmo patológico apenas como nistagmo.

A condição pode estar sempre presente ou aparecer apenas quando a cabeça se encontra em uma determinada posição. Isso varia de acordo com a gravidade e a causa do nistagmo.

Se qualquer um dos mecanismos usados no controle ocular – reflexo de fixação, sistema vestibular ou sistema nervoso integrador – apresentar desordens o nistagmo patológico pode se instalar.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Tipos

Existem diversos tipos de nistagmo. Eles se diferenciam pelo tipo de movimento dos olhos, que são variados, e pelas causas.

Nistagmo vestibular

O nistagmo vestibular é causado por lesões ou desordens do sistema vestibular, a parte do ouvido interno que regula o equilíbrio e o movimento dos olhos. Ele pode ser:

Periférico

O nistagmo vestibular periférico possui movimentos unidirecionais e horizontais realizados na direção da lesão. Isso significa que se o sistema vestibular do ouvido esquerdo estiver lesionado o olho irá realizar o movimento lento para a esquerda e então irá corrigir com o movimento rápido para a direita. Se a lesão for no lado direito o oposto acontece.

É frequente que o nistagmo vestibular periférico esteja acompanhado de tinnitus (zumbido no ouvido) ou surdez no ouvido afetado.

Central

Nistagmo vestibular central pode ser unidirecional ou bidirecional. Costuma ser vertical, podendo ser torsional. Usualmente é causado por lesões do sistema vestibular central, na parte interna do cérebro.

Nistagmo Congênito

O nistagmo é chamado de congênito quando a condição patológica é presente desde o nascimento ou se desenvolve no bebê. Acontece com maior frequência entre os 2 e 3 meses de idade e costuma ser de origem genética. Habitualmente o movimento deste tipo de nistagmo é horizontal.

Evocado pelo olhar

Este tipo de nistagmo é bastante comum e se apresenta quando existe a tentativa involuntária de manutenção de uma posição ocular excêntrica. Uma posição ocular é excêntrica quando os olhos não estão na posição de natural de relaxamento. É o que acontece quando olhamos para os lados sem mover a cabeça ou quando olhamos para o nosso nariz com ambos os olhos, ficando voluntariamente vesgos.

A causa deste tipo da condição é um sinal de posição ocular deficiente no sistema nervoso integrador. O cérebro recebe a informação de que os olhos estão em uma posição diferente da que realmente estão e tenta realizar a correção, movendo-os para uma posição não-centralizada.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Spasmus nutans

Spasmus nutans é uma condição que acompanha, além de nistagmo, o torcicolo e balanços de cabeça. Costuma afetar crianças de 3 a 15 meses de idade, mas é comum que desapareça entre os 3 e 4 anos. Em algumas raras ocasiões pode acompanhar a criança até os 5 ou 6 anos de idade.

O nistagmo nessa condição tende a ter oscilações rápidas e de baixa amplitude, frequentemente afetando ambos os olhos de maneira idêntica, mas pode afetar um olho só, ser assimétrica e até variar de olho para olho em posições diferentes.

Causas

Diversas condições podem causar o nistagmo e existem vários casos da condição cuja causa é desconhecida, mas muitas podem ser encontradas. Algumas delas são:

Labirintite

A labirintite é uma inflamação do labirinto, o nome dado ao ouvido interno que é composto pela cóclea e o sistema vestibular. Ela pode ser causada por infecções e levar a perda de equilíbrio e vertigens. A condição pode causar nistagmo.

Lesão no sistema vestibular

Ferimentos e lesões no sistema vestibular podem levar ao nistagmo. As lesões podem ser causadas pelo uso inadequado de hastes flexíveis (cotonetes) ou outros objetos inseridos no ouvido.

Lesões cerebrais

Lesões no mesencéfalo, no vestibulocerebelo e em outras partes do cérebro ligadas ao controle do movimento da visão podem causar nistagmo.

Tumores cerebrais

Tumores em regiões que estão relacionadas ao controle do movimento ocular podem levar ao nistagmo.

Perda de visão

Perda parcial da visão pode confundir o cérebro, levando-o a realizar correções desnecessárias. A perda de visão pode ser causada por catarata, glaucoma, lesões, desordens de retina ou outras condições.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Lesões medulares

Lesões e alterações da medula podem levar ao nistagmo. É o caso de doenças como a síndrome de Arnold-Chiari, a esclerose múltipla e desmielinização.

Outras lesões a medula podem ocorrer devido a traumas. Este é o principal motivo pelo qual não se deve movimentar alguém que sofreu um acidente grave e o correto é esperar pelo socorro especializado, que saiba como movimentar o paciente com riscos reduzidos a coluna e a medula.

Doenças microvasculares

Doenças que afetam o sistema vascular cerebral podem levar a nistagmo.

Infecções

Infecções cerebrais podem causar nistagmo. Os tipos de infecções que podem levar a essa condição são as que afetam o cérebro, a medula, o sistema nervoso e o ouvido interno.

Trauma

Traumas cranioencefálicos podem causar problemas com o controle motor dos olhos.

Drogas

O uso de drogas como álcool, lítio e antiepiléticos pode ser causa de nistagmo. Alguns sedativos como a lidocaína e a epinefrina também podem levar a condição.

Deficiência em nutrientes

A deficiência de magnésio pode levar ao nistagmo, assim como a falta de vitamina B12.

Insolação

A insolação é um mal-estar causado pela exposição prolongada ao sol ou ao calor. É uma condição séria, que pode levar a confusões, desidratação e morte. Além disso, pode causar nistagmo devido aos efeitos do calor excessivo no cérebro.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Sífilis

Trata-se de uma doença sexualmente transmissível (DST) causada por uma bactéria chamada Treponema palidum. Quando a doença não é tratada devidamente, a bactéria pode alcançar o cérebro, causando uma condição conhecida como neurossífilis.

Na neurossífilis, a bactéria atinge o cérebro e a medula, causando uma série de sintomas como dor de cabeça, confusão mental, paralisia e, é claro, o nistagmo.

Acidente vascular cerebral

Um acidente vascular cerebral (AVC) acontece quando existe interrupção no fluxo sanguíneo para alguma parte do cérebro. Dependendo da parte afetada, eles podem causar sérios problemas assim como o nistagmo.

Grupos de risco

Algumas pessoas são mais propensas a sofrer de nistagmo. São elas:

Síndrome de down

Problemas de visão são comuns em pessoas com síndrome de down, o que pode levar ao nistagmo e as coloca no grupo de risco.

Albinismo

Esta condição está associada ao nistagmo. Devido a falta de melanina pode haver visão danificada, o que facilita o aparecimento do nistagmo.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é caracterizada pela destruição da proteção dos nervos (a chamada bainha de mielina) pelo sistema imunológico da pessoa. Isso pode causar nistagmo nos pacientes.

Sintomas

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

O principal sintoma de nistagmo é o movimento involuntário dos olhos. Entretanto este movimento pode ser extremamente variado.

Tipos de movimento

Horizontal

Nistagmo horizontal costuma ter amplitude baixa e causa movimentos horizontais dos olhos.

Vertical

O nistagmo vertical se apresenta por movimentos para cima e para baixo, também de baixa amplitude.

Downbeat

Este tipo de nistagmo é chamado de downbeat (do inglês “batida para baixo”) devido ao movimento para rápido para baixo realizado pelos olhos. Sugere uma lesão na junção cranio cervical como a síndrome de Arnold-Chiari, uma doença congênita causada pela invasão de tecido cerebral no canal espinhal.

Upbeat

Da mesma forma que o downbeat, este tipo de nistagmo realiza movimentos rápidos como uma batida, mas para cima (do inglês, up). Pode sugerir lesões na medula.

Torsional

O nistagmo torsional ou rotatório se apresenta como um movimento rotacional do olho em seu próprio eixo. Este movimento, na maioria dos casos, não pode ser realizado voluntariamente.

Na maior parte dos casos de nistagmo vestibular o movimento horizontal ou vertical é acompanhado por um movimento torsional. O movimento torsional acontece quando há lesões nos canais vestibulares anterior e posterior do mesmo lado.

Pendular

Nistagmo pendular é caracterizado por uma soma de movimentos oculares horizontais, verticais, elípticos e rotatórios. O resultado é um movimento pendular e circular na órbita dos olhos com velocidades idênticas para cada direção. Isso pode ser sinal de disfunções do tronco encefálico ou do cerebelo.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Gangorra

O movimento de gangorra no nistagmo acontece quando um dos olhos se move para cima e para fora enquanto o outro se move para baixo e para fora, frequentemente acompanhando o ritmo cardíaco. É um tipo raro de nistagmo que pode ser observado em pacientes com lesão no quiasma ocular, o ponto de encontro dos nervos oculares.

Outros sintomas

Além dos movimentos oculares, outros sintomas podem acompanhar o nistagmo. Alguns deles são:

Surdez e tinnitus

Nistagmo vestibular periférico frequentemente é acompanhado por surdez e tinnitus, um zumbido que não é causado por um estímulo exterior.

Tontura

Lesões que afetam o sistema vestibular também podem causar tontura.

Vertigem

A vertigem, uma sensação de movimento giratório e de tontura pode acompanhar o nistagmo dependendo do tipo de lesão que causa a condição.

Sensibilidade à luz

Os olhos podem ficar mais sensíveis à luz.

Problemas com percepção de profundidade

A percepção de profundidade pode ficar alterada, especialmente quando as imagens enviadas ao cérebro pelos olhos não são interpretadas com uma só.

Dificuldade de visão no escuro

A visão em baixa luminosidade pode ser dificultada pelo nistagmo.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Sensação de “terremoto”

Devido aos movimentos repetidos e involuntários dos olhos a pessoa pode enxergar o mundo como se ele estivesse tremendo, quando na verdade são os olhos que tremem.

Desequilíbrio

Uma das principais funções do sistema vestibular é manter o corpo equilibrado. Lesões a ele podem causar o nistagmo e a falta do equilíbrio.

Diplopia

Diplopia é a visão dupla. Ela pode aparecer em casos de nistagmo, especialmente em posições específicas. Isso pode acontecer quando existe lesão no quiasma óptico, o ponto de encontro dos nervos oculares.

O quiasma é o que ajuda o cérebro a interpretar as duas imagens enviadas pelos olhos como uma só. Caso haja lesão, elas podem ser interpretadas como duas imagens.

Como é feito o diagnóstico?

O nistagmo é facilmente observável a olho nu e de fácil diagnóstico. Pode ser diagnosticado pelo médico neurologista, clínico geral e pelo oftalmologista.

Apesar da facilidade de diagnóstico do próprio nistagmo, sua causa deve ser investigada. Para isso o médico pode precisar de informações específicas sobre a condição como histórico do paciente, quando a condição surgiu, se é constante ou intermitente, se existem posições em que a condição se agrava ou ameniza, se tontura, desequilíbrio ou surdez acompanham o nistagmo entre outros sintomas.

Para medições específicas do nistagmo alguns métodos pode ser utilizados. São eles:

Eletronistagmografia

Este exame pode avaliar os movimentos dos olhos através de gravações, além de testes do sistema vestibular. Serve para diagnosticar, além do nistagmo, problemas com tontura, vertigem e desequilíbrio.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Videonistagmografia

Com a mesma função da eletronistagmografia, este exame utiliza pequenas câmeras de vídeo para análise do nistagmo.

Tomografia computadorizada (TC)

Este exame pode ser usado para identificar outras causas para o nistagmo no cérebro, como tumores e lesões cerebrais quando os exames anteriores não bastam para identificar as causas da condição.

Ressonância magnética (RM)

Assim como a TC, a ressonância magnética é usada para buscar causas do nistagmo quando os outros exames não são bastam para encontrá-las.

Tem cura?

O nistagmo pode ser curado se sua causa for curável. Nos casos em que o nistagmo é adquirido sua cura é mais provável, já que basta tratar a causa e algumas delas são de fácil resolução.

Já quando o nistagmo é congênito, ou seja, nasce com a pessoa, as chances de uma melhora completa são reduzidas, apesar de não impossível. Apenas o médico pode dizer se um nistagmo específico pode ou não ser curado.

Qual o tratamento?

Existem diversos tratamentos para o nistagmo. Nem sempre a cura da condição é completa, mas em alguns casos ela pode ser eliminada.

Remoção de medicamentos

Quando o nistagmo é causado por algum medicamento, como anticonvulsivantes, a remoção do medicamento resolve a situação. O mesmo se aplica a drogas e álcool.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Antibióticos

Quando o nistagmo é causado por uma infecção do ouvido interno antibióticos podem ser usados para lidar com esta causa, que elimina a condição.

Uso de lentes de contato

Em alguns casos de nistagmo o uso de lentes de contato pode ajudar. Este tipo de tratamento é especialmente útil para o nistagmo congênito.

Cirurgia

Em algumas raras ocasiões uma cirurgia pode ser realizada para modificar a posição dos músculos que movem os olhos, reduzindo os efeitos do nistagmo. A cirurgia não pode curar a condição, mas melhora a qualidade visual do paciente.

Convivendo

O nistagmo não permite uma visão precisa, já que o movimento involuntário dos olhos atrapalha o foco. Entretanto, seguindo os tratamentos, é possível reduzir os efeitos da condição e melhorar a acuidade visual.

Nos casos mais leves de nistagmo, conviver com a condição não é difícil. Entretanto, devido a outros sintomas que costumam aparecer com os movimentos oculares, cuidados especiais podem ser necessários.

Frequente o neurologista e o oftalmologista

Acompanhar a condição é importante. Evitar que ela piore e tratar quando possível podem fazer toda a diferença.

Siga o tratamento

Prestar atenção no tratamento e seguí-lo à risca garante melhores chances de cura ou de melhora da precisão visual.

Apoio educacional

Crianças com nistagmo devem ser acompanhadas por profissionais para melhorar a focalização de imagens e fazer com que os prejuízos causados pela condição sejam os menores possíveis em sua educação.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Prognóstico

O tratamento pode levar à cura completa do nistagmo. Não existe garantia, mas certas causas são curáveis e a condição pode ser eliminada.

Complicações

Nistagmo não tratado pode dificultar a visão do paciente, impedindo-o de focalizar as imagens de maneira adequada. Isso pode prejudicar a leitura, a direção e outras atividades.

Como prevenir?

Na maioria dos casos não há como prevenir o nistagmo. As situações que causam a condição, em maioria, não podem ser prevenidas. O melhor que se pode fazer é cuidar da higiene dos ouvidos para evitar infecções no ouvido interno. Entretanto é necessário tomar cuidado para não causar lesões.

Evite usar cotonetes dentro da orelha

As hastes flexíveis de algodão, ou cotonetes, são feitos para a limpeza da orelha, não da parte interna no ouvido. Eles não devem ser colocados no canal auditivo pois podem machucar o tímpano empurrando cera. Também podem causar danos diretos ao sistema vestibular, o que pode causar nistagmo.

Hidrate-se

A insolação pode causar nistagmo. É importante hidratar-se, especialmente quando se passa muito tempo no sol. Também é importante o uso do protetor solar nesses casos.

Use preservativo

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível que pode causar nistagmo. É possível evitá-la com o uso de preservativos na relação sexual.

Previna-se contra um AVC

AVCs não são completamente evitáveis, mas é possível reduzir as chances de que um aconteça.

  • Não fume
  • Alimente-se adequadamente
  • Consuma pouco álcool
  • Consuma pouco sal
  • Controle seu peso
  • Evite o stress
  • Exercite-se

Ingira alimentos ricos em magnésio e vitamina B12

Especialmente peixes são recomendados, como arenque, salmão e truta, para a vitamina B12. No caso do magnésio, a banana é uma excelente fonte do material.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Você aprendeu que o nistagmo é um movimento natural dos olhos para acompanhar a rotação da cabeça, mas que em certas situações ele pode ser patológico e problemático. Compartilhe este texto com seus amigos para que eles aprendam sobre o nistagmo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...

Deixe suas opiniões e comentários, nos preocupamos com ela:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.