Ceratite: o que é, sintomas, tratamento, cura e mais

3

O que é Ceratite

Conhecida também como queratite ou ceratomalácia, a ceratite é uma inflamação da córnea, camada de aspecto transparente e que possui a  função de proteger  nosso olho. A lesão pode ser de caráter infeccioso ou não e possui diversas causas, sendo a mais comum delas o uso de lentes de contato infectadas.

Quando tratada precocemente e da maneira correta, a ceratite evolui de forma favorável, isto é, não há a possibilidade da perda de visão. Porém, quando a ajuda médica é tardia, algumas complicações podem vir a acontecer, como úlcera da córnea ou redução temporária ou permanente da visão.

Índice – neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é Ceratite
  2. Quais as causas?
  3. Os tipos em que a doença se apresenta
  4. Fatores de risco
  5. Os sintomas da Ceratite
  6. Qual o diagnóstico?
  7. Tratamentos para a Ceratite
  8. Complicações
  9. Prevenção

Quais as causas?

A maioria dos casos relatados de ceratite possui origem infecciosa, porém ela pode ser causada também por outros fatores. Confira as principais causas da doença na lista abaixo:

  • Lesão física: coçar frequentemente a córnea pode lesionar a mesma, permitindo a entrada de substâncias irritantes ou até mesmo de agentes infecciosos.
  • Lentes de contato contaminadas: essa é uma das causas mais comuns da doença e é causada, normalmente, pelo fato das lentes estarem contaminadas pelo micro-organismo Acanthamoeba, um protozoário que habita fontes de água e que pode se alocar nas lentes que não são devidamente limpas e conservadas.
  • Virose: essa causa é acometida, na maioria das vezes, pelos vírus Herpes simplex ou Herpes zoster.
  • Bacteriose: em caso de bacteriose, a ceratite pode ser causada pelas bactérias Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeroginosa ou Chlamydia trachomatis.
  • Micose: geralmente os fungos entram na córnea através de cortes ou pequenos cortes que ela tenha. As espécies que podem causar a ceratite, nesse caso, são Fusarium, Aspergillus ou Candida.
  • Nematodas: causa mais rara de ceratite – acontece praticamente apenas na África –, a doença é transmitida pelas moscas negras Loa loa, Toxocara ou Oncocera ou por contato direto com o solo contaminado.
  • Secura: se as suas glândulas lacrimais não produzem lágrimas suficientes para manter a córnea lubrificada ou se há o bloqueio do fluxo das mesmas, você pode desenvolver uma inflamação secundária, chamada xeroftalmia, e que pode causar a ceratite.
  • Lesão química: essa causa acontece através de contato com líquidos muito ácidos ou muito alcalinos.
  • Complicação de outra doença: normalmente a ceratite é desenvolvida quando outra doença do olho, a conjuntivite, não é tratada da maneira correta.

Os tipos em que a doença se apresenta

São vários os tipos de ceratite e, como já mencionado, ela pode ser infecciosa ou não. Veja a seguir os principais tipos da doença:

Ceratite infecciosa

Dentre os agentes patológicos que podem ocasionar a ceratite estão:

  • Vírus;
  • Bactérias;
  • Protozoários (amebas);
  • Fungos;
  • Vermes.

É importante salientar que esse tipo de ceratite pode ser transmitido para outras pessoas. Por isso, sempre tenha o cuidado de lavar devidamente as mãos, evitar coçar os olhos e de não compartilhar com terceiros objetos de uso pessoal.

Ceratite não infecciosa

Esse tipo de ceratite pode ser causado por traumatismos, agentes irritantes, utilização indevida de alguns colírios, etc.

Ceratoconjuntivite sicca

Essa inflamação é devida da incapacidade da produção de lágrimas suficientes ou pelo bloqueio da circulação. Ela ocorre em doenças autoimunes, que acabam danificando as glândulas lacrimais, como por exemplo:

  • Síndrome de Sjögren;
  • Deficiência de vitamina A.

Ceratite intersticial

A ceratite intersticial é um tipo de ceratite que atinge toda a córnea.

Ceratite neuroparalítica

Esse tipo de ceratite acontece como consequência da interrupção dos impulsos sensoriais sobre o nervo trigêmeo (o quinto nervo craniano).

Ceratite rosácea

Complicação da acne rosácea, uma doença autoimune, que faz com que o antimicrobiano catelicidina induza a resposta alérgica de forma exagerada.

Ceratite puntata

Esse é um tipo de ceratite em que apenas o epitélio corneano está envolvido. Apresenta-se como micro úlceras corneanas.

Ceratite filamentar

A ceratite filamentar – ou filamentosa – acontece quando as células superficiais da córnea se desprendem da mesma, ocasionando pequenas úlceras.

Ceratite dendrítica

Chama-se de ceratite dendrítica uma infecção subsequente. Ela é caracterizada por um padrão de lesões na córnea, que se assemelham com ramos de árvores.

Ceratite bolhosa

Nesse tipo de ceratite, há a ocorrência de edema corneano estromal, acompanhado de bolhas epiteliais e subepiteliais. Quando o caso é grave, a necessidade do transplante de córnea é grande.

Fatores de risco

Todas as pessoas estão sujeitas a desenvolverem a ceratite, caso não tenham os devidos cuidados. Porém, alguns fatores podem aumentar o risco dessa infecção:

  • Uso de lentes de contato;
  • Baixa imunidade;
  • Morar em ambiente de clima quente e úmido;
  • Uso de corticoides (normalmente encontrado em colírios);
  • Lesão ocular;
  • Histórico de ceratite.

Os sintomas da Ceratite

Alguns sinais e sintomas da ceratite são bem característicos, tais como:

  • Vermelhidão intensa nos olhos;
  • Dor nos olhos;
  • Lágrimas em excesso;
  • Dificuldade em abrir as pálpebras por conta da dor ou irritação;
  • Visão embaçada;
  • Diminuição da visão;
  • Sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Sensação de que há algo em seus olhos permanentemente.

Normalmente, a ceratite apresenta-se em apenas um dos olhos, mas, ocasionalmente, ela pode se desenvolver nos dois simultaneamente.

Qual o diagnóstico?

Se você constatou um ou mais sintomas de ceratite em seus olhos, faça uma consulta médica com um oftalmologista de sua confiança. Assim, ele poderá te examinar e realizar testes para diagnosticar se o que você possui é ceratite ou não.

Dentre os exames que o especialista poderá fazer estão:

  • Exame oftalmológico: é um exame geral que inclui um esforço para determinar o quão bem você pode enxergar.
  • Exame da lanterna: nesse caso, o médico irá realizar o exame com o auxílio de uma lanterna, para verificar a reação da sua pupila diante da luz emitida.
  • Exame da lâmpada de fenda: nesse caso, o exame é feito com um instrumento especial chamado lâmpada de fenda. Esse instrumento fornece uma luz brilhante e muito intensa, que faz com que o médico possa ver estruturas do seu olho com ampliação elevada.
  • Análise laboratorial: para a análise laboratorial, uma amostra de lágrimas ou de células corneanas podem ser encaminhadas a um laboratório para que a causa da ceratite seja detectada e, assim, poder saber a qual tratamento recorrer.

Tratamentos para a Ceratite

Para o tratamento dessa doença, é necessário saber com precisão qual a sua causa. Basicamente, pode-se dividir isso em duas categorias: o tratamento para a ceratite infecciosa e o tratamento para a ceratite não infecciosa.

Ceratite não infecciosa

Dependendo da causa da ceratite, a doença talvez não necessite de tratamento. Porém, se você tem muita dor ou excesso de lágrimas, é provável que você precise aplicar algum medicamento, devidamente prescrito pelo seu médico, e usar um tampão de olho até a sua condição melhorar.

Ceratite infecciosa

No caso da ceratite infecciosa, o tratamento terá variações de acordo com o agente que causou a doença.

  • Ceratite bacteriana: na maioria dos casos, colírios antibacterianos resolvem o caso. Se a sua infecção for mais severa, talvez você precise tomar antibióticos orais também.
  • Ceratite fúngica: ceratite causada por fungos podem ser tratadas com colírios e medicamentos antifúngicos.
  • Ceratite viral: se a sua ceratite foi causada por um vírus, o tratamento se baseia em colírios antivirais e, dependendo do caso, em medicamentos antivirais também. Porém, esses medicamentos podem não eliminar por completo o vírus causador, o que pode gerar um novo quadro de ceratite posteriormente.
  • Ceratite protozoária: a ceratite causada pelo protozoário Acanthamoeba normalmente é difícil de ser tratada, já que esse micro-organismo é muito resistente a diversos medicamentos. Porém, mesmo assim, colírios antibióticos podem ser de grande ajuda.

Se mesmo com esses tratamentos sua infecção persistir, por ela ser muito severa, seu médico poderá recomendar o transplante de córnea.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Complicações

Se não tratada da maneira devida, a ceratite pode apresentar algumas complicações. São elas:

  • Inflamação crônica da córnea;
  • Infecções virais recorrentes ou crônicas na córnea;
  • Feridas abertas na córnea (úlcera da córnea);
  • Inchaço da córnea e cicatrizes;
  • Redução da visão temporária ou permanente;
  • Cegueira.

Prevenção

Como a maioria dos casos de ceratite acontece devido a má limpeza e conservação das lentes de contato, alguns cuidados com elas devem ser tomados para que a doença seja prevenida.

  • Faça a devida higienização das mãos antes de manusear as lentes;
  • Retire as lentes antes de dormir;
  • Use produtos indicados pelo médico para fazer a limpeza das lentes;
  • Troque as lentes no período recomendado;
  • Não reutilize a solução oftálmica utilizada na limpeza das lentes;
  • Não use lentes quando for nadar.

Além desses cuidados, outros poderão ser tomados também:

  • Se você tiver uma afta ou herpes no corpo, evite de colocar as mãos nos olhos;
  • Não utilize colírios que contenham corticoides, a menos que tenham sido prescritos pelo médico;
  • Se você usa lentes de contato e teve várias ocorrências de ceratite viral, interrompa o uso das mesmas até o seu caso estiver 100% curado.

Com os cuidados corretos, a doença terá menos chance de se desenvolver em seu organismo, fazendo com que, assim, você tenha uma vida mais tranquila e saudável.

Compartilhe com os amigos esse artigo e nos ajude a levar essas informações para cada vez mais gente!

Referências

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ceratite
http://www.saudebemestar.pt/pt/clinica/oftalmologia/ceratite/
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/keratitis/basics/definition/con-20035288

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 3,80 de 5)
Loading...

3 Comentários

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Conheci algumas pessoas que utilizaram em suas maquiagens, um tipo de lápis e sombreadores, diariamente e alguns inclusive para retoques das aplicações. Todas essas pessoas tinham ocasionalmente ou frequentemente algum desses sintomas descritos. Minha companheira além de se utilizar desses artifícios, também faz uso de pillings, botox e está sempre utilizando colírios. Sofre bastante com os sintomas. Seu médico recomenda o uso de colírios específicos mas ñ tem efeito satisfatório. Por favor nos ajude.

  2. Meu filho teve conjuntivite inflamatória há um ano e meio e até hoje tem dificuldade de sair na luz, chora muito com queimação e muita remela constante. O oftalmologista disse que ele não tem nada, mas esses sintomas são o que?

    • Olá Cíntia!

      Ao sinal de qualquer sintoma suspeito, é importante procurar ajuda médica. Apenas um profissional de saúde está apto para fornecer um diagnóstico preciso de acordo com as condições de saúde do paciente.

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.