Segundo o Ministério da Saúde, o leite materno ajuda no desenvolvimento da criança e protege sua saúde.

Ele é o alimento ideal para o lactente, pois contém todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento.

A recomendação é que o aleitamento materno exclusivo (apenas leite) seja feito por seis meses e complementado (com outros líquidos e alguns alimentos sólidos) até os dois anos ou mais.  

O que é lactente?

Lactente é o termo utilizado pela pediatria para caracterizar a criança do 28º dia após o nascimento até os 24 meses de idade. Essa fase também é conhecida como primeira infância, na qual ocorrem as maiores mudanças no desenvolvimento da criança.

As mudanças físicas predominantes são relacionadas ao desenvolvimento motor. Nessa fase, ela começa a dar os primeiros passos, segurar e manipular objetos, morder e utilizar os braços e pernas para descobrir e explorar novas brincadeiras.

Outra mudança importante é o desenvolvimento cognitivo, que inicia o processo de aquisição da linguagem. Isso leva a criança a prestar atenção na fala da mãe e a compreender melhor o ambiente que a cerca.

Qual a diferença entre lactantes e lactentes? 

O termo lactante se refere a quem produz o leite e amamenta, no caso a mãe. Já lactente é o termo utilizado para indicar a criança que é amamentada por esse leite. Ambos são termos mais comumente utilizados na pediatria.

O que significa lactente sibilante? 

O lactente sibilante é a criança de até 2 anos de idade que apresenta sibilância (chiado no peito) persistente. Isso deve ocorrer por pelo menos um mês ou no mínimo três episódios recorrentes por cerca de dois meses consecutivos


A tosse e a sibilância (chiado no peito), são sintomas comuns em crianças e podem estar associados a diversos problemas nas vias respiratórias, tais como bronquite, asma, enfisema, entre outros que, na CID-10, fazem parte do grupo de J40 a J47 – doenças crônicas das vias aéreas inferiores.

Estima-se que cerca de 20% das crianças com menos de dois anos de idade tenham episódios isolados de sibilância, por motivos de anatomia das vias respiratórias, fatores genéticos, infecções virais e exposição passiva ao cigarro. 

Os lactentes sibilantes apresentam sintomas como obstrução das vias aéreas, tosse seca ou com secreção e esforço para respirar. Tais manifestações podem ter frequência e intensidade variáveis.

É importante procurar orientação médica em casos de sibilância, sobretudo se ocorrer em crianças no primeiro ano de vida. 

O quadro pode não parecer grave, mas deve ser investigado por um(a) especialista para excluir possíveis doenças associadas.

Alguns sinais de alerta também devem ser observados e, se detectados, orienta-se levar o bebê o prontamente a um(a) pediatra:

  • Início dos sintomas no período neonatal (entre o nascimento e os 28 dias de vida); 
  • Vômitos associados aos sintomas respiratórios;
  • Sintomas persistentes, com ocorrência diária; 
  • Baixa concentração de oxigênio no sangue arterial (hipoxemia), causada pela inspiração reduzida de oxigênio;
  • Ruídos pulmonares ou batimentos cardíacos alterados;
  • Aumento das pontas dos dedos das mãos e pés (hipocratismo ou baqueteamento digital).

Qual a idade de um lactente? 

A idade do lactente, segundo o Ministério da Saúde (MS), compreende o período que vai do 28º dias da gestação até os 24 meses de idade (2 anos). Esse período é também chamado pelo MS de primeira infância, na qual ocorrem as maiores e mais rápidas modificações no desenvolvimento da criança.

Até aos 28 dias de vida se considera o bebê como recém-nascido e a partir dos 2 anos de idade (24 meses) ele é considerado uma criança.

Fórmula infantil para lactente

Algumas mulheres não podem ou não conseguem amamentar. Os motivos podem ser diversos, como infecção pelo vírus HIV, uso de medicamentos para tratamento de câncer ou simplesmente por sentir muita dor nos seios ao amamentar.

Nesses casos, se a mãe não tem possibilidade de amamentar e não tem acesso ao banco de leite humano, é indicado utilizar as fórmulas infantis, feitas com leite de vaca ou soja e são uma opção para nutrir os recém-nascidos. 

A fórmula infantil (ou leite artificial) é um alimento processado que, geralmente, é preparado para ser administrado por mamadeira e vendido em pó ou líquido.

Para escolher qual fórmula infantil será utilizada, é importante realizar uma consulta pediátrica e buscar orientações médicas. Não é recomendado escolher por conta própria e nem seguir a orientação de outras mães. 

Considerando que esse é o único alimento que o bebê irá ingerir, qualquer diferença nutricional pode ter impacto na saúde dele.

Além da composição da fórmula, é importante observar as indicações de quantidade a ser ingerida pela criança.

Grande parte dos fabricantes indica a quantidade a ser consumida com base na idade da criança e não no peso. Isso acaba dificultando o preparo, pois o peso pode variar independente da idade.

Na mamada diretamente do peito da mãe, o bebê é quem controla o ritmo e a quantidade de leite ingerido, parando quando está saciado. 

Já a fórmula ministrada na mamadeira é mais difícil de controlar, pois é a pessoa responsável que conduz a mamada quando a criança é ainda muito pequena. Isso pode acabar causando superdosagens ou afogamentos.

Confira a seguir a maneira correta de preparar a fórmula infantil, segundo as orientações da Organização Mundial da Saúde:

  1. Lave as mãos com água e sabão;
  2. Em seguida, ferva a água potável que será utilizada na mamadeira (70ºC);
  3. Leia as instruções da embalagem com atenção. Adicionar mais ou menos pó do que o indicado pode acabar prejudicando a criança;
  4. Derrame a quantidade correta de água (estipulada pelo fabricante da fórmula), na mamadeira limpa e esterilizada;
  5. Adicione o pó e mexa suavemente;
  6. Coloque a mamadeira embaixo da pia ou em um recipiente com água para ajudar a esfriar;
  7. Pingue algumas gotas do leite no seu pulso para conferir a temperatura. Ele deve estar morno;
  8. Caso o bebê não tome todo o conteúdo da mamadeira, jogue fora o conteúdo restante em até 2 horas. 

Opções de fórmulas e preços

As fórmulas infantis podem ser encontradas em farmácias e supermercados. Confira a seguir algumas opções e preços médios:

* Preços consultados no Consulta Remédios em setembro de 2019. Os valores podem sofrer alteração.


Também chamada de primeira infância, o período em que os bebês são lactentes compreenda um tempo de importantes mudanças e desenvolvimento infantil.

Saber sobre a alimentação, mudanças e necessidades das crianças nessa época é bastante importante para que mãe e bebê fortaleçam os laços afetivos e vivam com mais saúde!

Para saber mais sobre a saúde da mulher, a gestação e o desenvolvimento infantil, acompanhe o Minuto Saudável!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *