Novos registros de sarampo na região Norte fizeram o Brasil perder o certificado de erradicação da doença.

Em 2018 foram confirmados mais de 10 mil casos de sarampo, tendo uma epidemia da doença no mês de julho, nos estados do Amazonas, Pará e Roraima.

Somente em 2019, já foram registrados 28 casos endêmicos, sendo 23 no Pará e 5 no Amazonas. Ou seja, a doença foi contraída de maneira local, dentro destes Estados.

Em relatório enviado à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), o Ministério da Saúde afirma já estar trabalhando no combate à doença.

Leia mais: Novo boletim registra mais de 10 mil casos de sarampo no Brasil

Certificado de erradicação

O certificado de erradicação do sarampo foi concedido ao Brasil pela OPAS, em 2016.

A decisão de retirá-lo surgiu devido a presença da doença por mais de 12 meses no território nacional.

O Ministério da Saúde pretende conseguir essa certificação novamente dentro de um ano, após os novos casos serem tratados.

Por isso, novas campanhas de vacinação estão sendo feitas principalmente nas regiões afetadas.

O sarampo

O sarampo é uma doença contagiosa transmitida por vírus. É possível contraí-la após o contato com secreções (tosse, espirro ou saliva) de uma pessoa contaminada.

Ao ser infectado, os sintomas podem levar até 12 dias para se manifestar, sendo os principais sinais:

  • Febre alta;
  • Diarreia;
  • Tosse;
  • Vômito e enjoo;
  • Coriza (corrimento do nariz).

 

Em caso de suspeitas, o recomendado é procurar um médico para confirmação do diagnóstico.

Leia mais: Sarampo coça? Conheça as fases e sintomas da doença

Como acomete principalmente crianças, é importante que os pais estejam atentos à vacinação, uma medida preventiva que tem eficácia em 97% dos casos.

Bebês e crianças devem tomar a vacina conforme a carteirinha de vacinação. Além disso, adultos que ainda não tomaram a vacina também podem procurar uma unidade básica de saúde em todo Brasil e vacinar-se gratuitamente.


O sarampo será erradicado somente se as vacinas não forem esquecidas. O Brasil já venceu essa doença no passado e pode fazer isso novamente. Vacine-se!

Fonte: EBC

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Editor Médico

Dr. Paulo Caproni

CRM/PR 27.679

Graduado em Medicina pela PUCPR. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP. MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela FGV.

Farmacêutica Responsável

Dra. Francielle Mathias

CRF/PR 24612

Farmacêutica generalista, com Mestrado em Ciências Farmacêuticas, ambos pela Unicentro. Doutorado em Farmacologia pela UFPR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *