Breno H. M. (Minuto Saudável)
17/01/2019 08:00

Aplicativos de mindfulness servem de apoio para psicoterapia

Publicidade

Mindfulness, traduzido para o português como “Atenção plena”, é uma prática de meditação que se baseia em culturas orientais e busca trazer a mente de quem o pratica para o momento presente, ajudando na concentração e reduzindo a capacidade de pensamentos sobre outras coisas serem distrações.

A meditação com mindfulness visa focar a atenção do praticante e é comumente utilizada para o alívio de estresse no dia a dia.

A psicóloga e professora do curso de psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Renate Michel aponta que os aplicativos de mindfulness disponíveis nas lojas de apps dos celulares trazem vantagens para quem os utiliza.

Renate aponta que diversos dos problemas psicológicos que enfrentamos têm relação com sentimentos de preocupação com o que aconteceu no passado ou poderia acontecer no futuro.

“Aprender a ficar no momento presente e realmente fazer alguma coisa possível, utilizando nossos recursos pessoais ou buscando desenvolver novos recursos é muito útil e o mindfulness ajuda a ficar nesse presente e em conexão consigo mesmo”, conta ela.

Os aplicativos são ferramentas úteis para quem faz terapia, disponibilizando informação, orientação e apoio para a prática de mindfulness durante seus dias enquanto durante os encontros terapêuticos, o tratamento avança. O paciente aprende nos encontros com o psicólogo ou psicóloga e pratica o que aprendeu fora do consultório.

Maneiras de aprender e praticar mindfulness não estão disponíveis apenas nos aplicativos. Vídeos na internet e até livros podem trazer a prática para o cotidiano do paciente que pode usá-los para auxiliar no tratamento de ansiedade e depressão, por exemplo.

Entretanto, a psicóloga lembra é importante realizar o tratamento adequado para estas situações. “Nada substitui o processo terapêutico e/ou a medicação necessária em muitos casos”, completa Renate.

Benefícios da atenção plena

Diversos benefícios podem vir da prática de mindfulness. Entre eles estão:

Redução de estresse

Um dos principais motivos pelos quais as pessoas praticam mindfulness é a redução de estresse. Aqueles minutos de meditação podem ajudar a lidar com as dificuldades do cotidiano.

Melhora da criatividade

A prática da meditação pode permitir que você observe a vida por um ângulo diferente do que está acostumado, ajudando e melhorando a criatividade.

Aumento da concentração

Atenção plena é essencial para a concentração. Ter a mente no presente ao invés de ficar com os pensamentos presos em outros momentos melhora a concentração.

Melhora da produtividade

Com todas estas melhorias da concentração, atenção e redução de estresse, a produtividade pode ser elevada. Seja no trabalho ou em projetos pessoais, praticar mindfulness pode ajudar.

Dicas para praticar mindfulness

Enquanto a prática pode ser usada em conjunto com terapia, que traz os benefícios de instruções profissionais e um tratamento real para os problemas psicológicos, o mindfulness pode ser praticado sem ela como um alívio de estresse leve e para ajudar com a concentração.

Não se esqueça de que quando os problemas são mais sérios, a ajuda psicológica é essencial.

Aqui vão algumas dicas para ajudar sua prática, quer você esteja fazendo terapia psicológica ou não:

Seja gradual

Você não precisa começar com 30 minutos de meditação por dia logo de cara. Comece com 5 minutinhos até pegar o hábito e a partir daí você pode aumentar o tempo se quiser.

Um dos grandes bloqueios para o início da prática de mindfulness costuma ser o tempo, já que muita gente acredita que precisa passar vários minutos todos os dias na meditação. Além de isso nem sempre ser viável, é importante ser gradual para vencer outro desafio.

Existe muita gente que acredita que a meditação é tediosa, e realmente pode ser, especialmente se você não tiver o costume e for iniciante. Por isso, ao invés de começar com 30 minutos, comece com 5 e tudo será mais fácil.

Pratique sempre no mesmo horário

Praticar mindfulness no mesmo horário ajuda a criar o hábito. Seja de manhã, logo depois de acordar, seja antes de dormir ou até na hora do almoço, qualquer momento em que você possa sentar em um lugar confortável e relaxar serve. O importante é ser consistente.

Com o tempo, o hábito deixará tudo mais fácil.

Use os aplicativos

Os aplicativos de mindfulness não são obrigatórios. Depois de aprender a meditação, é possível praticá-la sem um guia. Entretanto, eles são muito úteis e se você tem a possibilidade e gostar, use.

A meditação guiada que os aplicativos oferecem traz narrações que lhe ensinam o básico da meditação e acompanham você durante toda a duração — que você pode escolher no próprio aplicativo. Isso é positivo pois ajuda a manter o foco, especialmente naquelas primeiras vezes em que a meditação pode parecer tediosa.

Além disso, os apps ajudam a manter um cronograma adequado.


A meditação mindfulness pode ser uma grande aliada contra o estresse do cotidiano, para a concentração e inclusive pode servir como um apoio para tratamentos psicológicos de condições sérias como a ansiedade e a depressão.

Compartilhe este texto com seus amigos para que eles aprendam sobre essa prática!

Fonte consultada

Dr. Renate Brigitte Michel (CRP 08/01095), graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), possui mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e doutorado em Teologia pela PUCPR. É professora adjunta na Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

23/01/2019 15:30

Breno H. M. (Minuto Saudável)

Redator, é jornalista pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Produz matérias sobre exercícios, saúde masculina e exames.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*