Minuto Saudável
16/01/2019 20:00

13 dicas de como melhorar a autoestima

Antes de mais nada, saiba que todas as dicas são apenas algumas das maneiras de como melhorar a autoestima. Ainda assim, é preciso reforçar a importância de acompanhamento profissional — cuide da sua saúde mental com carinho!

Agora, aqui vão algumas ações e atitudes diárias para você trabalhar sua autoestima e se sentir melhor com você mesmo!

Não se culpe!

Como você já viu nesse texto, muitas pessoas com baixa autoestima exigem demais de si mesmas e carregam um sentimento constante de culpa. Se você se enquadra nessa situação, entenda: você não é responsável por tudo aquilo que há de errado no mundo.

É muito importante que você pare de se culpar. Se perdoar faz parte do processo para melhorar a autoestima e, para isso, é preciso que você entenda que todo mundo erra.

Assuma seus erros, mas apenas aqueles que realmente aconteceram e que são de sua responsabilidade. Não assuma para você os erros de outra pessoa e, além disso, se perdoe! Errar faz parte. Depois de assumir o erro, o próximo passo é seguir em frente.

Investigue a fonte da sua baixa autoestima

Para começar a mudar essa realidade, é preciso entender o que te faz mal e de onde vem esse sentimento. Por isso, é interessante fazer uma reflexão interna, relembrando acontecimentos e observando suas atitudes em meio a várias situações.

Trace uma meta

Para conquistar objetivos, é sempre interessante delimitar um horizonte que se deseja alcançar. Só cuide para não exagerar, por isso estabeleça metas possíveis e realistas, ok? Você pode começar com coisas bem simples e pequenas.

Lembre das suas qualidades

Quando nossa autoestima está baixa, temos a tendência de focar nas coisas que achamos ser negativas sobre nós mesmos. Mas, e se fizermos o contrário? Arrume um caderninho e tire um tempo para listar aquilo que gosta em você. Depois, repita o que anotou todos os dias e sempre que os pensamentos negativos vierem.

Se você não conseguir responder essa pergunta sozinho, talvez você esteja muito focado nos seus defeitos. Por isso, uma outra alternativa é falar com alguém de fora!

Converse com as pessoas que gostam de você! Faça a mesma pergunta e questione-as sobre o elas apreciam na sua personalidade, aparência e gostos.

Faça exercícios físicos e tenha hobbies

A gente sabe que é difícil superar a preguiça, mas acredite: se exercitar faz um bem danado, não apenas para o corpo, mas também para a mente! Isso porque esse hábito libera endorfina, ou seja, o hormônio do bem-estar.

Além disso, procure atividades que você gostaria de fazer: dança, pintura, yoga, meditação, aulas de música… Ter um hobby pode te ajudar a se valorizar mais e a fazer amizades.

Tenha frases de incentivo por perto

Que tal colocar no trabalho ou no seu quarto lembretes com frases motivacionais? Só isso pode não ser suficiente para te ajudar, porém, em conjunto com outras atitudes, pode sim fazer muito bem.

Observe sua respiração

Respirar é um ato essencial para a nossa sobrevivência, mas fazemos tão no modo automático que, às vezes, até esquecemos que estamos respirando.

O hábito de observar nossa respiração faz com que paremos um pouco com o turbilhão à nossa volta e olhemos para dentro. Isso pode ajudar a acalmar a ansiedade e os pensamentos negativos.

Leia mais: Os benefícios mentais (e físicos) da respiração profunda

Pare de se comparar!

Você é único. Ninguém no mundo é igual ao outro e todos possuem qualidades e defeitos. Por isso, dê um tempo para você mesmo e pare de traçar suas metas se baseando na vida de outras pessoas.

Não tenha medo de se arriscar

O medo é algo natural do ser humano. Esse sentimento é importante para nos deixar em alerta, porém, existe um limite que, quando é ultrapassado, acaba te paralisando e te impedindo de viver novas situações.

O resultado? Você se acomoda. Evita situações de mudança, mesmo quando positivas, e fica impossibilitado de crescer.

Não deixe o receio do julgamento alheio te parar. Para evoluir, você precisa inovar, explorar, aproveitar as oportunidades.

O medo pode existir, e inclusive é saudável que esteja lá. O que não é normal é ele te inibir a ponto de fazer com que você desista de algo.

Desde que essa situação não represente perigo para você, arrisque! Vá na festa em que você não conhece ninguém, afinal, pode fazer novas amizades. Viaje sozinho, vá à livraria, ao cinema, ao parque e aproveite sua própria companhia.

Mande currículo para aquela empresa que você sempre sonhou em trabalhar ou fale com aquela pessoa que você tem interesse. Todas esses acontecimentos são construtivos e podem te ajudar a vencer a baixa autoestima.

Cuidado com a postura

Quando estamos desanimados, podemos nos curvar e andar com a cabeça baixa. Parece bobo, mas isso ajuda e muito na manutenção de uma autoestima mais baixa.

Por isso, endireite a coluna e ande olhando para frente. Você talvez consiga, inclusive, prestar mais atenção aos detalhes do caminho, como as flores.

Fique perto de pessoas positivas

Nessa hora, procure aquela pessoa alto astral e alie-se à ela. Pessoas com atitudes mais positivas acabam sim deixando seu dia a dia mais positivo.

Fique de olho em relacionamentos abusivos e destrutivos. Se perceber alguém assim no seu ciclo, converse com a pessoa ou se afaste!

Esse tipo de relação faz muito mal para a autoestima e pode surgir em vários âmbitos da vida: amizades, amor, família ou trabalho.

Faça uma avaliação sobre quem anda com você. Se por acaso perceber que alguém vive te colocando pra baixo, criticando suas escolhas e nunca dizendo algo positivo, talvez seja o momento de repensar essa relação, pois ela pode ser tóxica.

Independente de quem seja, ninguém tem o direito de te diminuir. Você percebeu esse tipo de atitude, conversou com aquela pessoa e as atitudes dela não mudaram? Infelizmente, não há mais o que fazer. Sua saúde mental é sempre mais importante!

Faça terapia

Cuidar da saúde é sempre muito importante. Mas não pense que você precisa apenas cuidar das coisas palpáveis não, viu? Assim como é importante ir ao ortopedista, ginecologista, endocrinologista e outros especialistas, visitar o psicólogo ou psiquiatra também é!

É super importante que você dê atenção para os seus sentimentos, afinal, a maneira como nos sentimos afeta direta ou indiretamente muitas áreas da vida.

Se você anda com a autoestima baixa, não deixe de procurar ajuda de um profissional qualificado, pois independente da área de atuação, o psicólogo e o psiquiatra estudaram para te auxiliar a cuidar da sua saúde mental.

Cuide do seu corpo

Essa dica não diz respeito a fazer dietas ou se preocupar com as suas características estéticas. Muito pelo contrário!

Se importe em comer alimentos saudáveis e que façam bem para o seu corpo, tome bastante água, tome um pouco de sol (com protetor solar, viu?), enfim…

Tenha atitudes benéficas para a sua saúde física e mental, mas sem alimentar a busca por um padrão estético perfeito. Cuidar do corpo é diferente de ficar obcecado por uma imagem e buscar a mudança da aparência física a todo custo.

16/01/2019 15:17

Minuto Saudável

Somos um time de especialistas em conteúdo digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*